É fato que os tablets invadiram o mercado e vieram para ficar. Há cerca de dois anos os aparelhos estão disponíveis no mercado e com uma grande variedade de modelos. Os que mais chamam a atenção hoje em dia são sem dúvida os das grandes empresas como Apple, Samsung e Motorola. Para conseguir ganhar mercado, os pequenos fabricantes apostam em produtos com melhores preços e configurações mais básicas.

Um exemplo de tablet com preço mais acessível é o Coby Kyros MID8024. Seria covardia compará-lo a modelos como iPad, Galaxy e até mesmo o Xoom, pois as configurações do aparelho são bem mais básicas e são destinadas a outro tipo de consumidor.

O objetivo do aparelho é justamente ser uma opção no mercado para aqueles que não estão dispostos a gastar tanto em um aparelho eletrônico.

Mesmo possuindo certas limitações, o Kyros também tem seus pontos positivos dentro de uma categoria mais intermediária de aparelhos. O tablet conta com processador Samsung S5PV210 com 1 GHz de processamento, 4GB de armazenamento, tela de 8 polegadas com resolução de 800×600 pixels, câmera digital, conexão Wi-Fi e sistema operacional Android 2.2.

O preço do aparelho gira em torno de R$ 450 e R$ 550.

Por Guilherme Marcon


De acordo com o site Softpedia, a série dos novos processadores Ivy Bridge terá desempenho muito melhor do que a série antecessora Sandy Bridge.

Testes do Expreview indicaram que, no quesito processamento gráfico, os novos Ivy Bridge conseguiram desempenho de até 122% mais que o seu antecessor.

Nas análises de benchmarks 3DMarck Vantage, o desempenho do processador foi melhorado em até 88,9% na pré-entrada e 122,1% na pré-performance. Além disso, foram testados jogos para ver qual era a melhora e esta variou entre 30% e 84%, dependendo do jogo utilizado.

Esses e outros resultados foram obtidos pelo Expreview comparando o Ivy Bridge de uma versão prévia – Core i5 3570k – com marcas de um Core i5 2500k, que é um dos processadores desse nível mais poderosos que circulam no mercado. O primeiro usa gráficos Intel HD 4000, enquanto o segundo usa o Intel HD Graphics 3000.

O bom de se fazer testes com jogos é mostrar para o consumidor algo que ele realmente queira saber: se na prática o processador se comporta bem e realmente evoluiu em situações do cotidiano.

Processamento gráfico é algo que a Intel vem centrando em sua publicidade, no que diz respeito à nova linha de processadores, marcando uma grande preocupação na posição no mercado.

Por Guilherme Marcon


De acordo com o site PC Mag, foram feitos testes comparativos entre a versão Windows 8 Developer Preview – que por sinal é menos que uma versão beta, de tão “simples” que está até o momento – e o sistema operacional da poderosa Apple, o Mac OS X Lion. E, por incrível que pareça, a versão iniciante do Windows 8 conseguiu superar a versão atual da Apple em velocidade – e também outros critérios.

A própria PC Mag aplicou os testes nos dois sistemas operacionais utilizando o mesmo computador, sendo que um dos primeiros resultados foi que o Windows 8 utilizou menos memória (apesar de estar em um nível equivalente ao desempenho do Mac OS X Lion), além de inicializar mais rapidamente.

A máquina utilizada nos testes foi um MacBook Pro com Core i7, de 4Gb de  RAM e 2,2 GHz, e em questão do tempo levado em inicialização e desligamento, o sistema da Apple demorou 31 segundos e 03 segundos, respectivamente, já o Windows demorou 26 segundos e 16 segundos respectivamente.

Outros testes aplicados foram ripar um CD no iTunes, navegação na internet e aceleração de hardware. E, apesar de o Windows 8 ainda estar longe de ser concluído, ele ficou a altura do Mac OS X Lion nesses testes, o que nos mostra, talvez, que essa versão do sistema operacional veio para potencializar grandiosamente o Windows.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: