Saiba aqui o que é uma API e entenda qual a importância dela.

Uma API em suma é basicamente um conjunto de rotinas e também de padrões de programação com a finalidade de permitir o acesso a um determinado aplicativo ou alguma plataforma baseado na Web. A sigla – API – é apenas uma referência para um termo em inglês: "Application Programming Interface". Em uma tradução para o português livre, isso quer dizer “Interface de Programação de Aplicativos”.

De uma maneira geral uma API é criada quando alguma empresa do setor de tecnologia (ou não) desenvolve um software e tem a intenção de que outros profissionais (geralmente outros criadores) de software possam desenvolver produtos que sejam ligados ao seu serviço. Hoje em dia há uma vasta gama deles que deixam seus códigos, bem como as instruções, para os mesmos com a finalidade de que outros possam usá-lo em sites da maneira que melhor achar que será conveniente para os visitantes.

Quer um bom exemplo na área de API. Temos o Google Maps, por exemplo, por meio de seu código original muitos outros sites e também aplicações podem fazer uso dos dados oferecidos pelo Google Maps. A maior parte das pessoas acabam por adaptá-lo para poder usar o serviço conforme sua própria necessidade. Quando alguém acessa a página de um restaurante para obter sua localização ele poderá verificar através do Google Maps qual a melhor rota para se chegar até o local.

Todo esse procedimento só é possível devido ao uso de uma API na qual os desenvolvedores do endereço eletrônico (entenda-se site) do restaurante usaram o código do Google Maps e o inseriram em uma determinada seção da página eletrônica.

Outra coisa que as APIs permitem é a comunicação de aplicativos entre si sem que para isso o usuário precise ter conhecimento ou algum tipo de interferência. Desta maneira eles baseiam suas funcionalidades por meio da comunicação de vários códigos. Assim é possível definir, por exemplo, comportamentos específicos de algum objeto em uma determinada interface.

Os desenvolvedores de um software principal podem criar uma API específica e depois fornecerem a mesma para outros criadores. Estes, por sua vez, podem trabalhar no desenvolvimento de plugins com vistas para o aumento tanto do potencial quanto da funcionalidade do programa principal.

Resumindo, APIs podem parecer complicadas. Porém, mais complicado seria a nossa vida virtual sem a ajuda delas.

Por Denisson Soares


Com a evolução tecnológica dos tempos contemporâneos que coincidem com a necessidade de acessibilidade do homem moderno, fica clara a tendência de aparelhos eletrônicos ficarem cada vez menores, sendo assim mais leves e de fácil transporte. Porém, os desktops ainda não deixaram de ser uma opção rentável para quem deseja um bom PC.

Existem desktops tão caros ou baratos quanto notebooks, o que os faz mais potentes é o tanto que o consumidor está disposto a gastar na compra deste.

O que faz um desktop mais prático que um notebook? Fica claro que os notebooks ganham por seu menor tamanho, são extremamente fáceis de transportar. Um desktop, porém, é abrangente no quesito de upgrade. Se você deseja colocar mais memória RAM em seu computador, é mais simples. Assim como não é necessário escolher entre um HD ou um HD externo, pois no desktop, você tem disponibilidade o suficiente para inserir os dois na máquina.  Também há a possibilidade de melhorar ou trocar a placa de vídeo e o processador, opções que em um notebook são quase impossíveis.

Podemos analisar também o conserto caso a máquina quebre. Um desktop, além de mais simples de ser reparado, possibilita que o consumidor o abra e limpe-o com facilidade, fazendo reparos necessários para um melhor desempenho. Em um notebook o quadro se altera, pois é mais complexo de ser limpo visto que não é recomendada a manutenção deste feita por alguém que não é profissional.

Nos desktops há também algumas outras vantagens como uma tela maior e um teclado mais completo. Por outro lado, o notebook consome menos energia e é portátil.

Fica a critério do consumidor fazer uma boa escolha de acordo com a maneira que irá usufruir seu desktop ou notebook para que seja o mais rentável possível e sirva para o consumidor realizar as mais diversas tarefas, visto que, procure manter o equipamento em bom estado de funcionamento por alguns anos.

Desktops e notebooks

Foto: Divulgação


A marca Microsoft quer ampliar seus serviços de tecnologia. A empresa quer fazer com que o seu sistema operacional Windows seja um programa que atenda também o funcionamento de robôs, canecas inteligentes e até mesmo ursos de pelúcia. O comunicado aconteceu de forma acidental em um dos sites que a empresa sustenta. A Microsoft pretende fazer o anúncio oficial desse novo investimento em outros segmentos nesta semana, entre os dias 2 e 4 de abril, na Conferência para Desenvolvedores Build 2014, em São Francisco, nos Estados Unidos.

Na manhã desta quarta-feira, um dos sites da Microsoft, o portal Windows on Devices publicou um texto contendo algumas informações sobre a pretensão da marca sobre a ampliação de desenvolvimento em outros ramos, porém o comunicado foi retirado do ar longo em seguida.

Algumas instituições de ensino estão usando um hardware da Microsoft para a graduação de engenharia e a companhia pretende agora usar esse mesmo dispositivo – o chip Galileo da Intel – para sua nova empreitada.

Esse chip será analisado e reformulado para o lançamento de um kit de desenvolvimento nos próximos meses, com o objetivo de realizar atualizações regulares para ativação de suporte para serviços de nuvem e outras ferramentas que a Microsoft quer trabalhar. O site em que o comunicado apareceu sem querer – windowsdevices.com – agora não consegue ser acessado, redirecionando o usuário para um portal do Windows Azure.

Há alguns rumores que a Microsoft também pretende entrar no mundo de alta tecnologia. Ainda não se tem certeza se o “Windows on Devices” será alimentado para trabalhar em equipamentos como o smart watches ou os óculos inteligentes como o Google Glass. O seu concorrente Google investe em novas tecnologias, em relógios compostos com programas de celular e óculos tecnológicos e o boato é de que a Microsoft planeja entrar nesse segmento também.

A marca do sistema Windows aparece querendo desenvolver novas tecnologias após o Google revelar planos para o Android Wear, um sistema para aparelhos vestíveis. 

Por Carolina Miranda

Microsoft

Foto: Divulgação


Na última quinta-feira (27) a Apple obteve uma patente de Smart Covers com teclado que pode colocar a marca em franca disputa mercadológica com a Microsoft. Esta já possui a linha de tablets Surface, com esse tipo de teclado, contudo a Apple quer ir além: vai investir nesses recursos extras para capas oficiais para o iPad com comandos de multitoques e ainda ser controlados por gestos.

Os modelos de Smart Cover atuais trabalham com uma conexão sem fio. A Apple quer lançar um produto do mesmo modo e ainda capaz de detectar os toques como os usados em display de touchscreen. A marca quer criar uma versão em que o usuário possa utilizar a Smart Cover personalizada como um meio de “segundo plano” de aproveitamento com o tablet, levando um conforto para o consumidor na hora da utilização, com a opção de colocar o iPad sobre a mesa e usá-lo como um computador.

Apple pretende pegar recursos de outros modelos já existentes e colocar em um produto só, com sua marca. O item, por exemplo, para identificar os comandos do usuário mesmo ele não tocando nas teclas – recurso parecido ao usado no Samsung Galaxy S4, o Air Gestures – é um dos desejos da Apple. E, segundo a patente, o usuário poderá também ativar e desativar a função sensível ao toque a qualquer momento, de acordo com a vontade do utilizador.

Os sensores do novo gadget poderão ir além, com configurações avançadas e de tecnologias inovadoras capazes de interações capacitivas, ópticas, resistivas, indutivas, acústicas, químicas, mecânicas ou eletromagnéticas como opções de sugerir a localização do toque no corpo do teclado.

A data de quando essa tecnologia estará disponível para os consumidores da marca Apple ainda não está disponível, nem mesmo como está o desenvolvimento de todo esse avanço. A marca aplicou essa patente em 2012, mas só agora foi concedida, por isso não há prazo para que isso tudo fique pronto para o mercado.

Por Carolina Miranda

Apple teclado gestual para iPads

Foto: Divulgação/Fujitsu


Uma “impressora” de chocolates foi apresentada este ano na CES 2014, um equipamento compacto parecido com uma cafeteira. A chamada ChocaByte é um estilo mesmo de uma impressora de 3D, só que ao invés de sair papel, para alegria de quase todos ela imprime chocolates. O gadget, um produto bastante tecnológico, começou a ser vendido na Austrália e o preço dela, além do trabalho que ela faz, é bem atraente: por apenas US$ 100 pode-se adquirir o aparelho. Convertendo para o real, a média de preço fica entre os R$ 230, sem impostos.

A utilização da ChocaByte é simples e não há dificuldades para a “fabricação” dos chocolates. Ela é reconhecida como um produto semelhante a eletroportáteis vendidos por aí. Qualquer um pode usar e pode ser colocado em um cantinho do balcão da cozinha, sem ocupação de muito espaço. E, por ser de fácil manuseio, ninguém precisa de conhecimentos de softwares específicos para ser guiar o aparelho. O que, mesmo sendo nomeada como uma “impressora”, o equipamento não é de difícil utilização como várias impressoras 3D existentes no mercado.

E as barras de chocolates que a ChocaByte consegue imprimir também não são nada mal. O equipamento é pequeno, mas as barras podem medir 5 cm de altura e largura, por 2,5 cm de espessura. Uma especificação do site oficial do produto diz “basta aquecer o cartucho de chocolate no microondas ou água quente e, em seguida, colocá-lo na impressora e pressionar ‘Start’. Uma impressão de chocolate duro é feia em menos de 10 minutos, pronta para consumir imediatamente”, explica.

De equivalência a impressora, os cartuchos de chocolate também são baratos, podem ser encontrado na Austrália por US$ 10 (na média de R$ 23). O usuário também tem a opção de criar barras de chocolates de outros formatos de sua preferência e, para isso, basta baixar outros modelos de impressão gratuitos disponíveis na internet e colocar a ChocaByte para trabalhar naquele projeto diferenciado de barras de chocolates.

Por enquanto, somente o país da Austrália, mais especificamente na cidade de Sydney o ChocaByte está disponível e, mesmo assim, somente para 500 pessoas de lá. Contudo, para a nossa alegria, o produto deverá chegar a vários mercados no prazo de 1 a 3 meses. 

Por Carolina Miranda

ChocaByte

Foto: Divulgação


Depois de um longo processo de discussões e desacordos, a Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira, dia 25de março, o Marco Civil da Internet. Mas, para muitos, ainda surge a pergunta: o que isso significa afinal? O projeto de lei coloca regras de uso da internet no Brasil, além de estabelecer quais são os direitos e deveres dos usuários e do governo brasileiro.

O Marco ainda não é considerado uma lei, já que precisa ainda de aprovação da outra Casa do Congresso Nacional, o Senado. Se os senadores aprovarem, o projeto vai para sanção ou veto da presidenta Dilma Rousseff e, caso ela aprove, o ato final será a publicação no Diário Oficial da União já como lei.

Contudo, antes de conseguir aprovação na Câmara, o projeto ficou alguns anos sendo discutido, já que muitos dos seus itens são considerados polêmicos. O primeiro ponto e o que causa mais divisão entre os políticos é a questão da neutralidade da rede. Ela fala sobre a segurança de que os dados que circulam possam ser acessados sem distinção de destino, origem, conteúdo ou serviço usado para troca de informações. Os provedores não podem, por exemplo, avaliar ou discriminar o acesso do usuário.

A outra polêmica vem da privacidade. O usuário tem o direito do sigilo, da intimidade e da sua vida privada. A única exceção é o caso quando a pessoa esteja com ordem judicial para que seus dados sejam abertos e verificados.

O Marco Civil da Internet ganhou força para aprovação quando foram descobertas espionagens pelo governo americano às autoridades brasileiras. O texto final saiu sem uma regra muito clara, mas com a exigência de compromissos das empresas internacionais como Google e Facebook. Elas terão que respeitar a lei brasileira relativa a transmissões de rede.

O projeto exige que as informações pessoais dos usuários sejam protegidas na rede. O Marco Civil conseguiu também uma regulamentação dos conteúdos da internet. Ao invés dos provedores escolherem como e quando retirava do ar algum conteúdo, essa determinação ficará à responsabilidade da justiça, podendo ser feito apenas por determinação judicial.

O Marco Civil aprovou as regras de responsabilidade dos provedores. Caso o provedor não retire algum material do ar com determinação judicial, ele será responsabilizado, contudo, essas empresas não serão culpadas civilmente por problemas vindos de conteúdo de usuários.

No texto final das regras para internet, a bancada feminina pediu a inclusão de um artigo que talvez seja o mais importante para o Marco Civil: a divulgação de pornografia na internet sem o consentimento de algum dos participantes. Uma modalidade de crime online em que ex-parceiros publicam imagens não autorizadas de sexo com a vítima – normalmente mulher – na rede. Além da responsabilização dos provedores, caso não haja a retirada de imagens, vídeos ou outros materiais de caráter sexual.

Por Carolina Miranda

Marco Civil da Internet

Foto: Divulgação


Não dá, definitivamente, para usar um computador, ver vídeos e jogar games e a placa de vídeo dar problemas no meio da programação. São pequenos atrasos na imagem que dificultam o uso do equipamento. O usuário precisa estar atento a esse processo para não acabar inutilizando o computador em casa.

O problema mais comum para essas infelicidades é o tempo prolongado que o aparelho fica sem limpeza. E a placa de vídeo funciona da mesma forma. Isso acontece quando o cooler – tipo um ventilador existente no computador – está sujo e por essa causa não consegue refrescar a placa de forma correta, ocasionando o superaquecimento do item e a consequência é a lentidão do sistema.

Para limpar o cooler, basta abrir o gabinete e retirar a placa de vídeo, lá estará o ventilador do computador. Utilize um pincel ou jogue uma jorrada de ar em cima dele para asseá-lo.

Se o computador for mais antigo, pode ser outro problema. Uma placa de vídeo pode ocasionar alguns travamentos porque o driver instalado no equipamento é antigo ou é conflitante com a placa. Para verificar se o driver está corretamente instalado, basta ir em “Painel de Controle”, depois em “Hardware e Sons” e logo após em “Gerenciador de Dispositivos”.

Quando o “Gerenciador de Dispositivos” estiver aberto, é preciso examinar se o ícone “Adaptadores de Vídeo” aparece o nome da placa de vídeo corretamente. Caso o texto seja “Driver Genérico para Monitores PnP”, o usuário precisará baixar o driver adequado no site da fabricante.

Caso a última frase seja o que corresponde a situação do computador, será necessário acessar o site da NVIDIA e buscar no setor de suporte pelo modelo 310M para baixar e daí instalar o driver correspondente.

Alguns usuários não sabem o modelo da sua placa de vídeo. Para conseguir essa informação, pode-se baixar um programinha que se chama DriverPack Solution, que irá ajudar a buscar e baixar o driver certo da placa. O sistema escaneia o equipamento e instala os drivers que não foram localizados ou estão com variantes antigas.

Por Carolina Miranda

Foto: divulgação


Nos dias de hoje é muito comum encontrarmos pessoas que deixaram de lado os notebooks e estão migrando para os tablets que são os mais novos no mercado. Eles estão sendo utilizados por estudantes e vão até os empresários de sucesso. Os tablets também fornecem vários benefícios. Pessoas podem ler livros na tela e assim economizar papel, advogados o utilizam nas audiências substituindo os autos do processo e, por fim, podemos dizer que todo o público já está encantado por eles.

Desta forma, vamos falar nesta matéria sobre o mais novo tablet da Samsung que veio para atirar para todos os lados e atacar as marcas Apple, Microsoft e Amazon. O tablet da Samsung é da linha Galaxy PRO e na propaganda do produto ainda fizeram graça com os principais concorrentes. A divulgação veio para mostrar ao público que o produto da Samsung é a melhor alternativa tanto para o trabalho quanto para o lazer.

No vídeo, a Samsung ataca o iPad devido à falta de multitarefa lado a lado, além de caçoar do Surface por parecer um laptop, com teclado e tudo mais. Em seguida, temos a crítica ao Kindle Fire da Amazon, pelo fato de o foco ser para e-books e faltar a integração de serviços do Google como, por exemplo, o YouTube. Por fim, uma das mais importantes marcas também não deixou de ser atacada, a famosa Apple recebeu críticas ao comparar a tela Retina do iPad com a densidade de pixels maior do tablet da Samsung.

Ressalte-se que, cada público tem sua preferência. Todavia, eles buscam aquele produto que tenha mais funções ao compararmos custo x benefício. Por isso, a disputa entre as marcas mais famosas e a variabilidade de funções a cada lançamento.

Se você busca um tablet com várias funcionalidades, aproveite para conhecer o mais novo Galaxy PRO, certamente se você adquiri-lo, não se arrependerá e se manterá antenado com o mundo tecnológico.

Por Luciana Viturino


Lançado pela Asus, o Phonepad não obteve os resultados e muito menos a aceitação necessária. O dispositivo nada mais é  que um “alguma coisa”. Podemos tê-lo como um tablet com tela de sete polegadas (caramba gente! Isso é grande mesmo!) vendido com um smartphone, um super phabet de sete polegadas ou ainda um tablet com conexão 3g que é capaz de fazer ligações.

Com relação à tela, vale ressaltar que o já popular Galaxy Note II com suas 5,8 polegadas já é considerado um dispositivo com uma tela grande demais, e isso quando nos referimos a portabilidade do aparelho e não da usabilidade.

Talvez, já que ninguém até agora sabe ao certo o motivo, uma das coisas que mais dificultaram o “marketing” de vendas do Asus Phonepad fosse exatamente a falta de definição sobre qual categoria ele pertencesse.

Outro ponto que vale a pena chamar a atenção é o fato de que em alguns lugares o dispositivo tem sido chamado de Fonepad 7 enquanto que por aqui o termo usado é Fonepad 2. E isso levando em consideração ainda o modelo anterior era chamado somente de Fonepad, sendo que (confuso, não?) é o mesmo produto. Então continuaremos a falar sobre o Fonepad 2, já que foi assim que a fabricante apresentou o produto.

Se tablet, phablet ou smartphone, a dúvida vai continuar uma vez que ele é relativamente grande demais para fazer a junção das vantagens de um tablet e as praticidades apresentadas pelos smartphones.

Com relação a configuração o Fonepad 2 traz uma configuração um pouco mais atualizada. Há a presença do Atom Z2560, que conta com dois núcleos que rodam a 1,6 GHz. A GPU pode ser considerada poderosa: É uma PowerVR SGX544MP2.

Em termos comparativos não é possível apenas compará-la aos chips ARM com quatro núcleos como também desempenha muito bem a função de desempenhar a função multitarefa que foi apresentada na primeira geração. Já para a memória RAM são 1 GB, lembrando que é o mínimo exigível para que o aparelho possa rodar o Android 4.2 Jelly Bean.

Entre as desvantagens apresentadas pelo aparelho destacamos o fato de que ele não é um smartphone (nada contra esses aparelhos) e, sim, um tablet com capacidade de fazer ligações; a tela apresenta uma ótima qualidade, porém poderia ter a mesma resolução apresentada pelo Nexus 7 2013, ou seja, 1920×1200. Por fim, também poderia haver conectividade com a 4G.

Por Denisson Soares

Foto: divulgação


Em todo o mercado tecnológico brasileiro é possível encontrar uma grande variedade de produtos. Vale ressaltar que na atualidade podemos encontrar uma grande quantidade de aparelhos de ultima geração, sendo assim, podemos recorrer a lojas virtuais ou físicas, além disso, ainda temos a opção de adquirir produtos no exterior.

Dentre os aparelhos tecnológicos mais procurados da atualidade podemos destacar justamente o notebook. Esse aparelho é justamente um computador, porém o mesmo oferece mais praticidade aos seus usuários, pois, de posse de um notebook, você pode levá-lo para onde desejar, seja na sua mochila, maleta ou até mesmo em suas mãos.

Para aqueles que gostam de adquirir um bom notebook para games, ou seja, um notebook com configurações pesadas que vai permitir ao usuário executar os mais diversos tipos de jogos e os mais recentes entre eles saibam que a Razer, marca conhecida mundialmente, lançou recentemente a pré-venda do Razer Blade 2014 nos Estados Unidos, que também chegará as prateleiras brasileiras nesse ano.

Dentre as novidades do Razer Blade 2014 podemos destacar o excelente hardware do aparelho, extremamente potente permite aos usuários executar os mais diversos tipos de jogos, a tela também tem grande destaque, pois a mesma oferece ainda mais qualidade quer as versões anteriores. 

O Display QHD+ possui resolução de 3200 x 1800 pixels, sendo assim, o número de pixels é quatro vezes maior que o da versão anterior além da densidade de pixels por polegada de 262 ppi. Na tela, ainda podemos destacar a tecnologia IGZO TFT com luz traseira LED otimizada para o uso exterior, dispõe de painel IPS com taxa de contraste e exibição de cores com a melhor qualidade do mercado.

Outro detalhe que chama a atenção é justamente a questão do hardware que dispõe do processador Intel Core de quarta geração quad-core com nada menos que 2,2 GHz, GPU NVIDIA GeForce GTX 870M de 3 GB, 8 GB de memória RAM e opção de armazenamento de 256 GB ou 512 GB SSD.

O aparelho ainda não foi lançamento no Brasil, mas a previsão é de que até agosto o mesmo tenha chegado ao mercado nacional. O preço sugerido nos Estados Unidos é de US$ 2.100,00.

Por Bruno Henrique

Foto: divulgação


O atual mercado tecnológico oferece aos seus diversos clientes em todo o mundo uma grande quantidade de aparelhos de ultima geração que são lançados visando atender melhor a necessidade dos exigentes clientes.

Para aqueles que estão em busca de um ultrabook de grande qualidade e capaz de rodar jogos de ultima geração, saibam que a Micro-Star International (MSI) lançou recentemente o seu ultrabook que é voltado para os gamers.

Caso ainda não saibam o mais novo lançamento da MSI é justamente o GS60 Ghost Pro que entre as suas principais novidades podemos destacar justamente a placa gráfica da Nvidia com a nova arquitetura Maxwell e tela quase Ultra HD com resolução de 3K, o que permite ao mesmo rodar com folga a grande maioria dos games mais recentes em suas configurações máximas e de execução.

Esse ultrabook da MSI vem equipado com tela de 15,6 polegadas e a resolução 3K como foi citado acima. Vale ressaltar que esta resolução trata-se de 2880 x 1620 uma das melhores do mercado. Além disso, podemos ainda destacar o designer do aparelho e sua leveza, o que deixa o ultrabook ainda mais prático. Ao todo o aparelho possui espessura de 19,5 milímetros e pesa menos de dois quilos, peso muito baixo em relação a ouros ultrabooks para gamers que se encontram no mercado.

É importante destacar que o aparelho em questão não foi projeto para agradar apenas os gamers, isso mesmo, ele dispõe de uma configuração robusta em geral, na qual podemos destacar: processador Core i7, armazenamento SSD duplo, suporte Wi-Fi e etc.

Se você está interessado em adquirir o aparelho, saiba que ainda terá de esperar um pouco mais, o mesmo só deve chegar ao mercado brasileiro em abril.

O preço do mesmo sairá bastante salgado no Brasil, em torno de R$ 5 mil ou R$ 6,5 mil, sem os impostos. Além disso, o preço final irá variar de acordo com a escolha do consumidor em optar ou não por configurações adicionais.

Por Bruno Henrique

Foto: divulgação


O mercado de jogos é um dos que mais cresce em todo o mundo.  Logo, dentro dessa realidade, os tablets estão investindo cada vez mais nesse nicho. Os brasileiros, em todo o caso, também são fãs de games. Sendo assim, para a alegria de nossos leitores, falaremos de vários gadgets que prometem fazer a diferença nesse setor. Até porque, de acordo com pesquisas, a verdade é que os aparelhos que mais investem em jogos estão aumentando cada vez mais suas vendas.  De todo o modo, para podemos especificar nossa matéria, iremos destacar os tablets com sistema operacional do tipo Android.

Archos Game Pad:

Esse é um tablet supermoderno que foi criado exclusivamente para jogos.  Com  um processador 1,6 Ghz, 1 GB de RAM e custando US$ 149,99, o Archos Game Pad possui uma tela com uma resolução ideal para games.

Wikipad:

Esse deve ser o principal tablet de 2014 para quem quer passar horas a fio jogando e sentindo as novidades em termos de games.  Esse tablet, por seu turno, tem a forma de um videogame. Seu design é muito curioso e incrível, de modo que chama atenção por seu formato diferenciado. No mais, tem 7 polegadas e várias funções específicas para quem tem o hábito de usar o tablet como uma ferramenta de jogos.

Asus Transformer Pad Infinity TF 700:

Esse, pois, é um tablet simples e, ao mesmo tempo, cheio de novidades que são essenciais para quem curte jogos. Possui  hard drive  que é de 32 GB e vem com teclado QWERTY, pormenores estes que facilitam o manejo na hora de jogar. Já a memória RAM  é de 1 GB, o que torna sua capacidade de armazenar jogos uma boa para todos os interessados.

Por fim, independente de sua escolha, o fato é que o mercado está ofertando várias possibilidades. Se o leitor, em todo o caso, souber de mais novidades sobre tablets para jogos, por favor, comente e nos ajude!

Por Juan Wihelm

Archos Game Pad

Archos Game Pad

Foto: Divulgação


Na manhã do dia 11 de março a Amazon divulgou o seu serviço de nuvem para os usuários brasileiros, o chamado Amazon Cloud Drive. O aplicativo disponibiliza armazenamento e visualização de vídeos, imagens e documentos pelo desktop e de aparelhos móveis, de acordo com a preferência do cliente. O destaque é que a possibilidade do sistema é gratuita, além de que a nuvem é compatível com todos os navegadores quem rodam em PCs e Macs e está disponível em aplicativos para iOS, Android e Kindle. A primeira vez em que o usuário acessa o aplicativo, já é concedido a ele 5 GB gratuitos de arquivamento para documentos, fotos e vídeos.

O sistema, que roda tanto em Android quanto em iOS, permite o armazenamento e visualização de imagens e vídeos em alta resolução e de qualquer lugar que o usuário acessar. Além dessas prioridades relevantes, o serviço ainda tem um diferencial em celulares e tablets, o Amazon Cloud Drive Photos, que oferece o upload automático dos arquivos de fotos, como backup.

Segundo o vice-presidente da Amazon AppStore, Jogos e Cloud Drive, Mike George, os usuários não precisam mais se ​​atentar em situações em que há perdas de arquivos importantes quando o funcionamento do HD falhar. "O Cloud Drive armazena arquivos digitais, como fotos, vídeos e documentos em um só lugar que é facilmente acessível a partir dos dispositivos preferidos pelos clientes, assim, o usuário não precisa se preocupar em momentos em que o HD der algum tipo de problema", afirma.

Desde às 9h desta terça-feira, no Brasil, os usuários já podiam usufruir do serviço do Amazon. As pessoas que também usam outros serviços da empresa também conseguem entrar com o mesmo login e senha usados no cadastro de cliente varejista, por exemplo.

No dia 10/03 o serviço estava disponível apenas nos Estados Unidos e em alguns outros países. Os brasileiros que queriam acessar o sistema usavam uma conta da Amazon.com internacional. Agora, é possível criar uma conta local. Contudo, é ainda possível que um brasileiro queira usar sua conta internacional.

Por Carolina Miranda

Amazon Cloud Drive

Foto: Divulgação


Para quem gosta de notebooks a principal dica é ficar de olho nas novidades e tendências do mercado. Neste ano de 2014, por exemplo, muitos pontos diferenciais devem ser as marcas registradas desses aparelhos que, com a chegada dos tablets, passaram a ter uma queda em termos de vendas.

Para superar essas questões, as grandes empresas e marcas do setor estão investindo cada vez mais em modernidade, conforto e toques contemporâneos para conquistar seus clientes. 

Após a realização da IFA, principal reunião sobre notebooks do mundo que ocorreu na Alemanha, os especialistas em notebooks chegaram ao veredicto de que muita coisa precisa ser feita. Pois bem, os notes, a partir de agora, irão investir pesado em novas funções, em estratégias que possam, por assim dizer, então superar os tablets e outros dispositivos móveis que vêm diminuindo a força dos notebooks.

O Ultrabook é uma das principais armas para alcançar os objetivos desejados pelas grandes marcas. Um exemplo disso, por sua vez, é o Ultrabook da linha Vaio, da Sony que, com um dos designs mais bonitos e com recursos que superam a maioria dos notebooks comuns tem tudo para ser um campeão de vendas.

Outro notebook que vem com tudo é o IdeaPad Yoga 2 Pro da Lenovo.  Esse aparelho possui uma das melhores resoluções e tem tela de 13 polegadas. No mais, de acordo com especialistas, o fato é que outras novidades ainda vão surgir até o final de 2014. 

É preciso que os notebooks comecem a se reinventar, afinal de contas os tablets, smartphones e demais dispositivos móveis estão sempre com novidades, detalhes que explicam suas boas participações no mercado.

Fique de olho nessas dicas  e escolha o notebook ideal para você. Lembre-se que o mercado tecnológico nunca para.

Por Jaime Pargan

Sony Vaio

Sony Vaio

Foto: Divulgação


No último dia 3 de março, a Samsung oficializou os produtos, enviando um release para a imprensa internacional com os detalhes dos dois modelos que chegam ao mercado já em abril.

Um deles tem tela de 11,6’’ e vem em duas cores: branco e preto. O segundo modelo, com tela de 13,3’’ pode ser encontrado apenas em cinza, mas tem algumas configurações mais interessantes que o irmão menor. Os dois modelos e as três cores têm o acabamento em falso couro, como o Galaxy Note 3.

Eles ainda contam com uma entrada para cartões SD, 16 GB de armazenamento em SSD, além de saídas HDMI e USB 2.0 e 3.0. O visor octa-core, sem dúvidas, é um dos pontos fortes do aparato.

Assim como o nome já presume, o sistema operacional do Chromebook 2 é o Chrome, sendo possível a instalação de vários apps para melhor comodidade do usuário. Pode facilmente ser assemelhado ao desempenho do Windows (Microsoft) nos computadores convencionais.

Lembrando que o sistema é eficiente, mas não tão eficaz quanto o Android da mesma empresa, líder atual mundial dos segmentos de telefonias móveis e tablets.

O modelo de 13,3 polegadas possui uma resolução Full HD, 4GB de RAM, 16GB de armazenamento interno, processador Exynos 5 e bateria com capacidade para até oito horas e meia (a custar cerca de 289 euros), e um modelo de 11,6 polegadas com uma resolução de 1366×768 pixels, um processador menos capaz e uma bateria que garante até oito horas de funcionamento (a custar cerca de 231 euros).

Um novo valente competidor no mercado mundial de computadores móveis e, ao que tudo indica, após a elevada procura do produto em sua pré-venda na Europa, terá uma efetiva aceitação comercial.

Vale ressaltar que o Chromebook 2 não tem previsão de chegada no Brasil e a empresa nem ao menos informou quanto poderá custar os novos modelos.

Por Jaime Pargan

Chromebook 2

Foto: Divulgação


Geralmente, damos mais destaque aos tablets e smartphones. Esses são os aparelhos mais vendidos e procurados no mercado atual do mundo da tecnologia. Cada vez com mais aplicativos, recursos, funções específicas e novidades de todos os tipos, esses dispositivos vêm ganhando mais espaço no mercado. Porém, no meio desses dois gadgets, há um aparelho que está crescendo a passos largos no cenário tecnológico da atualidade. Estamos falando dos phablets. Mas qual o diferencial deles em relação aos smartphones e tablets?  Aqui veremos os pontos positivos que fazem do phablet um diferencial e uma excelente opção em todos os sentidos.

– Tela grande:

A tela grande é, sem sombra de dúvidas, um fator de vantagem e um ponto positivo para o phablet. Essa novidade, por sua vez, traz conforto para a visão e uma facilidade maior de manejo por parte dos usuários, além de facilitar ainda mais a questão do toque na tela;

– Armazenamento:

Os phablets têm um armazenamento muito maior que a maioria dos outros dispositivos móveis. E essa é uma qualidade essencial, pois sua capacidade de armazenar é de primeira linha.  Com uma memória interna de até 32 GB, é possível armazenar uma miríade de filmes, músicas, vídeos, jogos e demais recursos que o cliente quiser baixar para seu aparelho;

– Caneta:

A caneta, além de bacana para se usar, é de suma relevância para quem tem um phablet. É uma ferramenta especial que permite fazer que o dono possa tomar notas, o que é primordial nos dias de hoje. Bom para edições e telefones.

Essas são as vantagens dos phablets que, neste ano de 2014, esperam vender ainda mais aparelhos e conquistar um público  cada vez mais fiel. Seja como for, o mercado é amplo e, por essa razão, todos os gadgets têm espaço.  

Agora só nos resta a expectativa para ver as cenas dos próximos capítulos.

Phablets

Foto: Divulgação


Inúmeras são as opções que temos hoje em dia quando o assunto é notebook. Essa tecnologia que veio facilitar nossas tarefas do dia a dia apresenta-se em diversos aparelhos com as mais inúmeras funções e configurações, próprias para o funcionamento de jogos, programas entre outros.

Ao tomarmos uma decisão sobre qual notebook compraremos, devemos sempre estar atentos à configuração deste e se ele será apto para lidar com nossas necessidades. Se será prático o suficiente caso seja sempre levado ao trabalho e local de estudo, ou se será potente o suficiente para o funcionamento de programas profissionais e até mesmo jogos de última geração.

Muitos consumidores, porém, confundem-se ao escolher um bom notebook, até mesmo porque muitas pessoas acabam por não entender as configurações que ele possui. Aqui vão algumas dicas de como comprar um bom notebook e ficar satisfeito com sua escolha:

– Bateria: é importante escolher um notebook que a bateria dure por um bom tempo e não haja necessidade de estar sempre carregando. Os fabricantes raramente divulgam a duração da bateria, mas pode ser encontrada em fóruns na internet sobre o notebook adquirido. Se você optará por um notebook que irá substituir um desktop, a bateria de 2 horas pode ser uma boa escolha. Existem baterias que duram até 7 horas, porém deixam o notebook relativamente mais caro;

– Peso: O peso é um fator importante na escolha de um notebook. Notebooks com a tela menor, naturalmente costumam ser mais leves. Se o consumidor necessita de um aparelho que levará sempre em mãos, deve optar por um modelo mais leve;

– Tamanho da tela: Notebooks comuns e econômicos costumam ter uma tela de em média 14 ou 15 polegadas. O consumidor pode optar também por um notebook denominado “gigante”, com uma tela de 17 polegadas, lembrando que este será mais difícil de transportar. Se for preferível um notebook menor e mais leve, o comprador pode optar pelos ultraportáteis, com tela de 13,12 e até mesmo 11 polegadas;

– Resolução da tela: A resolução da tela afeta a qualidade que as imagens contidas nela serão apresentadas. A resolução mais utilizada e aceitável para aplicações comuns é a de 1024 x 768. Há notebooks que possuem uma resolução de 1280 x 800, sendo próprios para jogos ou multimídia.

Notebooks.


Com o avanço dos tablets no mercado e os inusitados lançamentos de Ultrabooks, o Netbook é pouco lembrado nos dias de hoje e já pode se afirmar que sua "fama" foi passageira.

Os Netbooks chegaram para revolucionar o mercado, porém se limitaram em relação ao baixo desempenho de processamento. Além disso, poucas fabricantes conseguiram manter um preço coerente e esses aparelhos vêm se defasando pouco a pouco, basta observar o setor.

2013 já foi considerado o ano que representou o  fim dos Netbooks, mas obviamente ainda existem algumas boas ofertas, mas que também  podem associar ao fim dessa "temporada" sem volta.

No início o tamanho foi o principal fator que atraiu milhares de consumidores a adquirirem o produto: era um dispositivo compacto e prático. Com o tempo, uma série de cores e opções também chamaram a atenção principalmente do público adolescente e jovem, mas não demorou para notar que sua limitação decepcionava em relação a alguns sistemas operacionais do Windows. Sendo assim, desde 2011 os netbooks foram perdendo espaço na preferência mundial, agravando-se ainda mais nos anos posteriores fazendo com que grandes fabricantes como a Dell, HP, Lenovo e outras abandonassem a produção dos seus equipamentos que já foram considerados "modernos".

Em cinco anos de existência (partindo para o sexto agora em 2014 com as unidades restantes), estima-se que as fabricantes não tenham investido em pesquisas complementares e desenvolvimento dessa proposta de inovação. A Microsoft também não teria se adequado à nova tecnologia, por falta de interesse ou não, mas era um fator mais que necessário para o progresso contínuo do lindo portátil.

Em um passado recente, houve registros de uma tentativa de adequação ao sistema Android do Google, porém a interação diferenciada dos Netbooks levou tudo por água abaixo.

O preço dos equipamentos nunca foram um dos mais agradáveis: um elegante Sony da linha Vaio P, por exemplo, chegou a custar entre US$ 900 e US$ 1.900.

Netbooks: mais um exemplo de altos e baixos da nova era digital.

Por Luciana Ávila

Netbooks

Foto: Divulgação


A era dos notebooks sem dúvidas nos trouxe muita praticidade no dia a dia, mas, infelizmente, também nos trouxe algumas preocupações em relação ao superaquecimento das máquinas. Mas, o que de fato leva os nossos "companheiros" a ficarem bem quentes quando mais precisamos?

Por precaução, muitos acabam desligando as máquinas no momento em que mais precisam. Quando utilizado de forma intensa, o disco rígido (HD), o processador e a placa de vídeo são obrigados a funcionar com alta precisão. Se o usuário tem a prática de jogos, ou precisa abrir vários programas de uma vez só, eles vão contribuir muito para aquecer a CPU, pois a máquina entende que está trabalhando mais do que deveria.

Isso é completamente normal! O que muitos também não sabem é que a temperatura do ambiente também pode contribuir – e muito – para o sobreaquecimento, e essa questão também vale para um Ultrabook, por exemplo, ou qualquer outro aparelho eletrônico.

A marca e o modelo do notebook podem fazer a diferença no assunto, mas isso não significa que seja um fator determinante. Observe se o modelo possui uma forma que permita uma ventilação mais adequada e caso não encontre, não custa contatar o fabricante e abordar o assunto.

Cuidado para não obstruir uma ventilação existente, ou melhor dizendo, nunca use seu notebook em uma superfície deformável, como na cama ou sob cobertas. Estes locais vão obstruir a passagem de ar e acabam permitindo que a poeira entre na área de ventilação.

Na hora de escolher um modelo de notebook, fique atento às suas configurações de fábrica e escolha aquele que realmente irá suprir com todas as  tarefas, dessa maneira, suas expectativas e a durabilidade da máquina não estarão à prova.

Para finalizar, é sempre recomendável baixar um software de monitoramento para que possam ser tomadas as providências mais cabíveis e de acordo para o seu caso.

Por Luciana Ávila

Foto: divulgação


O maior buscador de conteúdo da internet do mundo lançou seu novo filtro de buscas, com alguns recursos adicionais no menu de pesquisa. Quando um usuário for pesquisar algo na sua página inicial do Google, ele verá uma pequena descrição sobre o site, além do link para a página. Um menu dinâmico também foi adicionado, mudando conforme a busca. A grande novidade não foi liberada para todos os usuários do Google, mas ele estará disponíveis para todos em algumas semanas ou meses, dependendo do país.

Após fazer a busca, o internauta verá o nome do site na cor cinza. Clicando no nome, ele verá uma breve descrição sobre o site, o título e o endereço que aparecem todos em um balão. Porém, nem todos os sites terão essa descrição habilitada.

Esta função estará presente somente em páginas da web com um grande número de visitas e que já sejam “famosas” na internet. Todas as informações das páginas sairão da base de dados do Google, o Knowledge Graph. Esta tecnologia melhorou o motor de pesquisas do site com diversas informações de semântica de várias fontes.

A barra de buscas também sofreu algumas alterações, mudando dinamicamente, de acordo com os temas das buscas. “Web” sempre será o primeiro do menu. Os outros, como “imagens”, “notícias”, “vídeos” e “mapas” mudarão de posição de acordo com o que você pesquisa mais.

Caso você faça muitas pesquisas no “shopping”, por exemplo, este passará a ser o primeiro da lista, depois do item “web”. Praticamente o menu irá se mover e mudar de posições, dependendo de como cada usuário o utiliza nas suas pesquisas.

Um filtro de aplicativos também foi incorporado, disponibilizando diversos serviços adicionais que podem ser úteis na busca. Para ver os apps, basta clicar no item “mais” no final da lista. Opções como o “tradutor”, “docs” e “livros” estarão presentes.

Por Danilo Gonçalves

Foto: divulgação


Durante a CES 2014, a 3D Systems revelou sua mais nova aposta tecnológica, o iSense. Esse é um protótipo de scanner doméstico exclusivo para iPads. O novo produto conecta-se ao aparelho da apple através de sua câmera na parte traseira e, além de escanear normalmente, a novidade consegue, também, digitalizar imagens em 3D, tornando seus traços reais em uma foto que, antes da novidade, tinha dimensões 2D. Fundindo-se com o design do tablet, a nova tecnologia é feita de metal com um acabamento escovado.

O iSense poderá ser usado para escanear qualquer objeto. Não precisando ficar parado, ou apoiando o tablet em algum lugar, devido sua inovadora tecnologia, tornando-o bem fixo ao tablet. Diferente dos demais scanners, o novo produto poderá ser usado quando o usuário estiver em movimento.

Chegando às lojas no segundo trimestre de 2014, segundo seus fabricantes, o aparelho estará custando cerca de R$ 1.100, sendo vendido, inicialmente, através do site Cubify, além de lojas que o venderão em  varejo. Sendo duzentos reais mais caro que os últimos scanners lançado no mercado, como o Sense, scanner que também é 3D, produzido pela mesma empresa de computadores, com sistema operacional Windows.

A empresa fabricante do produto aposta que o novo scanner será de grande utilidade para fotógrafos profissionais e aqueles que querem apenas tirar boas fotos. Desde um selfie a um bolo, a imagem 3D, nítida, causa novas impressões em que a vê, dando a sensação de que se está olhando diretamente para o objeto escaneado.

Para utilizar o iSense, basta apenas acoplá-lo a seu tablet, baixar o aplicativo que corresponde ao novo dispositivo e usufruí-lo da maneira que quiser. Um excelente recurso que deixará os consumidores satisfeitos. Porém, com o preço bem elevado, serão poucos que possuirão o novo adereço.

Por Danilo Lacalle

Foto: divulgação


É cada vez mais comum nos dias de hoje as pessoas abrirem mão de papéis e optarem por tecnologias. Isso acontece também nos livros, uma vez que uma grande parte passou a lê-los em tablets, notebooks, celulares. Entretanto, o que vale mesmo é a intenção de manter-se atualizado, como vem ocorrendo em várias escolas e faculdades.

A escolha por e-books é cada vez mais comum. Tivemos inúmeros e-books vendidos no ano de 2013 e os que mais se destacaram foram: Guia prático de neurolinguística – Luiz Felipe Carvalho; O poderoso chefão – Mario Puzo; A batalha do Apocalipse (Filhos do Éden) – Eduardo Spohr; Manual do Pequeno Investidor em Renda Fixa – Fábio Almeida; A emparedada da Rua Nova – Carneiro Vilela; A culpa é das estrelas – John Green; Guia Oficial de House – Ian Jackman; A casa torta – Agatha Christie e Débora Landsberg; A redenção de Gabriel – Sylvain Rynard; e, O lado bom da vida – Matthew Quick.

Essa é uma forma de fazer com que estudantes possam ler em qualquer lugar e com o máximo de conteúdo disponível. Contudo, especialistas acreditam que, em um futuro não muito distante, não haverá papéis e as pessoas terão de migrar para a tecnologia.

Um exemplo disso são estudantes de Direito, na qual optam por ter o vade mecum em tablets ou celulares em vez de ter que carregá-los diariamente, devido ao seu peso e espaço que ocupa. Até as crianças nos dias de hoje nascem praticamente sabendo como utilizar um computador. Não é raro encontrarmos crianças de 3, 5 anos que gostam de ficar em frente a games ou algum outro programa horas a fio.

O lado bom da tecnologia é que indivíduos ficarão sempre atualizados com o que acontece no mundo, pois isso ocorre em apenas alguns segundos. É o prazo de postar a matéria na internet e o mundo todo já pode ter acesso.

Por Luciana Viturino

Foto: divulgação


Os notebooks, para o ano de 2014, não serão mais os mesmos. Sim, a tendência atual é inovar e ter vários tipos e estilos de dispositivos móveis. Afinal, de acordo com especialistas da área da tecnologia, a moda para esse ano é ir para muito além do convencional.

Por isso, na hora de comprar seu novo gadget, não tenha receio de escolher aparelhos com mais recursos e com colorações e designs ainda mais modernos e diferenciados. É que, como apontam essas novas tendências, a grande surpresa é que os notebooks estão ficando cada vez mais híbridos.

Evandro Filho, especialista em tecnologia da informação da Universidade de Fortaleza, afirmou que os dispositivos para 2014 serão mais contemporâneos e com telas mais sensíveis ao toque, de modo a facilitar a interação entre o dono e a máquina. Olhando assim, com efeito, aprece pouca coisa, mas o fato é que essas mudanças pequenas estão levando o mundo da tecnologia para uma esfera cada vez mais ampla e dinâmica, modificando assim o homem e seu comportamento.

A psicóloga Deyseane Lima, que leciona uma disciplina chamada "Psicologia e relações virtuais" discorda das opiniões que defendem que os notebooks estão chegando ao fim por conta de novos mecanismos. Para ela, os notes estão se reinventando assim, como híbridos, e ainda possuem muita novidade para mostrar.

Temos notebooks meio tablets e que vem com uma série de configurações diferenciadas. Na CES International do ano passado, e olha que estamos falando da maior feira do mundo do setor tecnológico, vimos muitas surpresas em relação aos gadgets. Para 2014, no entanto, a sensação dos notes híbridos ainda estará em vigor, mas, naturalmente, muitos modelos modernos também devem ser apresentados ao público.

Assim, podendo utilizar seu dispositivo como laptop, tablet, modo display ou o convencional desktop, o fato é que o consumidor só tem a lucrar com essas novas configurações.

Por Juan Wihelm

Foto: Divulgação


A Samsung é uma daquelas companhias que não se cansam de ir estrada adentro, tanto que, de acordo com alguns rumores que circulam na rede, ela já anda planejando o desenvolvimento de uma nova linha de aparelhos já para 2014. O site SamMobile vazou algumas informações sobre o assunto.

De acordo com as mesmas, a empresa se prepara para anunciar no mercado uma nova linha de tablets batizada de Galaxy Pro. Mesmo sem nada ter sido confirmado, com toda certeza é possível encontrar alguns detalhes técnicos sobre os novos planos da companhia.

De acordo com as informações, a linha planejada será composta por três aparelhos, que terão tamanhos diferentes. São os seguintes: Galaxy Tab Pro 8.4, que conta com uma tela de 8,4 polegadas, Galaxy Tab Pro 10.1 com as dimensões do nome e, por fim, o Galaxy Note Pro 12.2 que terá uma tela de 12,2 polegadas.

Os rumores sugerem que todos serão disponibilizados nas cores preta e branca. Os aparelhos também contarão com Wi-Fi e 4G LTE. Em relação às duas opões de dimensões menores, de 8,4 e 10,1, serão 16 GB de armazenamento interno. Já a versão maior contará com 32GB.

Apesar de muita gente por aí estar otimista com relação às novidades, o fato é que a data oficial de lançamento ainda não foi divulgada. Mas, de acordo com o site citado acima, suas fontes dentro da Samsung dizem que deverá ocorrer antes de Março. Outro dado interessante é que não existem informações em relação ao hardware dos dois primeiros dispositivos. Há apenas alguns poucos detalhes obtidos por meio de uma suposta foto vazada.

Essa nova linha da Samsung deverá ser desenvolvida com foco em usuários que desejam fazer uso dos aparelhos no trabalho e não apenas como um recurso de entretenimento. Outros rumores sugerem que a linha ainda trará uma caneta S Pen, bastante parecida a usada pela linha Galaxy Note de Smartphones.

Por Denisson Soares

Foto: Divulgação


O Windows 8 parece ter sido a nova menina dos olhos verdes para muitas fabricantes. O sistema possibilitou a inclusão de inúmeros aparelhos com o sistema da gigante de Redmond. E uma dessas empresas é a DELL, que aproveitou a versatilidade e a usabilidade do sistema que tem como alvo os computadores de tela de toque, dando uma repaginada no atual formato dos computadores de Mesa.

A empresa acaba de oferecer aos clientes, um All In One com tela sensível ao toque. Isso quer dizer que o usuário vai poder aproveitar todo o  poder do Windows 8 na parte do processamento, com um sistema mais leve do que o antecessor e os novos recursos pra quem quer usar e abusar das telas sensíveis ao toque. Além disso, pode usufruir da Windows Store com os milhares de aplicativos disponíveis, seja para compra, seja para download gratuito.

Mas pra quem achou que a DELL iria esquecer-se de dar uma atenção especial na tela, ficou enganado. O DELL P27l14T não peca no painel. Com uma resolução de 1080X1920, com tecnologia PLS, a concorrente da IPS, o equipamento torna as cores muito mais vivas e mais vibrantes, graças á tecnologia embutida.

Porém, um PC não vive somente de tela. Suas conexões são variadas darão uma opção bem interessante para quem precisa usar a trabalho, mas não abre mão dos benefícios da tela de toque. O usuário que adquirir o equipamento pode aproveitar das portas USB, Display Port – o que é uma novidade boa, afinal poucos equipamentos trazem a conexão, dando um ar de acréscimo ao aparelho – e também uma HDMI. Sem esquecer-se da P2 de áudio e, é claro, de uma VGA.

Um fato bem interessante é que o ângulo de inclinação também foi lembrado pela empresa. Para os doidos que adoram isso, 180º é a variação de ângulo, ou seja, uma boa inclinação para um bom All In One.

Por Leandro de Souza

Foto: Divulgação


Talvez você ainda não tenha ouvido falar da GT Advanced Technologies, mas em futuros dispositivos da Apple, a empresa ocupará espaço mais notável no mundo das tecnologias.

A empresa, que fornece cristal e materiais para indústria eletrônica, entre outras indústrias, anunciou no dia 5 de novembro que está assinado um acordo de fornecimento com a Apple para fornecer materiais de safira.

A safira tem aparecido com destaque em produtos mais recentes da Apple – o iPhone 5S com leitor  identificador de impressão digital apresenta um corte na tampa de cristal confeccionado em safira e o iPhone 5 foi o primeiro a apresentar uma lente de cristal de safira.

Os comentários agora são que a Apple poderá usar o material reluzente em touchscreens futuros e os rumores são de que esta inovação seja vista já no iPhone 6, previsto para 2014. A Apple também poderá estender o revestimento de safira a suas outras linhas de produtos, incluindo o próximo iPad.

Como parte do acordo, entre a GT e Apple, GT vai possuir e operar o equipamento necessário para a produção de safira em uma nova fábrica da Apple, no Arizona, que contará com fornos de capacidade para proporcionar baixo custo, alto volume de fabricação de materiais de safira.

A Apple, em contrapartida, teria acesso às cargas deste material por um preço mais acessível, o que tornará ideal a produção em massa de milhões de celulares, tablets e muito mais.

O negócio entre a GT Advanced Technologies e Apple ainda é novo, e com o iPhone 5S, iPhone 5C, iPad Air e iPad Mini 2 com tela de Retina recém-anunciados, é muito provável que vejamos a safira com material de confecção nas próximas gerações de produtos da marca.

Aos tecnomaníacos resta aguardar mais esta inovação prometida no mercado tecnológico. Isso é a Apple buscando impressionar cada vez mais seu público exigente por qualidade e  desempenho.

Por Jaime Pargan

iPhone 6

Foto: Divulgação


A Apple fez história no mundo da tecnologia com o lançamento do primeiro iPad há quatro anos. Agora, o aparelho já está quase na sua quinta geração e algumas novidades devem agradar os fãs da marca. A Apple deve fazer um evento no dia 22 de outubro para anunciar seu mais novo tablet e também divulgar a versão “mini” do aparelho.

Segundo informações do analista Ming-Chi Kuo da empresa KGI Securities, a Apple tem uma nova tecnologia de hardware e deverá utilizá-la nas próximas versões de seus dispositivos. Uma das principais apostas de quem entende do assunto é que o dispositivo terá uma tela de retina melhorada, com capacidades 30% a 40% melhores que as atuais. Kuo também cogita que a empresa poderá lançar um novo MacBook Air com 12 polegadas no terceiro ou quarto bimestres do ano que vem.

MacBook Air 12 polegadas

MacBook Air

Foto: Divulgação

Apesar das informações serem empolgantes, são somente rumores que devem ou não se confirmar ainda neste mês. No entanto, a companhia americana se tornou recentemente a líder em valor de mercado e é uma das mais confiáveis do consumidor. Portanto, a inovação sem dúvida deve ser a prioridade no lançamento e podemos aguardar algo bastante interessante por aí. Agora só nos resta aguardar o dia 22 de outubro para ver como será a próxima geração de tablets da companhia.

Por Ebenézer Carvalho


Muito se tem falado sobre os sistemas de reconhecimento facial, principalmente a utilização do que já foi desenvolvido por empresas que visam à ampliação e facilitação de suas vendas. Temos o sistema que reconhece clientes VIP e alerta o vendedor para realizar a venda, através de um banco de dados no sistema para comparação; também temos o sistema inteligente de anúncios no Japão, que mostram somente propagandas propícias para a idade e sexo do passante que puder ver o anúncio.

Mas agora a novidade vai contra esses sistemas, em busca de privacidade e descrição para o consumidor. São os protótipos de óculos que equipados com LEDs de infravermelho, barram o sistema de reconhecimento facial.

O infravermelho causaria um reflexo na câmera, sem atingir os olhos do indivíduo, e impediria o processo de reconhecimento. Apesar das informações acima, o protótipo ainda não representa uma tecnologia perfeita. Sabe-se também que ainda existem câmeras imunes à interferência de infravermelho, inutilizando a tecnologia proposta pelo óculos.

O protótipo atual não é exatamente de um óculos da moda, mas ainda está em desenvolvimento e acredita-se que pode chegar a ter uma aparência agradável para os consumidores que quiserem fugir do reconhecimento facial, preservando assim sua privacidade e descrição. 

Por Fábio G. Santos


A Microsoft deverá investir cerca de R$ 200 milhões em pesquisa e desenvolvimento no Brasil.

O anúncio, que foi realizado no início de novembro deste ano, visa o investimento em uma série de iniciativas para promoção da pesquisa no país. A maior parte dos investimentos será destinada ao estabelecimento de um Laboratório de Tecnologia Avançada da Microsoft Research.

O laboratório será a quarta unidade mundial com o objetivo de aumentar a produção nacional de conhecimento, através da combinação da capacidade local de inovação tecnológica e engenharia avançada com o conhecimento em pesquisa aplicada.

Nesse mar de novidades também está a criação de uma empresa de investimentos no Brasil, além da fundação de uma aceleradora de negócios focada em startups de tecnologia e a abertura de um centro de desenvolvimento da Bing, a plataforma de busca da grande Microsoft.

O presidente da Microsoft, Michel Levy, acredita que as ações da empresa dialogam com a intenção do governo brasileiro de estimular a geração de oportunidades na área de Tecnologia da Informação.

Não podemos negar que essa “parceria” irá contribuir muito para tornar o nosso Brasil uma referência em tecnologia e inovação

Por Dayane Garcia


Muitas pessoas ainda têm diversas dúvidas sobre os mitos das tecnologias. Veja três dos questionamentos mais comuns, e suas explicações:

Celular causa câncer?

Durante algum tempo, pesquisadores acreditavam que as ondas eletromagnéticas dos celulares seriam capazes de causar câncer, mas nunca, nenhum estudo conseguiu comprovar essa teoria. O nível de exposição às ondas certamente varia de usuário para usuário, e é preciso fazer estudos e pesquisas constantemente, já que a tecnologia se encontra em franca expansão. É possível que os celulares causem câncer, da mesma forma que é possível que beber água cause câncer, mas não há nada que comprove a relação entre ambos os casos.

O sinal do Wi-Fi muda, dependendo do cômodo da casa?

A rede transmitida pelo roteador utiliza ondas de rádio, semelhantes às do celular, e pode sofrer interferências externas. Seja de um celular, das paredes internas, aparelhos bluetooth, telefones sem fio, ou de um micro-ondas. Mas mesmo que não haja nenhum desses itens por perto, o sinal do roteador costuma oscilar naturalmente, é uma característica própria da transmissão, que independe desses fatores externos.

Existe "bateria viciada"?

Nas baterias mais antigas, era possível que a bateria, ao ficar conectada permanentemente na tomada, deixasse de carregar, ficando inutilizada. Mas os modelos mais modernos, feitos com íons de lírio, são otimizados e não passam mais por isso. Notebooks (ou outros gadgets) lançados atualmente, costumam vir com um sistema de reconhecimento de bateria, que detecta quando a mesma está plenamente carregada, e interrompe o carregamento. Esperar a bateria descarregar completamente para poder carregar de novo é coisa do tempo da vovó, agora você não precisa mais disso.

Por Matheus Camargo


Há pouco tempo, a LG fez um comunicado oficial de que deseja fazer a renovação dos seus ultrabooks Z330 e Z430, baseando-se nos novos processadores Ivy Brigde Core i5 e Core i7 da Intel.

Porém, apesar de informar a atualização nos processadores, a fabricante não divulgou nenhuma especificação técnica dos futuros aparelhos.

Conforme o site The Verge, os novos modelos dos ultrabooks manterão o chassis das versões antigas e continuarão com 13.3 polegadas e 14 polegadas, para o Z330 e o Z430, respectivamente. O Z330 será relançado com o nome de Z350, enquanto que o Z430 passará a se chamar Z450.

Tudo indica que o novo Z350 medirá 14,7 milímetros de espessura e terá um peso de mais ou menos 1,2 kg, que são números bastante próximos ao antigo Z330. E também, tanto o Z350 como o Z450 virão equipados com o sistema Intel WiDi, que permite aos ultrabooks o envio de vídeos de até 1080p para televisores e outros aparelhos compatíveis.

Mesmo com o pronunciamento oficial da LG, ainda não foram divulgadas datas para lançamento, muito menos os valores que serão cobrados pelos aparelhos no mercado estrangeiro e no Brasil.

Por Guilherme Marcon


Antigamente, celular era considerado um aparelho para poucos, tinha apenas a função de telefonar para se comunicar rapidamente com alguém, não havia aplicativos extras nem preocupações quanto ao design do eletrônico.

O mesmo ocorreu com os computadores e notebooks. Há um tempo, estes produtos eram muito pesados e a ideia de otimização de espaço também estava longe de se concretizar.

Com o avanço da tecnologia, aos poucos, o desenvolvimento de novos produtos foi surgindo, adaptando-se aos padrões que a sociedade necessitava.

Dessa forma, os atuais aparelhos eletrônicos apresentam maior diversidade com muitas outras funções e estão mais modernos para atender a demanda desde o público jovem até grandes empresas que utilizam celulares corporativos.

Com o passar do tempo, outros produtos também foram elaborados e desenvolvidos, como é o caso do netbook, similar a um notebook de menor tamanho e capacidade de memória, e o tablet, que agrega um pouco dos smartphones atuais com a tecnologia touchscreen e aplicativos funcionais de acesso à internet e redes sociais, além de seu tamanho em formato de prancheta.

No entanto, para acompanhar o que ocorre no mundo, é preciso muita rapidez e praticidade. Hoje em dia a rotina é pesada, a globalização acelerada e a informação imediata. Há muito que melhorar para conseguir facilitar ainda mais a vida das pessoas, mas a tecnologia está cada vez mais buscando fazer a sua parte. 

Por Anne A. Matioli Dias


O iPad não fica estagnado mesmo. Um novo aplicativo chamado EndoSync, que será lançado em março para o aparelho da Apple, irá colaborar com os médicos para que estes vejam dentro do organismo dos seus pacientes.

Principalmente focando as endoscopias, exames muito comuns, que agora terão o auxílio do iPad, pois com um pequeno transmissor acoplado na câmera utilizada no procedimento, esse novo aplicativo ajudará na melhor visualização das imagens capturadas.

É incrível o quanto a tecnologia cada vez mais avança e também nos auxilia em tratamentos e outras questões de saúde, e não somente em lazer e entretenimento.

Além de tudo, havendo conexão Wi-Fi, o aplicativo envia as imagens instantaneamente para algum tablet que possua o aplicativo intitulado eGoPad instalado. Assim, os médicos poderão, além de ver as imagens capturadas, aproveitar o “novo equipamento médico” para auxiliar nos diagnósticos.

Mas não fica somente nisso, a evolução é tamanha que o novo EndoSync é capaz de se conectar a mais de um aparelho ao mesmo tempo, fazendo com que, talvez, a equipe médica inteira possa conferir em tempo real as imagens e os diagnósticos.

Por Guilherme Marcon


Valeria a pena investir num tablet?

Cada vez mais surge esta dúvida a todos, numa altura em que o mercado destes dispositivos eletrônicos aumenta exponencialmente. Seja a nível profissional ou por puro entretenimento pessoal, os tablets entraram no nosso dia a dia de um modo indubitável. No entanto, devido ao seu preço elevado, muitas pessoas perguntam-se se realmente vale a pena investir num tablet.

Depois dos sucessos da Apple através do iPad e iPad 2, várias empresas apostam neste mercado. Mais recentemente, constataram-se os lançamentos do Tablet Sony S, Tablet Toshiba AT100-100 e Asus TF 101. Todos esses modelos apresentaram fortes argumentos para convencer os consumidores a investirem neles. Com um sistema operativo Android mais recente (versão 3.1), intensifica-se o combate ao sistema operativo da Apple, o iOS.

Outros tablets também estão se destacando no mercado, como o Samsung Galaxy P1000 e o Acer Iconia A500, que dão novas opções para os aficionados em aparelhos eletrônicos. Câmeras com resolução de 5 MP, entradas USB, acesso ao Android Market e telas de 10,1 polegadas, fazem com que se torne cada vez mais difícil resistir a esta tentação.


Você já imaginou um teclado resistente, transparente e com o design moderno que só os vidros podem oferecer?

Agora você já pode imaginar, pois essa é mais uma das novidades exclusivas presentes na CES 2012, feira tecnológica que ocorre anualmente em Los Angeles.

O evento reúne grandes e reconhecidos nomes do mercado de tecnologia mundial a fim de revelar e antecipar todas as tendências de consumo para o ano, porém, a ideia do teclado de vidro partiu de dois desenvolvedores independentes: Jason Giddings e David Rogers.

O periférico possui luzes infravermelhas e câmeras para rastrear os toques nas teclas.

Seu desempenho é similar aos teclados comuns e prometem ser tão resistentes quanto, afinal, trazem em sua matéria prima o vidro temperado.

Como a feira é também uma boa oportunidade para consolidar negócios, segundo Jason e David as já consagradas marcas Lenovo e Microsoft demonstraram muito interesse no produto.

Os criadores do novo teclado estão animados quanto ao lançamento oficial no mercado e já estimam que custará entre US$ 100 a US$ 200.

Agora basta esperar para ver a receptividade do público em relação ao moderno teclado de vidro. Não há como negar que bonitos eles são!

Por Larissa Mendes de Oliveira


Para Steve Jobs, o maior criador da área tecnológica, seria algo distante,  que hoje não poderíamos ter algo tão glorioso, porém a Nokia conseguiu avançar nas suas pesquisas e lançou sua linha de smartphones com sistema operacional Windows Phone e o Tablet Flexivel.

De fabricação Finlandesa, os novos smartphones chegam ao Brasil no próximo ano. A nova plataforma dos celulares vem substituindo o antigo Symbian.

Os novos modelos Lumia possuem câmeras de 8 megapixels, tela Amoled, 16 GB, e um processador de 1.4 GHz, que deixa os aparelhos estão mais potentes.

Além do GPS gratuito, os novos aparelhos terão o Mix Radio, ou seja, agora com rádio online, mas com a restrição de download para o Brasil.

O novo hardware não foi apresentado pelos fabricantes no evento, mas o que se provou é que a Nokia se superou com seus novos modelos. Ela vem para o mercado brigar como o iPhone, Nexus e o Galaxy, todos com sistema operacional parecido.

O Gem Nokia possui o aparelho com o display interativo, algo incrível. Imagina você usar um aplicativo no visor frontal, e na parte traseira ter um mapa aberto, abrir vários aplicativos sem ter que fechar outro. Isso é algo fantástico. O modelo não possui botões, o modo arrastar e soltar os ícones pode ser feito por todo o aparelho, tanto nas laterais, como na frente e no verso.

Além dos novos smartphones, os mais esperados no Brasil serão os Tablets Flexíveis, que foram anunciados durante o  evento NOKIA WORLD 2011, que aconteceu em Londres, onde os movimentos feitos no tablet movimentavam suas funções.

Vamos esperar para ver, mas pelo jeito a briga vai ser acirrada. Tela flexível será apenas o começo.

Por Márcia Rocha


Uma excelente notícia para quem está ansioso para comprar um Tablet: o governo já planeja reduzir o preço, da mesma forma que fez com os notebooks e desktops.

Atualmente um tablet custa em torno de R$ 1.650,00, e se o governo reduzir os impostos deste portátil,  passarão a custar por volta de R$ 800,00. Ainda assim, é um preço um pouco salgado para a maioria dos brasileiros; principalmente se compararmos com o preço dos netbooks. Mas, para  os aficionados por tecnologia e os que gostam ou precisam de muita portabilidade, vale a pena esperar para ver!

Os tablets com seus aplicativos, os chamados APPS,  podem oferecer um nível de usabilidade muito interessante ao usuário. Há apps para tudo, inclusive para venda e aluguel de imóveis, veja exemplos no site daApple, sobre apps desenvolvidos para o iPad: www.apple.com/br/ipad/apps-for-ipad/.

Por Gilvani de Oliveira


Filmes de espionagem e tramas secretas como “Teoria da Conspiração” mostram com estilo como destruir dados importantes. Se você também tem segredos importantes que não podem cair em mãos erradas pode contar com um pen-drive que se autodestrói. Calma! Ele não explode no rosto do ladrão, mas é capaz de apagar todos os arquivos carregados de acordo com a vontade do dono.

O Tamatebako é um pen-drive “fofo” e com design estiloso, mas por dentro se revela um “lobo em pele de cordeiro”. Com ele, é possível guardar dados e definir se eles serão apagados a cada 10 minutos, uma semana ou quando a senha de acesso é digitada de forma errada. Com 2 GB de capacidade é possível armazenar muitos dados confidenciais, mas sempre mantenha a senha em local seguro ou memorizada, caso contrário, a vítima pode ser você.

Por Camila Porto de Camargo





CONTINUE NAVEGANDO: