Novo dispositivo utiliza o sistema Android e pode ser usado tanto como tablet como projetor.

A MWC (Mobile World Congress) 2016, veio trazendo diversas novidades apara os amantes da tecnologia Mobile, sendo uma das maiores conferências do mundo quando o assunto é dispositivos móveis. Entre as novidades apresentadas na feira temos o Spro Plus, da marca chinesa ZTE, uma espécie de tablet que também pode funcionar como um projetor, confira.

De fato, a ideia é até mesmo inovadora, já que até então nenhum produto desse tipo foi lançado no mercado. O Spro Plus é um projetor, mas que possui funções normais de um tablet, contando inclusive com o Android 6.0 Marshmallow e configurações bem atraentes.

O tablet/projetor conta com tela de 8,4 polegadas (Quad HD em AMOLED); possui 3GB de RAM e conta com chipset da Qualcomm, o Snapdragon 801. Além disso, o aparelho possui versões com 32 GB e 128 GB de armazenamento interno, que podem ser expandidos por meio de cartões microSD para até incríveis 2TB, algo extremamente raro em dispositivos móveis como um tablet ou smartphone. Ká com relação a sua bateria, ela também se sobressai entre as presentes no mercado, ao menos em potência, contando com 12.100 mAh.

Quando o dispositivo for utilizado como um projetor, será possível gerar imagens em 1280 x 800 (resolução), em até 120 polegadas de projeção, através de um laser, com 500 lúmens, o que acaba por garantir ao diferente dispositivo da ZTE uma grande iluminação. É possível gerar projeções em até 4,2 metros de distância.

O dispositivo da ZTE ainda conta também com dois auto-falantes de 4W e também possui um microfone, que deve ser extremamente útil para aqueles que desejam usar o dispositivo com fins educativos, por exemplo, já que permite captar a voz em até 5 metros de distância.

Por enquanto a ZTE liberou apenas essas informações a respeito do dispositivo, não anunciando quando será o lançamento ou mesmo o preço cobrado pelo aparelho, mas este é sem dúvida um dos dispositivos que mais chamaram a atenção na MWC desse ano em Barcelona e deve ser extremamente útil para palestrantes e professores, já que se trata de um dispositivo ''2 em 1'', podendo servir como um tablet ou projetor, o que aumenta também as possibilidades de trabalho com o segundo, dando mais opções aos interessados.

Por Isis Genari


Com uma potência considerável, o LG G Pad 8.3 é considerado um dos melhores tablets com Android encontrados no mercado brasileiro atualmente.

O LG G Pad 8.3 conta com uma tela de 8,3 polegadas e traz uma resolução de 1.920 por 1.200 pixels além da tecnologia IPS. Atualmente entre os tablets com o sistema operacional Android e com telas abaixo de 10 polegadas ele tem sido considerado o melhor em diversos aspectos.

Um dos detalhes além de sua potência que tem chamado a atenção é em relação ao seu tamanho que favorece o transporte do dispositivo. Mesmo assim, a qualidade oferecida pela sua tela não sofre em nenhum aspecto principalmente na perda de qualidade. Para os usuários que gostam de games ele se mostra com desempenho superior do que o apresentado pela maioria. Isso pelo fato de que o aparelho conta com um processador quad-core e uma GPU Adreno 320.

Outro detalhe é que o G Pad traz integrado a si alguns recursos que são exclusivos da fabricante. Um exemplo é o desbloqueio da tela chamado de Knock On. O sistema funciona como se fosse uma porta. Ou seja, basta bater duas vezes no display para “acordá-lo”. Já falamos que ele é fácil de se transportar pelo tamanho, além de não ser muito grande não pesa muito também. São apenas 338g.

Para quem gosta de um bom sistema de som o dispositivo também não deixa a desejar sendo ideal para assistir a shows e filmes e o que mais o usuário quiser.

O design apresentado pelo G Pad é bastante agradável. O aparelho possui uma camada de alumínio na parte de traz que faz lembrar muito o visual do Positivo Mini e iPad mini. Com um visual assim o dispositivo passa facilmente como um aparelho topo de linha o que na verdade é.

O tablet está sendo disponibilizado nas cores preta e branca. O dispositivo conta também com um conector de fones de ouvido, slot para cartão microSD e sensor infravermelho na parte de cima. Já embaixo há um microUSB que conta com a tecnologia MHL.

O G Pad roda o Android 4.2.2. Entretanto, o upgrade para o 4.3 já está disponível.

Por Denisson Soares

LG G Pad 8.3

Foto: Divulgação


Nessa última terça-feira (1º/04) a marca Samsung divulgou seus três novos tablets que irão fazer parte da linha Galaxy Tab 4 em um futuro próximo. Os três modelos têm configurações parecidas, se olhados pelas especificações básicas, como o processador quad-core de 1,2 GHz e 1,5 GB de memória RAM. A intenção da marca é que em breve aconteça o lançamento dos modelos, possivelmente no segundo semestre deste ano. As linhas foram divulgadas, mas ainda sem preços certos.

O Galaxy Tab 4 que virá com uma tela de 10,1 polegadas contará com um processador quad-core de 1,2 GHz, a tela de 10,1 polegadas com resolução de 1280 x 800 pixels, câmera traseira de 3 megapixels e frontal de 1,3 megapixel, o sistema operacional Android 4.4, possibilidade de 16 GB de armazenamento e memória RAM de 1,5 GB. É um modelo simples, sem grandes novidades. As suas medidas serão de 243.4 x 176.4 x 7.95 mm, com uma bateria de 6.800 mAh – que pode ser o destaque do equipamento no quesito de uso por longas horas – e conectividades 4G (outra novidade) e Wi-Fi.

Outro modelo da mesma linha tem as mesmas configurações técnicas de processador quad-core de 1,2 GHz, sistema operacional Android 4.4, 16 GB de armazenamento e memória RAM de 1,5 GB. A diferença é o tamanho da tela, que será de oito polegadas e a bateria de 4.450 mAh, que seria de menor potência. O terceiro da linha Galaxy Tab 4 será composto por uma tela de sete polegadas e com opção de menos memória interna (8 GB e que deverá ter um menor preço) ou com a mesma possibilidade de armazenamento dos outros dois (16 GB). Ambas vão ter telas de 1280 x 800 e câmeras de 3 MP na traseira e 1,3 megapixel frontal.

Para trazer mais novidades aos consumidores, a Samsung vai colocar de “fábrica”, vários aplicativos diferentes e a interface Touchwiz da marca. As opções de cores serão preto ou branco. 

Por Carolina Miranda

Nova linha Galaxy Tab 4

Foto: Divulgação


O mercado de jogos é um dos que mais cresce em todo o mundo.  Logo, dentro dessa realidade, os tablets estão investindo cada vez mais nesse nicho. Os brasileiros, em todo o caso, também são fãs de games. Sendo assim, para a alegria de nossos leitores, falaremos de vários gadgets que prometem fazer a diferença nesse setor. Até porque, de acordo com pesquisas, a verdade é que os aparelhos que mais investem em jogos estão aumentando cada vez mais suas vendas.  De todo o modo, para podemos especificar nossa matéria, iremos destacar os tablets com sistema operacional do tipo Android.

Archos Game Pad:

Esse é um tablet supermoderno que foi criado exclusivamente para jogos.  Com  um processador 1,6 Ghz, 1 GB de RAM e custando US$ 149,99, o Archos Game Pad possui uma tela com uma resolução ideal para games.

Wikipad:

Esse deve ser o principal tablet de 2014 para quem quer passar horas a fio jogando e sentindo as novidades em termos de games.  Esse tablet, por seu turno, tem a forma de um videogame. Seu design é muito curioso e incrível, de modo que chama atenção por seu formato diferenciado. No mais, tem 7 polegadas e várias funções específicas para quem tem o hábito de usar o tablet como uma ferramenta de jogos.

Asus Transformer Pad Infinity TF 700:

Esse, pois, é um tablet simples e, ao mesmo tempo, cheio de novidades que são essenciais para quem curte jogos. Possui  hard drive  que é de 32 GB e vem com teclado QWERTY, pormenores estes que facilitam o manejo na hora de jogar. Já a memória RAM  é de 1 GB, o que torna sua capacidade de armazenar jogos uma boa para todos os interessados.

Por fim, independente de sua escolha, o fato é que o mercado está ofertando várias possibilidades. Se o leitor, em todo o caso, souber de mais novidades sobre tablets para jogos, por favor, comente e nos ajude!

Por Juan Wihelm

Archos Game Pad

Archos Game Pad

Foto: Divulgação


O ano de 2014 será uma revolução em todos os sentidos para o mercado de Tablets de todo o mundo. E, para dizer a verdade, o fato é que o público brasileiro é fã de tecnologias e de dispositivos móveis de forma geral. Mas, seja como for, esse ano será pautado no que tange a aparelhos tecnológicos cada vez mais voltados para jogos.

Aliás, a força dos games na era digital é algo que todos conseguem notar. Por isso, para informar ainda mais os nossos leitores e os interessados em jogos, vamos falar um pouco a respeito dos melhores Gadgets que foram criados justamente para fazer a felicidade dos fanáticos por jogos. Pra sermos mais específicos, com efeito, falaremos dos tablets com sistema operacional Android.

O Wikipad, por sua vez, é um tablet com formato de videogame que possui muitos pontos positivos como um design bacana, a facilidade em termos de manejo e a possibilidade de curtir vários jogos com a chance de poder jogar contra pessoas de todo o mundo. Esse dispositivo, em todo o caso, tem 7 polegadas e excelentes recursos para quem ama games e afins.

Outra opção de tablet feito exclusivamente para jogos é o Archos Game Pad, um dos melhores tablets dessa modalidade. O fato é que esse aparelho, com efeito, custa US$ 149,99 na Amazon. Esse tablet tem processador 1,6 Ghz, 1 Gb de RAM, entre outras funções de suma relevância. 

O Asus Transformer Pad Infinity TF 700, por sua vez, é o indicado para os jogadores que estão buscando um tablet com ótima resolução. Esse aparelho tem memória RAM de 1 Gb e o hard drive é de 32 Gb e vem com teclado qwerty, o que é uma boa para todos os seus donos.  

Seja como for, muitas são as opções de tablets para o fantástico mundo de jogos. Faça sua escolha e aproveite, curta os jogos.

Por Juan Wihelm

Foto: divulgação


De acordo com as últimas previsões feitas em relação ao mercado dos tablets, estes dispositivos deverão obter em 2014 uma boa fatia do mercado. Para se ter ideia do tamanho da conquista, basta levarmos em consideração que em 2014 os tablets estão concorrendo em termos de igualdade com os PCs.

Recentemente a empresa de análise e consultoria Canalys divulgou as informações de alguns dados levantados pela mesma. Segundo as análises feitas em 2014, esses dispositivos portáteis deverão fechar o ano com uma demanda de 50% do mercado. Isso demonstra um aspecto interessante em relação ao setor: O fato de que entre os usuários dessas tecnologias existe uma tendência cada vez maior em relação àqueles que efetuam trocas de aparelhos por outros que possam servir como substitutos de notebooks e PCs.

Como já era de se esperar em relação à maioria das análises, o Android, sistema operacional do Google, tem o domínio do setor com uma fatia de 65%. A Samsung também deveria ocupar o primeiro lugar em relação aos dispositivos, entretanto, os dados sugerem que a Apple deverá se destacar, até porque agindo sozinha ela irá reter uma parcela de 30% em relação a todos os tablets que estarão sendo usados no mundo.

Outro ponto interessante em relação à Apple é que ela deverá ser uma das poucas empresas que deverão obter lucros oriundos da venda de tablets. Isso pode ser justificado pela forma como a empresa da Maçã encara o mercado. Ela prefere manter uma base sólida de usuários cobrando mais caro por seus produtos e criando assim uma imagem de segurança e valor agregado, o que acaba fidelizando uma parte dos usuários. Em contrapartida, as concorrentes investem cada vez mais na variedade de dispositivos de baixo custo.

Em 2013 as vendas de tablets foram de cerca de 180 milhões. Para a Canalys, este número deverá subir para 185 milhões em 2014.

Por Denisson Soares


No fim do ano passado tivemos muita repercussão com o lançamento do Android KitKat que chegou causando devido ter  o seu lançamento junto com o Nexus 7. Até agora o que sabemos, é que são poucos os aparelhos que receberam esta atualização e muitos que são top de linha, como o Samsung Galaxy S4, também continuam aguardando pela novidade.

Mas e para os tablets, o que realmente pode melhorar nesta atualização?

Os dispositivos que mais são comentados até então são os smartphones, mas muitos se esquecem que alguns usuários utilizam o convencional tablet e que o mesmo pode aceitar a atualização destes recursos. A principal dúvida é se realmente irá acrescentar benefícios. A resposta é que nem todos os benefícios do atual Android KikKat podem ser relevantes para os tablets atuais, mas sem dúvida a versão 4.4.2 não vai decepcionar tantos com os problemas apresentados anteriormente já no início do procedimento.

Algumas das pessoas que já testaram o KikKat em tablets, poucas não gostaram dos detalhes acrescidos para SMS, por exemplo, ou algum outro detalhe de pouca importância para quem procura realmente por outras questões e utilidades. Nesta atualização o "immersive mode" ocupa a tela inteira e tem maior integração com o assistente Google Now (caso o tablet esteja configurado na língua inglesa), em português ele pode apresentar um certo limite de desempenho como no comando de voz, por exemplo.

Outros benefícios são melhor controle de memória RAM e baixos índices de travamento durante a navegação online. 

O desempenho do Android KiKat foi testado na sua maioria em dispositivos Nexus, mas os resultados para outras marcas são muito próximas ou semelhantes aos resultados da nova atualização. Todo cuidado reflete apenas no modelo e na versão atual que o seu tablet apresenta, o recomendado é que antes de efetuar a atualização os proprietários chequem a compatibilidade para evitar uma possível decepção.

Por Luciana Ávila

Android KitKat para Tablets

Foto: Divulgação


Sua bateria é um bem muito precioso, seja ela do notebook, tablet ou smartphone, deve ser cuidada com o máximo de atenção, pois você preza o que adquire, especialmente em termos de informática (nem vai querer ficar alimentando a indústria da moda e do consumo, que só quer tirar o seu dinheiro), sem falar que o tempo que ela dura é muito importante. Por isso, selecionamos alguns pontos que devemos prestar atenção quando o cuidado é com a sua bateria.

Primeiramente, você não pode deixar descarregar a bateria. Isso é fato. É necessário cuidar e recarregar logo quando o sistema avisa que ela está se esgotando. Zerar a bateria estraga, e tira a vida útil dela, já que sua durabilidade é medida por ciclos (carregar/descarregar). Usar o notebook sempre que possível na tomada é uma ação que não prejudicará sua bateria. Também, hoje já não se faz necessário descarregar a bateria até o fim, como se fazia com as baterias de antigamente.

Outro item interessante é a vida útil da bateria. Seu tempo é em média 2 anos (isso se for utilizada sempre). Com o tempo, obviamente ela irá mostrar sinais de fraqueza – sinal de substituição. Lembre-se: na reposição de baterias, assim como qualquer outra coisa, use apenas produtos originais. É sempre melhor usar o correto, pois terá a garantia de que o produto não terá problemas – e se tiver, você estará amparado.

Por último, o descarte da bateria é outro assunto de extrema importância, quando se trata de educação ambiental. Baterias inutilizadas não podem ser desmontadas nem descartadas diretamente no lixo comum, tendo em vista que há alguns componentes/substâncias perigosos e tóxicos tanto para o organismo quanto para a natureza. O fabricante é obrigado a informar a forma correta para descartar o produto. Dica: verifique se realmente a empresa fornecedora de sua bateria está fazendo isso.

Tomando esses cuidados, com certeza você terá um produto durável e que não vai te dar muita dor de cabeça, caso perca algum trabalho que está sendo feito no notebook. O meio ambiente é também igualmente importante neste respeito, pois a contribuição para um mundo mais saudável é bom para mim, para você e para as pessoas em nosso redor.

Por Cristiane Gusmão

Bateria de notebook

Foto: Divulgação


 “O Brasil ainda é um mercado em ascensão para os tablets”, é o que afirma Pedro Hagge, analista do IDC, responsável pela pesquisa que listou os computadores pessoais mais vendidos no país. Para comprovar, o estudo do instituto revelou que a venda desses dispositivos ultrapassaram as de desktops e ocuparam o segundo lugar na lista. São 35% de participação no mercado, perdendo apenas para os notebooks. De todos os pesquisados, 95% possuem Android, e os mais vendidos foram os mais baratos, de valor até R$ 500.

Acredita-se que o Brasil ainda está sensível ao preço. Mas isso não é motivo para não ter expectativas, muito pelo contrário, para o ano de 2013 espera-se que o aumento seja de 120% do que o registrado em 2012. Só no primeiro trimestre deste ano, a projeção era de 5,9 milhões de unidades para os 12 meses.

O analista do IDC também revela que esse é um bom momento para a Microsoft entrar no mercado com o Windows para acelerar a adoção desses dispositivos pelas empresas. A ideia seria que o tablet torna-se um item de trabalho tanto remoto quanto no próprio escritório.

Por Jaime Pargan


A Mozilla está desenvolvendo uma versão do Firefox para ser usada em notebooks e tablets modernos, que apresentam a tela sensível ao toque. Chamada de Aurora, a versão beta do navegador já é a 26ª no browser que já foi o mais usado em PCs do mundo todo. O modelo será otimizado para funcionar em dispositivos equipados com Windows 8 com tela touch.

O Firefox Aurora terá suporte para movimentos próprios, parecidos com o Air Gear do Samsung Galaxy S4. A aposta é que a versão seja tão rápida quanto os outros navegadores disponíveis atualmente. O diferencial fica por conta do acelerador de gráficos 3D, somados a uma interface simples e moderna.

Com suporte para diferentes formatos de vídeos, o navegador será equipado com o codec H.264, proporcionando uma boa compressão e qualidade mesmo em resoluções mais baixas. Um ícone monocromático também foi desenvolvido, que lembra a tela de start do Windows 8.

O Firefox é um navegador de código aberto, que foi desenvolvido para ser uma alternativa ao Intert Explorer. Contudo, a empresa de Bill Gates afirmou que o Firefox terá restrições quanto ao uso e atribuições, já que o Internet Explorer será o navegador principal. A Microsoft justifica a ação predatória com argumentos que o desempenho a segurança são inferiores ao IE.

Por Robson Quirino de Moraes


OWL - App para tabletsAgora seu tablet pode o seu maior aliado na luta contra a criminalidade, ou pelos menos pode te livrar de algumas situações sufocantes. Através de um aplicativo os donos de tablets ficarão sabendo as regiões mais frágeis da cidade no quesito segurança pública. A ideia é mapear toda a cidade e evitar que novas ocorrências aconteçam.

O programa se chama OWL e foi criado por um grupo de desenvolvedores de Rio Claro, interior de São Paulo. O idealizador do projeto disse estar cansado de tanta violência e com a ajuda de colaboradores que já foram vítimas da violência que assola o país desenvolveram este aplicativo, que além de tudo é gratuito.

O novo app pode ser utilizado tanto em tablets quanto em celulares e até computadores e mostra em tempo real as regiões mais perigosas da cidade. De um jeito bem delicado o aplicativo utiliza indicadores em forma de coruja que muda de cor de acordo com a gravidade do crime ocorrido.

O único porém do aplicativo é o de incentivar a população a fazer vinganças com as próprias mãos, atitude que pode trazer ainda mais problemas, segundo especialistas. Outro entrave é que em um país com índices absurdos de violência pode faltar espaço na tela para representar todos os crimes ou mesmo o usuário pode entrar em paranóia e não sair mais de casa.

Por Fernando Setoue


A Samsung planeja trazer ao mercado um tablet que possa ser controlado utilizando-se apenas a mente. A intenção é possibilitar que pessoas com problemas de mobilidade possam também fazer uso destes aparelhos, além de ampliar a maneira como todas as pessoas podem interagir com os eletrônicos.

A empresa está pesquisando com a cooperação de Roozbeh Jafari, professor da universidade do Texas, mecanismos para empregar em um capacete que através das ondas cerebrais será capaz de acessar e controlar de maneira remota os aplicativos.

Segundo Insoo Kim, pesquisador-chefe da Samsung, “encontrar novas maneiras de interagir com dispositivos móveis tem impulsionado o projeto. Vários anos atrás, um pequeno teclado foi a única modalidade de entrada para controlar o telefone, mas hoje em dia o usuário pode usar a voz, toque, gesto e movimento dos olhos para controlar e interagir com dispositivos móveis. Adicionando mais modalidades de entrada vai nos fornecer formas mais convenientes e mais ricas de interagir com dispositivos móveis".

A velocidade com que cada utilizador conseguirá executar os comandos vai depender de cada pessoa. Em experimentos limitados, observou-se que uma pessoa em média pode fazer uma seleção a cada cinco minutos.

O projeto está em seu estágio inicial, e não há previsão de quando será possível a comercialização do eletrônico.

Por Francine Cardoso de Araujo


Na hora de comprar um tablet é preciso analisar bem o tamanho da tela, mas para isso é importante saber os benefícios do display grande e pequeno.

Para quem deseja realizar tarefas simples como leituras de e-books, jogos simples, navegar pela web ou utilização de apps simples o ideal são os tablets com 7 ou 8 polegadas. No caso poderá investir no Nexus 7 e iPad Mini.

Para quem deseja aproveitar todas as funções de entretenimento as telas de 10 polegadas são ideais e os aparelhos mais utilizados nesses casos são: iPad da Apple, Xoom da Motorola e Galaxy Tab 10 da Samsung.

Para quem gosta de assistir vídeos, jogar games mais pesados e visualizar fotos o ideal é comprar um tablet com um display grande, mas normalmente é mais difícil para ser carregado de um lado para o outro e mesmo assim tem pessoas que não se importam tanto com o peso.

Para quem procura um tablet mais próximo de um computador com telas gigantes poderá adquirir os modelos híbridos, ou seja, pode ser usado como tablet ou notebook.

Por Mariana Rodrigues


As vendas de tablets continuam subindo no Brasil, mas muitos clientes se atentam apenas ao valor do produto sem se preocupar com as diferenças sobre as configurações.

Não é só a memória do aparelho que conta. Quem pretende usar a internet também precisa se atentar aos tipos de conexão.

Os tablets mais baratos se conectam à internet apenas via Wi-Fi, para poder conectar será necessário estar em ambiente com rede.

Quem é cliente de operadoras de telefonia móvel e quer usar o pacote de dados no tablet precisa comprar aparelhos com conexão 3G, porém, não são todos os modelos que vêm com este tipo de acesso.

Uma recente pesquisa da GFK Consultoria comenta que aparelhos com conexão 3G custam em média R$ 350 a mais que os modelos que só conectam via Wi-Fi.

Para se ter uma ideia, o iPad 4 com acesso 3G e Wi-Fi custa R$ 2.100,00, o modelo com apenas Wi-Fi custa R$ 1.750,00.

A diferença de preço na produção do aparelho é o que faz com que os modelos mais vendidos no Brasil sejam os com conexão Wi-Fi. Os modelos brasileiros que possuem as duas alternativas de conexão com a internet custam em média R$ 1.400,00, com apenas Wi-Fi o aparelho sai por R$ 620.

Por Leiliane Lopes


A primeira versão do Modbook mal foi lançada e a fabricante do produto já anunciou que irá lançar uma nova versão. A atualização irá dobrar a capacidade de armazenamento de dados e de memória RAM do aparelho.

Desta forma, o tablet, que é baseado no MacBook Pro, irá contar com 120 GB de memória interna para armazenamento de arquivos e 8 GB de memória RAM.

Estas mudanças na parte interna do aparelho são os frutos da negociação do Modbook Inc junto com seus fornecedores. Graças a essa parceria, o aparelho ganha especificações técnicas mais aprimoradas, sem que haja um grande aumento em seu preço final.

A nova versão ainda traz uma caneta Wacom que possui 1.024 níveis de pressão, proporcionando maior precisão ao realizar algumas atividades que necessitam desta característica, como por exemplo, desenhar.

Ao que tudo indica, o Modbook Pro deverá chegar ao mercado ainda em novembro com preço sugerido de 3.500 dólares, valor exageradamente alto para um tablet. Os consumidores que já efetuaram a pré-compra do aparelho no site oficial de sua fabricante, irão receber uma atualização para a nova versão, totalmente gratuita.

Por Felipe Santos Bonfim


A Microsoft pretende investir bastante no mercado de tablets. Grande prova disso é o Surface RT, o primeiro tablet da empresa que contará com o Windows 8 RT como sistema operacional, que terá espaço interno maior do que o do iPad e custará bem menos do que o tablet da concorrente.  A versão mais simples do aparelho, que conta com 32 GB de armazenamento interno, será comercializado por apenas 499 dólares.

Ainda que o Surface RT seja mais barato que o iPad, caso o consumidor decida comprar a Touch Cover o aparelho acabará saindo mais caro do que o tablet da Apple, pois o acessório custará 120 dólares, sendo assim o consumidor irá ter que desembolsar aproximadamente 620 dólares pelo Surface.

Segundo o site Business Insider, após avaliar o aparelho da Microsoft ele chegou á conclusão que o Surface conseguiria ser um forte concorrente em um mercado que é completamente dominado pelos tablets da Apple. Por outro lado, especialistas afirmam que, apesar da grande capacidade de memória interna não vale a pena trocar o iPad por um aparelho que ainda não é conhecido e que terá uma plataforma totalmente nova.

O Surface e o Windows 8 serão lançados dia 26 de outubro.  Além da versão RT do aparelho, chegará as lojas uma versão com processador da Intel que contará  uma versão mais aprimorada do sistema operacional da Microsoft, porém ele será bem mais caro do que a versão RT.

Por Felipe Santos Bonfim
 


Outra interessante novidade chegou no mundo da tecnologia que recebe a todo momento inovações e mudanças, pois a Best Buy (empresa norte-americana especializada na produção e venda de produtos eletrônicos) informou que em pouco tempo colocará para venda em todo o mundo o seu mais novo produto: o Insignia Flex.

Este aparelho consiste no tablet desta rede de lojas com um processador de 1 GHz, uma tela de 9,7 polegadas, tendo como sistema operacional o Android da Google, bateria com capacidade de funcionamento de até 10 horas ininterruptas.

Este dispositivo móvel terá como principais concorrentes o Kindle Fire da Amazon, o iPad da Apple e o Nook da Barnes & Noble.

O Insignia Flex estará disponível apenas nas unidades da Best Buy, a partir do dia 11 de novembro de 2012, com valores entre 240 e 260 dólares sendo, deste modo, o mais barato dos tablets oferecidos no mercado até o momento.

Por isso, se você deseja obter um computador de mão com muitas funcionalidades, um tamanho menor e com preços muito atraentes basta aguardar mais um pouco até o novo lançamento da Best Buy chegar para todos.

Por Ana Camila Neves Morais


Há pouco tempo a CCE foi a primeira empresa brasileira a anunciar que vai trazer ao Brasil tablets utilizando o sistema operacional Windows RT,  projetados em parceria com a desenvolvedora Qualcomm.

Além disso, também foi anunciado um novo modelo que rodará a plataforma Android, porém não foi especificada qual será a sua versão, se é Jelly Bean ou inferior. As configurações dos dispositivos não foram muito abordadas no pronunciamento da CCE, mas foi divulgado que eles terão telas de 7 polegadas e também de 10 polegadas, além de ter compatibilidade com Wi-Fi e conexão 3G.

A melhor notícia nesse pronunciamento oficial da CCE é que os novos tablets serão totalmente fabricados em território brasileiro, o que deve resultar em produtos mais baratos, pois estarão livres de diversas taxas aplicadas em produtos importados.

Mesmo com essa boa notícia para os brasileiros, o lado ruim é que os novos tablets só chegarão ao nosso mercado no primeiro trimestre de 2013. Os valores dos novos tablets da CCE com Windows RT e com Android, assim como os detalhes das especificações de hardware, não foram divulgados, porém há uma boa expectativa na relação custo x benefício.

Por Guilherme Marcon


Finalmente a Google deve lançar o seu primeiro tablet e a previsão é que isso aconteça durante a Google I/O 2012, conferência de desenvolvedores que está agendada para o dia 27 de junho em São Francisco, EUA.

Segundo algumas fontes, a ASUS é quem irá produzir o Nexus Tablet, que contará com processador NVIDIA Tegra 3 quad-core.

Além disso, os rumores apontam que o modelo terá tela de 7 polegadas e virá equipado com o novo Android 5.0. Devido à parceria entre a Asus e a Google, o tablet trará a versão “pura” da plataforma, o que significa que não terá as famosas modificações feitas pelas fabricantes de hardware.

Ainda, o site Phone Arena conseguiu algumas fotos e alega se tratar do novo tablet. De acordo com as imagens, o dispositivo será bastante semelhante ao Galaxy Note e trará um alto falante na parte superior do aparelho, o que significa que será possível fazer e receber ligações.

Segundo o site Tecno Buffalo, a NVIDIA afirmou que está produzindo um tablet com valor baixo, algo em torno de US$ 200, e é possível que o tablet da Google também chegue ao consumidor final com este preço.

Por Guilherme Marcon


Para você que adora as novidades tecnológicas, a Sony acaba de anunciar a chegada do seu novo tablet no Brasil, com os recursos da tecnologia Sony Link, que possibilitará que o usuário compartilhe o conteúdo entre produtos com apenas um toque na tela, assim será possível conectar as telas com a TV, o smartphone e o computador.

Exemplo disso, é que você poderá transferir facilmente as suas músicas do smartphone para o notebook.

O novo tablet, divulgado em São Paulo e exibido pelo apresentador Rodrigo Faro, possui tela de 9,4 polegadas e resolução de 1240×800 pixels, 32 Gbytes de memória e ainda funciona com a versão Ice Cream Sandwich.

Também possui acesso a PlayStation Network.

O produto entra no mercado no valor de R$1.650.

Além disso, a Sony também irá lançar uma nova linha de smartphones, a série Xperia, que possuirá três modelos, com chegada prevista para o mês de junho.

Presente no Brasil desde 1972, a empresa aproveitou o evento de divulgação do tablet para anunciar seus resultados financeiros.

De acordo com a Sony, o crescimento em 2011 foi de 24%, e de 65% no ano de 2010. Estima-se que em 2012 seja de pelo menos 30%.

Fonte: G1

Por Camila Caetano

 

 


A Amazon está preparando o lançamento de sua nova geração de e-readers e tablets para julho deste ano.

A previsão é que o próximo e-reader da empresa venha com tela e-Ink e iluminação frontal, para solucionar os problemas dos usuários que não conseguem ler textos no Kindle em ambientes com pouca iluminação. Além disso, para aumentar a competição com a Apple, a Amazon tem planos de lançar um tablet que tela de 8.9 polegadas.

Uma fonte, ligada diretamente aos negócios da empresa, afirma que a retroiluminação que estará presente no novo Kindle poderá não ter um custo tão alto para os consumidores finais, isso porque todos os componentes utilizados no processo não são muito caros. É provável que o novo e-reader tenha um reajuste no valor de apenas R$ 19 nas lojas, ou até mesmo nem sofra nenhuma alteração de preço.

Rumores ainda apontaram que o novo Kindle chegaria às lojas com tela colorida, porém de acordo com a fonte isso ainda não será possível. A Amazon ainda continua as negociações com uma fabricante de telas desse tipo, mas, a última vez que estes componentes foram mostrados, ainda necessitavam de vários ajustes para poderem ser lançados no mercado.

Por Guilherme Marcon


A Viacom recentemente divulgou um estudo, cujo resultado foi que mais da metade das utilizações dos tablets são realizadas em casa, o que explicaria o motivo pelo qual os usuários preferem comprar os produtos com conexão Wi-Fi ao invés da conexão 3G, além do fato de que um aparelho com conexão Wi-Fi é muito mais barato. A pesquisa foi intitulada de Tapping Into Tabletomics e é baseada em um levantamento online feito com diversas pessoas com idade entre 8 e  54 anos.

O estudo mostrou que os usuários de tablet chegam a ter uma ligação emocional com o produto, muito mais do que com outros aparelhos eletrônicos, e mais da metade das pessoas que responderam a pesquisa revelaram que o dispositivo faz com que se sintam mais relaxados e felizes, sendo que 40% das pessoas afirmou que os tablets revelam o que há de melhor nelas. Um dos entrevistados disse que seu iPad faz com que ele se sinta entretido, relaxado e que ele ainda fornece muita diversão e facilidade para conseguir informações.

O “amor” por esses aparelhos é tão grande, que quase dois terços dos usuários disseram que trocariam facilmente seus notebooks por seus tablets e mais de dois terços revelaram que trocariam sem nenhum problema um iPhone por um iPad.

Por Guilherme Marcon


Em uma conferência realizada na cidade de Pequim, a Intel divulgou detalhadamente as características que ela quer encontrar nos futuros tablets com sistema operacional Windows 8.

Os novos aparelhos deverão ter processador dual-core Atom Z 2760, telas de 10 e 11 polegadas, bateria com duração de até 9 horas, tecnologia 3G e 4G, além de que os tablets deverão ter como referência o peso e a espessura do iPad, pois o peso do dispositivo deverá ser abaixo de 1,5 libras (mais ou menos 680 gramas) e sua espessura deverá ser de 9 mm.

Não bastasse isso, os novos modelos deverão trazer mais duas tecnologias, a NFC (que permite a troca de informações de uma forma mais segura e funciona a partir da aproximação de dois aparelhos compatíveis) e a Wi-Fi Direct (que é capaz de transformar qualquer dispositivo em um ponto de acesso).

Todas essas recomendações que foram feitas pela Intel se baseiam no Windows 8, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre deste ano.

A Intel quer fazer com que todos os seus clientes e parceiros sigam as recomendações para que os novos tablets se tornem mais competitivos no mercado.

Por Guilherme Marcon


De acordo com o site Engadget, um estudo indicou que no ano de 2015 os tablets com sistema Android vão superar os iPads em volume de vendas ao redor do mundo.

Apesar de hoje a Apple dominar o mercado com uma distância larga da concorrência, os tablets Android estão caminhando para o topo do mercado global.

Isso começa a ser visto com o lento declínio da participação de mercado do iPad, principalmente pelo fato dos tablets, como Kindle Fire, serem vendidos a preços muito mais baixos.

No terceiro trimestre de 2011, a Apple vendeu cerca de 11 milhões de iPads, já no quarto trimestre vendeu cerca de 15 milhões, mas nem isso manteve a participação de mercado. Esta, que acabou tendo uma redução de 61,5% para 54,7% nos mesmos períodos citados.

Ainda assim, temos que lembrar que a Apple possui apenas um aparelho, o iPad. Apesar disso, ele ainda consegue brigar com toda a oferta de aparelhos da concorrência. Mas isso não quer dizer que o iOS continuará sendo o líder, pois a tendência é que mais aparelhos com Android (do Google) sejam disponibilizados, o que aumentará a fatia do gigante das buscas.

Por Guilherme Marcon


Valeria a pena investir num tablet?

Cada vez mais surge esta dúvida a todos, numa altura em que o mercado destes dispositivos eletrônicos aumenta exponencialmente. Seja a nível profissional ou por puro entretenimento pessoal, os tablets entraram no nosso dia a dia de um modo indubitável. No entanto, devido ao seu preço elevado, muitas pessoas perguntam-se se realmente vale a pena investir num tablet.

Depois dos sucessos da Apple através do iPad e iPad 2, várias empresas apostam neste mercado. Mais recentemente, constataram-se os lançamentos do Tablet Sony S, Tablet Toshiba AT100-100 e Asus TF 101. Todos esses modelos apresentaram fortes argumentos para convencer os consumidores a investirem neles. Com um sistema operativo Android mais recente (versão 3.1), intensifica-se o combate ao sistema operativo da Apple, o iOS.

Outros tablets também estão se destacando no mercado, como o Samsung Galaxy P1000 e o Acer Iconia A500, que dão novas opções para os aficionados em aparelhos eletrônicos. Câmeras com resolução de 5 MP, entradas USB, acesso ao Android Market e telas de 10,1 polegadas, fazem com que se torne cada vez mais difícil resistir a esta tentação.


Com a popularização dos tablets, a cada dia que passa mais aparelhos chegam as lojas buscando conquistar uma fatia deste mercado.

Os modelos encontrados nas lojas, vão desde o popular iPad (da Apple), até modelos genéricos fabricados na China. Com tantos modelos disponíveis no mercado, resolvemos listar aqui os principais tablets encontrados no Brasil.

Confira abaixo a lista dos tablets (com suas principais características e preço):

iPad 2 (da Apple): Lançado em maio deste ano, o aparelho é considerado o melhor tablet a venda. Ele possui processador dual-core de 1GHZ, tela touchscreen de 9.7 polegadas, sistema IOS e duas câmeras (uma frontal e outra traseira). Com relação ao preço, o tablet é encontrado por valores que partem de R$1.649.

Galaxy Tab de 10 Polegadas (da Samsung): O aparelho até o momento é um dos principais concorrentes do iPad. Ele possui tela touchscreen de 10.1 polegadas, processador dual-core, 16 GB de memória, memória RAM de 1GB, câmera frontal e traseira e sistema Android. O aparelho custa R$1.999.

Galaxy Tab de 7 Polegadas (da Samsung): O aparelho é considerado um dos menores tablets do mercado. Ele utiliza sistema Android e possui tela touchscreen de 7 polegadas, TV digital, GPS e duas câmeras (frontal e traseira). O aparelho é encontrado no mercado a partir de R$900.

Xoom (da Motorola): Apesar de não ter caído nas graças do público quando foi lançado nos EUA, o Xoom possui características de peso, como por exemplo: Processador Dual-Core de 1 GHZ, Memória RAM de 1GB, sistema Android, GPS e duas câmeras (frontal e traseira). O tablet pode ser encontrado pelo preço de R$1.600.

V9 (da ZTE): O tablet chinês chegou ao mercado para concorrer diretamente com o Galaxy Tab. O aparelho possui tela touchscreen de 7 polegadas, sistema Android, câmera de 3.2 MP e memória de 4GB. O aparelho é encontrado por R$899.

STI MyPad MP 1003G (da Toshiba): O aparelho vem com sistema Android, tela touchscreen de 10.1 polegadas, processador dual-core (Nvidia Tegra 2), câmera frontal e 16 GB de memória. O aparelho pode ser encontrado por R$1.000.

Life (da Multilaser): O tablet é considerado o mais barato do mercado. Ele possui tela touchscreen de 8 polegadas, processador de 1.2GHZ, memória RAM de 512 MB, sistema Android e 4 GB de memória. O aparelho custa R$699.

Eee Pad (da Asus): O grande atrativo deste tablet é a possibilidade de transformá-lo em um netbook (conectando o acessório Eee Station nele). O aparelho apresenta processador de 1GHZ, sistema Android, 16GB de memória, tela touchscreen de 10.1 polegadas e duas câmeras (frontal e traseira). O preço do Eee Pad é de R$1.499.

Iconia Tab A500 (da Acer): Este é um dos últimos modelos lançados no Brasil. O principal diferencial do tablet está na presença de portas USB. Além disso, o aparelho conta com tela touchscreen de 10.1 polegadas, sistema Android, processador dual-core, memória de 16 GB e duas câmeras (frontal e traseira). O aparelho custa cerca de R$1.400.

S7 (da Huawei): O tablet tem tela touchscreen de 7 polegadas, sistema Android, é capaz de realizar ligações (como celular), tem duas câmeras (frontal e traseira) e sua memória é de até 32GB (dependendo do cartão de memória utilizado pelo usuário). O tablet custa R$899.


O mercado de Tablets anda bastante movimentado este ano. A última empresa a anunciar o seu modelo foi a Toshiba.

O modelo da empresa chama-se Regza Tablet AT300 e custará cerca de 730 dólares.

O aparelho possuirá processador Tegra 2 de 1GHz, Android Honeycomb 3.0, tela de 10 polegadas e duas câmeras ( 1 traseira de 5MP e 1 frontal de 2MP).

O Regza ainda possui capacidade interna de 16 GB, 1GB de RAM, entrada USB, HDMI e MiniUSB.

A duração aproximada da bateria será de 7 horas e seu peso será de 765 gramas.

O lançamento do tablet está previsto para junho no Japão.


Podemos ter uma novidade no mercado nacional de tablets no segundo semestre de 2011. A empresa nacional Itautec tem a pretensão de lançar nesta época o seu tablet para comercialização no mercado. Quem deu a informação foi o CEO da empresa, Mário Anseloni. 

Um dos pontos que está demandando um bom tempo dos fabricantes, é a escolha do sistema operacional que vai se apresentar no aparelho. A ideia proposta por Mário é oferecer um produto com conteúdos diferenciados ao consumidor.

Nos últimos três meses do ano de 2010, a Itautec tinha apresentado 03 modelos novos ao público. Com a intenção do crescimento do seu portfólio, no primeiro trimestre de 2011, este número já subiu para 11 modelos novos. 

Segundo José Roberto Campos, que é vice-presidente de computação da empresa, o intuito é expandir a marca no segmento de notebooks e desktops. “Os tablets somarão apenas uma pequena parcela da receita”, aponta o executivo. Com isso a Itautec pretende ser mais competitiva no mercado tão acirrado com marcas de renome.

Por Oscar Ariel


Uma a área que tem se beneficiado do uso de tablets é a medicina. E quem pensa que a adoção do equipamento se restringe ao mercado americano ou europeu, engana-se. O Hospital Santa Paula, situado na capital paulista, divulgou esta semana que comprou 120 tablets iPad. O valor investido foi de 200 mil reais.

O equipamento deverá ser usado principalmente pelos médicos. Através dele será possível acessar diversas informações como cirurgias agendadas e, futuramente, ter acesso à informações sobre os pacientes. Além disso, a área administrativa da instituição também deve se beneficiar da tecnologia. Com a ajuda de um aplicativo será possível, entre outras coisas, consultar o faturamento do hospital.

Um das pretensões do hospital é usar tanto o iPad como o iPhone para substituir os prontuários em papel por sua versão eletrônica, agilizando o acesso aos dados do paciente e, segundo o hospital, aumentar a transparência das suas ações.

Por Maximiliano da Rosa


O tablet Motorola Xoom tem sido apontado como um dos grandes concorrentes do iPad ao lado do Galaxy Tab.

Lançado há poucos dias nos Estados Unidos pela operadora Verizon, o Xoom não tem encontrado a mesma receptividade do tablet da Apple. Segundo analistas as vendas do tablet da Motorola, que tem processador dual-core e roda o Android Honeycoomb, estão apenas engatinhando.

Um levantamento feito em 80 pontos de venda apontou que a média de venda é de 2 unidades por dia. A expectativa é que o Xoom tenha vendas de 300 mil unidades no trimestre.

Para se ter uma ideia da diferença em relação ao iPad 2, espera-se que o tablet da Apple tenha vendido 300 mil unidades em apenas 24 horas no seu lançamento.

Por Maximiliano da Rosa


O site Business Insider divulgou novas informações sobre o sistema operacional da Microsoft, o Windows 8. Segundo o site americano a empresa prepara uma demonstração da nova versão do SO desenhada especialmente para rodar em tablets no mês de Junho. A dica teria vindo de uma fonte de dentro da própria Microsoft.

Se isto for mesmo verdade, tal demonstração poderia ocorrer durante a Computex, em Taiwan. A feira de tecnologia é uma das mais importantes da Ásia e foi lá que, no ano passado, a empresa de Redmond demonstrou o Windows Embedded Compact 7, a versão do Windows 7 feita para tablets.

Segundo os rumores, o Windows 8 para tablets deverá trazer a interface Metro, e deve oferecer uma experiência de usuário similar à da Apple no iPad.

O lançamento do Windows 8 está previsto apenas para 2012, segundo o Engadget.

Por Maximiliano da Rosa


Tablets são tablets, não é mesmo? Muda o tamanho da tela, a versão do sistema operacional, a velocidade do processador e, no fundo, não muda muita coisa. Acredito que os fabricantes precisam se esforçar para se sobressair no mar de tablets que vem por aí. E se esse é o caso, pelo menos o recém-apresentado LG Optimus Pad tem algo que os outros não têm: um câmera 3D.

A exibição oficial do Optimus Pad, com sua tela de 8.9 polegadas, e processador Tegra 2 dual-core aconteceu durante a MWC 2011.

O tablet da LG é o primeiro no mundo todo capaz de produzir filmes em 3D, embora não possa exibir essas imagens em três dimensões sem o uso de óculos.

Trazendo o Android 3.0 instalado, o LG Optimus Pad (que será lançado nos EUA com o nome de G-Slate) poderá compartilhar os filmes com TVs 3D via HDMI ou por meio do YouTube 3D.

Por Maximiliano da Rosa


Uma excelente notícia para quem está ansioso para comprar um Tablet: o governo já planeja reduzir o preço, da mesma forma que fez com os notebooks e desktops.

Atualmente um tablet custa em torno de R$ 1.650,00, e se o governo reduzir os impostos deste portátil,  passarão a custar por volta de R$ 800,00. Ainda assim, é um preço um pouco salgado para a maioria dos brasileiros; principalmente se compararmos com o preço dos netbooks. Mas, para  os aficionados por tecnologia e os que gostam ou precisam de muita portabilidade, vale a pena esperar para ver!

Os tablets com seus aplicativos, os chamados APPS,  podem oferecer um nível de usabilidade muito interessante ao usuário. Há apps para tudo, inclusive para venda e aluguel de imóveis, veja exemplos no site daApple, sobre apps desenvolvidos para o iPad: www.apple.com/br/ipad/apps-for-ipad/.

Por Gilvani de Oliveira


Pela segunda vez no Brasil, Steve Wozniak, cofundador da Apple, afirmou em entrevista coletiva, que até o momento não existem concorrentes do mesmo nível do iPad. Wozniak diz que perguntou em uma loja como andavam as vendas do Galaxy Tab, tablet da Samsung, e obteve como resposta que o iPad ainda era o preferido dos clientes, especialmente devido ao tamanho e à qualidade do visor.

Ele mencionou, em uma palestra para mais de 6 mil pessoas presentes no Campus Party, sobre os recursos que gostaria que tivesse a próxima geração do tablet e destacou que queria que se conectasse a outros periféricos, tivesse opções em linguagens de programação e que imprimisse.

Ele se mostrou um defensor de código aberto, afirmando ser contrário a sistemas fechados, tomando como exemplo a iTunes Store, que atingiu 10 bilhões de downloads. Para Wozniak, o usuário deve ter liberdade de utilizar o seu aparelho do jeito que mais lhe convier.

Por Andrea Gomes

Fonte: UOL Tecnologia


Lançado em abril de 2010, o iPad da Apple continua despertando o desejo dos consumidores brasileiros. A chegada do tablet está demorando, apesar de algumas operadoras de telefonia anunciarem o início das vendas no começo de dezembro.

De olho na demanda, algumas lojas já possuem cadastro de reserva de aparelhos. Segundo algumas lojas, o tablet da Apple chegará no dia 2 de dezembro. O preço será entre R$1,6 mil e R$2,5 mil, dependendo das configurações do aparelho.

O iPad de 16 GB e com Wi-Fi será o mais barato. O com 64 GB, 3G e Wi-Fi será o mais caro. A Apple não confirma o início das vendas para o dia 2, mas pelo o que parece, os brasileiros não aguentam mais esperar.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: G1


O mercado de tablets acabou de ganhar, oficialmente, mais um concorrente. Depois do sucesso estrondoso do iPad e da chegada do Samsung Galaxy, agora é a vez da Acer lançar sua prancheta eletrônica. Uma das maiores fabricantes de notebook resolveu anunciar no dia 23 de novembro logo três modelos de tablet. Na verdade eles são os mesmos, o que muda é o tamanho das telas: 5, 7 e 10 polegadas.

Sem esconder que quer competir com o iPad, que detém 95% de participação no mercado de tablets, o CEO da Acer, Gianfranco Lanci, fez o anúncio em um evento na cidade de New York.

A previsão de chegada ao mercado é abril e haverá modelos com Windows 7 e outros com Android. Preços e nomes ainda não foram revelados, apenas o lançamento destes novos aparelhos foi oficializado.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: O Globo


O tablet Kno é velho conhecido de quem costuma acompanhar as notícias do mundo da tecnologia. O gadget, ao contrário de outras marcas, não tem a pretensão de entrar no mesmo mercado que o iPad. Seu foco é o estudante universitário. A ideia da empresa é lançar um aparelho que sirva para que os alunos não precisem carregar toneladas de livros nas costas.

De qualquer maneira, o tablet Kno tem bom hardware e custará apenas 100 dólares à mais que o iPad mais básico. O Kno tem duas versões, com uma ou duas telas de 14 polegadas. A primeira custará 599 dólares e a segunda, 899.

Equipado com 16 ou 32 GB de memória interna, ele tem processador Tegra 2 e roda somente aplicativos feitos para ele.

Por Maximiliano da Rosa


A onda de tablets fica ainda maior com o anúncio da Creative, o ZiiO Pure Wireless Entretainment. A empresa ainda divulgou o media player para aqueles que gostariam de carregar seus arquivos, filmes e músicas onde quer que estejam.

O tablete, ZiiO terá dois tamanhos de tela diferentes: 7 e 10 polegadas. Com isso, os preços também variam, sendo que o menor custa em torno de 278 dólares americanos e o maior, 332 dólares. Os dois tablets têm 8 GB ou 16 GB.

Os Zen Touch 2 é o media player que está na faixa de preço parecida com a versão menor do ZiiO. Por aproximados 232 dólares você tem um media player de 8 GB ou 16 GB de armazenamento, tela capacitiva touchscreen.

Tanto os tablets quanto o media player funcionam com o Android 2.1.

Por Luísa Barwinski


No mundo dos aparelhos eletrônicos um dos conceitos básicos e que norteia as pesquisas para desenvolvimento de novos modelos é o de quanto menor melhor, produzindo aparelhos que aliam tamanho reduzido a funcionalidade e bom desempenho. O que, aliás, pode ser comprovado principalmente nos celulares e smartphones cada vez menores e mais sofisticados.

Diante disto parece normal pensar que o Ipad, lançado recentemente com sua tela de 10 polegadas fosse alvo também em futuros modelos da diminuição de sua tela. E embora a própria Apple possa ter alguns protótipos de Ipads com tela de 7 polegadas, de acordo com seu presidente, em matéria do site Tecnologia IG a empresa não pretende lançar tablets com telas menores do que o de 10 polegadas.

E alfinetando concorrentes que parecem investir em modelos com telas menores, Jobs chegou a afirmar que os lançamentos com tela de 7 polegadas chegarão mortos ao mercado, o que fará com que seus fabricantes revisem esta posição.

Baseando-se em um conceito de que existem limites físicos do quão perto pode se colocar elementos em uma tela sensível ao toque, o presidente da Apple acredita que o tamanho mínimo perfeito é a tela de 10 polegadas que permite a criação de grandes aplicativos para os tablets.

Picuinha de concorrentes ou argumentação técnica só o futuro dirá quem tem razão, mas que com certeza, desta discussão deverão nascer aprimoramentos técnicos para os tablets, disso não há dúvida.

Por Mauro Câmara


O tablet da Samsung, anunciado neste ano, deve começar a ser comercializado ainda em 2010. A empresa planeja iniciar as vendas em países como Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul e Itália para tentar bater de frente com a Apple no segmento “tablet”.

Apesar de possuir tela menor do que a do seu concorrente direto e principal referência do mercado (iPad), o Galaxy conta com algumas vantagens interessantes como o preço, peso e acessibilidade. Entretanto, a bateria do iPad dura mais tempo em relação ao produto da Samsung.

Ainda assim, a marca pretende se impor no mercado e conquistar fãs, mesmo com a tela de 7 polegadas em oposição às 9,7 polegadas do iPad. Outro fator que pode contar bastante a favor do Galaxy é o sistema operacional Android. A Samsung planeja vender 1 milhão de tablets ainda em 2010.

Por Luísa Barwinski


O iPad é a novidade do momento. Quem não quer ter é porque não sabe o que é. Quem conhece, quer um em casa! Mas há muitos mitos que envolvem o tablet 3G da Apple. A Revista Info Exame trouxe um artigo desmistificando estas lendas.

A versão 3G do iPAD realmente é mais pesada que a versão wi-fi, mas não interfere em nada. O peso a mais é de apenas 50 gramas.

O tablet funciona no Brasil sem problema algum e a Apple fabricou apenas versões sem bloqueio na versão 3G.

A bateria dura mais de nove horas de muito trabalho e atividade, mesmo com vídeos, downloads e aplicativos funcionando.

Apesar de mais caro o iPAG 3G vale a pena!

Por Teresa Almeida


De um lado a Apple com o badalado iPad, do outro, Samsung, Dell, LG, HP e a indiana Olive Telecom tentando chegar ao primeiro lugar. Este é um resumo do mercado de tablets e e-readers no momento.

Marcas consagradas como as citadas acima já anunciaram seus planos, mas a Olive quer chegar com tudo e com a enorme população da Índia para estourar nas vendas de seu futuro tablet, o Pad-VT100.

Com tela de 7”, rodando Android 2.1, conexão 3G, Wi-Fi e GPS, o tablet indiano tem munição de sobra para brigar com o iPad e quem vier. Além destas ferramentas, o aparelho permite a realização de vídeo-chamada, tendo em vista que conta com duas câmeras, recepção de TV e toda a Android Market e seus milhares de aplicativos de bandeja. A briga vai esquentar e quem ganha somos nós.

Por Camila Porto de Camargo 

Fonte: IT Web


Quem acompanha o mundo da tecnologia e dos dispositivos móveis já reparou que notícias envolvendo o lançamento de tablets são bem comuns. Sem fugir à regra, a Dell revelou a data de lançamento e preços de sua prancheta digital.

Batizada de Dell Streak, a fabricante pretende lançar o aparelho até o fim da semana no mercado norte-americano. O preço do produto vai de 299 dólares, com um plano de fidelidade de dois anos com a AT&T, ou 549,99 sem assinatura.

Rodando o Android, da Google, o Streak tem tela de 5 polegadas, botões sensíveis ao toque na parte inferior e cantos arredondados. Abertamente, a Dell revelou que quer competir com o iPad, o único tablet à venda até o momento. Além da Dell, mais marcas como a Samsung, RIM, Toshiba e LG vão entrar na briga.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: Olhar Digital


A julgar pelo que foi revelado por esses dias, a versão do Windows 7 que deve vir embarcado nos tablets que a Microsoft prometeu lançar este ano, será bem diferente do que nos acostumamos à ver. Desenvolvida pela empresa UI Centric, a interface gráfica chama-se Macallan e tem um visual bem interessante, que oferece uma experiência de uso completamente diferente.

A julgar pelo que foi mostrado pela empresa (conforme pode ser visto no vídeo abaixo), a interface tem tudo para cair no gosto do usuário por causa de suas transparências e efeitos visuais como a de página virada.

Segundo a empresa, houve a preocupação de criar algo novo, não apenas a simples adaptação de um sistema operacional móvel ou de desktop para a realidade dos tablets. E ao que parece, deu certo. No vídeo, o sistema aparece rodando no hardware de um grande fabricante que deve lançar seu tablet no terceiro trimestre.

Por Maximiliano da Rosa


Todo mundo quer ser o iPad, não tenha dúvida. E até agora todos os que tentaram se deram mal. Como ninguém sabe como se equiparar em design e desempenho, a saída encontrada para se destacar nesse tsunami de tablets que se anuncia para breve, é o preço.

Nesse quesito, a Índia saiu na frente e promete lançar um tablet que custará apenas 35 dólares. É, eu até já sei oque você deve estar pensando: mas será que presta? Bom, não foram dados muitos detalhes sobre o aparelho, mas o Ministro de Desenvolvimento de recursos humanos da Índia informou que o tablet terá 2 GB de RAM, além de acessar a internet via wi-fi, podendo abrir documentos em PDF e assistir vídeos do YouTube.

Tudo isso rodando uma versão ainda não conhecida do Linux. Mas que suspeita-se possa ser uma versão do Android. Veja o vídeo:

Por Maximiliano da Rosa


A Toshiba anunciou o lançamento de mais um tablet. Não faz muito que a empresa lançou o Libretto W100, um gadget semelhante ao iPad da Apple, só que com duas telas. Agora é a vez de um tablet mais ao estilo com o qual já estamos acostumados a ver nos diversos clones anunciados até aqui. E que imitam não só o design do iPad como também o nome do tablet da Apple.

Com o codinome de Smart Pad, o equipamento foi exibido pela empresa japonesa na Austrália. A Toshiba informou que deve colocar seu produto no mercado até Outubro, mas não deu muitos detalhes.

O que se sabe é que ele terá portas USB e HDMI e a empresa ainda não se decidiu quanto ao sistema operacional, se será o Windows ou o Android.

Por Maximiliano da Rosa


A onda de tablets não para, e todo mundo quer ter o seu. Aproveitando a Computex, a MSI, uma das maiores empresas de eletrônicos do mundo também anunciou o lançamento do seu concorrente do iPad. O nome não é muito original: WinPad, e dá a entender que ele viria com o sistema Windows. Mas não é nada disso. O sistema operacional do Winpad é o Google Android, que se encaminha para se tornar quase um padrão nesse tipo de dispositivo.

A tela do WinPad mede 10 polegadas, é capacitiva, e ele trará ainda uma porta USB. Com preço anunciado em 399 dólares, o tablet é mais um a vir com o chip Tegra 2 da nVidia, que promete ser bem poderoso. Mas a data de lançamento no mercado não foi revelada.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop


As empresas de tecnologia continuam na mira do iPad. O mercado de tablet acredita numa demanda de cerca de 46 milhões de unidades. Mas na prática há poucos concorrentes para o tablet na Apple. Por exemplo, a nVidia foi mais uma que mostrou seu aparelho, o N928 equipado com poderoso chip Tegra, cujo núcleo dizem ser o mesmo do iPad, só que muito mais rápido.

Com 1 GB de RAM, o N928 guarda alguma semelhança com o iPad, e parece ser bem rápido. Ele roda o Android, e há rumores que os planos iniciais da nVidia era usar o Windows Phone 7. Mas não é de se admirar que a empresa seja mais uma a desistir da Microsoft como fez a HP.

No entanto, as boas notícias param por aí. Porque o tablet da nVidia é apenas mais uma promessa, e não tem sequer previsão de estar à venda.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: TechGuru


Todo mundo sabe que o gadget do momento é o iPad. As pessoas amam o tablet da Apple, e todo mundo quer o seu. Apesar de todo esse sucesso, ele não é perfeito. A versão wi-fi tem um problema que até levou algumas universidades americanas a proibirem o uso em suas dependências.

A boa notícia é que a Apple está preparando uma atualização do sistema operacional do iPad para as próximas semanas. E a expectativa é que o problema da conexão sem fio seja resolvido.

Mas não é só por isso que a empresa de Cupertino pretende atualizar o SO do tablet. Por trás disso também está a preocupação de Steve Jobs em acabar com o jailbreak do aparelho. E assim como aconteceu com o iPhone, o update do firmware será feito para eliminar a falha que permite o desbloqueio do iPad.

E será o fim da festa para os hackers.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News


Nesta semana acontece um importante evento de tecnologia em São Francisco, o Web 2.0 Expo. Lá estão expostos vários produtos de diferentes marcas, incluindo a Adobe, que recentemente cortou relações com a Apple e o iPad.

Pois uma olhada mais atenta no stand da empresa responsável por vários e importantes softwares como DreamWeaver, Photoshop e o plugin Flash, revela uma surpresa: a existência de um tablet com Android capaz de exibir, por exemplo, vídeos do YouTube.

O equipamento está praticamente escondido no meio de outros dispositivos. E não há muitos detalhes a respeito dele. Mas ao que parece, trata-se uma versão aumentada do Google Nexus One. A Adobe não se manifestou para dar maiores informações sobre o lançamento, até porque não se sabe quem é o verdadeiro fabricante do aparelho.

O funcionário da Adobe, responsável pelo evento apenas informou que o tablet poderá ser lançado perto do fim do ano.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Zedomax


O e-reader Paradigm Shift deverá estrear nos próximos dias nos Estados Unidos. O tablet foi visto durante a CES em Janeiro em Las Vegas. Mas só agora parece estar pronto. Com tela de LCD de 5 polegadas, e 2 GB de memória interna, o aparelho foi anunciado como um e-reader capaz de exibir imagens, sintonizar rádio FM, exibir documentos diversos e tocar MP3.

Na verdade ele pode ser isso, e algo mais. Não trata-se apenas de um e-reader como o Nook, ou o Kindle. E nem é um iPad. Rodando o Windows CE o dispositivo mais parece um daqueles antigos mini-laptops. Para isso só falta o teclado.

Embora anunciado como um e-reader ainda não se sabe que tipo de e-book ele lê. Mas como se trata de um sistema com Windows CE, caso ele não seja compatível com o padrão EPUB, talvez seja o caso de apenas instalar um aplicativo.

Por enquanto, só nos Estados Unidos. E com preço estimado de 150 dólares.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News


A Apple saiu na frente e lançou o iPad, uma prancheta digital (tablet), com as funções de um computador, vídeogame, iPod, e leitor digital.

O iPad possui uma tela de 9,7”, processagor de 1Ghz, conexão WiFi e 3G e bateria com duração de até 10 horas.

Com o uso do aplicativo iBooks, o usuário poderá ler livros digitais, virando as páginas como se estivesse lendo um livro de verdade.

Assista ao vídeo abaixo e tire todas as suas dúvidas sobre como funciona o novo Apple iPad:





CONTINUE NAVEGANDO: