Saiba aqui qual versão do Linux é melhor para uso em computadores antigos.

Com o avanço da tecnologia, muitas máquinas “consideradas antigas” não conseguem acompanhar o requisito dos novos sistema operacionais. Estes equipamentos, que ainda são funcionais e podem suprir o usuário final em muitas tarefas, são deixadas de lado. A boa notícia é que existem alternativas que podem “ressuscitar” estes, e, ainda servir por um bom tempo, até que sejam substituídas.

Entre as opções, uma é adotar um sistema operacional livre, baseado no kernel Linux. Os “sabores” deste kernel podem cumprir as tarefas mais cotidianas de um usuário comum. Como elas não custam nada, podem ser usados livremente por quem assim desejar, seja em empresas ou em residências.

Um destes “sabores” a se considerar é o Lubuntu, derivado do “Ubuntu” e que usa o kernel Linux. Usando a interface gráfica LXDE, esta se assemelha muito as versões mais antigas com Windows (versões 2000 e XP), com um menu iniciar bastante simples, listando algumas configurações e programas instalados. O mais interessante é que, como os sistemas que usam o kernel Linux são seguros, será menos arriscado infectar a máquina com vírus, se comparando com o Windows, usado largamente e vulnerável.

Softwares inclusos

O Lubuntu traz uma gama de programas já instalados, poupando o usuário de “caça-los” na internet. Destaca-se o Abiword, um programa para visualização e edição de textos rápidos. Extremamente leve, pode ser usado para tarefas que se exige maior agilidade e menor complexidade.

Já na parte de navegação na internet, o Firefox já vem embarcado no Lubuntu, possibilitando a abertura de sites sem a instalação de um software apropriado para isto. O Firefox que já existe para Windows e atualmente figura na terceira colocação entre os browsers mais usados atualmente, oferece uma gama de extensões para uma série de atividades, sendo este o seu maior ponto forte.

Para a reprodução multimídia, o Lubuntu traz consigo o Audacious, um simples, porém excelente reprodutor de música. Com suporte aos principais formatos, o usuário não precisará “caçar” plug-ins (extensões com outros formatos) para reproduzir seus arquivos. O visual remete aos clássicos programas antigos que executavam música, podendo ser personalizado com a skin que o utilizador mais desejar. Para os vídeos, o MPlayer fará o serviço. Outro reprodutor de código livre, que sabe executar os principais formatos. Seja o vídeo gravado com a família, ou aquele que você mesmo grava, eles reproduzirão sem pesquisar outros programas.

Quem deseja abrir arquivos em PDF, poderá usar o Evince. Obedecendo as diretrizes de um sistema leve, este é mais um programa sem muitas “firulas”, indo direto ao ponto na reprodução do formato. A leitura é simples e a abertura do arquivo bastante rápida, muito por conta da leveza do Lubuntu.

Loja de aplicativos

Se o usuário sentir falta de algum software, entre os vários existentes que estão embarcados no Lubuntu, pode usar a loja de aplicativos do sistema. Ela oferece os principais programas para download e utilização.

Para o escritório, é encontrado nesta loja, o Libreoffice, uma suíte completa, usada largamente em universidades e órgãos públicos. Praticamente todas as extensões são suportadas por ele, tornando assim uma opção gratuita e viável ao Microsoft Office. Inclusive, o Libre, consegue abrir os documentos editados no software da Microsoft, nos seus formatos.

O Libreoffice atualmente é mantido por uma comunidade de usuários ao longo do mundo, possuindo um fórum de ajuda mútua, de forma gratuita, em seu site oficial.

O Chrome também está presente, com sua versão de software livre: O Chromium. Ela vem sem os plug-ins proprietários inclusos na versão normal do navegador. Porém, suporta todas as extensões do Chrome e funciona da mesma maneira que seu “irmão”.

As atualizações do sistema são gratuitas e não há exigência de reinicialização do sistema para a instalação delas. No site oficial (https://lubuntu.net/) encontra-se a .iso do sistema, basta baixa-la e instalar, ou, se você não sabe, pedir a seu técnico de confiança. É de graça, leve e você irá se surpreender com sua máquina “nova” de “novo”.

Por Leandrinho de Souza


Confira aqui as vantagens e desvantagens dos computadores com Linux.

Antes de comprar um novo computador, é preciso entender suas especificações técnicas e como ele funciona. As vantagens e desvantagens também são muito importantes para tomar essa decisão. Se você pretende comprar um computador com Linux, mas ainda não se decidiu, veja abaixo os prós e os contras de um dos sistemas operacionais livres mais populares do mundo.

Vantagens

– Preço: O Windows possui diversos produtos, que além de pagos, costumam ser muito caros e geralmente só podem ser instalados em um computador. O Linux, por outro lado, possui uma grande vantagem, que é a gratuidade do sistema. Além disso, pode ser instalado em vários computadores. Ainda falando de custo, os computadores operados pela Linux costumam ser mais baratos no mercado, quando comparados com o Windows, mesmo que a maioria das especificações técnicas seja igual para ambos.

– Visual: O Linux oferece um aspecto muito divertido na questão de aparência. São diversas opções de temas e versões. Ao contrário da Microsoft, que oferece apenas uma versão, o Linux disponibiliza diversos formatos e opções de customização de desktop. Desse modo, o usuário pode deixar o computador com a sua cara.

– Segurança e Privacidade: Esse sistema permite ao usuário um grande controle a respeito de privacidade e dados pessoais. Também é possível modificar os comandos ou até mesmo investir numa versão cujo ponto forte seja a privacidade de quem usa. Outra vantagem é o sistema de segurança, que é muito mais eficiente que o do Windows, permitindo que o usuário não tenha custos extras com antivírus, já que diversos aplicativos gratuitos com essa função são compatíveis com esse sistema operacional.

– Software: As opções de programas e aplicativos para Linux são maiores, por conta de seu código aberto. Isso quer dizer que tanto desenvolvedores quanto os próprios usuários podem disponibilizar novidades nos aplicativos para os demais, ou adaptações em algum problema de software. Dessa forma, você pode baixar os programas gratuitamente e ainda fazer alterações no código-fonte, se assim desejar. A maioria dos aplicativos do Windows possuem uma adaptação para o sistema Linux, a única desvantagem é que provavelmente eles sejam bem diferentes do que você está habituado.

Desvantagens

– Aprendizado: Uma das principais desvantagens em usar esse sistema é a diferença entre ele e o Windows ou MacOS. Para se adaptar, você vai precisar se livrar de alguns costumes e manias anteriores, além de ter bastante paciência. Alguns aspectos, como terminal e linhas de comando, exigem um pouco mais de dedicação e você vai se ver buscando soluções na internet. Quem não tem muita habilidade para usar computadores acaba tendo alguma dificuldade nessa parte, ainda mais se estiver usando pela primeira vez, pois o sistema é mais complexo, mas se você é uma pessoa curiosa, que gosta de adquirir novos conhecimentos, pode até ser uma boa experiência.

– Hardware: Nesse quesito, o Linux possui a vantagem de funcionar em praticamente qualquer computador, mesmo que não seja muito atual, mas o destaque maior está na desvantagem. Esse sistema apresenta uma grande carência de drivers, pois existem poucos fabricantes e desenvolvedores de suporte para Linux. Isso acaba acarretando em incompatibilidades, falhas na performance e baixo desempenho. Esse problema é maior quando você modifica o sistema operacional do seu computador, para melhorar a execução, por exemplo. Por outro lado, quando o Linux já vem instalado, a possibilidade da máquina vir com suportes adequados é maior, diminuindo o risco de algum defeito irreversível.

– Compatibilidade e Programas: Apesar da disponibilidade de diversos aplicativos para Linux, muitos dos programas comuns no Windows ainda não possuem adaptação para esse sistema. Outro desafio é a compatibilidade dos hardwares, pois mesmo que a empresa tente manter as atualizações, muitas vezes não há apoio dos demais fabricantes e desenvolvedores.

Fabio Santos


Sistema Operacional do Google ultrapassa Windows.

O sistema Android superar o Windows? Já era esperado! Desde seu lançamento em 2008, com o aumento do uso dos smartphones e o crescimento do acesso à internet, esta marca era uma tendência natural.

Esta informação foi dada pela empresa Statcounter, responsável pela pesquisa sobre o uso dos sistemas operacionais. Segundo a pesquisa realizada pela empresa, no mês de Março, os usuários do sistema Android tinham 37,93% da parcela de atividade do uso da rede enquanto o Windows possuía apenas 37,91%.

A diferença é pequena! Sim, porém é um marco na história, é a primeira vez que o sistema Windows, desde quando foi lançado na década de 80, é superado.

A tendência

Como já citei, a tendência com o uso dos smartphones demonstra qual é o rumo do mercado. O crescimento do uso mobile é constante, no entanto, o uso dos notebooks e desktops segue uma aparente instabilidade.

O Android é produzido pelo Google e desde 2012 vem apresentando um crescimento espantoso, sendo que ocupava apenas 2,4% do uso da internet no mundo cinco anos atrás e segundo comentário em nota do presidente da Statcounter, Aodhan Cullen, “Esse é um marco histórico na história da tecnologia e o fim de uma era”.

A quebra dos paradigmas não é apenas em relação ao Android superar o Windows e sim algo mais global. As pessoas que fazem uso desta tecnologia estão consumindo mais conteúdo em seus smartphones do que nos computadores e notebooks tradicionais.

Isso explica o porquê da queda nas vendas de Pcs e Notebooks e o aumento das vendas dos smartphones.

Sobre o sistema número 1 do mundo – Android

O sistema Android foi lançado em 2008, exatamente há 8 anos e o Google é o responsável pela sua produção.

O Android é baseado no núcleo Linux e desenvolvido em linguagem C, C++, Java e também um modelo de código aberto.

Está na Versão 7.0 Nougat, lançado em 22 de agosto de 2016, é um sistema multilinguagem, com aproximadamente 63 idiomas. É possível saber um pouco mais em seu site oficial www.android.com.

Sistema Popular

As empresas de tecnologia buscam por um software de baixo custo e personalizável, o Android oferece estas possibilidades.

A interface de usuário é intuitiva e as respostas dos comandos são bem rápidas. Além disso tudo, pode ser personalizável, ou seja, o usuário tem a possibilidade de criar suas interfaces da forma como preferir.

Google Play Store

A loja de aplicativos permite aos seus usuários baixar, atualizar e comprar aplicativos que foram desenvolvidos pelo Google ou por terceiros gratuitamente. Com uma marca que passa os bilhões de aplicativos tem como diferencial a variedade de soluções para seus usuários.

Marcio Ferraz


Site da Apple sugere que sistema operacional OSX pode ser rebatizado como MacOS

Na última quinta-feira, 14 de abril, a Apple publicou em seu site uma matéria referindo-se ao seu sistema operacional como "MacOS", ao invés de “OS X”, somando evidências de que a Apple tem a intenção de alterar o nome do seu sistema.

O termo pode ser encontrado em uma página de FAQ, dentro do subsite da Apple, na seção de “Meio Ambiente”, especificamente em uma seção que fala sobre gases de efeito estufa e os ciclos de vida dos produtos.

O texto é a única referência direta a esta suspeita que renomeia o OSX por MacOs. O restante do website ainda utiliza o nome antigo do sistema operacional.

No final de março deste ano foi descoberto que um quadro no OSX 10.11.4 existe a referência do "MacOS". Ao ser novamente empregado em uma página da web, voltada ao público da Apple, as suspeitas tornaram-se maiores, pois este fato revela que a menção não foi um erro.

A mudança para o MacOS / MacOS alinharia a marca da plataforma com outros sistemas operacionais da Apple como o iOS , tvOS e watchOS .

É provável que a Apple anunciará qualquer mudança do nome durante “Worldwide Developer Conference” que acontece em junho e o lançamento do novo sistema operacional deve ser realizado apenas no final deste ano.

Apple não parcela mais seus produtos no Brasil

Outra mudança, nada agradável ao consumidor da Apple no Brasil é o cancelamento das opções de parcelamento na compra de qualquer produto da empresa no país. Antes as lojas da Apple no Brasil permitiam o pagamento com 10% de desconto na compra à vista, parcelamento em 12 vezes sem juros ou então parcelamento das compras na loja em 18 ou até em 24 vezes (com juros). Agora, os consumidores da marca que pretenderem adquirir um Apple deverão pagar os produtos à vista. Ninguém sabe o motivo da mudança, o fato é que iPhones, iPads, Macs devem ser pagos em uma única parcela, o que dificulta, não só para o consumidor, como também a empresa, já que a quantidade de vendas despencaram em 2016.

Renata Bianco


Atualização corrige problema que danificava a porta Ethernet.

A Apple está no olho do furacão nessas últimas semanas, graças ao processo envolvendo a empresa da Maçã e o FBI, que quer que a empresa ''hackeie'' o iPhone para ajudar em investigações; pelo bug do calendário no iOS, que inutilizava os dispositivos até a Apple corrigir o erro e pela polêmica envolvendo um possível fim de suporte a conserto de terceiros no iPhone, algo também resolvido. Agora, o problema da vez é uma atualização no sistema operacional para computadores e notebooks da empresa, o OS X.

A empresa americana havia lançada um novo update para o OS X na semana passada, atualização a qual acabou danificando e inutilizando a porta Ethernet dos dispositivos que realizaram o update disponibilizado pela empresa, deixando os usuários sem Internet em seus dispositivos.

O erro acabou deixando diversos usuários assustados, já que o erro que danifica a porta Ethernet poderia ser definitivo e sem volta. Porém, a empresa foi ágil e já disponibilizou aos usuários uma nova atualização que corrige esse erro para os usuários que acabaram tendo sua porta Ethernet momentaneamente inutilizada.

Para os usuários que seguem conectados a rede, graças ao Wi-Fi, a atualização será recebida automaticamente, corrigindo o erro anterior e tranquilizando os usuários mais pessimistas. Já caso você esteja sem conexão com a Internet justamente por causa do erro no sistema da Apple, será necessário reiniciar seu dispositivo no modo de recuperação com a opção "Disk Utility", selecionando o seu drive para posteriormente desbloquear a unidade do dispositivo, em caso de proteção FileVault.

Para tal, é necessário que o usuário siga o caminho "Arquivos" > "Mount" no DU e abrir o "Terminal de Utilitários". Lá é preciso utilizar um código de comando disponibilizado pela Apple para poder desbloquear a unidade. Este código pode ser conferido no site https://support.apple.com/pt-br/HT205956. Feito isso, basta reiniciar seu dispositivo com o OS X.

Após a reinicialização, é esperado que a rede Ethernet já tenha voltado, porém, ainda é necessário inserir mais um código no terminal para depois reiniciar seu dispositivo e finalmente poder fazer uso novamente de seu aparelho da Apple.

O fato da empresa ter respondido rapidamente ao erro, lançando a correção logo em seguida, gerou elogios por parte dos usuários a empresa.

Por João Trajano


Mais de uma década. Esse foi o tempo em que o sistema apresentado em 2001 por Bill Gates obteve suporte por parte da Microsoft. O segundo sistema mais usado do mundo, ficando atrás apenas do WINDOWS 7 deixará de ter suporte da empresa nesta semana, ou para ser mais exato na terça-feira (08/04).  As últimas duas atualizações de segurança marcam o último prego no caixão do querido Windows XP.

A primeira falha de segurança que será corrigida diz respeito a uma falha no Internet Explorer, navegador tão criticado por todos e que reinou soberano nos primeiros anos do XP no mercado, afinal não existia concorrente naquela época. Esse update vem desde o IE 6 até o IE 8 e é uma atualização para tapar uma vulnerabilidade crítica, segundo a Microsoft.

A segunda atualização e não menos importante é para corrigir uma falha no Office 2003, suíte de segurança que também deixa de receber suporte no mesmo dia que o sistema criado pela Microsoft. Uma falha é crítica e outra é grave, ou seja, recomendável atualizar quando o update estiver disponível.

No presente momento, o número de usuários do XP chega a 20% de toda a fatia referente aos sistemas operacionais para computadores. No Brasil a maioria dos bancos privados utiliza o Windows XP em seus terminais. Por mais que houve uma acomodação, os esforços para atualização são gigantescos. Mas nem tudo está perdido. A suíte de segurança da Microsoft ficará atualizada até 2015. Após isto, nem as atualizações de definições de vírus serão disponibilizadas para a plataforma XP.

A partir de agora, o XP não terá mais nenhum suporte em segurança. Todas as falhas que existirão para o sistema não serão mais corrigidas ou reparadas deixando os usuários à mercê dos aproveitadores, que agora tem total liberdade de fazer qualquer estrago no sistema. Há um medo muito grande que parte deles que estão estocando falhas para atacar após o final do suporte, programado para o dia 8 de abril.

Por Leandro de Souza

Windows XP

Foto: Divulgação


As novidades no mundo dos games estão cada vez mais surpreendentes. Agora, os fãs ficarão mais empolgados ainda para adquirir novas ferramentas. Isso porque no mês de setembro foi anunciado que um novo sistema operacional voltado para games de  computadores será criado pela Valve, dona das séries "Half-Life" e "Left 4 Dead" e da loja virtual de games Steam.  Mas, a data de estréia ainda não foi divulgada.

Uma idéia genial que será gratuita e poderá levar os games do computador para a TV, além de rodar serviços de filmes e músicas. Isso significa que os jogadores poderão acessar os seus jogos na própria sala, pela televisão.  A empresa criou uma função chamada Big Picture para o Steam, que faz com o game possa ser acessado por streaming de conteúdo. Toda a biblioteca poderá ser visualizada pelo SteamOS. Além de ser capaz de compartilhar os jogos entre a família, com a opção de bloqueio para crianças.

Quem inspirou essa criação foi a estrutura do tradicional Linux, tanto que roda programas de desenvolvimento do próprio. A adaptação levou em conta todas as características do mundo dos jogos, o que fará o usuário acessar os games que estão no computador usando o joystick, em vez do teclado e mouse. 

Por Jaime Pargan


A HP está lançando seu mais novo PC Pavillion que tem diversos atrativos.

O Pavillion 20 vem com uma tela de 20 polegadas e APU Dual Core AMD E11200 de 1.4GHz.

A novidade é que o equipamento será vendido com o sistema operacional Linux na sua versão mais atual com o Umbutu já instalado de fábrica.

O Pavillion também conta com uma GPU Radeon HD7310 que utiliza seus 4 GB de memória RAM para obter uma boa resolução de imagens gráficas. A máquina também vem com HD de 500GB, leitor de cartão de memória, 2 portas USB 2.0 e mais 2 portas 3.0.

A tela de 20 polegadas deixa a desejar, mas consegue exibir com muitos detalhes a interface do Umbutu, pois tem uma resolução de 1600×900 pixels comandada pela GPU Radeon. Foi uma grande ideia que a empresa teve quando colocou o Umbutu ao invés de utilizar o tradicional Windows como sistema operacional.

O modelo é o pioneiro da marca que trouxe o Linux para ser comercializado em outros países. Até agora a única empresa que fabricava máquinas com Linux instalado era a Dell.

O Pavillion está sendo vendido na Europa por 1.000 euros.

Por Mariana Rodrigues


No final de dezembro do ano passado, alguns boatos sobre o possível sucessor do Windows 8 surgiram na mídia internacional.

Conforme as divulgações, parece que a Microsoft tem planos de começar a disponibilizar atualizações ano a ano do seu sistema operacional, tal qual é feito com os principais smartphones do mercado, como o iPhone 5 e o Samsung Galaxy S3, pois assim seria possível proporcionar novidades na estrutura da plataforma com mais agilidade.

Se os boatos divulgados forem realmente confirmados, na metade deste ano surgirá o novo sistema operacional da Microsoft, o Windows Blue. Nele, viriam diversas atualizações, todas baseadas nos sistemas operacionais de dispositivos portáteis, amplificando o que foi feito com o Windows 8 ao trazer a experiência dos tablets para os notebooks e ultrabooks. Ainda, de acordo com o site PCBeta, o Kernel que a Microsoft utiliza no Windows seria alterada, pois o novo modelo deixaria a plataforma muito mais dinâmica, fluida e leve.

Entretanto, nada foi comentado pela Microsoft sobre o assunto. Logicamente isso não acontecerá tão cedo, a menos que realmente a nova plataforma seja lançada até a metade deste ano, pois senão as vendas do novo sistema operacional podem ser afetadas.

Por Guilherme Marcon


Depois de anunciar as três primeiras versões do Windows 8, a Microsoft resolveu divulgar qual será o quarto modelo do sistema operacional, que levará o nome de Enterprise e será voltado para um ambiente mais corporativo.

No blog oficial da Microsoft, a empresa diz que a nova versão terá as mesmas funcionalidades da versão Pro, que possui foco nos profissionais de tecnologia e negócios.

A empresa aproveitou para citar algumas das ferramentas que acompanharão o Windows 8 Enterprise e uma delas é a Windows To Go, que irá oferecer o gerenciamento dos desktops empresariais através de um dispositivo USB externo, proporcionando acesso ao ambiente corporativo muito mais seguro.

A nova versão da plataforma ainda oferece o serviço DirectAccess, que permite o acesso de forma remota à fontes da rede interna, e a BranchCache, que oferece acesso a vários tipos de conteúdos a partir de servidores centrais. Além disso, o terceiro novo serviço é o AppLocker, ferramenta que é capaz de restringir o acesso a arquivos e aplicações.

O Windows 8 Enterprise ainda fornecerá aos usuários uma experiência muito mais rica nos desktops, pois permitirá a visualização de gráficos em 3D, além de conexão com dispositivos sensíveis ao toque e periféricos USB.

Por Guilherme Marcon


Atualmente, a disputa entre os sistemas operacionais em smartphones e tablets é muito intensa e às vezes uma fabricante tem que se renovar para conseguir atingir alguns de seus objetivos. E isso aconteceu recentemente com o Google, com seu Android 4.0 Ice Cream Sandwich, pelo fato de ele não ter atingido o desempenho esperado.

Mesmo com a grande repercussão tendo vários aparelhos prometendo atualizar os seus sistemas para a última versão do Android ou com o surgimento de novos equipamentos já com essa última versão, os números não mostraram o que o Google queria.

Sendo assim, a empresa já está estudando formas para melhorar o sistema e lançar o Android 5.0 Jelly Beans. E, de acordo com o site Digitimes, o Google provavelmente lançará a nova versão da sua plataforma ainda no primeiro semestre de 2012.

A escolha da data é estratégica, pois seria um adiantamento com relação ao lançamento do Windows 8 estipulado para o segundo semestre deste ano. Isso, porque a nova versão do Android deve ter melhorias tanto para smartphones como para tablets e a grande novidade seria a tecnologia Dual-boot, em parceria com o Windows 8, permitindo que os usuários possam alternar de sistema operacional (entre Android e Windows) de forma ágil e sem necessitar do desligamento do aparelho.

Por Guilherme Marcon


Estamos muito próximos de conhecer o Windows 8, o novo sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. E é claro que muitos rumores já estão correndo soltos pelos diversos meios de comunicação.

Pelo que se tem acompanhado na mídia existe uma grande lista de novidades que acompanham o novo sistema operacional, são no mínimo 17 novos recursos relevantes. Entre eles os que mais ganham destaque são: o visual Metro, o gerenciador de tarefas, o painel de controle, e a aparência do Windows Explorer.

O sistema tem alguns resquícios do seu antecessor Windows 7, mas as mudanças na aparência foram drásticas. De acordo com alguns relatos o botão “iniciar” deixará de existir, o sistema não oferecerá suporte para a personalização da área de trabalho, ou seja, sem Wallpapers e o internet Explorer 10 que acompanha o novo Windows 8 pode causar estranheza para os navegantes, pois a forma de navegar pode ser um pouco incômoda, mesmo tendo sido desenvolvido para proporcionar uma excelente experiência ao usuário.

De acordo com algumas notícias o novo sistema operacional foi muito bem desenvolvido para tablets, mas bem ruim para computadores.

Só nos resta esperar o lançamento no Brasil, para que possamos finalmente testar e dar nossa opinião concreta sobre o Windows 8.

Por Guilherme Marcon


A preparação do novo Windows 8 tem sido fortemente trabalhada nos últimos meses, principalmente para poder competir com sistemas operacionais como o Mac OS X Lion da Apple.

O sistema operacional que surgiu como algo para uma pessoa trabalhar de forma simples em sua casa se tornou um âmbito de um enorme leque de tecnologias – hardware e software – ligadas ao Windows. Logo, não é de se esperar pouco do futuro Windows 8.

No blog Building Windows 8, podemos ver algumas informações sobre o Windows 8 em ARM, ou WOA, como Steven Sinofsky chamou. Uma dessas informações é que só poderemos comprar o sistema pré-instalado em alguns tablets, porque essa nova versão WOA do sistema será vendida somente para fabricantes que tiverem a licença OEM.

Outro fato que chamou ainda mais a atenção foi que o Windows 8 será compatível com o Office 15, como pode ser visto neste vídeo, que mostra o Office 15 rodando perfeitamente em um processador ARM. Apesar disso, somente o Word, o Excel, o PowerPoint e o OneNote estarão disponíveis de imediato para o sistema.

De qualquer forma, é só esperarmos pelo final deste mês que teremos o Windows 8 Consumer Preview lançado no mercado (o lançamento previsto é para o dia 29 de fevereiro de 2012 durante a WMC 2012, em Barcelona).

Por Guilherme Marcon


De acordo com o site PC Mag, foram feitos testes comparativos entre a versão Windows 8 Developer Preview – que por sinal é menos que uma versão beta, de tão “simples” que está até o momento – e o sistema operacional da poderosa Apple, o Mac OS X Lion. E, por incrível que pareça, a versão iniciante do Windows 8 conseguiu superar a versão atual da Apple em velocidade – e também outros critérios.

A própria PC Mag aplicou os testes nos dois sistemas operacionais utilizando o mesmo computador, sendo que um dos primeiros resultados foi que o Windows 8 utilizou menos memória (apesar de estar em um nível equivalente ao desempenho do Mac OS X Lion), além de inicializar mais rapidamente.

A máquina utilizada nos testes foi um MacBook Pro com Core i7, de 4Gb de  RAM e 2,2 GHz, e em questão do tempo levado em inicialização e desligamento, o sistema da Apple demorou 31 segundos e 03 segundos, respectivamente, já o Windows demorou 26 segundos e 16 segundos respectivamente.

Outros testes aplicados foram ripar um CD no iTunes, navegação na internet e aceleração de hardware. E, apesar de o Windows 8 ainda estar longe de ser concluído, ele ficou a altura do Mac OS X Lion nesses testes, o que nos mostra, talvez, que essa versão do sistema operacional veio para potencializar grandiosamente o Windows.

Por Guilherme Marcon


Há poucas semanas atrás, a Hewlett-Packard (HP) estava indecisa se vendia ou não o sistema operacional móvel “WebOS”.

O tão aguardado pronunciamento da HP foi feito no dia 09 desse mês e surpreendeu tanto a imprensa quanto aos consumidores em geral.

De acordo com a empresa, o WebOS será transformado em um projeto open source (código aberto), para que dessa forma todos possam ajudar no crescimento e desenvolvimento desse sistema operacional que está em queda nos dias de hoje.

Para quem ainda não sabe, o WebOS é um sistema operacional para dispositivos móveis, que antes era produzido pela Palm Inc. (comprada pela HP no ano de 2010).

O futuro do WebOS andava em risco até pouquíssimo tempo, desde que a HP decidiu encerrar a produção do tablet TouchPad, que utilizava esse sistema operacional. Na realidade, o baixo potencial de mercado foi o que levou a Hewlett-Packard a parar de produzir o TouchPad.

Esperamos que agora o WebOS tenha um grande potencial de mercado e ofereça aos usuários uma excelente experiência como plataforma móvel.

Por Junior Beluzzo


O novo presidente executivo da Hewlett-Packard, Meg Whitman, realizou uma reunião com os funcionários da empresa, e também com os ex-funcionários da Palm, na qual ele afirmou que a HP poderia segurar o webOS, ao invés de vendê-lo.

Para quem não sabe, o webOS é um Sistema Operacional Móvel baseado em Linux, que antes era desenvolvido pela empresa norte-americana Palm Inc.

A HP introduziu o webOS em uma série de tablets chamados TouchPad. Porém, os aparelhos não tiveram uma grande aceitação do mercado.

O presidente executivo da HP ainda disse: "Se a HP decide segurar o sistema operacional móvel webOS, vamos desenvolver ele de uma forma muito significativa ao longo de um período de vários anos. É uma proposta muito difícil de realizar, mas a HP é uma das empresas que conseguem fazer essa aposta”.

Ainda existe uma segunda opção, ou seja, a de vender o sistema operacional para alguma outra empresa que possa desenvolver dispositivos com ele. Entre as empresas supostamente interessadas nessa aquisição estão: HTC, Oracle, RIM, Amazon e IBM.

Meg Whitman disse que teremos que aguardar cerca de quatro semanas para que o veredicto final seja revelado.

Por Junior Belluzzo


Este mês o iPad 2 chega aos Estados Unidos e a mais 25 países trazendo diversas novidades, entre elas a última atualização do sistema operacional móvel da Apple, o iOS 4.3. Mas assim como muitos acreditam que a Apple deixou de fora diversas funcionalidades de propósito no iPad 2, há quem diga que o iOS 5 será anunciado já em Abril.

Se os rumores estiverem corretos, o anúncio deve preceder o Google I/O, o encontro de desenvolvedores do Google, que acontecerá em maio de 2011. A pressa da Apple (que se antecipou aos concorrentes no que diz respeito ao iPad 2) seria justamente para estar sempre um passo a frente e não perder espaço para o batalhão de fabricantes que lançarão seus tablets com o sistema operacional Android este ano. Especialmente aqueles que virão com o Honeycomb, a versão 3.0 do SO.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: SlashGear


A versão 4.3 do iOS foi lançada antecipadamente, na quarta-feira (9/3), pela Apple. O iOS trata-se do sistema operacional que roda nos aparelhos portáteis da marca, como iPad, iPhone e no famoso iPod.

A versão 4.3 foi desenvolvida para fornecer novos recursos e otimizar outras funcionalidades, como a função hotspot pessoal que faz com que a conexão 3G do dispositivo seja compartilhada com outros aparelhos. Além disso, melhorias no sistema operacional foram incorporadas para tornar mais veloz a navegação na internet, sendo duas vezes mais rápida que o iOS 4.2, e assim a velocidade de carregamento das páginas dos sites ficou mais alta.

Aparelhos que utilizarem o iOS 4.3 vão ser capazes de ouvir música e assistir aos vídeos que estejam em computadores que encontrarem-se na mesma rede Wi-Fi do dispositivo, através do recurso de compartilhamento iTunes Home Sharing.

Para obter informações mais detalhadas sobre o sistema operacional iOS 4.3, acesse o site www.apple.com/ios (em inglês).

Por Andrea Gomes


Depois de batizar seus sistemas operacionais com nomes de grandes felinos como Tiger, Leopard e Snow Leopard, um comunicado enviado aos principais sites de notícias tecnológicas causou uma certa agitação entre os fãs do OS X. A imagem trazia a logomarca da Apple com uma foto de um leão ao fundo junto aos dizeres “Back to the Mac” (“De volta ao Mac”).

Trata-se de um convite para o evento anual de desenvolvedores da Apple que acontece, excepcionalmente no dia 20 de outubro de 2010. Normalmente, a data escolhida para este evento é em junho. Para trazer maior visibilidade ao evento, talvez, o anúncio de uma nova versão do sistema operacional foi uma boa jogada.

O evento deve trazer novidades sobre os produtos da Apple e ainda lançamentos importantes para quem está pensando em comprar o seu primeiro Mac.

Por Luísa Barwinski


Quem é indeciso, vai ficar feliz com esta notícia: a Acer, uma das grandes no mercado de notebooks, vai lançar oficialmente um netbook capaz de rodar Android e Windows XP. A novidade já pode ser vista na feira Taipei Computer Applications Show, na China.

A fabricante desenvolveu um software chamado Acer Configuration Manager, o responsável por gerenciar os dois SO.

De acordo com a Acer, o Android serviria para o usuário rodar aplicativos mais leves ou baseados na web. Já o Windows XP todos sabem, para trabalhar com programas mais pesados.

Com tela de 10.1 polegadas, HD 160 GB, Atom N450 e 1 GB de memória RAM, o netbook Acer AOD255 tem previsão de custar 375 dólares.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: IDGNow!


Ao contrário do Brasil, que acabou de sediar um dos maiores eventos mundiais de software livre, e conta com uma infinidade de entusiastas do Linux, especialmente do Ubuntu, a Europa parece não dar a mínima para o pinguim e o sistema criado por Linus Torvalds.

Pelo menos é o que a Dell dá à entender. Por lá, a empresa não vai mais vender seus notebooks Latitude, Precision e Vostro, e os desktop OptiPlex com o Ubuntu pré-instalado. Pelo menos não pela venda online. A mudança, segundo a Dell, ocorreu porque os clientes não tem interesse no sistema open source.

Segundo a empresa, o Linux é mais indicado para usuários avançados. No entanto, a decisão não é permanente e a Dell pode voltar atrás à qualquer momento.

O estranho é que no site europeu da empresa há um aviso dizendo que se você não é programador não há motivo para usar o Linux.

Por Maximiliano da Rosa


Rodar o Android num netbook com processador não é possível, a menos que se use algum tipo de macete ou emulação. No entanto, como o sistema operacional do Google é baseado no Linux, não existe razão para que isso não seja possível. E é mais ou menos nisso que a Intel acredita.

E a ideia da fabricante de chips então é criar uma versão nativa do Android 2.2 capaz de rodar em netbooks utilizando a plataforma Atom. Esses processadores estão presentes na maioria dos netbooks atuais. Portanto, ter um sistema operacional feito para dispositivos portáteis na medida pode ser uma saída para dar fôlego a esses laptops.

Froyo, MeeGo, Chrome. Pelo jeito, o Windows cada vez mais ganha concorrentes, e a disputa no mercado de sistema operacionais deve ficar ainda mais acirrada.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Tecnoblog


Quem quiser experimentar um sistema operacional leve e cheio de recursos para navegar e manter contato por suas redes sociais preferidas, ou ainda usufruir de recursos multimídias de seu netbook, pode experimentar o MeeGo 1.0.

O sistema é mais um baseado no Linux, e tem o aval da Intel e da Nokia. A interface é toda baseada em abas, e o sistema é otimizado para equipamentos com processador Intel Atom ou Core 2, além da placa de vídeo GMA-500, também da Intel.

O SO já está disponível para baixar no site oficial, incluindo a versão em português, e promete ser compatível com diversos modelos de netbooks como os Asus EeePC 901, Dell Mini 10v, Lenovo S10, HP Mini 210-1044, entre outros. A única coisa que pode impedir o sistema de funcionar em certas máquinas é se ela possuir alguma placa da concorrência. Ou seja, da AMD/ATI.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Zumo


O sistema operacional para netbooks, o Chrominum, do Google promete ser o mais veloz de todos os tempos. Espera-se que ele inicie em 7 segundos, já que seria totalmente baseado na Web, ou seja, na nuvem. Também conhecido como Chrome, o OS ainda não em data definida para o lançamento. A expectativa é que seja antes do fim do ano.

Algumas empresas como a Acer até insinuaram que poderiam lançar um tablet ou netbook com o sistema ainda neste mês. Mas por enquanto, tudo não passou de especulação.

Enquanto isso, o Google vai disponibilizando imagens do sistema em seu site oficial. A ideia é compartilhar experiências com os usuários e testar as reações, já que se trata de um sistema com código-fonte aberto.

E o que se percebe é que o Chrominum ainda está verde, e que ainda falta muito para ele virar um OS de verdade.

Por Maximiliano da Rosa


Parece que os usuários de computador e internet aprovaram a última versão do Windows: com menos de sete meses no mercado, o Windows 7 já representa quase 15% do mercado de sistemas operacionais em todo o mundo. A pesquisa feita pela empresa Janco Partners ainda revelou mais uma curiosidade: o antecessor do Windows 7, o Vista, está presente em apenas 6% dos Pcs ao redor do mundo.

A pesquisa, que obteve seus dados durante o mês de abril, ainda levantou quais os navegadores mais utilizados: a Microsoft vem com liderança no uso com o Internet Explorer, estando em cerca de 68% dos usuários. O Firefox, da Fundação Mozilla, aparece no segundo lugar, com aproximadamente 18% do mercado, enquanto o navegador do Google, o Chrome, chega em terceiro, com 5,4%.

Por Raphael Ramirez

Fonte: G1


Positivo vem se firmando cada vez mais no mercado de notebooks, graças a máquinas com bom desempenho e preço acessível. Um exemplo é a nova linha denominada Aureum, variação da linha Platinum.

A linha dispõe de várias opções interessantes, mas todas tem em comum a leveza, o design ultra-fino, e as telas de LED. Os preços devem ficar a partir de 1700 reais no modelo mais básico, o Aureum 3000, com Processador Celeron, HD de 320GB e 2GB de RAM. Já o Sistema Operacional é o Linux.

Para quem quiser um modelo mais completo, o mais avançado da linha é Aureum 3G 4500. Ele vem com processador Intel SU2700, Windows 7, HD de 500GB, 4GB de RAM, modem 3G embutido, bluetooth, entre outros recursos.

A Positivo anuncia em sua propaganda que os modelos possuem bateria de longa duração, ou seja, cerca de 3 horas. No entanto, esse número é baixo para ser anunciado como de longa duração.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: