A cada ano, mais e mais usuários são adeptos a internet sem fio para o uso em qualquer parte da casa, local do trabalho ou nas ruas. A sociedade moderna acaba exigindo das pessoas uma interação rápida com soluções e conexão a todo o momento.

Para isso, vários locais já possuem roteador wireless para o compartilhamento da internet com várias pessoas, contudo poucas pessoas sabem que um computador comum, com Windows 7, pode ser transformado em uma rede de wireless.

Nas dicas que seguem no texto, o usuário vai descobrir que é possível fazer do seu computador uma rede de distribuição de conexão para outro dispositivo. Primeiramente, o usuário precisa baixar e instalar o Free WiFi Hotspot.

Quando o processo estiver concluído, o internauta vai abrir o programa e preencher os primeiros campos do quadro com o nome em que deseja para fazer a conexão sem fio e de forma personalizada, além de escolher uma senha para dar segurança a conexão.

Feito isso, o usuário vai escolher uma fonte em que o computador vai obter o acesso à rede, como é o caso da conexão a cabo, o Ethernet, o Bluetooth ou Wi-Fi. Para dar início aos trabalhos, o usuário precisa clicar em “Start”.

Pelo computador, o usuário poderá confirmar se a conexão já está disponível. Contudo, para funcionar corretamente, o computador que criou a distribuição da conexão pelo Free WiFi Hotspot não pode ser conectado como ponto de acesso do programa instalado. Enfim, para realizar o teste da conexão, o usuário precisa fazê-lo em outro dispositivo, como, por exemplo, em um smartphone, tablet ou até mesmo em outro computador.

Concluindo o processo e bem sucedido a conexão, o usuário já sabe como distribuir internet para outras máquinas. O instrumento é bastante útil para casos de aparelhos específicos que têm permissão apenas para conectar a uma rede local.

O Free WiFi Hotspot consegue compartilhar a conexão para outros dispositivos que não são permitidos acessarem a internet por redes externas. 

Por Carolina Miranda


Um estudo feito pela Independent Security Evaluators apontou que a maioria dos roteadores utilizados em casas e escritórios tem falhas de segurança que deixam os computadores vulneráveis a ataques de crackers (cibercriminosos, conhecidos vulgarmente como hackers).

A pesquisa foi realizada a partir de treze roteadores das marcas Linksys, Belkin, Netgear, Verizon e D-Link. Eles foram testados com as configurações padrões das fábricas e todos estavam atualizados com os mais recentes softwares das empresas.

O resultado revelou a ineficácia dos produtos contra ataques de crackers. A ISE ainda ressaltou que para se proteger desses criminosos da web o consumidor teria de ter um nível grande de conhecimento e habilidade no assunto.

A Independent Security Evaluators entrou em contato com os fornecedores dos roteadores e deu instruções para que o software dos produtos fosse atualizado. O órgão também instruiu os vendedores a enviarem instruções de atualização aos seus clientes.

A lista a baixo mostra os modelos usados no estudo da ISE. Eles estão identificados primeiramente pelo seu código de modelo e depois pelo nome da fabricante:

  • WRT310v2 – Linksys
  • WNDR4700 – Netgear
  • WR1043N – TP-Link
  • FiOS Actiontec MI424WR-GEN3I – Verzion
  • DIR865L – D-Link
  • N300, N900 e F5D8236-4 v2 – Todos da Belkin

Por Davi Pizelli





CONTINUE NAVEGANDO: