Novos processadores deverão ter uma melhora de 25% em seu desempenho.

A Intel anunciou no dia 23/3 (quinta-feira), durante evento no Brasil, o lançamento da 7ª geração de Processadores Intel Core i. A proposta da companhia é que a novidade possa melhorar a experiência, principalmente de usuários mais antenados com os avanços tecnológicos. Assim, o uso de recursos, como realidade virtual, jogos e vídeos de alta resolução, poderá ter desempenho superior ao encontrado hoje.

Novos processadores Intel oferecerão maior produtividade

Os componentes foram desenvolvidos com base na arquitetura 14nm e deverão elevar em até 25% a produtividade de quem os utiliza. Também poderá oferecer gráficos 3D até 65% melhores, facilitando o acesso a vídeos UHD 4K/Ultra HD e imersivos de 360°, enquanto o usuário acessa diversas outras funcionalidades mais complexas, sem que haja travamentos. Esses aspectos são muito importantes para consumidores que procuram hardwares mais robustos.

Notebooks terão mais autonomia

Os notebooks também receberão atenção especial. A empresa informou que a nova linha permitirá o aumento de tempo de uso desses dispositivos, reduzindo os gastos de bateria. De acordo com a companhia, haverá até 10 horas diretas de autonomia.

Computadores de uso corporativo terão novos recursos mais seguros

Computadores voltados para uso corporativo também contarão com novas funcionalidades. Nesse caso, poderão ser usados os processadores da linha Intel Core VPro de 7ª geração. Assim, será possível fazer gerenciamento remoto desses dispositivos e recursos de segurança (tecnologia Intel Authenticate), para o uso de senhas e outras informações por meio de criptografia. Além disso, terão nova opção para que esse público possa realizar reuniões de videoconferência.

Preços dos processadores no Brasil

Os preços da nova gerarão de processadores deverá seguir o mesmo padrão aplicado no custo dos que pertencem à 6ª geração. Aqueles que desejam fazer upgrade de desktops deverão desembolsar preços a partir de R$500, para máquinas com Core i3 e a partir de R$1.500 para Core i 7.

A nova linha de processadores deverá estar disponível a partir do mês que vem (abril), em diferentes tipos de computadores e faixas de preço. Nesse período, algumas máquinas da Dell, Lenovo, HP, LG, Vaio e Asus já contarão com a nova geração do Core i7. Até o final deste semestre, mais de 20 modelos serão oferecidos por marcas já atuantes no Brasil.

No site oficial da Intel no país, já é possível visualizar as especificações de cada um dos processadores apresentados pela empresa.

Camilla Silva


Processador é 10% mais rápido que o antecessor e deve chegar ao mercado no terceiro trimestre deste ano.

Mais uma novidade para quem sempre está em busca de velocidade e potência para seus aparelhos. A Qualcomm apresentou recentemente seus novos modelos de chips com previsão de começarem a circular no mercado no terceiro trimestre deste ano. Em termos comparativos, a novidade anunciada promete ser mais rápida do que os chips que atualmente são encontrados em smartphones topo de linha, a exemplo do G5 da LG e do Galaxy S7 da Samsung.

A empresa fez o anúncio oficial do Snapdragon 821 no dia 11 de julho. O sucesso do Snapdragon 820 traz atualizações significativas se comparado com este último. Além de poder ser utilizado em modelos de smartphones, o novo chip da Qualcomm também poderá integrar drones, tablets, headsets de realidade virtual e até robôs.

De acordo com as informações divulgadas pela própria fabricante, o Snapdragon 821 tem cerca de 10% de velocidade a mais do que seu antecessor. Além disso, em termos de energia também se mostra mais eficiente, o que basicamente quer dizer que as baterias dos dispositivos dos usuários terão uma duração maior.

Ainda segundo as informações da Qualcomm, o novo chip possibilita também uma melhora significativa nos gráficos. Como exemplo para esse aspecto a empresa destaca o fato de que smartphones que estejam equipados com o Snapdragon 821 terão uma melhor capacidade para trabalharem com a plataforma de realidade virtual DayDream, do Google.

E a novidade não fica só por aí. A fabricante ao que parece investiu pesado para fazer do novo chip algo que realmente faça a diferença nos mais variados aparelhos. Como exemplo podemos citar a capacidade de processamento de vídeos 4K em smartphones. De quebra o chip ainda conta com um modem integrado que entrega aos usuários a possibilidade de fazer downloads com velocidades que chegam a superar os 600Mbps (bits por segundo). Lembrando que essa é a taxa de velocidade entregada pelo atual 820. Se presente em uma CPU, por exemplo, ela estará perfeitamente apta para trabalhar com uma velocidade superior a 2.4 GHz. E só chamando a atenção para a questão de que o chip foi desenvolvido tendo como base a arquitetura Krvo.

Até o presente momento a fabricante não forneceu muitos detalhes além dos apontados aqui. Mas limitou-se a dizer que informará mais a respeito da novidade em breve.

Ainda mesmo sem informações oficiais alguns sites do setor acreditam que o Snapdragon 821 também terá suporte para memória LPDDR4 e até para o Windows 10 móvel, que atualmente funciona com o 820.

Por Denisson Soares


Projeto foi financiado pelo DARPA e deve ser usado inicialmente para fins militares.

Atualmente, vemos os smartphones com capacidades de processamento cada vez maiores, graças ao enorme crescimento desse mercado, que alavanca a velocidade do desenvolvimento tecnológico para a área. Porém, é evidente que ainda é difícil comparar, em todos os quesitos, um smartphone, mesmo que top de linha, com um computador com configurações fantásticas, porém, um grupo de pesquisadores do MIT parece estar disposto a mudar um pouco esse cenário.

No início de Fevereiro, o MIT divulgou o processador Eyeriss, que possui incríveis 168 núcleos, algo não visto sequer mesmo nos computadores mais potentes da atualidade, feito especialmente para tarefas extremamente complexas, como inteligências artificial, capacitando tais dispositivos com o processador para tal.

A pesquisa foi financiada pelo DARPA, órgão militar responsável por pesquisas avançadas nos Estados Unidos, que provavelmente financiou tal projeto com fins militares futuros, o que não deixa de ser empolgante, já que o resultado da pesquisa nos mostra onde poderemos chegar em breve com o avanço da tecnologia mobile.

Tal projeto foi realizado com GPUs de smartphones, para que fosse possível que tais dispositivos se tornassem aptos para realizar tais tarefas avançadas, como no caso, a inteligência artificial e até mesmo aprendizado computadorizado.

Porém, o grande problema para o lançamento de um smartphone com tal poder de processamento, o que seria simplesmente incrível, é o alto custo que envolve o uso de tal processador nos dias de hoje, já que se trata de algo fora da realidade dos smartphones atuais, com 4 núcleos, ou até mesmo menos do que isso. Outro problema seria a bateria, já que o consumo seria muito mais elevado e ainda não há baterias eficientes, de fato, nem sequer para os modelos atuais, que duram apenas algumas poucas horas antes da necessidade de serem carregadas novamente.

Outra novidade trazida pela capacidade do processador seria a não mais necessidade em estar conectado com a Internet para usar aplicativos como a Siri, já que tudo seria feito de forma interna, sem necessidade de conexão com a rede. A GPU também possui diversos bancos de memória, algo não visto hoje, tendo cada núcleo do processador sua própria memória, o que reduz o gasto de energia, já que o processador também possui um sistema para comprimir dados antes de enviá-los.

Não há nenhuma informação sobre um possível uso de tal processador em smartphones atuais, o que é de fato muito difícil hoje.

Por Isis Genari.


Escolher um computador é uma tarefa delicada, que deve ser analisada com paciência pelo consumidor. O item mais importante do equipamento, o processador, é o que deve ganhar mais atenção na hora da compra. E qual escolher: AMD ou Intel?

No quesito desempenho, muitos processadores foram testados e os 30 primeiros lugares são da Intel. Já entre os modelos mais econômicos, a briga é bem competitiva, mas no final, ganha a AMD. Os produtos da AMD, segundo o teste, são fabricados para o público mais básico e os da Intel são mais avançados.

A campeã em desempenho fica para a linha de processadores Xeon, da Intel. Ela possui uma performance até 35% maior do que os outros testados. Outra pesquisa feita nos processadores identificou que as placas gráficas ATI Radeon, da AMD, normalmente são melhores que todas as onboard da Intel, que possuem níveis iguais. A próxima vantagem da AMD fica no preço. Os processadores da empresa normalmente são bem mais baratos do que os equivalentes da Intel.

As duas companhias também já divulgam algumas estratégias para este ano de 2014. A AMD quer manter esse foco de vender bons processadores por um menor preço. Ela quer atender os clientes mais econômicos e intermediários, para isso a companhia deu detalhes da produção da Mantle, sua nova API gráfica que promete sustentar o objetivo da AMD.

A Intel, porém, tem o intuito de investir ainda mais em alta tecnologia e inovar no mundo dos processadores. Ela está fabricando uma nova série de processadores 64-bit e também seu primeiro chip octa-core com suporte a memória DDR4. Além do desenvolvimento de processadores para dispositivos portáteis.

O atendimento das necessidades dos clientes são pontos diferentes da Intel e da AMD. A Intel pretende atender consumidores que necessitam de usos avançados, como tarefas pesadas que pedem hardwares muito potentes. O usuário que usa o computador apenas para navegar na web, checar e-mails, usar o Pacote Office e jogar um game ou outro, consegue ter satisfação com a marca AMD.

Por Carolina Miranda


Durante uma conferência realizada com analistas, Brian Krzanich (CEO da Intel) revelou o mais novo lançamento da empresa, um tablet Android com Bay Trail.

Para quem não sabe, Bay Trail se trata de uma nova linha de processadores Atom da nova geração. Os chips, que possuem 64 bits, devem ser lançados no próximo trimestre e estarão presentes na nova linha de tablets com Android.

Os chips de 64 bits, que até pouco tempo atrás só estavam presentes em computadores e notebooks, geram melhor desempenho e maior segurança nas máquinas, com isso, eles são a melhor opção durante a execução dos sistemas operacionais.

A primeira empresa a lançar um modelo de chip de 64 bits para equipamentos portáteis foi a Apple, que anunciou seu chip A7, usado no iPhone 5S, iPad Air e no iPad Mini, isso trouxe uma grande evolução aos dispositivos portáteis.

Após isso, a Intel se adiantou na produção de chips de 64 bits para dispositivos portáteis e criou o Bay Trail, porém, inicialmente a empresa pretendia oferecer os chips apenas para tablets com Windows 8.1. Contudo, no meio do desenvolvimento do mesmo a empresa mudou de ideia e resolveu adotar suporte também para Android. Essa mudança de planos foi adotada devido ao pequeno atraso no lançamento da CPU, que ocorreu em setembro de 2013.

Alguns testes de benchmark provaram que o novo chip da Intel é 30% mais rápido do que o Snapdragon 800, que foi produzido pela Qualcomm e era considerado o chip ARM mais potente da atualidade. Além de tudo, a Intel garante que o Bay Trail é muito superior ao processador A7 da Apple, isso é possível principalmente graças à maior densidade de transistores presentes no mesmo.

Por Héllen Salvato


A empresa AMD anunciou recentemente uma nova linha de processadores, com o nome de Opteron X, a linha foi criada com o foco de atender servidores de baixo consumo de energia e bater de frente com a linha de APUs Intel Atom.

A nova linha será composta por apenas dois modelos, segundo o anuncio oficial e que ambos possuem o núcleo Jaguar 64 bits x86, que são também utilizados no novo Xbox One e no Playstation 4.

O primeiro modelo da linha, chamado de X2150 tem um consumo de apenas 11 a 12 watts e uma frequência de 2 Ghz, além disso, ele combina uma CPU com uma GPU Radeon HD 8000, ideal para quem precisa de um servidor voltado para desenvolvimento de trabalhos multimídia.

Já o segundo modelo, com o nome de X1150 não possui uma placa de vídeo e tem uma frequência um pouco menor de 1,9 Ghz, porém, tem um consumo extremamente baixo de apenas 9 a 17 watts. Os valores da nova linha da AMD também já foram definidos, o primeiro modelo X2150 custa US$ 99 e o X1150 cerca de US$ 64.

Por Henrique Nicolau


A linha FX da AMD, considerada a top de linha da marca, acaba de receber dois novos integrantes. Os processadores FX-4350 e FX-6350 são as duas novas apostas da AMD para processadores de alto desempenho.

O FX-4350 conta com quatro núcleos e o FX-6350 vem equipado com a potência de seis núcleos, o que garante em ambos um processamento muito fluido e com muito poder para rodar a maioria das aplicações.

Veja abaixo as especificações técnicas dos dois novos processadores:

FX-4350:

  • Frequência de 4,2 Ghz (Turbo) e 4,3 Ghz (Max Turbo);
  • Cache de 12MB L2 e L3, o que oferece um desempenho 10% maior que o seu antecessor.

FX-6350:

  • Frequência de 3,9 Ghz (Turbo) e 4,2 Ghz (Max Turbo);
  • Cache de 14 MB L2 e L3.

Ambos são indicados para usuários que precisam de um processador forte e que não podem ficar na mão quando a questão é multi-processamento e qualidade de imagens. O segundo da lista, o FX-6350, ainda é indicado principalmente para aqueles que trabalham com edição de vídeo e modelagem 3D, principalmente pela sua potência.

Por Henrique Nicolau


Há certo tempo surgiram alguns rumores de que a Apple estaria pensando em aplicar uma tecnologia própria de processadores nos seus iMacs e MacBooks, tal qual já é feito no seu smartphone (o iPhone) e no seu tablet (o iPad).

De acordo com novos boatos, algumas fontes próximas à Apple informaram que a empresa está buscando formas para aplicar seus processadores nas suas linhas de notebooks e PCs. Além disso, essas fontes afirmaram que os novos processadores já serão utilizados nas próximas remessas de aparelhos com a marca da Maçã.

Desde 2005, a Apple utiliza a tecnologia da Intel em seus processadores, porém, com o passar do tempo os computadores cada vez mais se parecem com smartphones e tablets. Nesse ramo, a Maçã possui muita experiência, além de tecnologia própria, o que poderia impulsionar a criação de tecnologias para os iMacs e MacBooks também. Tendo em vista que a Apple já cria chips com arquitetura ARM, a necessidade seria importa-los aos outros aparelhos.

Além disso, se a Maçã de fato tomar essa atitude, é muito provável que diversas outras empresas também comecem a desenvolver seus próprios processadores, pois a Apple é com certeza uma empresa “formadora de mercado”.

Sobre os rumores, o representante da empresa, Bill Evans, recusou-se a comentar, seguindo a política da companhia de não “responder” nenhum boato.

Por Guilherme Marcon


Muita expectativa foi criada em torno da performance do Snapdragon S4 Pro, o novo processador da Qualcomm, que mostrou que veio para superar seus rivais. Os testes realizados com o processador mostraram ótimos resultados de capacidade gráfica e alto desempenho, melhor até do que o processador do Galaxy S III.

A AnandTech e PCMag realizaram alguns testes e o S4 Pro, embora possua um clock de 1,5 GHz igual ao utilizado no hardware dos concorrentes, demonstrou resultados plenamente satisfatórios.  Em questão de processamento gráfico, o novo S4 conseguiu demonstrar um desempenho muito superior ao do Nvidia Tegra 3.

A Samsung já confirmou que seu novo tablet com Windows 8 contará com o novo processador da Qualcomm. O tablet tem lançamento previsto para acontecer assim que a versão final do sistema operacional for liberada.

O S4 Pro não conta com modem embutido e por este motivo dificilmente será utilizado em algum smartphone. Ciente desta situação, a Qualcomm já está se preparando para produzir uma nova versão que seja capaz de satisfazer as necessidades das fabricantes de smartphones.

A Qualcomm com certeza acertou no novo processador e é nítido que ele causará grande alvoroço no mercado.

Por Guilherme Marcon


A Nvidia anunciou que seu famoso processador será substituído em breve. Porém, ela afirmou que não irá lançar uma linha totalmente nova de chips, pois, ao invés disso, desenvolverá uma modernização no seu atual chip que, segundo a fabricante, levará o nome de Tegra 3+.

Mesmo que a Nvidia não tenha confirmado nenhuma especificação sobre as diferenças entre os dois processadores, a expectativa é de que o Tegra 3+ tenha um processamento superior quando comparado ao modelo atual.

O codinome dos produtos volta a brincar com os super-heróis, enquanto o atual Tegra 3 foi chamado de Kal-El, ligado ao Super-Homem, a nova versão do chip é Wayne, que seria a identidade secreta do Batman.

O novo processador possuirá uma versão alternativa, que terá exclusividade para dispositivos móveis com tecnologia LTE.

Além disso, a Nvidia apresentou outra ideia que, segundo o site Slashgear, representaria a intenção de se trabalhar nas plataformas Linux, Android e Windows Phone, porém nenhuma informação oficial foi revelada.

Na conferência da HTC, onde a empresa divulgou seu novo produto, foi anunciado que no máximo até o final deste ano o Tegra 3+ será lançado no mercado.

Por Guilherme Marcon


O site VR-Zone teve acesso a alguns slides que apresentam o Tegra 4, o novo processador para dispositivos móveis da Nvidia, que está previsto para chegar ao mercado no início de 2013. De acordo com os dados, o primeiro modelo que irá chegar ao mercado é um chip de quatro núcleos ARM Cortex A15 com 1,8 GHz de processamento.

Assim como seu antecessor, Tegra 3, a próxima geração terá a arquitetura 4-Plus-1, que tem o benefício de consumir menos energia, o que é com certeza um ponto essencial para as fabricantes de dispositivos móveis. A Nvidia conta com uma tecnologia específica para que os quatro núcleos do novo Tegra 4 sejam utilizados somente quando for necessário, como por exemplo, no caso de jogos mais pesados ou outros aplicativos.

Espera-se que além do primeiro modelo do Tegra 4, com processador de 1,8 GHz, ainda seja lançada outra versão com clock de 2 GHz, além de mais outras duas versões, o AP40, que trará um processador A15 de 1,2 a 1,8 GHz, e o SP3X, que provavelmente terá um custo menor  e contará com o antigo processador A9 de 1,2 a 2,0 GHz.

Por Guilherme Marcon


Ainda não se sabe muito sobre as datas de lançamento dos novos processadores das principais empresas do segmento: Intel e AMD. Porém alguns rumores apontam que os produtos deverão ser colocados no mercado no primeiro semestre de 2012, entre os meses de abril e maio.

A AMD irá lançar as sucessoras das Llano, as novas APUs Trinity, que prometem ser capazes de oferecer aos usuários uma excelente performance gráfica e, para isso, a APUs irá trazer um chip gráfico baseado nas famosas GPUs Radeon 7000. De acordo com o site CPU World, o lançamento das novas placas da AMD será no dia 15 de maio, data em que os modelos para ultrabooks também deverão ser anunciados.

Já a Intel enfrenta algumas contradições a respeito das datas do lançamento dos novos processadores Ivy Bridge. Alguns sites afirmam que os novos chips da empresa deverão chegar ao mercado no dia 29 de abril, porém outras fontes alegam que o lançamento será antes, no dia 23 de abril.

O que nos resta é esperar que as empresas se pronunciem e revelem a verdadeira data de lançamento de seus novos produtos.

Por Guilherme Marcon


De acordo com o site Softpedia, a série dos novos processadores Ivy Bridge terá desempenho muito melhor do que a série antecessora Sandy Bridge.

Testes do Expreview indicaram que, no quesito processamento gráfico, os novos Ivy Bridge conseguiram desempenho de até 122% mais que o seu antecessor.

Nas análises de benchmarks 3DMarck Vantage, o desempenho do processador foi melhorado em até 88,9% na pré-entrada e 122,1% na pré-performance. Além disso, foram testados jogos para ver qual era a melhora e esta variou entre 30% e 84%, dependendo do jogo utilizado.

Esses e outros resultados foram obtidos pelo Expreview comparando o Ivy Bridge de uma versão prévia – Core i5 3570k – com marcas de um Core i5 2500k, que é um dos processadores desse nível mais poderosos que circulam no mercado. O primeiro usa gráficos Intel HD 4000, enquanto o segundo usa o Intel HD Graphics 3000.

O bom de se fazer testes com jogos é mostrar para o consumidor algo que ele realmente queira saber: se na prática o processador se comporta bem e realmente evoluiu em situações do cotidiano.

Processamento gráfico é algo que a Intel vem centrando em sua publicidade, no que diz respeito à nova linha de processadores, marcando uma grande preocupação na posição no mercado.

Por Guilherme Marcon


A AMD lançou mais uma geração de processadores APUs desbloqueados, tanto para notebooks, quanto para desktops.

Segundo o site Slashgear, os chips APUs prometem um incremento na visualização de vídeos de alta definição e uma função especial que possibilita o aumento da qualidade dos vídeos streamings (capaz de estabilizar até os clipes de baixa qualidade).

Vale lembrar que APU é uma tecnologia da AMD que une o processamento normal de um computador com o processamento gráfico.

Já que essa nova linha de APUs é desbloqueada, os fãs de overclocks poderão até acoplar uma placa AMD Radeon ao processador e assim aumentar o desempenho da máquina em até 144%.

Esses lançamentos já estão sendo vendidos desde o dia 20 de dezembro nas principais lojas do ramo.

Veja algumas configurações abaixo:

Para notebooks:

A8-3550MX

  • Quad-core;
  • TDP de 45 W;
  • CPU de 2 GHz (2,7 GHz com Turbo Core);
  • Cache L2 de 4 MB;
  • Processador Gráfico Radeon com 400 cores.

Para desktop:

A8-3870K

  • CPU de 3,0 GHz;
  • Quad-core;
  • Processador Gráfico Radeon com 400 cores;
  • TDP de 100 W;
  • Cache L2 de 4 MB;
  • GPU de 600 MHz  (desbloqueado).

Por Tiago Batista


A Intel anunciou hoje (04/04/2011) a sua nova linha de processadores Ivy Bridge.

Os novos processadores devem chegar ao mercado em 2012 e irão substituir a atual linha de chips Sandy Bridge.

Entre as novidades do Ivy Bridge está a utilização de transistores com 22 nanômetros e arquitetura 3D (Tri-Gate).

A nova tecnologia utilizada pela Intel deve garantir uma capacidade de processamento 37% maior em voltagens mais baixas. Com isso, o consumo de energia pelos processadores deve cair mais de 50%.

Vale lembrar que a Intel possui atualmente 80% de participação no Mercado dos Processadores. A sua concorrente mais próxima é a AMD com 19%.

Confira no vídeo mais informações sobre o novo chip Ivy Bridge da Intel (em Inglês):


Uma das vantagens de se comprar um computador com a nova geração de processadores da Intel é o ganho de velocidade. Para se ter uma ideia, os chips Intel Core de segunda geração podem ser até 800% mais rápidos que os chips Intel Core 2 Duo.

O impacto sobre a produtividade é grande. Para efeito de comparação imagine o seguinte: duas pessoas são colocadas lado a lado. Cada uma usa um computador diferente e precisam realizar a mesma tarefa. A primeira usa um PC com processador Intel Core 2 Duo; a outra tem a disposição um computador equipado com processador Intel Core de segunda geração.

Segundo a Intel, a segunda pessoa terminaria seu trabalho 8 dias mais cedo. O cálculo é baseado no tempo em que o usuário perde esperando pela resposta do processador no período de um ano.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Baguete


O iPad 2 chegou ao mercado americano na última semana com grande alvoroço. Mais uma vez as pessoas fizeram filas para comprar a nova versão do tablet da Apple. Com design mais elegante, mais fino e mais leve, o iPad 2 também deve ser muito mais rápido que seu antecessor. E o responsável por isso deve ser o novo chip A5 fabricado pela Samsung.

É isso mesmo, você não leu errado. O chip dual-core usado pela Apple no iPad 2 e, provavelmente, no iPhone 5, é fabricado pela coreana Samsung. Justamente a fabricante de um dos maiores rivais do iPad até agora, o Android Galaxy Tab.

Mas justamente por isso, espera-se que a Apple transfira a fabricação do chip para a companhia taiwanesa TSMC. Isso deve ocorrer aos poucos. A Samsung, por sua vez, deve anunciar novas versões do Galaxy Tab nos próximos dias para concorrer com o iPad 2. O tablet deve ganhar modelos com telas de 9 e 10 polegadas.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Apple Insider


Em breve vários modelos de notebooks com processadores Sandy Bridge, a nova geração da família Core i3, i5 e i7 da Intel, devem chegar ao mercado brasileiro. Veja abaixo alguns deles:

  1. Notebook Sony Vaio VPCCA15. Com tela de 14 polegadas, o modelo da marca japonesa se destaca pela porta HDMI 1.4 capaz de compartilhar filmes em 3D com uma TV e também pela conexão USB 3.0, dez vezes mais rápida que a 2.0.

  2. Notebook LG A520-3D. Como podemos deduzir essa série da LG conta com tela de 15.6 polegadas alimentada pela placa de vídeo Nvidia GT540M com memória de 1 GB e memória RAM de até 6 GB.

  3. Notebook Samsung RF411 SD1. Equipado com tela de 14 polegadas, o notebook da Samsung conta com a mesma placa de vídeo do LG A520, a GT540 também com 1 GB de memória. Com processador Core i5, o modelo tem disco de 640GB e memória RAM com até 6 GB.

  4. Notebook Dell XPS 14. Esse modelo da Dell dispensa apresentações. Anunciado no ano passado, só agora ele chega ao país trazendo processadores da família Sandy Bridge. Além do XPS 14, a linha Alienware também será atualizada com os novos chips ainda no primeiro semestre deste ano.

  5. Notebook Lenovo ThinkPad Edge. Essa linha da Lenovo também é bem conhecida. A novidade é que ela deve ganhar Sandy Bridge e design mais fino, estando disponível para comprar com tleas de 14 e 15 polegadas daqui uns dois meses no site da empresa.

  6. Notebook Asus N53SV. É claro que a Asus não podia ficar de fora da atualização da linha Sandy Bridge. Chegando ao mercado nos próximos meses, a linha terá tela de 15.6 polegadas, processador Core i7 e placa de vídeo GT 540M de Nvidia.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Gizmodo





CONTINUE NAVEGANDO: