Projeto foi financiado pelo DARPA e deve ser usado inicialmente para fins militares.

Atualmente, vemos os smartphones com capacidades de processamento cada vez maiores, graças ao enorme crescimento desse mercado, que alavanca a velocidade do desenvolvimento tecnológico para a área. Porém, é evidente que ainda é difícil comparar, em todos os quesitos, um smartphone, mesmo que top de linha, com um computador com configurações fantásticas, porém, um grupo de pesquisadores do MIT parece estar disposto a mudar um pouco esse cenário.

No início de Fevereiro, o MIT divulgou o processador Eyeriss, que possui incríveis 168 núcleos, algo não visto sequer mesmo nos computadores mais potentes da atualidade, feito especialmente para tarefas extremamente complexas, como inteligências artificial, capacitando tais dispositivos com o processador para tal.

A pesquisa foi financiada pelo DARPA, órgão militar responsável por pesquisas avançadas nos Estados Unidos, que provavelmente financiou tal projeto com fins militares futuros, o que não deixa de ser empolgante, já que o resultado da pesquisa nos mostra onde poderemos chegar em breve com o avanço da tecnologia mobile.

Tal projeto foi realizado com GPUs de smartphones, para que fosse possível que tais dispositivos se tornassem aptos para realizar tais tarefas avançadas, como no caso, a inteligência artificial e até mesmo aprendizado computadorizado.

Porém, o grande problema para o lançamento de um smartphone com tal poder de processamento, o que seria simplesmente incrível, é o alto custo que envolve o uso de tal processador nos dias de hoje, já que se trata de algo fora da realidade dos smartphones atuais, com 4 núcleos, ou até mesmo menos do que isso. Outro problema seria a bateria, já que o consumo seria muito mais elevado e ainda não há baterias eficientes, de fato, nem sequer para os modelos atuais, que duram apenas algumas poucas horas antes da necessidade de serem carregadas novamente.

Outra novidade trazida pela capacidade do processador seria a não mais necessidade em estar conectado com a Internet para usar aplicativos como a Siri, já que tudo seria feito de forma interna, sem necessidade de conexão com a rede. A GPU também possui diversos bancos de memória, algo não visto hoje, tendo cada núcleo do processador sua própria memória, o que reduz o gasto de energia, já que o processador também possui um sistema para comprimir dados antes de enviá-los.

Não há nenhuma informação sobre um possível uso de tal processador em smartphones atuais, o que é de fato muito difícil hoje.

Por Isis Genari.


 “O Brasil ainda é um mercado em ascensão para os tablets”, é o que afirma Pedro Hagge, analista do IDC, responsável pela pesquisa que listou os computadores pessoais mais vendidos no país. Para comprovar, o estudo do instituto revelou que a venda desses dispositivos ultrapassaram as de desktops e ocuparam o segundo lugar na lista. São 35% de participação no mercado, perdendo apenas para os notebooks. De todos os pesquisados, 95% possuem Android, e os mais vendidos foram os mais baratos, de valor até R$ 500.

Acredita-se que o Brasil ainda está sensível ao preço. Mas isso não é motivo para não ter expectativas, muito pelo contrário, para o ano de 2013 espera-se que o aumento seja de 120% do que o registrado em 2012. Só no primeiro trimestre deste ano, a projeção era de 5,9 milhões de unidades para os 12 meses.

O analista do IDC também revela que esse é um bom momento para a Microsoft entrar no mercado com o Windows para acelerar a adoção desses dispositivos pelas empresas. A ideia seria que o tablet torna-se um item de trabalho tanto remoto quanto no próprio escritório.

Por Jaime Pargan


Agora é oficial: o Windows Seven, uma das mais recentes criações da Microsoft para sistemas operacionais já superou o Windows XP em gosto do público. É o que informa os dados da Net Applications, que confirma que este é agora o sistema operacional mais usado no mundo atualmente.

Em comparação, no mês analisado, 42,76% dos computadores eram Windows Seven, enquanto 42,52% do total permaneciam com o XP.

Já, o Windows Vista é o terceiro sistema operacional mais usado no planeta, alcançando a marca de 6,15% no mundo, mas permanece em queda. Essa versão acabou também perdendo espaço para as versões mais novas, diante de melhores avanços das atualizações do Windows.

O MacOS X, o sistema operacional dos computadores da Apple se destaca na quarta e quinta posição do ranking, nas versões 10.7 (Lion) e 10.6 (Snow Leopard). Ainda são poucos os computadores integrados com essa tecnologia, seguindo na marca de, respectivamente, 2,45% e 2,38%.

Conheça mais sobre os computadores e tecnologias da marca campeã em popularidade no mundo, a Microsoft, em seu portal no Brasil: www.microsoft.com/pt-br.

Já, a pesquisa realizada pela Net Applications pode ser encontrada no endereço eletrônico da consultoria: www.netapplications.com.

Por Tadeu Goulart

Fonte: IG


Depois da grande onda do vírus Flashback nos computadores Mac, muitas análises e pesquisas foram desenvolvidas em torno da questão de malwares para este dispositivo da Apple. Com isso, a Macworld resolveu descobrir o número de usuários Mac que possuem algum software antivírus instalado no seu aparelho.

O resultado não foi nada positivo, pois mais da metade dos donos de computadores Mac não utilizam antivírus na sua máquina, mesmo após a grande ameaça do Flashback.

A pesquisa apontou que, dos 1106 entrevistados, apenas 470 disseram que possuem algum antivírus instalado. Destes, somente 2,4% afirmaram que o programa detectou o trojan Flashback, enquanto que menos de 4% dos entrevistados foram atrás de alguma proteção para seu computador depois de saberem da existência do recente malware, que infectou mais de 600 mil computadores.

Entre os 636 entrevistados que afirmaram não possuir software antivírus instalado, 21,7% disse que sequer pretende ir atrás de algum programa e 13,9% afirma que é inteligente o suficiente para não instalar nenhum vírus na sua máquina.

Várias empresas, como a Kaspersky, já disponibilizaram ferramentas para a identificação e remoção do Flashback dos computadores, então basta procurar alguma e fazer o seu download gratuito, para limpar a sua máquina e mantê-la mais segura.

Por Guilherme Marcon


A Viacom recentemente divulgou um estudo, cujo resultado foi que mais da metade das utilizações dos tablets são realizadas em casa, o que explicaria o motivo pelo qual os usuários preferem comprar os produtos com conexão Wi-Fi ao invés da conexão 3G, além do fato de que um aparelho com conexão Wi-Fi é muito mais barato. A pesquisa foi intitulada de Tapping Into Tabletomics e é baseada em um levantamento online feito com diversas pessoas com idade entre 8 e  54 anos.

O estudo mostrou que os usuários de tablet chegam a ter uma ligação emocional com o produto, muito mais do que com outros aparelhos eletrônicos, e mais da metade das pessoas que responderam a pesquisa revelaram que o dispositivo faz com que se sintam mais relaxados e felizes, sendo que 40% das pessoas afirmou que os tablets revelam o que há de melhor nelas. Um dos entrevistados disse que seu iPad faz com que ele se sinta entretido, relaxado e que ele ainda fornece muita diversão e facilidade para conseguir informações.

O “amor” por esses aparelhos é tão grande, que quase dois terços dos usuários disseram que trocariam facilmente seus notebooks por seus tablets e mais de dois terços revelaram que trocariam sem nenhum problema um iPhone por um iPad.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: