A Fabricante de notebooks Megaware lançou, recentemente, o Meganote Kripton 2, um notebook já com windows 8. O processador é a última geração da família Intel Celeron (Celeron 847), com tela de 14 polegadas LED e resolução padrão de 1366 x 768 e 2GB de memória RAM DDR3.

O Hardware pode parecer modesto mais é na medida certa para atividades cotidianas e tem um bom desempenho multimídia. O computador conta com tudo que é preciso para o usuário comum, leitor de cartão, entradas UBS (3), Wi-Fi, conexão HDMI e Câmera.

A capacidade de armazenamento é de 320GB e ele ainda conta com um Touchpad com tecnologia Multi-Gesture, onde o usuário pode dar zoom e rolar facilmente as paginas. O equipamento pesa cerca de 2,1Kg e seu principal ponto fraco é a automia da bateria, com cerca de 2 horas de duração.

O preço é atrativo, o valor final para o consumidor seria partir de R$ 999, o que provavelmente vai garantir as vendas deste modesto lançamento entre usuários que não tem grandes exigências e precisam de um computador para o uso cotidiano.

Por Bruno Hardt


A Dell está oferecendo dois modelos de notebook da linha Vostro 1014 por ótimos preços. A primeira versão tem disco rígido de 160Gb e RAM de 2Gb. Apesar de básica, essa configuração pode ser alterada no próprio site da Dell (pagando pelos adicionais, claro).

Além disso ele vem com recursos não encontrados em produtos similares como webcam de 2MP, gravador de DVD, Wi-fi e tela de 14 polegadas. Pena que o processadore seja um Celeron, ainda que de 2.2 Ghz. Sem os adicionais e frete, sai por 1299 reais. O SO é o Windows 7 Home.

Já, se você precisa de um modelo mais avançado, com processador Intel Core 2 Duo, HD de 250Gb, memória de 3Gb, e ainda levar uma mochila de brinde e o Windows 7 Profissional, basta pagar quinhentos reais a mais por isso.

Vale lembrar que a Dell permite configurar seus computadores pela internet, personalizando várias opções de Hardware e Software.

Por Maximiliano da Rosa


Mais uma vez uma empresa aposta no computador de 100 dólares direcionada ao setor educacional. A bola da vez agora é a Marvell, fabricante de microchips, que volta a erguer a bandeira.

Na verdade não se trata de um computador propriamente dito, e sim, de um tablet. O sistema operacional ainda não foi decidido, mas com certeza não será o Windows, pois os processadores da companhia não são compatíveis com a plataforma da Microsoft.

A escolha deverá  ficar entre alguns dos sistemas portáteis atuais como Android, Symbian, WebOS, iPhone OS. Tudo dependerá de acordos que ainda não foram firmados.

As primeiras crianças a receberem o projeto deverão ser alunos da escolas do Distrito de Columbia, nos EUA.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: