No dia 23 de setembro foram anunciados pela Microsoft as últimas versões dos tablets Surface 2 e Surface pro 2. Apesar de terem sido anunciados a pouco tempo, a empresa fundada por Bill Gates já pensa em novas versões para o dispositivo.

De acordo com o site especializado GeekWire, Panos Panay, que é o vice-presidente do Surface na Microsoft declarou que já prepara novos modelos do dispositivo para serem lançados em breve. As versões do tablet viriam em tamanhos diferentes, Além disso, o executivo também anunciou que a Microsoft planeja lançar em breve uma versão do Surface 2, já no início do ano que vem.

O Microsoft Surface 2 é o sucessor do original, que foi apresentado pela Microsoft como o tablet mais produtivo já desenvolvido. No entanto, o modelo antigo não teve sucesso nas vendas e deixou uma imagem negativa na linha.

Dessa forma, esse novo aparelho busca resolver os problemas apresentados. Segundo o vídeo comercial do produto, ele está mais fino, mais leve e mais poderoso. De fato, um dos detalhes que mais chamam a atenção realmente é o design do produto que possui um apoio na parte de trás e vem com um teclado que facilita a sua utilização como um notebook.

Por Ebenézer Carvalho


A Microsoft lançou a nova geração dos tablets Surface, o Surface 2 e o Surface Pro 2. Com diferenças no hardware, os aparelhos têm maior potência de processamento e duração da bateria.

Os aparelhos chegam para a Microsoft fazer frente ao domínio da Apple e do Android no mercado de tablets. Eles vêm instalados com o Windows 8.1, contam com agenda Outlook e possuem vários aplicativos pré-instalados.

O Surface 2 possui resolução Full-HD, porta USB 3.0 e processador Tegra 4. Já o Surface Pro 2 tem um processador mais potente, o Intel Core i5 de quarta geração (Haswell), com desempenho gráfico 50% superior.

Os acessórios também vêm cheios de novidades. A capa de proteção para o tablet “se transforma” em um teclado portátil. Há também opções de capa com bateria e um novo dock especial.

O Surface 2 chega aos EUA custando cerca de US$ 449. Já o Surface Pro 2 estará à venda com preços a partir de US$ 899. Após o lançamento nos Estados Unidos e na Europa, a China será o país seguinte a receber o lançamento. O Brasil ainda não tem previsão de data de estreia dos novos tablets da Microsoft.

Por Jorge Souza


Microsoft SurfaceA empresa fundada por Bill Gates emitiu um comunicado na última semana se dizendo insatisfeita com o desempenho de vendas que o seu tablet Surface vem alcançando nos últimos meses.

A empresa não quis revelar o número exato de tablets comercializado até o momento. No entanto, relatórios fornecidos aos órgãos fiscais dos Estados Unidos apontam que a linha de tablets gerou um montante que chega à casa dos US$ 860.000.000,00, somente em vendas do produto, descartando outras fontes de capital que o tablet gerou. Vale ressaltar que embora o valor seja exorbitante é muito provável que a insatisfação da Microsoft se deva ao fato dela não ter lucrado com essas vendas, afinal esse é um valor bruto que não desconta custos de envio e nem os de manutenções.

Outro fator que também desanima diante do valor exorbitante é que os US$ 860 milhões são um acumulado que vem desde outubro do ano passado até o dia 30 de junho de 2013 e que o valor ainda engloba tanto a versão RT quanto a versão PRO.

A mídia especula que ao menos 900 mil unidades foram encaminhadas às lojas somente nos primeiros 3 meses deste ano.

Por Fernando Setoue


Devido à baixa nas vendas, a Microsoft anunciou no dia 15 de julho (segunda-feira) a diminuição de 30% no valor do principal tablet da marca: o Surface, que era vendido a US$ 499 e passou para o valor de US$ 349 nos Estados Unidos.

A grande disponibilidade de tablets no mercado foi o principal responsável pela diminuição do valor. A redução promete melhorar as vendas do aparelho, que foi lançado no ano passado com Windows 8 e com a difícil tarefa de competir com os modelos da Apple e da Samsung.

O Surface apresenta duas versões, com 16 ou 32 GB de armazenamento. O modelo possui ainda duas câmeras, uma frontal e outra traseira.

O tablet da Microsoft sempre foi considerado caro demais, sobretudo por conta das características e limitações.

Em decorrência da competitividade, outras marcas também reduziram os preços dos tablets. Uma delas foi a Amazon, que está cobrando US$ 170 (nos Estados Unidos) e 140 Libras (no Reino Unido) pelo Kindle HD. Outra empresa a diminuir o valor foi a Barnes & Noble, que passou a vender o Nook por US$ 129.

Por Robson Quirino de Moraes





CONTINUE NAVEGANDO: