Novo tablet deve chegar com tela Ultra HD em sua versão mais cara.

Em meio a notícias de que as vendas do iPhone devem ter sua primeira queda desde 2003, assim como também o fato do crescimento da Apple estar sendo o mais lento desde 2007 e suas receitas estarem caindo, a Apple deve lançar em breve seu novo tablet iPad Air 3, que foi adiado, o que não é comum na Maçã, graças ao lançamento do iPad Pro.

A tendência, segundo informações do site Tudo Celular, é que o novo tablet seja lançado ainda no primeiro semestre desse ano. E agora, com a possível proximidade do lançamento do dispositivo, os rumores acerca de suas configurações começam a surgir.

As informações são do site Digitimes, que também afirma que o tablet chegará ao mercado antes do final desse semestre. O site afirma ainda que todo o trabalho da Apple no aparelho já teria sido finalizado com sucesso e, agora, a empresa trabalha na produção em massa do dispositivo para poder lançá-lo no mercado o mais breve possível. Entre as especulações que já vinham sendo vinculados a respeito do novo iPad, estão a ''confirmação'' do Digitimes de que o dispositivo deve chegar com com uma tela Ultra HD, o que deve agradar e muito aqueles que adoram ler livros e ver filmes no aparelho, vide a grande qualidade já existente das telas da Apple, além de 4 GB de RAM.

Ainda segundo o site, apenas a versão mais completa do tablet virá com essas especificações, o que nos leva a crer que as demais versões (com menos memória) tenham de 2GB a 3GB de memória RAM, além de possivelmente mais uma ou outra limitação imposta pela Apple para valorizar seu modelo mais caro.

Tal fato é uma novidade nos aparelhos da Apple, que costuma manter a mesma configuração em todas suas versões, com variantes apenas na memória interna do dispositivo.

Finalizando, o site também garante que o novo tablet deve chegar com uma troca da bateria, do Apple A8 para o A9X 14nm, que devem aumentar ainda mais a duração da bateria do iPad Air 3.

O iPad Air 3 deve chegar junto também do novo iPhone de 4 polegadas.

Por Isis Genari.


O pacote Office, suíte de aplicativos de escritório da Microsoft, é um dos principais programas da companhia. Recentemente, foi anunciado que os usuários de iPad finalmente poderiam utilizar o Word, Excel e PowerPoint em seus dispositivos portáteis. Entretanto, especialistas dizem que o anúncio foi feito bastante tarde, o que resultou em uma perda considerável clientes em potencial, já que diversos outros apps semelhantes e de qualidade já dominam as lojas de aplicativos tanto da Apple quanto do Google. Um dos motivos para essa demora seria o temor de oferecer um programa que até então era exclusivo apenas para dispositivos Windows, desde o seu lançamento.

A grande verdade é que a Microsoft jamais se preocupara em criar um pacote Office exclusivo para a nova geração Multi Touch. Mesmo após o surgimento do Windows 8 e dos dispositivos Surface, o Office se manteve basicamente inalterado em termos de design e facilidade de uso em telas sensíveis ao toque. Esse detalhe pode parecer irrelevante, mas a geração atual praticamente obriga que os aplicativos sejam facilmente controlados por toque, apesar de o mouse continuar sendo bastante útil em alguns casos.

A Microsoft ainda não revelou oficialmente quando o novo Office deve chegar para o Windows. Sabe-se, porém, que a data deve estar bastante próxima já que a CEO Satya Nadella disse que os usuários do Windows irão saber mais sobre os planos da empresa para o Office “Touch” na conferência para desenvolvedores que acontece nesta semana em São Francisco, Califórnia. Outro assunto importante que deve fazer parte da empresa são os planos de assinatura e utilização da nuvem por aplicativos da companhia. Atualmente o Office está disponível para iPad através de uma assinatura anual U$ 99 e passa a ser gratuito em Tablets Android.

Com a novidade, a Microsoft visa desbancar o domínio de outros serviços, principalmente o Google Docs, que oferece uma ótima suíte de aplicativos de escritório tanto para tablets quanto para smartphones.

Por Ebenezer Carvalho

Pacote Office para iPad

Foto: Divulgação


Na última quinta-feira (27) a Apple obteve uma patente de Smart Covers com teclado que pode colocar a marca em franca disputa mercadológica com a Microsoft. Esta já possui a linha de tablets Surface, com esse tipo de teclado, contudo a Apple quer ir além: vai investir nesses recursos extras para capas oficiais para o iPad com comandos de multitoques e ainda ser controlados por gestos.

Os modelos de Smart Cover atuais trabalham com uma conexão sem fio. A Apple quer lançar um produto do mesmo modo e ainda capaz de detectar os toques como os usados em display de touchscreen. A marca quer criar uma versão em que o usuário possa utilizar a Smart Cover personalizada como um meio de “segundo plano” de aproveitamento com o tablet, levando um conforto para o consumidor na hora da utilização, com a opção de colocar o iPad sobre a mesa e usá-lo como um computador.

Apple pretende pegar recursos de outros modelos já existentes e colocar em um produto só, com sua marca. O item, por exemplo, para identificar os comandos do usuário mesmo ele não tocando nas teclas – recurso parecido ao usado no Samsung Galaxy S4, o Air Gestures – é um dos desejos da Apple. E, segundo a patente, o usuário poderá também ativar e desativar a função sensível ao toque a qualquer momento, de acordo com a vontade do utilizador.

Os sensores do novo gadget poderão ir além, com configurações avançadas e de tecnologias inovadoras capazes de interações capacitivas, ópticas, resistivas, indutivas, acústicas, químicas, mecânicas ou eletromagnéticas como opções de sugerir a localização do toque no corpo do teclado.

A data de quando essa tecnologia estará disponível para os consumidores da marca Apple ainda não está disponível, nem mesmo como está o desenvolvimento de todo esse avanço. A marca aplicou essa patente em 2012, mas só agora foi concedida, por isso não há prazo para que isso tudo fique pronto para o mercado.

Por Carolina Miranda

Apple teclado gestual para iPads

Foto: Divulgação/Fujitsu


Quando pensamos em um tablet que pode unir design moderno e tecnologia avançada um nome forte é o iPad2 que consegue reunir essas características e logo ao primeiro instante uma das maiores dúvidas é qual a melhor cor para adquirir, ou seja, o preto ou senão o branco.

Independente da sua opção ele disponibiliza dois modelos onde um é Wi-Fi e o outro já apresenta Wi-Fi + 3G. Esses modelos contam com altura de 241,2 mm, largura de 185,7 mm e espessura de 8,8 mm, mas quando falamos de peso o primeiro modelo possui 601 g e o segundo já conta com 613 g.

Com relação ao armazenamento a capacidade desses modelos é correspondente a 16G com tecnologia Bluetooth 2.1  + EDR  em uma tela Multi-Touch de 9,7 polegadas que é retroiluminada por LED e apresenta tecnologia IPS.  Já a resolução fica em 1024×768 pixels, onde são 132 pxels por polegadas (ppp) e como os demais modelos dessa categoria não deixaria de contar com revestimento que preservar o aparelho de marcas de impressões digitais e também de manchas decorrentes de oleosidade.

O chip instalado é o famoso A5 dual core e também possui duas câmeras instaladas:

***uma na parte frontal que realiza gravações de vídeo, além do VGA que apresenta até 30 quadros por segundo e com uma câmera estática com essa mesma qualidade VGA, além da detecção de rostos;

*** e a outra câmera é na traseira que realiza a gravação em vídeo HD em 720p e também conta com os mesmos 30 quadros por segundo, só que com um detalhe muito significativo, o  zoom digital acaba sendo aumentado em até 5x.

A energia e a bateria estão voltadas para durarem em período compreendido dentro de 9 até 10 horas, dependendo do tipo de tarefa que realiza, seja via Wi-fi ou senão utilizados via web usando rede de dados celular.

Conta com três tipos de sensores que são o Acelerômetro, o Sensor de luz ambiente e também o Giroscópio, além do Sistema Operacional iOS 7 e do seus APPs.

Ficou interessado? Procure por maiores informações no http://www.apple.com/


Ele vai chegar para integrar o time dos super tablets. Tudo porque terá uma tela de resolução tão poderosa, que no ano de 2014, será o item de cobiça para quem atua no universo empresarial ou no segmento educacional. Trata-se do iPad 12,9”, o super computador de tela LED que é a promessa da Apple para 2014.  

A resolução da sua tela será de 2048 x 1536 pixels, associado a todos os aplicativos que os usuários irão precisar para trabalhar ou se entreter, com toda a leveza do mais novo lançamento da Apple. Une-se a esses atributos, o design sempre inovador que faz parte da geração de super tablets da companhia americana.

A noção de preço ainda é um mistério, já que está agendado para o final de 2014 o lançamento do iPad 12,9” da Apple, no entanto, já começaram as expectativas para quem gosta de tecnologia e gosta de usá-la para desenvolver todos os segmentos da vida.

Para os curiosos, a boa notícia é de que já circulam pela grande rede mundial imagens de outros grandes lançamentos da Apple como o iPad 5 e o mini 2. Ao menos é um consolo para saber o que aguardam, para o próximo ano, os loucos por tecnologia.  

Não se pode esquecer que as concorrentes não ficarão paradas, vendo a Apple avançar, o que deixa a entender que a Samsung, entre outras companhias, também prometem lançar moderníssimos tablets. A expectativa mesmo é que a Samsung lance em 2014, o seu tablet com tela flexível, câmera frontal de 3 megapixels e até 32 GB de memória. O preço dele também é um mistério ainda, o que atiça ainda mais a ansiedade de compradores de tecnologia.

Mas, o ano novo está chegando, é só aguardar as novidades que vêm por aí e que chegarão ao Brasil com todo o vapor.

Por Michelle de Oliveira

iPad 12,9 polegadas

Foto: Divulgação


O iPad 2 é um dos principais tabletes do mercado, que conta com ferramentas potentes e recursos para facilitar o dia a dia. Ele se destaca pela leveza, design e praticidade, sendo ideal para quem procura um aparelho de alto desempenho aliado a custo benefício. Ele possui o processador A5 Dual Core, Wi-Fi e compatibilidade com Bluetooth, que é ideal para quem gosta de estar conectado a internet e fazer compartilhamento de dados de forma rápida e simples.

O iPad 2 tem tela de 9,7 polegadas, sendo resistente a impressões digitais e oleosidade. Desta maneira, garante uma imagem nítida e livre de imperfeições. Além disso, este aparelho conta com duas câmeras, para que o usuário possa bater fotos ou gravar vídeos de maneiras diferentes.

O tablet possui uma espessura de apenas 8,8 mm e pesa aproximadamente 601 g. Desta maneira, ele pode ser transportado com facilidade em bolsas, mochilas ou qualquer outro compartimento, pois ocupa um espaço mínimo.

A bateria tem duração de 10 horas, assim a pessoa pode aproveitar o máximo dos recursos sem se preocupar em ligá-lo na tomada.

O aparelho foi desenvolvido com sistemas tecnológicos avançados, para que o usuário possa aproveitar ao máximo seus recursos, ou seja, jogar jogos interativos de forma rápida, navegar na internet com facilidade, entre outras facilidades que o iPad 2 fornece.

Dentre alguns recursos, destacam-se o acelerômetro interno (que tem a finalidade de reconhecer os movimentos internos e externos), o giroscópio, a bússola digital (em que o computador consegue reconhecer a direção e ainda entende os movimentos em 360º).

Por meio deste aparelho, podem ser feitos vídeos em HD (720p) ou a pessoa pode aproveitar para tirar fotos de qualidade e contar com um excelente zoom digital de 5X. Além disso, a câmara secundária proporciona a facilidade para fazer conversas em vídeos através do aplicativo FaceTime.

Portanto, o iPad 2 conta com vários benefícios para quem procura um tablet leve, bonito, compacto e fabricado com as principais tecnologias do mercado.  

Por Babi


A americana Apple começou a enviar os convites para o evento que a empresa irá realizar no dia 22 de outubro de 2013. Durante o evento, é esperado que a companhia apresente as novas versões do iPad e iPad Mini, contudo, não foi informado o motivo da convocação, mesmo coincidindo com o período parecido com que a empresa apresentou as últimas versões do tablet mais famoso do mundo.

A data é parecida com a que foi apresentada a 3ª geração dos tablets da empresa, entretanto, espera-se ainda mais da companhia de Steve Jobs. Os mais esperançosos acreditam que seja lançado também o novo notebook Mac Pro e uma versão atual do OS X Mavericks.

Não se sabe muito sobre o novo tablet da Apple, entretanto, as expectativas são de um modelo mais fino, com design renovado, câmera mais potente e chip de 64 bits A7. Novidades que devem aumentar o interesse do público, já que as vendas dos tablets com Android superaram as do iPad, porém, é uma concorrência desleal, tendo em vista o número de fabricantes que usam o sistema operacional livre do Google.

O evento ocorrerá na cidade de São Francisco, nos EUA, no Yerba Buena Center for the Arts e é aguardado não só pelos jornalistas como também pelos fãs da marca. Vale ressaltar que no mesmo dia a Nokia também programou um evento onde irá apresentar os lançamentos da empresa, o primeiro depois que foi adquirida pela gigante Microsoft por pouco mais de US$ 7 bilhões.

Por Robson Quirino de Moraes


O mercado recebe agora uma nova tecnologia para Ipads e apresenta o Ipad com Tela Retina.

Este Ipad possui uma tecnologia que muitos smartphones não possuem, principalmente quando o assunto é definição da imagem, pois a qualidade de imagem deste aparelho é incrível, melhor do que muita TV com tecnologia digital.

Outro detalhe muito importante é que o IPAD com tela de Retina trabalha com o sistema iOS e pertence a uma das empresas mais conceituadas no ramo da tecnologia, que é a Apple.Outro detalhe muito interessante deste IPAD é que é um aparelho muito fino, devido a sua tela retina, que possui uma tecnologia muito avançada.

Dependendo da quantidade de arquivos que o cliente pretende armazenar, há modelos que possuem armazenamento interno de 16GB, 32 GB e para acessar a internet, pode fazê-lo de duas maneiras: através de Wi-fi ou com internet de tecnologia 3G.

O grande diferencial é a sua tela de retina de 9.7 polegadas, que pelo fato de ser feito com um material bem avançado a qualidade da imagem incrível, mas possui a desvantagem de ter uma câmera de somente cinco megapixels, o que é ruim para quem gosta de tirar fotos e o preço de mercado para ter toda esta tecnologia é por volta de R$ 1.700,00 (mil e setescentos reais).

Por Jaime Pargan


Imagina poder desenhar em uma folha de papel e passar para o iPad de maneira simples? A solução foi pensada por desenvolvedores do site Kickstarter que estão desenvolvendo uma capa chamada iSketchnote. Trata-se de uma capa que vai sob a tela do iPad e que permite ao usuário fazer anotações e desenhos em folhas de papel. O mais legal disso é que o conteúdo da folha ganha versões digitais de maneira bem simples.

O projeto de crowdfunding, que deve ser lançado em maio de 2014, é uma capa que fica por cima do iPad e que deixa o tablet parecido com um caderno. O usuário posiciona a folha sobre a parte lateral da capa e após selecionar o aplicativo do iSketchnote, já pode começar a escrever ou desenhar na folha. Os sensores irão decodificar os traços e exibir instantaneamente no iPad.

O projeto iSketchnote está no Kickstarter, um site que recebe doações do público para realizar diversos produtos. Os usuários estão muito empolgados, já que o valor inicial pedido para desenvolver o sistema era de US$ 30 mil, contudo, o projeto já arrecadou mais de US$ 76 mil.

Os usuários que contribuírem com o valor de US$ 149 para o iSketchnote receberão uma capa por conta da contribuição, porém, há pacotes mais baratos, para as pessoas que quiserem contribuir com a inovação.

Por Robson Quirino de Moraes


Nova geração do iPad deverá mesmo ganhar um visual mais semelhante ao do iPad Mini. O site MacRumors divulgou algumas imagens do novo painel do tablet e nelas é possível ver cantos mais arredondados. O display manterá o tamanho do iPad 4, que tem 9,7 polegadas, mas contará com uma nova tecnologia de Retina, que promete ser mais eficiente.

A ideia da Apple é lançar um tablet bem fino (com espessura em torno de sete milímetros) e uma tela nova retroiluminada por LEDs (pequenas e bem eficientes).

Segundo o site DigiTimes, a Sharp é a responsável por fabricar o novo Retina Display, que manterá a resolução de 2.048 x 1.536 pixels, mas contará com a tecnologia GF2 Dito presente no iPad Mini, capaz de diminuir de forma considerável a espessura da tela.

O novo iPad ainda contará com o processador quad-core A7, o mesmo especulado para o iPhone 5S. A Taiwan Semiconductor irá fabricar o chip, já que recentemente a Samsung foi retirada da lista de fornecedores da Maçã. Ao que parece, a produção em massa do iPad 5 começou este mês e a meta é produzir três milhões de aparelhos antes do lançamento.

Mesmo com todas as informações do lançamento e a produção do novo tablet da Apple, a companhia não se pronunciou ainda a respeito do assunto. A expectativa é que ele chegue em setembro.

Por Felipe Santos Bonfim


O novo mini iPad chegará em breve e não deverá contar com a tela de Retina. Segundo uma matéria do NPD DisplaySearch, o mini tablet da Apple trará um processador bem mais avançado que o do modelo atual e seu design será bem mais arrojado.

O público espera que o novo iPad Mini chegue ao mercado no segundo semestre deste ano. De acordo com o DisplaySearch, o aparelho manterá a tela de 7,9 polegadas com resolução de 1.024 x 768 pixels. Apesar disso, o tablet virá equipado com o novo iOS 7 e processador A6.

A Apple não descarta o lançamento de um iPad Mini com tela de Retina, mas de acordo com os rumores, deverá ficar para o próximo ano. Primeiro a companhia deverá lançar o iPad Mini com tela comum e o iPad 5 com processador A7.

Ainda segundo a publicação, o tablet deverá compor 60% das vendas da Apple com tablets este ano, mesmo sem o Retina Display. Ou seja, o aparelho com dimensões menores está fazendo muito mais sucesso que o modelo tradicional.

Por Felipe Santos Bonfim


Cada dia que passa mais rumores sobre o iPad 5 são divulgados na internet. Dessa vez, o boato atual aponta a nova data de lançamento do gadget.

De acordo com o site Digitimes, a Apple provavelmente vai apresentar a nova geração do seu tablet por volta dos meses de agosto e setembro, sendo que a produção deve começar em agosto e as vendas em setembro.

O iPad 5 será ultrafino, tendo cerca de 7 mm de espessura. Além disso, o tablet ganhará uma nova versão com Retina Display e terá uma retroiluminação feita com LEDs menores, mas mais eficientes.

Não bastasse isso, parece que a nova Retina Display vai ser fabricada pela Sharp e terá a mesma tecnologia aplicada no iPad Mini, que é a GF2 Dito. Já a resolução provavelmente será a mesma do iPad atual, de 2048 x 1536 pixels.

Em questão de configurações, um novo processador pode ser aplicado no iPad 5, que é o mesmo que vem sendo especulado para o próximo iPhone, o A7 com quatro núcleos. Este chip será fabricado pela Taiwan Semiconductor, pelo fato de a Samsung ter sido retirada da lista de fornecedores da Maçã.

Mesmo com tanta especulação sobre a nova geração do iPad, a Apple não se pronunciou sobre o assunto e provavelmente nem o fará até o dia do lançamento.

Por Guilherme Marcon


O novo tablet da Apple, o iPad Mini, que já tem até um hotsite especial no site da Apple Brasil, recebeu uma nova homologação da Anatel em substituição à que foi liberada em novembro.

A nova homologação diz respeito ao local de fabricação do tablet, incluindo a unidade da Foxconn que está localizada em Jundiaí, São Paulo. Além disso, as informações do novo certificado da Anatel apontam o registro do aparelho A1454 por prazo indeterminado e este tablet possui versões com EDGE/GPRS e HSDPA/WCDMA/HSUPA.

Talvez com a inclusão da Foxconn de Jundiaí na lista de possíveis fábricas que produzirão o aparelho, o iPad Mini seja lançado finalmente no mercado brasileiro, já que ele foi homologado há bastante tempo e ainda não foi disponibilizado para venda.

Apesar da notícia boa de que é possível que o iPad Mini seja produzido em território nacional, nada foi informado sobre o lançamento definitivo do aparelho no Brasil. Vale lembrar que a própria Apple já começou a divulgar o gadget para os consumidores brasileiros, mesmo não o colocando à venda.

Por Guilherme Marcon


Uma novidade promete agitar o mundo tecnológico ainda este mês. De acordo com alguns blogs especializados, o iPad 5 já está pronto e será revelado em breve. Os rumores apontam para um tablet ainda mais fino, apenas 7,2 mm de espessura, tela nova e design totalmente inspirado no iPhone 5 e no iPad Mini.

A tela do novo iPad foi desenvolvida pela Sharp e LG e foi baseada na tecnologia GF2 Ditto, a mesma usada no iPad Mini, que proporciona uma diminuição na espessura do painel. Além do novo design e da espessura reformulada o iPad 5 ainda trará 128 GB de armazenamento interno, isso em sua versão mais cara.

Ainda de acordo com alguns boatos, o aparelho contará com capacidade de recarga sem fio e trará o processador A6X no lugar do A7, que ainda está em fase de desenvolvimento.

Outra novidade bastante interessante é que a Apple e a FoxConn começaram o processo de fabricação do novo iPhone. Ao que tudo indica o smartphone também será lançado este ano, provavelmente no início do segundo semestre. Vale ressaltar que até o momento a fabricante ainda não confirmou nenhuma das notícias.

Por Felipe Santos Bonfim


No final de fevereiro, o site Mashable divulgou uma notícia informando que o Instituto Brasileiro de Direito da Informática (IBDI) entrou com um processo contra a Apple referente ao iPad 3.

Apesar de a quarta geração do iPad ter agradado muita gente, muitos consumidores brasileiros ficaram descontentes com o anúncio do iPad 4 em outubro do ano passado. Isso, porque o lançamento aconteceu apenas sete meses depois de o iPad 3 ter sido anunciado.

Por isso, o IBDI resolveu processar a Maçã tendo em vista a obsolescência supostamente programada do iPad 3. De acordo com o Mashable, o Instituto Brasileiro afirma que a Apple deveria ter disponibilizado as atualizações liberadas no iPad 4 já no iPad 3 e por não ter feito isso acabou usando de uma forma desleal de negócio.

Segundo o que foi divulgado pelo advogado do IBDI, os consumidores compraram o iPad 3 tendo em mente que ele era um tablet de ponta, mas na verdade já era uma versão obsoleta, pois o iPad 4 provavelmente já estava com seu desenvolvimento bem avançado para ter sido lançado em outubro.

Se a Apple perder essa ação judicial, pode ser que pessoas que compraram um iPad 3 na época recebam alguma indenização ou bonificação para adquirir um iPad 4.

Por Guilherme Marcon


Enfim foi confirmado a nova versão do iPad 4, da Apple, com capacidade de armazenamento interno de 128 GB. O gadget começou a ser vendido na loja online oficial da companhia.

Não há nenhuma diferença em questão de hardware e também de layout quanto ao iPad 4 de 64 GB ou menos, sendo somente o espaço para armazenamento maior. No mercado norte-americano, o tablet foi disponibilizado em duas versões, uma com apenas Wi-Fi e outra com Wi-Fi e 4G.

Conforme alguns sites na internet, a mudança de capacidade interna é devido à necessidade de especialistas em ter mais espaço para armazenamento de dados, principalmente pelo fato de o iPad ser um aparelho capaz de “aguentar” uma gama imensa de funções e programas que podem ser utilizadas por esses profissionais.

Confirmando os rumores de que a nova versão do dispositivo tem foco em “pessoas de negócios”, Philip Schiller (vice-presidente da Maçã) lançou uma nota oficial dizendo que agora as pessoas poderão utilizar ainda mais o iPad em seus negócios, tendo em vista a maior capacidade do aparelho.

O tablet com 128 GB não está disponível ainda para todos os países nos quais a Apple possui loja online, entretanto, isso deve ser expandido com o tempo. Infelizmente o Brasil é um dos países que ainda não podem comprar o gadget.

Por Guilherme Marcon


Há pouco tempo, apareceram novas informações na internet sobre uma nova atualização na linha de tablets da Apple. Isso aconteceria especificamente com o iPad 4, que deve receber mais capacidade de armazenamento.

De acordo com o que foi divulgado pelo site 9to5Mac, a Maçã pode estar pensando em atualizar novamente o seu tablet, pois o iPad 4 foi lançado no final de 2012 como o sucessor do Novo iPad e possuía apenas uma configuração de armazenamento (de 64 GB).

Assim, o rumor aponta que a Apple lançará um novo iPad 4 com capacidade de armazenamento interno de 128 GB, o que foi afirmado após o 9to5Mac analisar alguns indícios. O primeiro deles foi uma publicação no Twitter de um usuário que afirmava ter encontrado no código do iOS 6.1 Beta 5 uma referência da compatibilidade do sistema operacional com aparelhos de 128 GB (o que foi testado e confirmado posteriormente pelo site iDownloadBlog). Após isso, o 9to5Mac conseguiu informações de fontes próximas à Apple que confirmavam a existência do novo tablet.

Entretanto, parece que o novo tablet será voltado para um público diferenciado, como lojas e até mesmo governos, ao invés dos usuários “comuns”. A Apple foi contatada, mas não comentou as informações.

Por Guilherme Marcon


Há pouco tempo foram divulgados novos boatos sobre a nova geração do tablet da Apple, o iPad 5, sendo principalmente sobre a sua espessura.

Após o lançamento do iPad Mini, que detém uma tecnologia que permitiu a sua espessura ser menor, as especulações indicam que o iPad 5 poderá ser o tablet mais fino da Maçã até hoje. Isso aconteceria com a utilização da mesma tela aplicada no iPad Mini, a GF2 DITO, conforme informações divulgadas pelo Digitimes.

Além disso, parece que o novo iPad terá display com 9.7 polegadas e um design bastante semelhante ao iPad Mini, tendo em vista que este teve grande sucesso no mercado. As empresas que supostamente serão fornecedoras dos materiais para a nova tela do tablet serão a Nitto e a Nissa Printing. Já o revestimento do tablet será por conta da TPK, enquanto que os painéis serão de responsabilidade da Sharp e da LG.

O problema apontado junto dos rumores é que se a tecnologia for a mesma do iPad Mini, isso pode causar um valor alto a ser cobrado pelo iPad 5. Entretanto, de acordo com o Digitimes, a Apple já teria resolvido isso.

Por Guilherme Marcon


Recentemente, um grande jornal econômico japonês divulgou uma pesquisa que realizou sobre o mercado local de tablets. Conforme a divulgação, o iPad pode ter perdido a liderança do mercado no Japão para o Nexus 7.

De acordo com os resultados da pesquisa, o Nexus 7, tablet fruto da parceria entre Google e Asus, foi muito bem aceito pelos consumidores japoneses e, por isso, 44,4% dos entrevistados apontou que prefere ele e não o iPad, que ficou com 40,1%.

Entretanto, as entrevistas feitas não levaram em conta o iPad Mini, que foi lançado pela Apple no final do ano passado e teve suas unidades disponíveis para venda esgotadas. Ainda assim, uma das principais “características” que dá a preferência ao Nexus 7 é o preço, pois ele custa US$ 130 a menos que o iPad, o que equivale a mais ou menos R$ 260.

Como o Japão é um dos mais fortes mercados, se essa tendência se confirmar nos números de vendas, pode ser que o iPad tenha sua popularidade diminuída também no mundo todo. Porém, todos sabem que a intenção da Apple em lançar o iPad Mini foi a de ter um tablet mais barato e que penetrasse em um nicho um pouco diferente do iPad tradicional, dando uma margem de mercado maior para a Maçã.

O Nexus 7 tem previsão de chegar ao Brasil muito em breve, o problema é que seu preço não sai tão barato por não haver subsídios da Google. Assim, o novo tablet da Asus e da gigante das buscas será vendido por quase R$ 1.300.

Por Guilherme Marcon


No Japão, o iPad perdeu a liderança pro Nexus 7, fruto de uma parceria entre a Google  e a Asus. O tablet conseguiu atingir bons números de vendas ultrapassando o modelo da Apple, a líder do segmento mundial.

O jornal Nikkei publicou uma pesquisa em que 2,4 mil pessoas participaram, o resultado foi que 44,4% dos entrevistados escolheram o Nexus 7 contra 40.1% do iPad. O Nexus 7 conta com o preço baixo como ponto forte, custando US$ 130 a menos que o iPad Mini, o tablet mais barato da Apple.

Vale lembrar que a pesquisa não levou em consideração  que o iPad mini se esgotou no Japão no final do ano passado, o que pode justificar a queda da popularidade do dispositivo. O site PCMag publicou em agosto do ano passado que para cada cada tablet com sistema Android em todo o mundo, há 6,6 iPads.

Porém, este resultado foi divulgado um pouco tempo depois da chegada do Nexus 7 ao mercado. Sendo assim, não foi considerado a queda do marketshare da Maçã por conta do tablet da Google. O Brasil receberá o Nexus 7 em breve, ao menos é o que afirma o diretor de produtos móveis da Google, Hugo Barra. O modelo chega ao mercado nacional importado pela Asus sem nenhum subsídio da Google, elevando o preço para o consumidor final para R$ 1.299.

Por Felipe Santos Bonfim


Mesmo que nada tenha sido confirmado pela Apple sobre o lançamento de uma nova versão de seu tablet, chamada de iPad Mini, várias informações vem sendo divulgadas na internet.

O novo rumor indica que a Apple encomendou 10 milhões de unidades do novo tablet aos seus fornecedores asiáticos. Além disso, conforme o boato, o lançamento da nova versão do iPad deve chegar às lojas no último trimestre deste ano.

Com certeza, se isso for confirmado, será uma chegada triunfal do iPad Mini, tendo em vista que o valor mencionado é o dobro do que a Amazon encomendou com o lançamento do Kindle Fire 2. Assim, pode ser que a Apple esteja certa que irá derrubar seus concorrentes com 7 polegadas de tela.

O jornal The Wall Street Journal tentou contato com a Maçã, porém, a empresa se recusou a dar informações a respeito do novo iPad Mini. Entretanto, com certeza o lançamento desse novo modelo alavancaria as vendas de tablet da companhia e ajudaria a segurar a queda da participação de mercado da Apple no nicho de tablets, que em 2010 era de 84% e agora é de 69,6%.

Por Guilherme Marcon


A Microsoft pretende investir bastante no mercado de tablets. Grande prova disso é o Surface RT, o primeiro tablet da empresa que contará com o Windows 8 RT como sistema operacional, que terá espaço interno maior do que o do iPad e custará bem menos do que o tablet da concorrente.  A versão mais simples do aparelho, que conta com 32 GB de armazenamento interno, será comercializado por apenas 499 dólares.

Ainda que o Surface RT seja mais barato que o iPad, caso o consumidor decida comprar a Touch Cover o aparelho acabará saindo mais caro do que o tablet da Apple, pois o acessório custará 120 dólares, sendo assim o consumidor irá ter que desembolsar aproximadamente 620 dólares pelo Surface.

Segundo o site Business Insider, após avaliar o aparelho da Microsoft ele chegou á conclusão que o Surface conseguiria ser um forte concorrente em um mercado que é completamente dominado pelos tablets da Apple. Por outro lado, especialistas afirmam que, apesar da grande capacidade de memória interna não vale a pena trocar o iPad por um aparelho que ainda não é conhecido e que terá uma plataforma totalmente nova.

O Surface e o Windows 8 serão lançados dia 26 de outubro.  Além da versão RT do aparelho, chegará as lojas uma versão com processador da Intel que contará  uma versão mais aprimorada do sistema operacional da Microsoft, porém ele será bem mais caro do que a versão RT.

Por Felipe Santos Bonfim
 


Recentemente, surgiram mais indícios de que o tão comentado iPad Mini será mesmo revelado nas próximas semanas. Alguns funcionários de fábricas que prestam serviços para a Apple, afirmam que o tablet já está sendo produzido. As informações vieram através do The Wall Street Journal, que ainda afirmou que o dispositivo terá tela de 7,85 polegadas, mas não contará com tela de Retina igual ao novo iPad.

Vários boatos sobre o começo da produção do iPad Mini iniciaram está semana, após o site japonês Macotakara ter revelado que o aparelho está sendo produzido pela fábrica da Foxconn no Brasil. Ao contrário do site japonês, o The Wall Street Journal afirma que o tablet está sendo fabricado na Ásia e não na América do Sul.

Fontes de empresas que estão trabalhando para a Apple na região deram uma entrevista para o jornal e afirmaram que o novo aparelho está mesmo sendo fabricado na Ásia. Além disso, as fontes ainda falaram que os boatos referentes ao tamanho do dispositivo e a qualidade de imagem são mesmo reais.

Alguns rumores apontam que o aparelho será revelado ainda este mês e que todos os convites seriam enviados para os convidados até o dia 11 de outubro. O evento aconteceria no dia 17 de outubro.

Por Felipe Santos Bonfim


De fato o iPad da Apple causa grande movimentação na mídia, sendo que o Novo iPad foi anunciado neste ano, no mês de março, e já ganhou diversos rumores sobre uma nova versão com tamanho reduzido, o iPad Mini. Porém, agora a informação da vez fala sobre a próxima geração do tablet, o iPad 4.

As informações divulgadas especulam algumas características bem interessantes para o novo tablet. Uma delas é um novo display widescreen que possui configuração de 16:9. Essa tela será de qualidade semelhante à do iPhone 5, que são tecnologias utilizadas nas TVs com alta definição.

Outro rumor interessante é que o novo tablet da Maçã teria o corpo feito de fibra de carbono e a tela seria flexível. Isso, porque conforme o site Unwired View, a Apple enviou documentos sobre uma patente de telas flexíveis que possuem reprodutores de áudio. Com relação à fibra de carbono, alguns sites divulgaram que a fabricante do iPad têm encomendado vários componentes feitos em fibra de carbono, que provavelmente será utilizado no iPad 4 ou até no iPhone 6. Mas a possibilidade de a fibra de carbono ser utilizada no iPad 4 é maior, pois em 2010 a Apple registrou patentes que apontam a utilização do composto para deixar o iPad mais resistente e mais leve.

Além disso, há rumores de que já existam até protótipos do iPad 4, criados pela Apple, para testar essas tecnologias. Mas, é claro, ainda é muito cedo para que as informações sejam de fato confirmadas.

Por Guilherme Marcon


Caso existisse um prêmio para segredos mal guardados, a Apple seria a ganhadora em todas as modalidades. Isso foi comprovado em seu último lançamento, o iPhone 5, que teve todas as suas características e design expostos antes do lançamento.

Mantendo essa tradição, a empresa da Maçã deixou escapar novamente imagens de um novo produto, desta vez, do iPad Mini.

Recentemente, o portal Bolopad, da China, postou 3 fotos que seriam do novo aparelho da Apple ou algum tipo de imitação do equipamento.

Segundo alguns portais especializados no segmento, o iPad Mini já estaria sendo fabricado pela Pegatron, companhia localizada em Taiwan.

De acordo com o que se viu nas imagens, o equipamento apresenta tela de 7,85 polegadas e conector de dados Lightning. Fora isso, as fotos mostram um iPad com alguns alto-falantes na parte de baixo, uma câmera frontal e outra traseira. Há ainda o símbolo da Apple impresso na parte de trás. Mais um detalhe observado é que a página inicial do iOS não emite nenhuma luz, o que indica que pode ser uma foto colada no painel. Desta forma, nota-se que alguém pegou apenas os chassis do aparelho e, na tentativa de fazer uma cópia idêntica para distribuir à mídia especializada, fez uma montagem para exibir como seria o iPad Mini com toda a sua configuração.

Por Marcelo Araújo


O dia do evento que a Apple organizou com a imprensa está chegando. Dia 12 de setembro será o momento em que a empresa vai anunciar o seu novo smartphone, o iPhone 5, e talvez algumas outras novidades.

Até então, um dos principais rumores era de que a Maçã lançaria uma versão miniatura do seu iPad, com nome de iPad Mini ou iPad Air. Porém, parece que a situação não é mais essa. Conforme o site Daring Fireball, a Apple resolveu que não irá apresentar o novo tablet no próximo evento, para que ele não entre em uma “competição por atenção” da imprensa com o iPhone 5. Assim sendo, o novo tablet será lançado em outro evento futuro, que provavelmente acontecerá em outubro deste ano.

O site mencionou também que a empresa já tem um evento marcado para o mês que vem, onde seriam apresentadas algumas das novidades do iTunes, além dos novos iPods. E esse momento seria bastante oportuno para apresentar o iPad Air, que é uma versão menor, mais fina e também mais barata do iPad.

Outro site, o The Loop, complementou as informações do Daring Fireball, pois afirmou que a competição por atenção pode existir sim, principalmente tendo em vista que no evento que acontecerá nos próximos dias também será apresentada a versão final do iOS 6, automaticamente associada ao novo iPhone 5.

Por Guilherme Marcon


Desde que o Novo iPad foi lançado, muitas especulações começaram a surgir sobre um suposto iPad Mini. Isso, pelo fato de diversas empresas começarem com estratégias de lançar tablets menores e com preços mais baixos, como o Nexus 7 da Google e o Galaxy Tab da Samsung. Mesmo que muitos veículos da mídia e internet já tenham adiantado que a Apple lançará um novo tablet com 7 polegadas de tela no dia 12 de setembro, na conferência que será realizada, a companhia não se pronunciou sobre as notícias.

Conforme Amit Daryanani, membro do Grupo RBC Capital Markets, os fornecedores da Apple indicam que algum outro produto será lançado junto do iPhone 5 no evento que acontecerá em breve. Mesmo assim, não está claro se realmente será o iPad Mini ou se uma nova versão do iPad atual será anunciada. As informações que têm ganhado força são de que a Apple lançará um tablet custando algo em torno de US$ 300 (R$ 615 sem impostos), pois assim aceleraria a penetração de mercado do iPad.

Porém, recentemente começaram a surgir indícios de que o lançamento de um iPad Mini pode atrapalhar o Novo iPad. Isso, porque o principal impacto negativo do lançamento de uma versão menor e mais barata do produto, é acabar canibalizando a venda do modelo tradicional, que é mais caro.

Com isso, a dúvida sobre o suposto lançamento de um iPad Mini fica ainda mais confusa, tendo em vista que a Apple jamais gostaria que seu produto fosse canibalizado, a não ser que a empresa esteja desenvolvendo uma estratégia muito boa de lançamento.

Por Guilherme Marcon


Conforme divulgação oficial da TIM, a terceira geração do iPad será lançada no Brasil muito em breve, no dia 11 de maio. Com isso, a TIM se adiantou quanto às outras operadoras e foi a primeira a fazer o anúncio. Apesar disso, ainda não foram divulgados os valores que o aparelho custará no Brasil e a Apple não confirmou essa data de lançamento para o mercado brasileiro. Enquanto isso, a Claro afirmou que já está fazendo negociações para comercializar o tablet e a Vivo até o momento não possui informações a respeito. A Oi não se manifestou.

Nos EUA, o novo iPad custa US$ 500 na versão de 16 GB, US$ 600 na versão de 32 GB e US$ 700 para a de 64 GB. Sendo que para os tablets com 4G, os valores ficam, respectivamente, US$ 630US$ 730 e US$ 830.

O novo tablet da Apple possui tela Full HD com 9.7 polegadas, resolução de 2048 x 1536 pixels, câmera de cinco megapixels, 9.4 mm de espessura e 652 gramas (na versão de Wi-Fi) – a versão com 4G pesa 662 gramas.

No mercado brasileiro, o iPad começou a ser vendido em dezembro do ano retrasado, sendo que havia sido lançado em janeiro do mesmo ano. Já o iPad 3 foi lançado em março deste ano.

Por Guilherme Marcon


A constante busca das fabricantes para produzir aparelhos cada vez melhores é um fato evidente e que aquece o mercado tecnológico. Um grande exemplo de empresa que busca sempre por tecnologias inovadoras para agradar a seus consumidores é a Apple. Ao que tudo indica, a empresa está prestes a lançar um tablet com tela bem menor a que estamos acostumados a ver no iPad, justamente para conquistar um outro nicho de mercado.

O analista financeiro da Sterne Agee, Shaw Wu, com base em evidências colhidas desde 2009, afirma que a Apple irá lançar uma nova versão de seu tradicional tablet, mas com tela de 4 a 9,7 polegadas. Ainda, o analista disse à revista americana Forbes que um iPad mini com preço menor iria ser um pesadelo para a concorrência.

Conforme alguns boatos, o lançamento de um tablet como o iPad, mas com preço baixo, aumentaria a possibilidade de se derrubar até mesmo o Kindle Fire, fabricado pela Amazon, que em média custa US$ 199 nos Estados Unidos.

Com a possível ideia de que a Apple irá lançar o novo produto, alguns rumores afirmam que o iPad mini teria um valor entre US$ 250 e US$ 300.

Outro rumor indica que é bem provável que a Maçã lance um iPad mini na tentativa de derrubar os tablets de baixo custo que virão equipados com o novo sistema operacional da Microsoft, o Windows RT.

Por Guilherme Marcon


Quem possui iPad sabe que o fato de o aparelho possuir muitos acessórios disponíveis é um problema, pois muitas vezes os usuários precisam ter mais de um acessório para realizar as funções que deseja, e no Brasil isso é ainda pior, pois ainda pagamos um alto custo por estes itens.

Pensando nisso, a Logitech resolveu lançar seu novo produto, o Ultrathin Keyboard Cover for iPad. A novidade é uma capa e um teclado em apenas 1 produto, isso proporciona uma boa economia de dinheiro e, além disso, ele ainda traz o que há de melhor nas smartcovers da Apple, com a vantagem de possuir acessórios que se conectam via Bluetooth. O que faz com que haja uma excelente economia na bateria e maior mobilidade ao usuário.

O teclado do Ultrathin Keyboard Cover for iPad ainda traz um diferencial, pois conta com teclas especiais para agilizar a utilização do tablet, com elas é possível copiar e colar qualquer conteúdo pressionando apenas uma tecla e desfazer a tarefa com a mesma simplicidade que foi feita.

Segundo a empresa, a capa é compatível com o novo iPad e deverá estar disponível para compra nas lojas norte-americanas por apenas US$ 99,99, cerca de US$ 187. Porém ainda não foi divulgado quando o produto chegará ao mercado brasileiro.

Por Guilherme Marcon


Recentemente, Steven Troughton-Smith resolveu adaptar o aplicativo Speed 2 (do iPhone) ao iPad, na tentativa de transformar o tablet em uma espécie de painel de carro. Foi assim que surgiu o Speed 2 para iPad, que foi disponibilizado na terça-feira, dia 10 de abril, para download na App Store.       

A ideia do aplicativo é de utilizar os sensores e recursos do iPad em uma solução que dê suporte para os motoristas. Os gráficos foram adaptados para mostrarem as rotas disponíveis via Google Maps na tela de Retina do iPad e também oferecer um mostrador de bússola, quilometragem e velocímetro em tempo real, apoiando-se no acelerômetro e giroscópio do tablet.

Uma das coisas interessantes é que, caso o motorista esteja em velocidade muito alta, o aplicativo irá alertá-lo e, além disso, o programa é capaz de contar a distância que será percorrida, mesmo que esteja aberto em segundo plano. Outra característica é dar a possibilidade de se optar entre norte magnético ou real e entre um mostrador analógico ou digital.

O app Speed 2 para iPad é um arquivo de cerca de 11.3 MB, custa US$ 2,99 e está disponível apenas nos idiomas espanhol, francês, japonês e alemão.

Por Guilherme Marcon


Alguns desenvolvedores resolveram colocar a mão na massa e não esperar pelo lançamento de uma versão oficial do Windows 8 para tablets.

Esta semana foi lançado na Apple Store um novo aplicativo chamado de Win8 Metro Testbed. O grande objetivo desta aplicação é simular no iPad o design gráfico que está sendo prometido para o Windows 8, a próxima versão do sistema operacional mais utilizado no mundo.

Todo o design que aparece neste simulador é baseado na estrutura Metro, que são grandes quadrados coloridos, cada um representando um programa ou alguma funcionalidade. O desenvolvimento deste tipo de interface para computadores e tablets ajuda principalmente aos usuários que possuem certa dificuldade para operar os sistemas feitos para o touchscreen.

Com os quadrados coloridos grandes, fica muito mais fácil de navegar pelo sistema sem correr o risco de apertar em outro botão sem querer.

Este aplicativo lançado para o iPad funciona de maneira bastante simples, bastando arrastar os dedos de um lado para o outro para trocar de função.

Se você ficou curioso de como o aplicativo funciona na prática, então confira um vídeo de demonstração:


Além da preocupação da Apple quanto ao aquecimento excessivo do iPad, agora surgiu mais um problema: a antena Wi-Fi.

Isso porque recentemente foram feitas várias reclamações de usuários com relação à conexão, o que chamou a atenção da fabricante. Conforme um documento que circulou internamente com os funcionários da AppleCare, a própria Apple vai investigar diretamente as reclamações.

Os usuários vêm alegando a lentidão excessiva e a queda de sinal frequente com relação ao Wi-Fi utilizado no novo tablet da Apple, tanto em downloads quanto em uploads. Estes problemas foram reportados por mais de setecentos usuários do iPad, nos fóruns de suporte da Apple.

A mensagem interna, divulgada pelo site 9to5Mac.com, ainda diz que os funcionários das lojas oficiais devem recolher os equipamentos defeituosos e enviá-los para um dos centros de engenharia da fabricante, local onde o hardware será analisado para que se chegue a uma solução.

Não é a primeira vez que algum aparelho Apple mostra problema com conexão à internet, tendo em vista que no ano de 2010 a fabricante informou que o iPhone 4 teria problemas de conexão com o 3G, afirmando que o sistema operacional iOS era o responsável.

Por Guilherme Marcon


Se não bastassem os problemas já relatados com o novo iPad, pouco tempo depois de ele ser lançado, os hackers da Dev-Team conseguiram fazer o jailbreak no aparelho.

Ao que parece, o chip A5X, que vem equipando a terceira geração do iPad, é vulnerável aos mesmos problemas que o antigo A5, que está no iPhone 4S e no iPad 2.

Por essa vulnerabilidade, os hackers conseguiram desbloquear o novo iPad por meio de três métodos diferentes e publicaram fotos de tal feito, mostrando o Cydia rodando no tablet da Apple.

Mesmo que essa seja uma “boa notícia”, isso não garante que já passará a existir uma ferramenta para desbloquear o seu novo tablet da maçã. Simplesmente, porque agora os hackers começarão a fazer testes de estabilidade, para depois criar uma ferramenta definitiva que faça o processo de hackeamento de forma automatizada.

Somente após todos os testes nos novos iPads confirmarem que não há falhas e problemas com o destravamento, é que os hackers irão liberar para o público a ferramenta para o desbloqueio dos aparelhos comprados.

Por mais que ainda vá demorar algum tempo para lançarem a ferramenta, é provável que esta saia juntamente com o jailbreak para o iOS 5.1 do iPhone 4S e do iPad 2.

Por Guilherme Marcon


O novo iPad da Apple chegou a mais 26 novos países na última sexta, dia 23 de março. O tablet, que foi lançado oficialmente dia 16 de março em alguns países, ainda não tem data de lançamento no Brasil.

Mesmo com as reclamações sobre o novo iPad, o aparelho conseguiu ser sucesso de vendas. Em apenas 3 dias foram vendidos 3 milhões de unidades, isso somente nos Estados Unidos, de acordo com a Apple.

O aparelho possui tela de retina de alta resolução, conexão com internet 4G e poder de processamento gráfico muito maior que suas versões anteriores.

Nessa segunda leva, os países que receberam o iPad foram: Bulgária, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, República Checa, Grécia, Hungria, Finlândia, Islândia, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Macau, Luxemburgo, México, Nova Zelândia, Holanda, Noruega, Portugal, Polônia, Romênia, Eslovênia, Eslováquia, Suíça e Suécia.

Até o momento ainda não foi divulgada nenhuma informação oficial da Apple sobre a chegada do iPad ao Brasil. A última notícia que foi divulgada é de que o novo tablet ainda nem passou pelo processo de homologação da Anatel, fator importantíssimo para que produto chegue ao mercado brasileiro.

Por Guilherme Marcon


Foram relatados alguns problemas de aquecimento anormal no novo iPad. Uma organização norte-americana de defesa do consumidor muito influente está investigando estes relatos.

O grupo Consumer Reports, que realiza testes de carros e eletrônicos, resolveu fazer uma análise no aparelho após surgir alguns comentários na internet de pessoas que teriam adquirido o aparelho e também após ter sido divulgada uma notícia sobre este assunto no site da empresa Apple.

O grupo irá publicar as conclusões em que chegaram ainda está semana, depois de realizar vários testes no aparelho.

Segundo um represente da Apple, o iPad está dentro das especificações térmicas da empresa.

A nova versão do iPad chegou às prateleiras na última sexta-feira, dia 16 de março, e já foram vendidos mais de 3 milhões de unidades.

Em sentido geral, as críticas sobre o novo tablet foram bem positivas. Porém, alguns especialistas dizem que o novo iPad está bem longe de ser revolucionário.

Na sexta-feira antes dos comentários referentes ao calor excessivo do novo iPad, a notícia que circulava na mídia era de que o aparelho estava se revelando o melhor tablet até o momento.

Por Guilherme Marcon


Para os fanáticos pelos equipamentos lançados pela Apple que já estão pensando em trocar o seu iPad 2 pelo 3, que será lançado esta semana nos Estados Unidos e em diversos outros países, uma excelente notícia. A empresa anunciou esta semana um programa de incentivo para que os consumidores comprem o mais novo lançamento da empresa. A Apple fez uma página especial na internet apenas para divulgar esta novidade.

O que a empresa está oferecendo para os clientes que pretendem colocar o seu iPad 2 no negócio são cupons de desconto, que poderão ser utilizados em qualquer loja da Apple na compra de um iPad 3. Utilizando esse cupom que o cliente vai receber, ele poderá trocar o seu tablet antigo e receber um desconto na compra do novo iPad.

Os valores oferecidos vão variar de acordo com o modelo de iPad 2 que o consumidor possui, sendo que o desconto poderá chegar até US$ 320,00. Mas para participar o iPad não poderá ter nenhum defeito e estar em perfeito estado de uso, utilizando o sistema operacional original.

A promoção não é válida para o Brasil.


De acordo com o site Engadget, um estudo indicou que no ano de 2015 os tablets com sistema Android vão superar os iPads em volume de vendas ao redor do mundo.

Apesar de hoje a Apple dominar o mercado com uma distância larga da concorrência, os tablets Android estão caminhando para o topo do mercado global.

Isso começa a ser visto com o lento declínio da participação de mercado do iPad, principalmente pelo fato dos tablets, como Kindle Fire, serem vendidos a preços muito mais baixos.

No terceiro trimestre de 2011, a Apple vendeu cerca de 11 milhões de iPads, já no quarto trimestre vendeu cerca de 15 milhões, mas nem isso manteve a participação de mercado. Esta, que acabou tendo uma redução de 61,5% para 54,7% nos mesmos períodos citados.

Ainda assim, temos que lembrar que a Apple possui apenas um aparelho, o iPad. Apesar disso, ele ainda consegue brigar com toda a oferta de aparelhos da concorrência. Mas isso não quer dizer que o iOS continuará sendo o líder, pois a tendência é que mais aparelhos com Android (do Google) sejam disponibilizados, o que aumentará a fatia do gigante das buscas.

Por Guilherme Marcon


O mercado dos tablets cresceu muito rápido no Japão, teve um aumento de 3,6% de outubro a dezembro em comparação com mesmo período de 2010.

Nesta sexta-feira, dia 16 de março, começou a ser vendido no Japão o novo iPad, quase um ano depois do lançamento do iPad 2. O novo tablet da Apple chegou às lojas japonesas custando entre 42.800 ienes (US$ 508) e 58.800 ienes (US$ 698).

O público estava com grandes expectativas e enfrentaram longas filas nas portas das lojas da Apple. O primeiro felizardo a adquirir o aparelho foi um universitário japonês que estava na porta da loja desde quarta-feira.

 Às 8h em Tóquio as portas da principal loja da Apple foram abertas com duas horas de antecedência, 450 pessoas aguardavam ansiosamente para comprar o novo modelo do iPad.

As principais novidades do novo tablet da Apple são: uma tela táctil com alta resolução (2.048×1.536 pixels), um processador de quatro núcleos, além de comando de voz e conexão de alta velocidade.

No Japão a Apple domina o mercado e está muito a frente de seu principal concorrente, a Sony.

A Apple espera vender no ano de 2012 cerca de 75 milhões de unidades do novo tablet, é quase o dobro dos tablets comercializados em 2011.

Por Guilherme Marcon


É evidente que a Microsoft não pretende ficar para trás no mercado de tablets. Por isso, rumores indicam que será lançada uma versão do Microsoft Office para o iPad.

De acordo com o The Daily, por mais que a Microsoft tenha negado que tenha feito uma proposta, fontes próximas ao jornal afirmam que o aplicativo será enviado à Apple para aprovação em breve.

A interface do suposto aplicativo é semelhante ao OneNote, porém com o mesmo visual do Windows Phone e do futuro Windows 8. Além disso, outras fontes indicam que a Microsoft não está pensando no Office para Android e que uma atualização do OneNote iOS será lançada para refletir a linguagem de design Metro.

Não há datas oficiais para o lançamento dos aplicativos, mas de acordo com o jornal, isso pode acontecer nas próximas semanas.

A Microsoft se pronunciou sobre o assunto em seu perfil no Twitter e disse que as informações do The Daily estão precipitadas e as fontes do jornal estão passando informações falsas. Apesar disso, os jornalistas do The Daily confirmam as informações e disseram que um funcionário da própria Microsoft exibiu o funcionamento do aplicativo para o iPad.

Por Guilherme Marcon


O iPad não fica estagnado mesmo. Um novo aplicativo chamado EndoSync, que será lançado em março para o aparelho da Apple, irá colaborar com os médicos para que estes vejam dentro do organismo dos seus pacientes.

Principalmente focando as endoscopias, exames muito comuns, que agora terão o auxílio do iPad, pois com um pequeno transmissor acoplado na câmera utilizada no procedimento, esse novo aplicativo ajudará na melhor visualização das imagens capturadas.

É incrível o quanto a tecnologia cada vez mais avança e também nos auxilia em tratamentos e outras questões de saúde, e não somente em lazer e entretenimento.

Além de tudo, havendo conexão Wi-Fi, o aplicativo envia as imagens instantaneamente para algum tablet que possua o aplicativo intitulado eGoPad instalado. Assim, os médicos poderão, além de ver as imagens capturadas, aproveitar o “novo equipamento médico” para auxiliar nos diagnósticos.

Mas não fica somente nisso, a evolução é tamanha que o novo EndoSync é capaz de se conectar a mais de um aparelho ao mesmo tempo, fazendo com que, talvez, a equipe médica inteira possa conferir em tempo real as imagens e os diagnósticos.

Por Guilherme Marcon


A Apple afirma que a sua segunda geração de tablets, o iPad 2, será lançado em mais de 25 países do mundo no próximo dia 25 (sexta-feira). Os tablets estarão disponíveis com preço inicial de US$ 500.

Os países que começarão a comercializar o tablets são: Alemanha, Canadá, Áustria, Austrália, Espanha, Bélgica, Finlândia, Dinamarca, França, Holanda, Grécia, Hungria,Irlanda, Luxemburgo, Islândia, México, Itália, Nova Zelândia, Portugal, República Checa, Polônia, Noruega, Suécia, Reino Unido e Suíça.

Em cada país as compras estarão disponível na Apple Store, nas lojas físicas da Apple ou nas lojas autorizadas.

Outros países como Hong Kong, Coreia do Sul e Singapura terão a venda do Ipad 2 disponíveis no mês de abril.

Vale a pena dizer que o Ipad 2 vendeu 1 milhão de unidades em 3 dias. Enquanto que a versão anterior levou 28 dias para vender a mesma quantidade.

Por Leiliane Lopes


Uma notícia que pode interessar muito aos donos de iPad: foi lançada uma  nova capa para o dispositivo da Apple que oferece proteção e, principalmente, serve como bateria complementar.

Chamada de PowerMax Pro, trata-se de uma capa que é mais do que uma simples capa, pois a fabricante (Mobimax) assegura que a bateria do iPad, mesmo descarregada, pode ter ainda pelo menos mais 7 horas de duração, se o aparelho for utilizado para execução de áudios e vídeos ou mais 500 horas – isso mesmo: 500 horas! – se for deixado em stand by, para conversações.

A capa é vendida junto a um cabo USB, que facilita a sincronização dos dados do iPad para o PC (seja da Apple ou de outro fabricante), tudo isso ao preço estimado de 400 reais.

Os applemaníacos brasileiros aguardam ansiosos para que a capa esteja disponível no mercado. Alguém duvida que vá demorar de chegar?

Por Alberto Vicente


Além de toda a tragédia que envolve as pessoas no Japão, devido aos terremotos e tsunamis, outro ponto pode ser afetado neste momento: a fabricação do iPad 2.

Quem demonstra tal preocupação é o relatório divulgado pela iSuppli, o qual acusa que a produção de alguns componentes pode estar comprometida. Algumas fabricantes do aparelho já informaram que vão interromper a produção devido aos acontecidos na última semana.

Observando o relatório, ele nos mostra que são cinco os componentes importantes para a produção do iPad 2 e que vem diretamente do Japão, são eles: a memória DRAM, que tem sua fabricação pela empresa Elpida; a NAND Flash, da Toshiba; a Asahi Glass que fornece o vidro que fica sob a tela; uma bússola eletrônica desenvolvida pela AKM, além do sistema de bateria com produção da empresa Apple Japan. O problema não é tanto com as empresas, pois tiveram problemas diretos com os acontecidos, mas sim de toda a logística que acomete destas peças saírem do Japão para outros lugares.

Para outras informações, acesse o relatório emitido pela iSuppli.


Se alguém acreditava que o iPad 2 não faria o mesmo sucesso do seu antecessor, enganou-se. Não só fez o mesmo sucesso, como superou o original. Em questão de 3 ou quatro dias os estoques se esgotaram nos EUA. E isso fez surgir uma espécie de mercado paralelo do tablet. E o que é pior: com preços nada convidativos. Para se ter uma ideia, um vendedor do Ebay chega ao cúmulo de pedir 13 mil e quinhentos dólares pelo gadget (na versão apenas Wi-Fi, diga-se de passagem).

Já em outros países como a Inglaterra, por exemplo, o iPad 2 está sendo vendido por cerca de 4 mil dólares. Esse, pelo menos, é com conexão 3G. Diante disso, podemos até dizer que os vendedores brasileiros dos sites de leilões até que estão pedindo pouco pelo iPad 2.

Atualmente podemos encontrar o tablet por preços entre 2.800 e 4.500 reais. Para quem quiser se arriscar, alguns vendedores garantem que tem o tablet em mãos. O que pode ser uma boa opção para quem tem medo de comprar pela internet.

Por Maximiliano da Rosa


Uma a área que tem se beneficiado do uso de tablets é a medicina. E quem pensa que a adoção do equipamento se restringe ao mercado americano ou europeu, engana-se. O Hospital Santa Paula, situado na capital paulista, divulgou esta semana que comprou 120 tablets iPad. O valor investido foi de 200 mil reais.

O equipamento deverá ser usado principalmente pelos médicos. Através dele será possível acessar diversas informações como cirurgias agendadas e, futuramente, ter acesso à informações sobre os pacientes. Além disso, a área administrativa da instituição também deve se beneficiar da tecnologia. Com a ajuda de um aplicativo será possível, entre outras coisas, consultar o faturamento do hospital.

Um das pretensões do hospital é usar tanto o iPad como o iPhone para substituir os prontuários em papel por sua versão eletrônica, agilizando o acesso aos dados do paciente e, segundo o hospital, aumentar a transparência das suas ações.

Por Maximiliano da Rosa


Os usuários de iPad têm agora mais uma fonte para ficar por dentro das últimas notícias. Foi lançado o “Brasil 247”, primeiro jornal brasileiro desenvolvido para o tablet da Apple. E o melhor, ele é de graça, ao contrário do similar norte-americano, The Daily, primeira publicação do gênero para o iPad, cujos leitores pagam US$ 0,99 (R$ 1,65) semanalmente para ter acesso integral ao conteúdo.

O Brasil 247 não deixa nada a dever às versões tradicionais dos jornais impressos. Entre os temas abordados no jornal estão: Cultura, Esportes, Brasil, Mundo, Poder, Mídia & Tecnologia, Games e Aplicativos, Portfólio, Fotografia e Ecologia, que podem ser atualizados até duas vezes por dia.

O jornal digital conta ainda com uma seção de opinião, onde podem ser lidos vários artigos.

Outra novidade é que o Brasil 247 quer ser um exemplo de produção colaborativa, e também vai publicar conteúdo produzido pelos seus leitores, que poderão enviar textos, fotos e vídeos, cuja edição e montagem podem ser feitas no próprio iPad.

O aplicativo do jornal está disponível na loja virtual Apple Store, para ser baixado gratuitamente.

Quem não possui o aparelho da Apple, pode conferir o mesmo material em qualquer computador, através do site www.brasil247.com.br.

Por André Gonçalves


O iPad é uma ótima ferramenta para trabalhar, e dispõe de muitos aplicativos interessantes para serem usados no escritório como Editores de Texto e Planilhas Eletrônicas. No entanto, a maioria são pagos como o Pages, por exemplo. O preço até que não chega a ser um problema. A questão é que nem todo mundo tem um cartão de crédito internacional para comprar aplicativos na App Store. O jeito, então, é se virar com opções gratuitas.

Desde que comprei o iPad tenho utilizado o PlainText. Trata-se de um editor de textos puro, e que não abre nem salva documentos do Office. Mesmo assim ele é bem útil e possui integração com Dropbox, o que me permite compartilhar os arquivos criados facilmente com o PC. No entanto, descobri uma grande limitação do PlainText: ele não tem suporte a impressão.

Diante disso, a saída foi procurar um substituto para ele. Foi assim que encontrei o Nebulous Notes Lite. Apesar de também não trabalhar com arquivos em formato DOC ou RTF, ele tem algumas opções mais interessantes. Além de também sincronizar com o Dropbox é possível imprimir e mudar tamanho e a cor da fonte.

Por Maximiliano da Rosa


Apesar de existirem aplicativos para digitar textos e planilhas no iPad, eles não são completos como os aplicativos para escritório existentes para Windows ou Mac. O ideal seria se a gente pudesse acessar o Word, por exemplo, a partir do iPad. E é exatamente isso que aplicativo GoToMyPC faz.

O aplicativo para iPad GoToMyPC conecta o tablet da Apple ao seu computador, e permite acessá-lo através do iPad. Você pode editar seus arquivos diretamente do iPad e salvá-los no PC sem qualquer complicação. O download do aplicativo é gratuito, e está disponível na App Store brasileira. No entanto, o uso do serviço é pago, e só pode ser experimentado sem custo por 30 dias.

Produzido pela Citryx, o GoToMyPC requer que se faça um breve cadastro. Além disso o PC que desejamos acessar também precisa ser configurado no site www.gotomypc.com. Acredito que o aplicativo possa ser muito útil para profissionais que precisam utilizar o tablet da Apple fora do escritório.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: BGR


Os usuários do iPad em Nova York já podem ler jornal em uma versão elaborada exclusivamente para o tablet. A empresa News Corp do empresário Rupert Murdoch lançou o jornal digital “The Daily” cujo formato está todo adaptado para a plataforma.

A apresentação do jornal foi feita em conjunto com Eddy Cue, vice-presidente de serviços de internet da Apple, fabricante do iPad. O aplicativo será gratuito durante algumas semanas e posteriormente estará disponível no iTunes dos Estados unidos por U$$0,99.

Quem adquirir o “The Daily” receberá as noticias todos os dias no período da manhã. Ambos empresários acreditam que esta será a salvação da mídia impressa. Cerca de 100 profissionais de vários jornais tradicionais foram contratados para produção de conteúdo. Até o momento, o serviço não tem previsão de lançamento no Brasil.

Por Vivian Fiorio


Pela segunda vez no Brasil, Steve Wozniak, cofundador da Apple, afirmou em entrevista coletiva, que até o momento não existem concorrentes do mesmo nível do iPad. Wozniak diz que perguntou em uma loja como andavam as vendas do Galaxy Tab, tablet da Samsung, e obteve como resposta que o iPad ainda era o preferido dos clientes, especialmente devido ao tamanho e à qualidade do visor.

Ele mencionou, em uma palestra para mais de 6 mil pessoas presentes no Campus Party, sobre os recursos que gostaria que tivesse a próxima geração do tablet e destacou que queria que se conectasse a outros periféricos, tivesse opções em linguagens de programação e que imprimisse.

Ele se mostrou um defensor de código aberto, afirmando ser contrário a sistemas fechados, tomando como exemplo a iTunes Store, que atingiu 10 bilhões de downloads. Para Wozniak, o usuário deve ter liberdade de utilizar o seu aparelho do jeito que mais lhe convier.

Por Andrea Gomes

Fonte: UOL Tecnologia


O iPad sem dúvida nenhuma é a maior sensação do momento entre os amantes de tecnologia. Apesar de ainda não ter engrenado totalmente no Brasil, ele faz o maior sucesso lá fora, e não temos nenhuma dúvida que logo mais estará na mão de muitos brasileiros.

O iPad veio para revolucionar o mercado de computadores no mundo, coisa que a Apple, sua fabricante, gosta de fazer e faz isso muito bem. Ele foi projetado para pessoas que carregam o costume de acessar e-mails, ver vídeos e fotos, ouvir músicas, até ler livros. Além disso, ele é compacto, leve e possui uma tela bem maior que a de um smartphone para acessar o conteúdo que quiser na internet.

Mas ele também tem seus contras, como por exemplo, o fato dele ser uma plataforma fechada, ou seja, não tem entrada para USB nem para CD, não tem bateria removível, não se dá pra atualizar sua placa de vídeo ou memória, o que encurta a vida do aparelho, tornando-o praticamente descartável se não for bem cuidado.

Por Adriana do Nascimento


Finalmente o iPad chegou oficialmente ao Brasil. O lançamento ocorreu a 0h desta sexta feira – dia 03 de dezembro – e rendeu filas enormes na frente da loja FNAC em São Paulo.

Apesar das portas só serem abertas a meia noite a fila começou a ser montada já às 22 horas. Os clientes tentaram reservar por telefone, mas como a venda só poderia ser concretizada pessoalmente a única forma de obter em primeiríssima mão (pelo menos oficialmente em uma loja brasileira, porque o IPAD já vem sendo vendido a meses) era indo pessoalmente a loja.

É muito provável que o produto esgote rapidamente, mas a boa novidade é que agora não será preciso mais encomendar pela internet ou comprar fora do país; o tablet já pode ser adquirido em lojas brasileiras. E sem filas de agora em diante.

Por Teresa Almeida


Lançado em abril de 2010, o iPad da Apple continua despertando o desejo dos consumidores brasileiros. A chegada do tablet está demorando, apesar de algumas operadoras de telefonia anunciarem o início das vendas no começo de dezembro.

De olho na demanda, algumas lojas já possuem cadastro de reserva de aparelhos. Segundo algumas lojas, o tablet da Apple chegará no dia 2 de dezembro. O preço será entre R$1,6 mil e R$2,5 mil, dependendo das configurações do aparelho.

O iPad de 16 GB e com Wi-Fi será o mais barato. O com 64 GB, 3G e Wi-Fi será o mais caro. A Apple não confirma o início das vendas para o dia 2, mas pelo o que parece, os brasileiros não aguentam mais esperar.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: G1


A Oi veio à público no dia 19 de novembro para anunciar os seus planos de dados exclusivos para o iPad 3G, o tablet da Apple. Muita gente se animou com a novidade. Afinal isso poderia significar que o lançamento do gadget poderia estar próximo, muito próximo.

Não foi o que aconteceu. A operadora informou apenas que o iPad será lançado nos próximos meses. Ou seja, isso frustrou os planos de quem imaginava poder por as mãos no tablet antes do Natal.

E aqui fica uma pergunta: por que anunciar planos para o iPad e sequer ter uma ideia de quando será o seu lançamento? Não sei a resposta para essa pergunta, mas acredito que a Oi estava apenas tentando fazer barulho em meio ao lançamento do Galaxy Tab, o tablet da Samsung. Que, por sinal, não está sendo vendido pela Oi.

Por Maximiliano da Rosa


A Samsung anunciou que o tablet Galaxy Tab começará a ser vendido no Brasil esta semana, dia 19 de novembro, por 2.280 reais pela TIM. Apesar de caro, o tablet custará menos que os 2700 reais que havia sido divulgado anteriormente na imprensa.

Agora, uma pergunta: quem pode preferir comprar um tablet da Samsung, quando o lançamento do iPad está previsto ainda para o mês de Novembro (embora eu, sinceramente, não acredito muito nisso)? O site Gizmodo esclareceu essa questão e listou os motivos.

Em primeiro lugar está a tela. Muita gente pode preferir um dispositivo com tela menor e, portanto, mais portátil (lembrando que Mark Zuckerberg não considera o iPad um dispositivo móvel). Aqueles que ainda não tem um smartphone podem matar dois coelhos com uma cajadada, já que o Galaxy Tab é um tablet que faz ligações.

Há outros quesitos interessantes ausentes no iPad: a TV digital, as duas câmeras e a possibilidade de modificar e instalar aplicativos de qualquer fonte.

Por Maximiliano da Rosa


FarmVille ganha versão para iPad
 
O jogo FarmVille é uma verdadeira febre na internet e em várias outras plataformas os quais etá presente. E não são poucas, dia-se de passagem. Todos os dias cerca de 65 milhões de pessoas jogam o game desenvolvido pela Zinga em 85 países diferentes. Isso não é pouca coisa.
Uma das versões do jogo é para iOS, que pode ser jogado tanto no iPhone como no iPad. O problema é que essa versão foi criada para o smartphone da Apple, e não para o tablet. Ou seja, ao ser jogado no iPad FarmVille não tem os melhores gráficos.
A Zynga sabe disso. Por isso desenvolveu a versão do jogo exclusiva para o iPad, que conta com gráficos de alta resolução, adaptados para a tela bem maior do iPad. Quem quiser já pode ir até a App Store e baixar o jogo.
 
Por Maximiliano da Rosa
Fonte: Gigablog

O jogo FarmVille é uma verdadeira febre na internet e em várias outras plataformas os quais etá presente. E não são poucas, dia-se de passagem. Todos os dias cerca de 65 milhões de pessoas jogam o game desenvolvido pela Zinga em 85 países diferentes. Isso não é pouca coisa.

Uma das versões do jogo é para iOS, que pode ser jogado tanto no iPhone como no iPad. O problema é que essa versão foi criada para o smartphone da Apple, e não para o tablet. Ou seja, ao ser jogado no iPad FarmVille não tem os melhores gráficos.

A Zynga sabe disso. Por isso desenvolveu a versão do jogo exclusiva para o iPad, que conta com gráficos de alta resolução, adaptados para a tela bem maior do iPad.

Quem quiser já pode ir até a App Store e baixar o jogo.

Por Maximiliano da Rosa


Nos Estados Unidos, a operadora de telefonia  iniciará a venda do tablet da Apple, o iPad, para empresas com conexões Wi-Fi e serviços 3G.

A estratégia da operadora é junto a venda oferecer planos pós-pagos com preços acessíveis. Todos os três modelos de iPad, produzido pelo fabricante Apple serão vendidos pela At&t com pacotes de dados voltados para o mercado coorporativo a partir de US$15,00. A empresa Verizon será a próxima a vendar os equipamentos da Apple, mas somenten nos modelos com conexões Wi-Fi.

Essa nova tendência de aparelhos, terá como consequência uma piora nas vendas de outros não tão completos ou modernos. Um produto que pode perder mercado na área da tecnologia, é o netbook perante a crescente demanda de iPad's.

Por Carla Caldeira


Tempo de bateria é algo que conta muitos pontos na hora de escolher um eletrônico novo. Ainda mais quando se trata de algo que pode entretê-lo por horas e horas em viagens ou qualquer outra ocasião em que você precise de algo assim. Normalmente, a Lei de Murphy conspira para que a bateria acabe justo quando o eletrônico se faz mais necessário.

A intenção do PadPower é fazer com que você não passe por apertos deste tipo. O case/bateria da SolidMicro funciona como capa protetora e bateria extra para o tablet da Apple. Com a instalação do PadPower no seu iPad, você ganha uma bateria extra para usar em viagens longas e outras atividades. Além disso, o seu gadget fica protegido contra quedas e outras “desgraças”.

Este case possui uma bateria interna de 6.000 mAh para garantir a autonomia de uso do iPad. Até agora, o preço do PadPower não foi divulgado, mas espera-se uma grande corrida para garantir um desses.

Por Luísa Barwinski


A partir do dia 28 de Outubro, o iPad chega à operadora americana Verizon. Essa informação, aparentemente inocente, sinaliza a mudança de uma postura da Apple. Mais que isso. Indica que a AT&T não terá mais exclusividade sobre a venda de iPads.

Isso não significa que é o fim da longa parceria entre a Apple e a AT&T. Pois ao mesmo tempo em que a Verizon começará à vender o iPad em suas 2 mil lojas, o mesmo ocorrerá com a AT&T. A principal diferença em relação aos iPads vendidos pelas duas operados está na conexão. Como o iPad é GSM, e a Verizon trabalha com tecnologia CDMA, ela terá apenas a versão Wi-Fi disponível.

Para compensar a limitação, a Verizon venderá o iPad de 16 Gb junto com um aparelho que permite o acesso à internet através de um hotspot.

Por Maximiliano da Rosa


Apesar de não confirmar se a imagem é realmente de uma futura versão do tablet da Apple, o blog Gizmodo publicou a possibilidade de uma nova entrada para exibição de conteúdos em uma posição diferente.

Além de mostrar uma possível nova entrada do iPad, a imagem também descarta a possibilidade de existir um novo tablet menor, com tela de 7 polegadas. Assim, os rumores de um novo iPad só faz aumentar. Para saber se realmente haverá alguma mudança no corpo do aparelho só resta aguardar.

O iPad foi lançado no início de 2010 e já vendeu milhões de produtos. Atualmente, o tablet da Apple pode ser adquirido por aproximadamente R$ 1.500,00.

Por Luísa Barwinski


O Ipad, tablet da Apple, alcançou a invejável marca de três milhões de unidades vendidas em menos de três meses.

Fato notável para um aparelho que aparentemente é distração e pode ser facilmente dispensável. Na verdade o Ipad é um computador portátil, compacto, com tela sensível ao toque mas sem teclado físico.

É bom mesmo para navegar na rede, ver fotos e vídeos…ou seja um luxo.

Um luxo que está vendendo como ninguém. Em um época que artigo eletrônico perde o teor de novidade em poucos dias após ser lançado, o Ipad vai se caminhando para ser mais um estrondoso acerto da Apple. 

Por Victor Gonçalves


Quando o iPad foi lançado a propaganda dizia que ele era mágico. E Steve Jobs também disse isso sobre ele. No início muita gente duvidou de que o tablet fosse mesmo isso tudo. Mas com o passar do tempo, logo todo mundo percebeu que ele era isso e muito mais. E não demorou para a concorrência sair anunciando seus iPads por aí.

E já se passaram meses desde o seu lançamento e a gente já viu o iPad ser usado de todo jeito. Já vimos gatos brincarem com ele, e também vimos o colocarem para triturar dentro de um liquidificador.

E entre usos úteis e inúteis, há os usos mágicos. Como nesses vídeos abaixo aonde vários iPads compõem uma verdadeira orquestra com direito à violino, flauta e tudo o mais.

Por Maximiliano da Rosa


O iPad é a novidade do momento. Quem não quer ter é porque não sabe o que é. Quem conhece, quer um em casa! Mas há muitos mitos que envolvem o tablet 3G da Apple. A Revista Info Exame trouxe um artigo desmistificando estas lendas.

A versão 3G do iPAD realmente é mais pesada que a versão wi-fi, mas não interfere em nada. O peso a mais é de apenas 50 gramas.

O tablet funciona no Brasil sem problema algum e a Apple fabricou apenas versões sem bloqueio na versão 3G.

A bateria dura mais de nove horas de muito trabalho e atividade, mesmo com vídeos, downloads e aplicativos funcionando.

Apesar de mais caro o iPAG 3G vale a pena!

Por Teresa Almeida


Quem acompanha o mundo da tecnologia e dos dispositivos móveis já reparou que notícias envolvendo o lançamento de tablets são bem comuns. Sem fugir à regra, a Dell revelou a data de lançamento e preços de sua prancheta digital.

Batizada de Dell Streak, a fabricante pretende lançar o aparelho até o fim da semana no mercado norte-americano. O preço do produto vai de 299 dólares, com um plano de fidelidade de dois anos com a AT&T, ou 549,99 sem assinatura.

Rodando o Android, da Google, o Streak tem tela de 5 polegadas, botões sensíveis ao toque na parte inferior e cantos arredondados. Abertamente, a Dell revelou que quer competir com o iPad, o único tablet à venda até o momento. Além da Dell, mais marcas como a Samsung, RIM, Toshiba e LG vão entrar na briga.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: Olhar Digital


O FileMaker foi um sistema de banco de dados muito popular nos anos 80, e ainda continua sendo muito usado nundo à fora. Agora, o software já pode levar o seu poder para o tablet da Apple, ampliando ainda mais as suas possibilidades de uso.

Chamado de FileMaker Go, a app deverá ter muitos dos recursos encontrados em sua versão para desktop, incluindo acesso aos recursos de SQL para consulta de dados.

Disponível na App Store em versões tanto para iPad como para iPhone, o software FileMaker Go terá um recurso que permitirá que o iPad acesse dados gravados em um servidor com sincronização automática. A atualização poderá ser feita também via e-mail ou iTunes.

A app já está disponível na loja da Apple para a versão 3.2 ou acima dos iOS.

Por Maximiliano da Rosa


Depois de se tornar um best seller em apenas alguns meses depois de seu lançamento, o iPad tem previsão de chegada à mais nove países. Segundo a fabricante, o iPad irá desembarcar – de forma oficial – na Áustria, Bélgica, Hong Kong, Irlanda, Luxemburgo, México, Holanda, Nova Zelândia e Cingapura.

A Apple está seguindo à risca o cronograma de lançamento do iPad, divulgado no dia 3 de abril, dia do lançamento tablet. Além destes países, há previsão para a chegada do iPad em mais outros locais, porém a Apple ainda não confirma mais nenhum lançamento exceto estes.

A chegada ao Brasil ainda não tem previsão, apesar de algumas operadoras de telefonia móvel anunciarem a chegado do aparelho até o fim do ano. Fato este que a Apple nega. Vamos esperar para ver.

Por Camila Porto de Camargo


Mal o iPad chegou à Austrália e um restaurante da cidade de Sydney descobriu mais um uso inusitado para o tablet. Agora nada mais de menus de papel. No lugar deles entra o iPad como ferramenta para o cliente fazer suas escolhas.

O gerente do Hotel Rydges, onde fica o restaurante, disse que todo mundo está muito animado com o iPad e suas possibilidades.

Através de um aplicativo desenvolvido antes mesmo do lançamento do tablet, os clientes podem visualizar os pratos direto na tela. E ainda contam com fotos e dicas de degustação.

Depois, basta o toque de um dedo para fazer o pedido. E se o cliente escolhe um bife, por exemplo, o aplicativo pergunta como ele quer que este seja cozido: bem ou mal passado.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Gold Coast


Steve Jobs disse que não quis comprar briga com ninguém quando abriu mão dos recursos do Flash no iPad. E ele tem lá os seus motivos. Para desespero dos sites que usam e abusam de vídeos e animações, e que precisam rebolar para contornar as limitações do tablet da Apple.

Um exemplo é a revista Wired, que lançou sua versão digital para o iPad recentemente. E diga-se de passagem, com um sucesso enorme. O que ninguém sabia até agora, pelo menos, é que a tecnologia adotada pela revista foi toda desenvolvida pela Adobe, a atual rival da Apple.

Assim, o acesso a conteúdo interativo e multimídia poderá ser desenvolvido facilmente. Segundo a Adobe, quem está acostumado a criar conteúdo utilizando o software inDesign (sucessor do antigo Pagemaker) não terá dificuldade de adaptar seu trabalho para o novo visualizador da Adobe.

Parece que com esse produto a Adobe conseguirá driblar as restrições impostas por Steve Jobs.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


A onda de tablets não para, e todo mundo quer ter o seu. Aproveitando a Computex, a MSI, uma das maiores empresas de eletrônicos do mundo também anunciou o lançamento do seu concorrente do iPad. O nome não é muito original: WinPad, e dá a entender que ele viria com o sistema Windows. Mas não é nada disso. O sistema operacional do Winpad é o Google Android, que se encaminha para se tornar quase um padrão nesse tipo de dispositivo.

A tela do WinPad mede 10 polegadas, é capacitiva, e ele trará ainda uma porta USB. Com preço anunciado em 399 dólares, o tablet é mais um a vir com o chip Tegra 2 da nVidia, que promete ser bem poderoso. Mas a data de lançamento no mercado não foi revelada.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop


O anúncio da Google TV causou grande alvoroço no mercado internacional de entretenimento. E muita gente falou que a Apple teria que correr atrás para modificar a Apple TV e pode competir com o Google, que tem ao seu lado gigantes do setor.

Mas é possível que a Apple nem precise se preocupar muito com isso, pois a chance de o iPad se transformar num verdadeiro computador com TV é grande. Nos Estados Unidos, alguns canais à cabo já disponibilizam seu conteúdo para o tablet via rede sem fio.

Já no Reino Unido, a Sky lançou um aplicativo para o iPad com a mesma função. Ou seja, levar a programação de diversos canais para a tela do aparelho, incluindo o ESPN e Sky Sports. O único problema é que os clientes terão de pagar pelo conteúdo acessado.

Por enquanto não há previsão de levar o serviço a outros países.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


O dia 28 de Maio de 2010 marcou o início da expansão internacional do iPad. Vários países registraram procuras enormes, com direito a filas e pessoas acampadas nas portas das lojas da Apple. Isso não traz nenhuma surpresa, e já era esperado.

A Apple anunciou que vendeu 2 milhões de unidades do seu tablet até agora. Os números são muito altos e refletem bem o sucesso do produto ao longo de menos de dois meses de vida. Mesmo assim, as vendas poderia ser até maiores, e só não o são porque a Apple simplesmente não dá conta de fabricar o aparelho.

Steve Jobs agradeceu a paciência dos consumidores e disse que agora as pessoas estão experimentando a magia do iPad. Ele também afirmou que a empresa está se empenhando para poder fabricar o tablet em número suficientes para que todo mundo possa ter o seu.

Em Junho mais nove países receberão o iPad. E uma nova lista de países deve ser anunciada em breve. Tomara que o Brasil esteja entre eles.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1


Ninguém esperava outra coisa: japoneses formam fila na loja de uma Apple Store no Japão para comprar um iPad. Isso ainda de madrugada. O público é formado especialmente por jovens que já são donos de algum produto da empresa americana como iPhones ou iPods.

Pelo jeito, assim que as portas se abrirem deve acontecer uma verdadeira corrida e os estoques, com certeza, acabarão em questão de minutos ou horas, talvez. O mesmo deve acontecer em 6 países da Europa, além de Canadá e Austrália, onde o tablet começará a ser vendido em suas duas versões: a Wi-fi e a 3G.

Depois, em Julho, mais nove países devem entrar no calendário de lançamento. Lembrando que o Brasil ainda não está entre eles. A Apple deve anunciar uma nova lista com outros nove candidatos a receber o tablet em breve.

Vamos torcer. Quem sabe depois da Copa, a Apple se lembre da gente.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1


Embora muita gente tenha achado um gasto desnecessário, o parlamento da comunidade europeia aprovou a compra de 700 iPads para seus membro usarem. O custo da aquisição ficou em torno de 5 milhões de euros.

O secretário-geral do parlamento, autor do projeto, justificou o gasto por acreditar que tablet da Apple vá facilitar a vida dos parlamentares principalmente dos mais idosos, que não tem a mesma facilidade de se adaptarem à novas tecnologias.

Atualmente o parlamento utiliza notebooks da HP, que são antigos e lentos. Alguns países, como o Reino Unido, não aprovaram a ideia do gasto adicional, que consideram não necessário. O problema é que a Europa enfrenta uma forte crise financeira. E a ordem é apertar os cintos por lá.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News


Antes da chegada do iPad às lojas o Kindle era o dispositivo mais bem sucedido na sua categoria. Temendo ser logo sobrepujado pela concorrência do tablet da Apple, que permite muito mais do que apenas ler livros, a Amazon lançou um aplicativo para que seus leitores pudessem comprar e ler seus livros direto no iPad.

Assim, se de repente a livraria não conseguir mais vender seu e-reader, ainda poderá usar as plataforma da concorrência para vender.

Agora, além da versão do Kindle para iPad, a Amazon irá disponibilizar o aplicativo para o sistema operacional Android. Isso amplia ainda mais seus horizontes, pois o SO está presente não só em smartphones, mas também deverá ser visto rodando em outros tablets a ser lançados em breve. A versão mínima para rodar o aplicativo é a 1.6, e ele deverá estar disponível daqui alguns meses.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra


Enquanto os brasileiros esperam ansiosamente pelo iPad, sem dúvida uma das maiores novidades do mercado tecnológico dos últimos anos, surgem as dicas de como fazer um bom uso do aparelho.

Como foi anunciado, a bateria original do iPad tem duração de até 10 horas, isso para algumas pessoas pode ser pouco. Quem quiser passar mais tempo usando o gadget sem conecta-lo à rede elétrica poderá fazer uso de um acessório extra, trata-se de um dispositivo que garante até 99 horas a mais de duração.

A bateria externa Sanho USB 10W tem 25 cm de comprimento, 15 cm de largura e 3,4 cm de espessura, pesa 2,13 kg e dura até 99 horas, é comercializado pela distribuidora HyperMac e custa em torno de US$ 500.

Parece caro não é? Pois existe um modelo mais econômico com 34 horas de duração e que custa apenas US$ 170. Bom é saber que essas super-baterias podem ser recarrecadas até mil vezes.

Por Mauro Tavares

Fonte: G1 Tecnologia


O novo comercial do iPad tem dado o que falar. Muito menos pelo trabalho bem feito da equipe de criação, e muito pelo fato de quem tem gente demais lembrando que a peça publicitária lembra o do Newton, de 93.

Para quem não sabe, o Newton foi a primeira tentativa da Apple de criar um tablet. Por vários motivos, ele não emplacou, e depois de muitos anos, o iPad surgiu e muita gente enxergou nele uma clara reencarnação do antigo fracasso da empresa.

A semelhança entre o comercial de um e de outro foi notada por muita gente. Principalmente pelos mais velhos. A pergunta inicial, por exemplo, em que o narrador pergunta o que é o iPad, é a mesma. Outro detalhe que chamou a atenção de todo mundo foi a alusão à palavra “magic” para designar ambos os gadgets.

É, acho que não é coincidência. É homenagem.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


Todo mundo sabe que o gadget do momento é o iPad. As pessoas amam o tablet da Apple, e todo mundo quer o seu. Apesar de todo esse sucesso, ele não é perfeito. A versão wi-fi tem um problema que até levou algumas universidades americanas a proibirem o uso em suas dependências.

A boa notícia é que a Apple está preparando uma atualização do sistema operacional do iPad para as próximas semanas. E a expectativa é que o problema da conexão sem fio seja resolvido.

Mas não é só por isso que a empresa de Cupertino pretende atualizar o SO do tablet. Por trás disso também está a preocupação de Steve Jobs em acabar com o jailbreak do aparelho. E assim como aconteceu com o iPhone, o update do firmware será feito para eliminar a falha que permite o desbloqueio do iPad.

E será o fim da festa para os hackers.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News


Um dos atrativos do iPad em relação aos netbooks, por exemplo, é a duração da bateria: cerca de 10 horas. Mesmo assim tem gente que ainda acha pouco. Talvez porque a maioria não consiga desgrudar do tablet e o leve para cima e para baixo o tempo todo.

E é para essas pessoas que uma empresa criou uma bateria para uso externo, capaz de aguentar quase cem horas sem precisar recarregar. Os modelos também são compatíveis com outros produtos da Apple. O problema é que o preço pode ser o mesmo que um iPad wi-fi de 16 GB: 499 dólares.

Nesse caso há variações mais baratas que podem durar apenas 34 horas e custam 169 dólares. Segundo o fabricante, a HyperMac, é possível recarregá-las cerca de mil vezes e a garantia é de um ano. Apesar de caras e pesadas, podem ser boas opções para uso prolongado do aparelho. Para os brasileiros uma boa notícia: a empresa entrega no Brasil.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


O Penultimate é um aplicativo interessante: ele transforma o seu iPad num legítimo caderno de notas. Com uma interface bem bacana, logo ao iniciar o programa você tem um caderno fechado que simula uma capa de couro. Ao abri-lo surgem as páginas onde é possível escrever sobre um papel quadriculado. É possível criar vários cadernos.

O aplicativo não permite que seja utilizado um teclado para escrever. A escrita é feita direto na tela. Pode ser usada uma caneta especial para iPad, ou mesmo a ponta do dedo. Depois os dados podem ser salvos em forma de imagens do tipo PNG, um formato bem popular na internet. Também é possível transformar as anotações em arquivos PDF.

O Penultimate não foi feito para substituir um editor de textos. É mais para anotações e lembretes. Acredito que seria muito bem vindo para jornalistas que precisam tomar notas rápidas com sua própria letra para depois passar para um editor como o Word.

O programa pode ser baixado aqui.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Ars Technica


Em menos de um mês o iPad atingiu a marca que o iPhone levaria dois meses e meio para atingir: 1 milhão de unidades vendidas. Nada mal para um produto que muitos julgavam desnecessário. E é bom lembrar que os números poderiam ser até maiores se a Apple já o tivesse liberado para o mercado internacional.

Steve Jobs está feliz da vida, e afirmou que a demanda é muito maior que o estoque. No entanto, a empresa está trabalhando muito para dar conta do recado. Embora o iPad 3G não causado a mesma corrida que a versão inicial é bem provável que os 5 milhões de vendas previstas até o fim do ano sejam alcançadas muito antes disso.

Outra informação importante: dos 12 milhões de softwares baixados para o tablet, 1 milhão e meio são de livros. Isso quer dizer que o propósito inicial do aparelho, o de ser uma plataforma de leitura, também foi atingido.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Apple


O iPad parece que se tornou o sonho de consumo de muita gente no Brasil e no resto do mundo. Mas enquanto o aparelho não é vendido por aqui, alguns sites de comércio eletrônico o oferecem por quase 2000 reais.

Mas aí vai um alerta para aqueles que pretendem adquirir a nova versão do tablet com conexão 3G: ele não funciona no Brasil. E não é por causa de algum tipo de bloqueio por parte da Apple. A razão é bem mais simples: o modelo de chip americano é diferente do brasileiro.

A alternativa para resolver o problema seria cortar o chip para que sirva no slot do iPad, mas não há qualquer garantia de que isso funcione. Outra solução seria usar um telefone com plano de dados como modem 3G. O acesso então poderia ser compartilhado pela rede sem fio.

Por enquanto não sabemos se a Apple vai lançar uma versão 3G do iPad compatível com o mercado brasileiro.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


Sim, isso pode ser possível. E, aparentemente, não se trata de um golpe. Para tornar algo assim possível, uma empresa de leilões virtuais criou um sistema onde os usuários dão lances de um em um centavo. Além disso é preciso comprar um pacote de lances por 30 reais. O usuário pode então dar um lance a cada 15 segundos, e o preço vai subindo um centavo a cada lance novo.

O leilão, organizado pela empresa Olho no Click começa dia 29 às 21h. E deve ter duração aproximada de 24 horas. A estimativa é de que o valor máximo do iPad com Wi-fi e 16GB de memória, que custa 500 dólares nos Estados Unidos, chegue a no máximo 150 reais.

Talvez você se pergunte como alguém pode vender um produto abaixo do custo. A lógica é bem simples. Como cada usuário precisa comprar um pacote de lances e apenas um vai arrematar o produto, quem paga a conta são os que perdem o leilão. E não só site pode vender o iPad pelo menor preço possível, como ainda consegue lucrar.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra


A Apple saiu na frente e lançou o iPad, uma prancheta digital (tablet), com as funções de um computador, vídeogame, iPod, e leitor digital.

O iPad possui uma tela de 9,7”, processagor de 1Ghz, conexão WiFi e 3G e bateria com duração de até 10 horas.

Com o uso do aplicativo iBooks, o usuário poderá ler livros digitais, virando as páginas como se estivesse lendo um livro de verdade.

Assista ao vídeo abaixo e tire todas as suas dúvidas sobre como funciona o novo Apple iPad:





CONTINUE NAVEGANDO: