O Google está oferecendo US$ 3,14 milhões para quem conseguir encontrar alguma falha de segurança em seu sistema operacional, o chamado Chrome OS. O valor em questão será pago aos candidatos que participarem do Pwinium, concurso previsto para ocorrer no mês de março na cidade de Vancouver, no Canadá.

De acordo com as informações divulgadas, esse valor não será pago apenas a uma única pessoa e sim dividido de acordo com as etapas (ou falhas encontradas). Os hackers interessados em participar deverão identificar os possíveis erros do Chrome OS usando um notebook Samsung 550 e que tenha conexão apenas por Wi-Fi.

Voltando a divisão dos valores, estes serão mais ou menos da seguinte forma: problemas temporários identificados serão premiados com US$ 110 mil. Falhas que continuarem a afetar o sistema mesmo após a reinicialização do mesmo garantirão ao “descobridor” a quantia de US$ 150 mil.

Para quem acha isso estranho, vale lembrar que é apenas mais um jeito de garantir a segurança do sistema, uma vez que além do setor de segurança propriamente dito, existem usuários externos que contribuem de forma bastante eficiente na identificação de falhas.

Por Denisson Soares


A Lenovo decidiu investir no mercado de Chromebooks e anunciou uma versão do ThinkPad X131 que traz o Chrome OS como sistema operacional.

O notebook, que conta com tela de 11,6 polegadas e design modesto, possui foco na facilidade de transporte e na praticidade.

O novo ThinkPad não disputará no mercado com os notebooks e ultrabooks mais tradicionais e a Lenovo está totalmente ciente disto. A companhia informou que seu novo produto possui bateria com duração de um dia inteiro de escola. O notebook é barato, simples e até um pouco rústico, desenvolvido em especial para estudantes.

O modelo conta com tela de 11,6 polegadas com resolução de 1366 x 768, processador Intel e duas opções de memória RAM: 1 ou 2 GB. Por se tratar de um Chromebook, o aparelho não conta com espaço para armazenar arquivos, mas há a opção de guardá-los na nuvem ou até em cartões de memória e pendrives, pois ele conta com leitor de cartão de memória e portas USB. Além disso, ainda há saídas de vídeo: HDMI e VGA. 

A Lenovo poderá lançar o modelo no mercado no dia 26 de fevereiro e o preço sugerido é de US$ 429, algo em torno de R$ 726.

Por Felipe Santos Bonfim


No final da terceira semana de outubro, a Google anunciou o seu mais novo Chromebook, produzido em parceria com a sul-coreana Samsung.

O aparelho roda com o sistema operacional da Google, o Chrome OS, e é um notebook de nível médio, para quem busca um aparelho razoável e útil, porém, nada superpotente. Além disso, o dispositivo conta com tela de 11.6 polegadas e é muito leve, pesando cerca de 1 kg e medindo apenas 2 centímetros de espessura.

Conforme a nota publicada pela Google, o novo Chromebook inicia em apenas 10 segundos e tem a capacidade de ser ativado logo após ser bloqueado. As especificações de hardware divulgadas são: capacidade de armazenamento interno de 100 GB em SSD (via Google Drive), processador Exynos 5 da Samsung com dois núcleos, entradas USB 3.0 e 2.0, conexão HDMI, conectividade com Wi-Fi e Bluetooh 4.0, câmera na parte da frente VGA e bateria que dura cerca de 6 horas e meia.

Tendo em vista que é um aparelho da Google, o Chromebook possui integração com todos os serviços da gigante das buscas, além de diversos apps que já vêm pré-instalados. O novo Chromebook sai por US$ 249, o que equivale a mais ou menos R$ 500, sem impostos. Não há data de previsão para lançamento no Brasil. Até então, é possível comprar o novo notebook via Amazon, Google Play, Best Buy e PC World, além de que em breve o aparelho chegará às lojas especializadas.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: