Saiba aqui como fazer para desinstalar o Baidu, Babylon e Ask do Computador.

Quando utilizamos nosso computador e estamos precisando instalar algum software ou aplicativo importante para solucionar algum problema, instalamos seguindo o passo a passo sem problema algum.

No entanto, é nessa hora que devemos estar atentos. Em seguida, ao acessar a internet, somos surpreendidos por diversos banners, propagandas de publicidade, várias janelas se abrindo sem parar.

Isso já aconteceu com você?

Até para os mais experientes da informática, com certeza já ocorreu. O que acontece é que durante o processo de instalação, outros programas indesejados, por distração, são instalados em conjunto com aquele programa que instalamos inicialmente.

Mas afinal, o que são estes programas indesejados e como evitar que isso ocorra?

E se ocorrer, o que fazer para identificar se existem outros já instalados? Ficou interessado no assunto? Quer saber o que fazer? Continue lendo este texto até o final e aprenda como fazer isso e não ser mais surpreendido por estes pequenos programas indesejados.

Programas adicionais ou Adwares

Os programas adicionais ou adwares é um método de distribuição muito comum e eficiente que são instalados sem que perceba, principalmente se o usuário é inexperiente ou distraído.

Esses programas são instalados e passam a atuar em conjunto com o navegador de internet, um exemplo, são aquelas barras de ferramentas do Baidu, Ask e Babylon, que por sinal, são bem dificeis e chatas de serem removidas.

O objetivo destes adwares é ser instalado no computador sem o conhecimento ou consentimento consciente do usuário, ou seja, é usado de forma invasiva para difusão de mensagens publicitárias, conhecidas como as janelas de pop-up, que atrapalham e aborrecem qualquer usuário.

Díficil de desinstalar

Pelo fato de serem instalados sem autorização do usuário, estes programas são armazenados em locais dentro do computador que são dificeis para localizar. Uma questão um pouco complexa para aqueles que não tem experiência com informática.

É muito complicado para alguns usuários ir até o painel de controle na opção adicionar/remover programas e identificar em uma extensa lista quais são os programas que emitem as publicidades indesejadas e causam lentidão do navegador.

Em alguns casos o equipamento está tão infectado que é preciso até formatar para eliminar estes softwares “agarrados”, principalmente se os softwares que foram instalados são aplicações gratuitas.

Aumentam consumo de memória RAM

Estes pequenos aplicativos de publicidade que ficam nos navegadores de internet, que são adicionais indesejados, nem sempre são úteis, é preciso ter muita atenção na hora de instalar pequenas aplicações gratuitas que possuem este tipo de adwares em seus pacotes de instalação.

Um fator preocupante é que podem comprometer o desempenho do seu computador, a navegação da internet fica mais lenta e compromete o acesso aos sites importantes, além disso, podem aumentar e muito o consumo da memória RAM durante a navegação do computador.

É por isso que muitas pessoas reclamam que o seu computador está muito lento, em alguns casos um problema causado justamente por estes programas adicionais.

Como evitar a instalação de Adwares

Para evitar a instalação desses programas indesejados de publicidade que podem comprometer o desempenho do seu computador, na hora de instalar alguma aplicação, principalmente se ela for gratuita, preste atenção nas caixas de seleção que aparecem normalmente junto com os termos de aceite para a instalação dos aplicativos.

Alguns softwares destes adwares são opcionais e em outros já vem incluso no pacote de instalação. Fique atento neste momento e não selecione estas checkbox que irão adicionar em seu navegador estes programas de publicidade.

Como remover estes adwares

Para remoção destes adwares que comprometem a navegação na internet vamos apresentar um programa gratuito que tem o objetivo, em poucos cliques, remover da barra de ferramentas do seu navegador qualquer outro tipo de programa indesejado, é o AdwCleaner.

Para ter acesso ao instalador do AdwCleaner acesse este link: https://www.bleepingcomputer.com/download/adwcleaner/dl/125/. Após instalar, execute o software.

O AdwCleaner tem a função semelhante aos Antivírus que instalamos em nossos computadores, ou seja, ele executa uma varredura em seu computador e procura por programas indesejáveis.

Quando efetua a varredura, o AdwCleaner busca por programas que comprometem a inicialização do sistema, arquivos que podem ser excluídos e algumas informações inconsistentes que ficam aramazenados nos registros do PC.

Ao finalizar a varredura ele oferece uma lista com a opção de selecionar individualmente os itens para remoção, basta apenas escolher quais programas deseja excluir e clicar em “limpar”.

Pronto! Seu computador já melhorou seu desempenho e você ficou livre daquelas pop-ups que atrapalham sua navegação na internet.

Marcio Ferraz


Muitas pessoas ainda não sabem quais aplicativos para o Chromecast funcionam no Brasil, por isso, preparamos um guia para identificar quais os dispositivos disponíveis para os brasileiros.

A primeira coisa a se fazer é acessar a lista de aplicativos disponíveis para o Chromecast internacional no site do Google e verificar todos os dispositivos que podem ter compatibilidade com o aparelho. Da lista visualizada, somente alguns aplicativos funcionam com o Chromecast no Brasil. Para descobrir se os seus aplicativos preferidos são compatíveis com o Chromecast, é preciso abrir o seu aplicativo móvel e tocar no ícone do canto esquerdo superior.

Quando fizer isso, clique no quadro “Descobrir Aplicativos” e automaticamente os usuários será redirecionado para a página “Chromecast” do Google Play, local em que será exibido os aplicativos que podem ser baixados no dispositivo do usuário e que são compatíveis com o Chromecast da região em que a pessoa se localiza.

A negativa do programa é que ele foi lançado em julho do ano passado nos Estados Unidos e até a poucas semanas o Chromecast não estava disponibilizado em outros países. 11 países já estão comercializando o dispositivo, contudo, o Brasil ainda não integra esta lista e não se sabe quando estará possibilitado em vender o produto.

Alguns dos aplicativos mais acessados e que funcionam no Brasil são: Netflix, YouTube, Play Music, Vevo, Red Bull TV, Plex, Viki e Real Player Cloud. O Photowall for Chromecast também pode ser baixado normalmente, apesar de não estar na lista do Google Play exibida pelo app do ChromeCast.

Dispositivos como Hulu Plus e Pandora não integram a lista disponibilizada para serem usados no Brasil e nem mesmo tem previsão de ativação deles por aqui. Os dois aplicativos que funcionam como serviços de streaming de vídeo e de música sequer têm liberação para cadastros de brasileiros.

A novidade é de que com a abertura do Chromecast para todos os desenvolvedores, o número de aplicativos disponíveis para o Brasil vai crescer em pouco tempo.

Por Carolina Miranda


A Quip é uma startup fundada por ex-executivos da Google e do Facebook. A empresa se concentra no desenvolvimento de softwares para diferentes plataformas e redes sociais. Atualmente, a empresa lançou um editor de textos que promete facilitar a vida dos usuários.

Trata-se de um editor diferente dos convencionais Microsoft Word, Apple Pages ou Google Docs, pois o Quip pressupõe que o texto digitado não será impresso em papel, apesar de o editor permitir que sejam feitas impressões do conteúdo elaborado, o foco é a visualização em tablets, pcs e gadgets em geral.

O diferencial do Quip é a capacidade de se ajustar a tela a qual está sendo visualizado, outro ponto positivo é um pequeno chat que permite se comunicar com outros usuários, compartilhando documentos de forma rápida. Ele pode ser usado tanto online quanto offline, permitindo também a sincronia com vários aparelhos diferentes.

Em relação a outros editores, o Quip não deve em muitos quesitos. Ele apresenta as principais funções, além de ter diferentes opções de formatação e possibilitar a criação de tabelas, listas, inserção de imagens no corpo do texto, ente outros.

A primeira versão do editor não é completa, pois ainda não é possível utilizar múltiplas fontes e ele não apresenta um corretor ortográfico, mas é certo que haverá novas versões e esses probleminhas serão sanados.

Por Robson Quirino de Moraes


Recentemente, Steven Troughton-Smith resolveu adaptar o aplicativo Speed 2 (do iPhone) ao iPad, na tentativa de transformar o tablet em uma espécie de painel de carro. Foi assim que surgiu o Speed 2 para iPad, que foi disponibilizado na terça-feira, dia 10 de abril, para download na App Store.       

A ideia do aplicativo é de utilizar os sensores e recursos do iPad em uma solução que dê suporte para os motoristas. Os gráficos foram adaptados para mostrarem as rotas disponíveis via Google Maps na tela de Retina do iPad e também oferecer um mostrador de bússola, quilometragem e velocímetro em tempo real, apoiando-se no acelerômetro e giroscópio do tablet.

Uma das coisas interessantes é que, caso o motorista esteja em velocidade muito alta, o aplicativo irá alertá-lo e, além disso, o programa é capaz de contar a distância que será percorrida, mesmo que esteja aberto em segundo plano. Outra característica é dar a possibilidade de se optar entre norte magnético ou real e entre um mostrador analógico ou digital.

O app Speed 2 para iPad é um arquivo de cerca de 11.3 MB, custa US$ 2,99 e está disponível apenas nos idiomas espanhol, francês, japonês e alemão.

Por Guilherme Marcon


Alguns desenvolvedores resolveram colocar a mão na massa e não esperar pelo lançamento de uma versão oficial do Windows 8 para tablets.

Esta semana foi lançado na Apple Store um novo aplicativo chamado de Win8 Metro Testbed. O grande objetivo desta aplicação é simular no iPad o design gráfico que está sendo prometido para o Windows 8, a próxima versão do sistema operacional mais utilizado no mundo.

Todo o design que aparece neste simulador é baseado na estrutura Metro, que são grandes quadrados coloridos, cada um representando um programa ou alguma funcionalidade. O desenvolvimento deste tipo de interface para computadores e tablets ajuda principalmente aos usuários que possuem certa dificuldade para operar os sistemas feitos para o touchscreen.

Com os quadrados coloridos grandes, fica muito mais fácil de navegar pelo sistema sem correr o risco de apertar em outro botão sem querer.

Este aplicativo lançado para o iPad funciona de maneira bastante simples, bastando arrastar os dedos de um lado para o outro para trocar de função.

Se você ficou curioso de como o aplicativo funciona na prática, então confira um vídeo de demonstração:


Desde o final de março, a Apple começou a rejeitar os apps para iPad e iPhone que solicitam o acesso às UDIDs (que são os códigos identificadores de cada aparelho). A decisão já havia sido anunciada no ano passado, buscando evitar que esse recurso pudesse ser utilizado para obter informações pessoais dos usuários.

Muitos desenvolvedores utilizam as UDIDs para levantar as estatísticas do uso dos seus aplicativos, além de coletar informações para serem divulgadas a seus anunciantes. No ano retrasado, em 2010, uma pesquisa indicou que dos 50 apps mais baixados na App Store, 68% transmitiam conteúdo pessoal às empresas anunciantes, que acabou gerando um processo judicial para a Apple.

No início do ano passado, a Maçã ainda teve que enfrentar novamente a justiça, pois ela permitia que o histórico de navegação dos usuários fossem transmitidos a terceiros, sem o consentimento dos consumidores.

Com a decisão da Apple de bloquear os apps que acessam as UDIDs para garantir maior privacidade para seus usuários, os desenvolvedores já estão se mobilizando para encontrar outra forma de coletar as informações dos usuários. Uma das opções encontradas é fazer a identificação via endereço MAC encontrada na placa de rede.

Por Guilherme Marcon


O iPad não fica estagnado mesmo. Um novo aplicativo chamado EndoSync, que será lançado em março para o aparelho da Apple, irá colaborar com os médicos para que estes vejam dentro do organismo dos seus pacientes.

Principalmente focando as endoscopias, exames muito comuns, que agora terão o auxílio do iPad, pois com um pequeno transmissor acoplado na câmera utilizada no procedimento, esse novo aplicativo ajudará na melhor visualização das imagens capturadas.

É incrível o quanto a tecnologia cada vez mais avança e também nos auxilia em tratamentos e outras questões de saúde, e não somente em lazer e entretenimento.

Além de tudo, havendo conexão Wi-Fi, o aplicativo envia as imagens instantaneamente para algum tablet que possua o aplicativo intitulado eGoPad instalado. Assim, os médicos poderão, além de ver as imagens capturadas, aproveitar o “novo equipamento médico” para auxiliar nos diagnósticos.

Mas não fica somente nisso, a evolução é tamanha que o novo EndoSync é capaz de se conectar a mais de um aparelho ao mesmo tempo, fazendo com que, talvez, a equipe médica inteira possa conferir em tempo real as imagens e os diagnósticos.

Por Guilherme Marcon


Os usuários de iPad têm agora mais uma fonte para ficar por dentro das últimas notícias. Foi lançado o “Brasil 247”, primeiro jornal brasileiro desenvolvido para o tablet da Apple. E o melhor, ele é de graça, ao contrário do similar norte-americano, The Daily, primeira publicação do gênero para o iPad, cujos leitores pagam US$ 0,99 (R$ 1,65) semanalmente para ter acesso integral ao conteúdo.

O Brasil 247 não deixa nada a dever às versões tradicionais dos jornais impressos. Entre os temas abordados no jornal estão: Cultura, Esportes, Brasil, Mundo, Poder, Mídia & Tecnologia, Games e Aplicativos, Portfólio, Fotografia e Ecologia, que podem ser atualizados até duas vezes por dia.

O jornal digital conta ainda com uma seção de opinião, onde podem ser lidos vários artigos.

Outra novidade é que o Brasil 247 quer ser um exemplo de produção colaborativa, e também vai publicar conteúdo produzido pelos seus leitores, que poderão enviar textos, fotos e vídeos, cuja edição e montagem podem ser feitas no próprio iPad.

O aplicativo do jornal está disponível na loja virtual Apple Store, para ser baixado gratuitamente.

Quem não possui o aparelho da Apple, pode conferir o mesmo material em qualquer computador, através do site www.brasil247.com.br.

Por André Gonçalves


O iPad é uma ótima ferramenta para trabalhar, e dispõe de muitos aplicativos interessantes para serem usados no escritório como Editores de Texto e Planilhas Eletrônicas. No entanto, a maioria são pagos como o Pages, por exemplo. O preço até que não chega a ser um problema. A questão é que nem todo mundo tem um cartão de crédito internacional para comprar aplicativos na App Store. O jeito, então, é se virar com opções gratuitas.

Desde que comprei o iPad tenho utilizado o PlainText. Trata-se de um editor de textos puro, e que não abre nem salva documentos do Office. Mesmo assim ele é bem útil e possui integração com Dropbox, o que me permite compartilhar os arquivos criados facilmente com o PC. No entanto, descobri uma grande limitação do PlainText: ele não tem suporte a impressão.

Diante disso, a saída foi procurar um substituto para ele. Foi assim que encontrei o Nebulous Notes Lite. Apesar de também não trabalhar com arquivos em formato DOC ou RTF, ele tem algumas opções mais interessantes. Além de também sincronizar com o Dropbox é possível imprimir e mudar tamanho e a cor da fonte.

Por Maximiliano da Rosa


Apesar de existirem aplicativos para digitar textos e planilhas no iPad, eles não são completos como os aplicativos para escritório existentes para Windows ou Mac. O ideal seria se a gente pudesse acessar o Word, por exemplo, a partir do iPad. E é exatamente isso que aplicativo GoToMyPC faz.

O aplicativo para iPad GoToMyPC conecta o tablet da Apple ao seu computador, e permite acessá-lo através do iPad. Você pode editar seus arquivos diretamente do iPad e salvá-los no PC sem qualquer complicação. O download do aplicativo é gratuito, e está disponível na App Store brasileira. No entanto, o uso do serviço é pago, e só pode ser experimentado sem custo por 30 dias.

Produzido pela Citryx, o GoToMyPC requer que se faça um breve cadastro. Além disso o PC que desejamos acessar também precisa ser configurado no site www.gotomypc.com. Acredito que o aplicativo possa ser muito útil para profissionais que precisam utilizar o tablet da Apple fora do escritório.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: BGR


Ficou mais fácil proteger o computador. O Trend Micro Internet Security possui arquivo 20% menores e verificações 20% mais rápidas.

O antivírus encontrar elimina o vírus, spyware e outro tipo de ataque ou malefícios para o computador, e-mails programas de mensagens instatâneas e downloads.

 Há a permissão da restrição ao acessar sites que não são apropriados definidos conforme horários de acesso a web.  

No site da empresa, está disponível o anti-vírus para teste por 30 dias. Basta acessar aqui para comprovar

Faça o teste e decida-se. O valor é promocional com 50% de desconto para ativação da licença válida por um ano!

Por Teresa Almeida


O FileMaker foi um sistema de banco de dados muito popular nos anos 80, e ainda continua sendo muito usado nundo à fora. Agora, o software já pode levar o seu poder para o tablet da Apple, ampliando ainda mais as suas possibilidades de uso.

Chamado de FileMaker Go, a app deverá ter muitos dos recursos encontrados em sua versão para desktop, incluindo acesso aos recursos de SQL para consulta de dados.

Disponível na App Store em versões tanto para iPad como para iPhone, o software FileMaker Go terá um recurso que permitirá que o iPad acesse dados gravados em um servidor com sincronização automática. A atualização poderá ser feita também via e-mail ou iTunes.

A app já está disponível na loja da Apple para a versão 3.2 ou acima dos iOS.

Por Maximiliano da Rosa


O Penultimate é um aplicativo interessante: ele transforma o seu iPad num legítimo caderno de notas. Com uma interface bem bacana, logo ao iniciar o programa você tem um caderno fechado que simula uma capa de couro. Ao abri-lo surgem as páginas onde é possível escrever sobre um papel quadriculado. É possível criar vários cadernos.

O aplicativo não permite que seja utilizado um teclado para escrever. A escrita é feita direto na tela. Pode ser usada uma caneta especial para iPad, ou mesmo a ponta do dedo. Depois os dados podem ser salvos em forma de imagens do tipo PNG, um formato bem popular na internet. Também é possível transformar as anotações em arquivos PDF.

O Penultimate não foi feito para substituir um editor de textos. É mais para anotações e lembretes. Acredito que seria muito bem vindo para jornalistas que precisam tomar notas rápidas com sua própria letra para depois passar para um editor como o Word.

O programa pode ser baixado aqui.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Ars Technica


A tecnologia precisa estar a serviço das pessoas. Não pode se limitar a levar diversão e lazer para dentro de casa, ou ser mera fonte de lucro para as empresas. Todos aqueles que também pensam assim podem ajudar a uma rede internacional a prever terremotos e fazer com que centenas, talvez milhares de vidas sejam salvas.

Para fazer parte da rede só é preciso de um notebook ou celular com acelerômetro. Preenchendo esses requisitos, o usuário pode baixar e instalar o aplicativo Quake Catcher para começar a ajudar no monitoramento dos abalos.

O programa foi desenvolvido por especialistas na Universidade de Stanford e pretende coletar dados de usuários do mundo todo para formar um mapa  e, quem sabe, evitar tragédias como as da China e do Chile. O único problema ainda, é que os dispositivos instalados em equipamentos eletrônicos só conseguem detectar tremores acima de quatro graus. Mas acredita-se que a tecnologia ainda possa evoluir muito.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News





CONTINUE NAVEGANDO: