Sistema Operacional do Google ultrapassa Windows.

O sistema Android superar o Windows? Já era esperado! Desde seu lançamento em 2008, com o aumento do uso dos smartphones e o crescimento do acesso à internet, esta marca era uma tendência natural.

Esta informação foi dada pela empresa Statcounter, responsável pela pesquisa sobre o uso dos sistemas operacionais. Segundo a pesquisa realizada pela empresa, no mês de Março, os usuários do sistema Android tinham 37,93% da parcela de atividade do uso da rede enquanto o Windows possuía apenas 37,91%.

A diferença é pequena! Sim, porém é um marco na história, é a primeira vez que o sistema Windows, desde quando foi lançado na década de 80, é superado.

A tendência

Como já citei, a tendência com o uso dos smartphones demonstra qual é o rumo do mercado. O crescimento do uso mobile é constante, no entanto, o uso dos notebooks e desktops segue uma aparente instabilidade.

O Android é produzido pelo Google e desde 2012 vem apresentando um crescimento espantoso, sendo que ocupava apenas 2,4% do uso da internet no mundo cinco anos atrás e segundo comentário em nota do presidente da Statcounter, Aodhan Cullen, “Esse é um marco histórico na história da tecnologia e o fim de uma era”.

A quebra dos paradigmas não é apenas em relação ao Android superar o Windows e sim algo mais global. As pessoas que fazem uso desta tecnologia estão consumindo mais conteúdo em seus smartphones do que nos computadores e notebooks tradicionais.

Isso explica o porquê da queda nas vendas de Pcs e Notebooks e o aumento das vendas dos smartphones.

Sobre o sistema número 1 do mundo – Android

O sistema Android foi lançado em 2008, exatamente há 8 anos e o Google é o responsável pela sua produção.

O Android é baseado no núcleo Linux e desenvolvido em linguagem C, C++, Java e também um modelo de código aberto.

Está na Versão 7.0 Nougat, lançado em 22 de agosto de 2016, é um sistema multilinguagem, com aproximadamente 63 idiomas. É possível saber um pouco mais em seu site oficial www.android.com.

Sistema Popular

As empresas de tecnologia buscam por um software de baixo custo e personalizável, o Android oferece estas possibilidades.

A interface de usuário é intuitiva e as respostas dos comandos são bem rápidas. Além disso tudo, pode ser personalizável, ou seja, o usuário tem a possibilidade de criar suas interfaces da forma como preferir.

Google Play Store

A loja de aplicativos permite aos seus usuários baixar, atualizar e comprar aplicativos que foram desenvolvidos pelo Google ou por terceiros gratuitamente. Com uma marca que passa os bilhões de aplicativos tem como diferencial a variedade de soluções para seus usuários.

Marcio Ferraz


Com uma potência considerável, o LG G Pad 8.3 é considerado um dos melhores tablets com Android encontrados no mercado brasileiro atualmente.

O LG G Pad 8.3 conta com uma tela de 8,3 polegadas e traz uma resolução de 1.920 por 1.200 pixels além da tecnologia IPS. Atualmente entre os tablets com o sistema operacional Android e com telas abaixo de 10 polegadas ele tem sido considerado o melhor em diversos aspectos.

Um dos detalhes além de sua potência que tem chamado a atenção é em relação ao seu tamanho que favorece o transporte do dispositivo. Mesmo assim, a qualidade oferecida pela sua tela não sofre em nenhum aspecto principalmente na perda de qualidade. Para os usuários que gostam de games ele se mostra com desempenho superior do que o apresentado pela maioria. Isso pelo fato de que o aparelho conta com um processador quad-core e uma GPU Adreno 320.

Outro detalhe é que o G Pad traz integrado a si alguns recursos que são exclusivos da fabricante. Um exemplo é o desbloqueio da tela chamado de Knock On. O sistema funciona como se fosse uma porta. Ou seja, basta bater duas vezes no display para “acordá-lo”. Já falamos que ele é fácil de se transportar pelo tamanho, além de não ser muito grande não pesa muito também. São apenas 338g.

Para quem gosta de um bom sistema de som o dispositivo também não deixa a desejar sendo ideal para assistir a shows e filmes e o que mais o usuário quiser.

O design apresentado pelo G Pad é bastante agradável. O aparelho possui uma camada de alumínio na parte de traz que faz lembrar muito o visual do Positivo Mini e iPad mini. Com um visual assim o dispositivo passa facilmente como um aparelho topo de linha o que na verdade é.

O tablet está sendo disponibilizado nas cores preta e branca. O dispositivo conta também com um conector de fones de ouvido, slot para cartão microSD e sensor infravermelho na parte de cima. Já embaixo há um microUSB que conta com a tecnologia MHL.

O G Pad roda o Android 4.2.2. Entretanto, o upgrade para o 4.3 já está disponível.

Por Denisson Soares

LG G Pad 8.3

Foto: Divulgação


O mercado de jogos é um dos que mais cresce em todo o mundo.  Logo, dentro dessa realidade, os tablets estão investindo cada vez mais nesse nicho. Os brasileiros, em todo o caso, também são fãs de games. Sendo assim, para a alegria de nossos leitores, falaremos de vários gadgets que prometem fazer a diferença nesse setor. Até porque, de acordo com pesquisas, a verdade é que os aparelhos que mais investem em jogos estão aumentando cada vez mais suas vendas.  De todo o modo, para podemos especificar nossa matéria, iremos destacar os tablets com sistema operacional do tipo Android.

Archos Game Pad:

Esse é um tablet supermoderno que foi criado exclusivamente para jogos.  Com  um processador 1,6 Ghz, 1 GB de RAM e custando US$ 149,99, o Archos Game Pad possui uma tela com uma resolução ideal para games.

Wikipad:

Esse deve ser o principal tablet de 2014 para quem quer passar horas a fio jogando e sentindo as novidades em termos de games.  Esse tablet, por seu turno, tem a forma de um videogame. Seu design é muito curioso e incrível, de modo que chama atenção por seu formato diferenciado. No mais, tem 7 polegadas e várias funções específicas para quem tem o hábito de usar o tablet como uma ferramenta de jogos.

Asus Transformer Pad Infinity TF 700:

Esse, pois, é um tablet simples e, ao mesmo tempo, cheio de novidades que são essenciais para quem curte jogos. Possui  hard drive  que é de 32 GB e vem com teclado QWERTY, pormenores estes que facilitam o manejo na hora de jogar. Já a memória RAM  é de 1 GB, o que torna sua capacidade de armazenar jogos uma boa para todos os interessados.

Por fim, independente de sua escolha, o fato é que o mercado está ofertando várias possibilidades. Se o leitor, em todo o caso, souber de mais novidades sobre tablets para jogos, por favor, comente e nos ajude!

Por Juan Wihelm

Archos Game Pad

Archos Game Pad

Foto: Divulgação


No fim do ano passado tivemos muita repercussão com o lançamento do Android KitKat que chegou causando devido ter  o seu lançamento junto com o Nexus 7. Até agora o que sabemos, é que são poucos os aparelhos que receberam esta atualização e muitos que são top de linha, como o Samsung Galaxy S4, também continuam aguardando pela novidade.

Mas e para os tablets, o que realmente pode melhorar nesta atualização?

Os dispositivos que mais são comentados até então são os smartphones, mas muitos se esquecem que alguns usuários utilizam o convencional tablet e que o mesmo pode aceitar a atualização destes recursos. A principal dúvida é se realmente irá acrescentar benefícios. A resposta é que nem todos os benefícios do atual Android KikKat podem ser relevantes para os tablets atuais, mas sem dúvida a versão 4.4.2 não vai decepcionar tantos com os problemas apresentados anteriormente já no início do procedimento.

Algumas das pessoas que já testaram o KikKat em tablets, poucas não gostaram dos detalhes acrescidos para SMS, por exemplo, ou algum outro detalhe de pouca importância para quem procura realmente por outras questões e utilidades. Nesta atualização o "immersive mode" ocupa a tela inteira e tem maior integração com o assistente Google Now (caso o tablet esteja configurado na língua inglesa), em português ele pode apresentar um certo limite de desempenho como no comando de voz, por exemplo.

Outros benefícios são melhor controle de memória RAM e baixos índices de travamento durante a navegação online. 

O desempenho do Android KiKat foi testado na sua maioria em dispositivos Nexus, mas os resultados para outras marcas são muito próximas ou semelhantes aos resultados da nova atualização. Todo cuidado reflete apenas no modelo e na versão atual que o seu tablet apresenta, o recomendado é que antes de efetuar a atualização os proprietários chequem a compatibilidade para evitar uma possível decepção.

Por Luciana Ávila

Android KitKat para Tablets

Foto: Divulgação


Para quem costuma acompanhar o mundo da tecnologia, em especial o setor de que envolve os computadores, já sabe que de uns tempos para cá a indústria que envolve o mesmo não anda muito bem. O lançamento e o barulho causado pelo Windows 8 e os investimentos cada vez maiores em tablets com display touch com o foco de se aumentar as vendas não conseguiram mudar o rumo das coisas. Para falar a verdade a situação piorou.

No ano passado houve uma retração de 10% na área. Entretanto, a Intel parece não estar muito a fim de “chorar o leite derramado” e se depender dela isso vai mudar. De acordo com informações divulgadas por meio do site The Verge, a empresa anda trabalhando com o objetivo de apresentar uma nova marca de computadores com um diferencial que irá chamar muito a atenção: os aparelhos deverão ser capazes de rodar Android e Windows ao mesmo tempo.

Conforme as informações divulgadas a companhia que construiu bases sólidas como fabricante de chips já estaria implementando acordos com diversos fabricantes de computadores com o intuito de tornar viável a fabricação do novo dispositivo. Caso tudo ocorra bem não será preciso esperar muito para vermos os resultados. A Intel estaria planejando apresentar a nova linha de computadores ainda na Consumer Electronic Show 2014 (CES), que acontece em Las Vegas.

O protótipo do dispositivo foi batizado de “Dual OS”. O Android irá rodar virtualizado dentro do Windows. Isso vai permitir que o usuário do aparelho tenha acesso tanto a aplicativos do Windows quanto do Android ao mesmo tempo. Uma boa sacada, já que assim não será preciso que a pessoa reinicie a máquina para trocar de sistema.

Mesmo sendo uma ideia interessante ela não é de todo nova. Vale lembrar que no passado a Samsung já havia lançado um notebook híbrido, o AtivQ, baseado no Windows 8 e no Android. A Asus também já deu sinais que estar trabalhando em algo parecido.

Por Denisson Soares

Intel deve lançar computador híbrido

Foto: Divulgação


Como o Android é um sistema operacional que pode ser usado não somente em smartphones, algumas empresas utilizam desta facilidade para adicionar o SO em outros dispositivos. Agora é a vez da chinesa Lenovo usar o sistema em um dos notebooks. A maior fabricante de PCs do mundo apresentou o A10, modelo que usa o sistema operacional do Google, que funciona perfeitamente devido às suas características de hardware.

Começa pelo processador de quatro núcleos, o Cortex-A9 ARM Quad-Core de 1.6 GHz, além dos 2 GB de memória RAM. A bateria dura incríveis 9 horas e esse é um dos diferenciais do produto. A tela do A10 é de 10 polegadas e apresenta uma resolução de 1366 x 768 pixels e é sensível ao toque. A Lenovo só peca na capacidade de armazenamento que é de 32GB, contudo pode ser expandida com o uso de cartão de memória.

Lenovo A10

Foto: Divulgação

O sistema operacional é Android 4.2 Jelly Bean, entretanto a interface não é igual a dos smartphones e há duas formas de visualização. A primeira foi desenvolvida para o uso mais fácil do mouse e a segunda foca-se para o uso multimídia, com central para o uso semelhante ao tablet e não a um notebook. Neste modo o usuário pode usar o aparelho com a tela virada para ele escondendo o touchpad e o teclado.

O A10 ainda não está disponível para o Brasil e foi lançado apenas na Ásia, África, Europa e Oriente Médio. Os valores ainda não foram divulgados.

Por Robson Quirino de Moraes


Console Ouya Passado o período de lançamento, o console Ouya tem se firmado no mercado, ao mesmo tempo em que levanta polêmicas por sua natureza. Feito para rodagem de jogos através do  sistema Android Jelly Bean, o console que chama atenção por suas dimensões diminutas, aos poucos vai ganhando espaço no mercado disputado pela Sony, com  o Play Station, e pela Microsoft, com a linha XBox.

Assim como seu tamanho, o baixo preço caiu no gosto dos compradores (aproximadamente R$ 200 no Brasil), resultando no esgotamento dos primeiros lotes produzidos em pouco tempo. Espera-se que em dezembro seja lançado uma quantidade limitada de boxes de jogos. Cada box terá uma característica única, como uma figura de ação ou uma camiseta, com design diferente do que é produzido para o grande público. Mas o toque de Midas do console é a possibilidade de ser uma plataforma aberta, permitindo acesso ao mercado de games como nunca antes visto, ainda com a condição de que uma parcela dos games seja gratuita.

O console pode ser visto como item de colecionador ou para gamers mais velhos, que apreciam todas as vertentes de jogos sem se concentrar em somente uma plataforma. Com aproximadamente 170 títulos, o Ouya oferece quase 200 games para serem testados antes de serem comprados em definitivo, uma grande vantagem, já que não precisa de softwares complementares para rodagem dos jogos. Pelo sistema operacional, oferece gráficos superiores aos do PS2, agradando e inclusive superando certas expectativas.

Além do visual compacto e baixo preço, outro aspecto peculiar ao console é a simplicidade no sistema de navegação, Em tempos de softwares e hardwares complexos, o Ouya surge nadando na contramão, com uma proposta diferente dos rivais, tanto na parte física quanto na parte abstrata.

Por Junior Almeida


Há algum tempo atrás, a Intel previu que os próximos dispositivos a usarem o sistema operacional Android seriam os notebooks. Agora, a previsão começa a se tornar realidade. A Samsung, que tem crescido cada vez no mercado de smartphones e tablets, anunciou seus planos para lançar um laptop com o sistema do Google. A previsão de lançamento é para os próximos seis meses.

A companhia sul-coreana pretende se apressar para lançar a novidade, para sair na frente da concorrência com a tecnologia. Entretanto, o chamado “Androidbook” não deve ser lançado na conferência anual Google I/O, onde são apresentados os novos produtos do Google. Isso devido ao fato do lançamento do Android 5.0 ter sido adiado.

A Samsung deve fazer o lançamento de poucas unidades, já que o sistema Android ainda possui sérias limitações quando utilizado em notebooks. No futuro, o Google provavelmente lançará versões feitas para esses dispositivos, como aconteceu com os tablets.

Há ainda outras possíveis novidades para os próximos meses a respeito de tecnologia, que incluem um concorrente para a Apple TV e um relógio inteligente, que já deve ser produzido no próximo ano.

Por BCC


Celulares e computadores estão cada vez mais próximos, com as mesmas tecnologias… até a Google quer disponibilizar o seu sistema operacional para dispositivos como notebooks. O sistema Android deve ser disponibilizado em notebooks brevemente.  

Para promover a novidade, a Samsung já anuncia que vai lançar um notebook com o sistema Android no segundo semestre deste ano. A Samsumg diz que os “AndroidBooks”, apelidados assim, não serão anunciados na conferência Google I/O 2013, ao contrário do que se esperava.

O Google I/O 2013 será realizado nos dias 15, 16 e 17 de maio em São Francisco, Califórnia. O motivo do anúncio não ser feito na conferência da Google é o atraso da versão 5.0 do Sistema Android. A versão 5.0 deixaria mais próximos os smartphones e computadores.   Esta é uma das novidade que a Google apresentará neste ano e no próximo ano.

A companhia planeja produzir o “Google smart watch”, ou no bom português: “relógio inteligente”, um acessório que seria um complemento do Google Glass, também almeja um aparelho para concorrer com o Apple TV.  Porém, todas estas ideias e planos só acontecerão, provavelmente, no próximo ano.

Por André Barbosa


Recentemente, a Samsung liberou a versão Jelly Bean do Android para o Galaxy Tab 2 7.0 Wi-Fi. A atualização está disponível através do Kies e do over-the-air, no próprio dispositivo.

Nem todas as regiões receberam o update ainda, mas a fabricante informou que logo todos poderão fazer o upgrade. A França foi um dos primeiros países a receber a atualização de acordo com os relatos de alguns usuários.

Graças ao Project Butter a atualização do Android traz melhorias no desempenho e apresenta novos recursos, e por meio do Google Now o sistema conta com um sistema de busca bem mais inteligente.

O Galaxy Tab 2 7.0 traz instalado de fábrica a versão Ice Cream Sandwich do sistema operacional da Google e, atualmente, é uma das opções mais acessíveis entre os tablets vendidos no mercado brasileiro. Nas lojas online é possível encontrá-lo por aproximadamente R$ 899.

O dispositivo conta com processador dual-core de 1 GHz, memória RAM de 1GB e tela de 7 polegadas. Além disso, o tablet traz câmera de 3 megapixels, entrada para cartão microSD, armazenamento interno de até 32 GB e Bluetooth 3.0.

Para saber se a versão 4.1 do Android está disponível para sua região é só acessar o menu de configurações, clicar em “sobre o dispositivo” e procurar por atualizações de software.

Por Felipe Santos Bonfim


Se você não quer esperar os lançamentos das novas tecnologias em dispositivos móveis chegarem ao Brasil, você pode encontrar modelos de tablets com Android à venda em diversas lojas, tanto convencionais, quanto virtuais. Encontramos algumas opções dos melhores produtos da linha Google:

Galaxy Note 10.1 – Este tablet tem função Multi Screen, vem com Caneta S Pen com nível de sensibilidade bastante preciso, para escrita e desenho com excelente exatidão de 0.5 mm, permitindo um trabalho bem detalhado. Para quem gosta de trabalhar com imagens e fotos, o Galaxy vem com Adobe® Photoshop® Touch que permite buscar imagens no Google, fazer uma combinação de textos e efeitos visuais. O preço custa 1.900 reais.  

Motorola Xoom 2 –  Produto bastante leve e fino, tela de 10,1” com alta definição. Vem com processador dual-core de 1,2 GHz que aumenta a velocidade em 20 por cento. O Motorola Xoom 2 é vendido em duas versões, 3G e Wi-Fi, e custa 1.700 reais.  

Sony Tablet – Vem com memória RAM de 1 GB, é um tablet bastante potente no que se refere à capacidade de armazenamento, suporta até 32 GB. O Sony Tablet foi desenhado  ergonomicamente para se adaptar confortavelmente à mão. O sistema operacional do produto é o Android 4.0.3, o mais recente até o momento. Aqui no Brasil, o Sony Tablet custa 1.400 reais.  

Asus Transformer Pad T300G – Este produto ainda é indefinido no Brasil, no que se refere à preços. Nos Estados Unidos, está à venda por 350 dólares, porém sem o teclado, que pode ser comprado pelo valor de 150 dólares.   

Samsung Galaxy Tab 2 7” –  Este tablet também vem com o sistema operacional Android, o 4.0. A conexão Wi-Fi, Bluetooth e USB permite maior opção e flexibilidade de acesso. O processador de 1 GHZ Dual Core possui maior capacidade de armazenamento inclusive também para músicas, vem com MP3 Player integrado. O Galaxy Tab 2 7’’ custa 900 reais.  

Todos estes produtos podem ser encontrados nas lojas do ramo e também pela internet, nas lojas virtuais.

Por Monique Mota


Na última quarta-feira, dia 22 de agosto, a companhia Ergo Electronics lançou um netbook chamado GoNote, com tela de 10 polegadas  que traz como sistema operacional o Android da Google.

O GoNote conta com tela touchscren, teclado físico, processador ARM Rockchip RK2918 com 1,2 GHz, 8 GB para armazenamento de dados, e memória RAM de 1GB.

Todos os donos do netbook ainda terão acesso ao Google Play, loja oficial do Android, ganharão 5 GB de armazenamento na nuvem através do Box e o Kingsoft Office para poder abrir e editar os aplicativos do Microsoft Office no Android.

O novo netbook Ergo Electronics é totalmente revolucionário, diferenciado e possui como foco os estudantes, mas por ser um aparelho bastante interessante ele conseguirá agradar a diversos tipos de usuários.

Ainda que o produto se mostre bastante inovador, é importante destacar que ele não possui conexão 3G, acelerômetro e GPS. O netbook também não é compatível com outras plataformas como, por exemplo, o Windows.

No site da fabricante é possível encontrar mais informações, como as configurações de hardware do GoNote.

O aparelho começará a ser comercializado no Reino Unido, em setembro, por apenas 150 libras, aproximadamente 450 reais.

Por Felipe Santos Bonfim


Atualmente, a disputa entre os sistemas operacionais em smartphones e tablets é muito intensa e às vezes uma fabricante tem que se renovar para conseguir atingir alguns de seus objetivos. E isso aconteceu recentemente com o Google, com seu Android 4.0 Ice Cream Sandwich, pelo fato de ele não ter atingido o desempenho esperado.

Mesmo com a grande repercussão tendo vários aparelhos prometendo atualizar os seus sistemas para a última versão do Android ou com o surgimento de novos equipamentos já com essa última versão, os números não mostraram o que o Google queria.

Sendo assim, a empresa já está estudando formas para melhorar o sistema e lançar o Android 5.0 Jelly Beans. E, de acordo com o site Digitimes, o Google provavelmente lançará a nova versão da sua plataforma ainda no primeiro semestre de 2012.

A escolha da data é estratégica, pois seria um adiantamento com relação ao lançamento do Windows 8 estipulado para o segundo semestre deste ano. Isso, porque a nova versão do Android deve ter melhorias tanto para smartphones como para tablets e a grande novidade seria a tecnologia Dual-boot, em parceria com o Windows 8, permitindo que os usuários possam alternar de sistema operacional (entre Android e Windows) de forma ágil e sem necessitar do desligamento do aparelho.

Por Guilherme Marcon


De acordo com o site Engadget, um estudo indicou que no ano de 2015 os tablets com sistema Android vão superar os iPads em volume de vendas ao redor do mundo.

Apesar de hoje a Apple dominar o mercado com uma distância larga da concorrência, os tablets Android estão caminhando para o topo do mercado global.

Isso começa a ser visto com o lento declínio da participação de mercado do iPad, principalmente pelo fato dos tablets, como Kindle Fire, serem vendidos a preços muito mais baixos.

No terceiro trimestre de 2011, a Apple vendeu cerca de 11 milhões de iPads, já no quarto trimestre vendeu cerca de 15 milhões, mas nem isso manteve a participação de mercado. Esta, que acabou tendo uma redução de 61,5% para 54,7% nos mesmos períodos citados.

Ainda assim, temos que lembrar que a Apple possui apenas um aparelho, o iPad. Apesar disso, ele ainda consegue brigar com toda a oferta de aparelhos da concorrência. Mas isso não quer dizer que o iOS continuará sendo o líder, pois a tendência é que mais aparelhos com Android (do Google) sejam disponibilizados, o que aumentará a fatia do gigante das buscas.

Por Guilherme Marcon


Mais rumores estão surgindo, mas não podemos esperar menos do Google, a gigante das buscas. Conforme o site Slash Gear, o Google está se preparando para adotar a mesma estratégia que utilizou – e funcionou – com os smartphones, que é a de lançar o seu próprio tablet com sistema Android.

O site indica, também, que a gigante pode começar a produzir o novo aparelho já no mês de abril de 2012, mas nada foi confirmado ainda. O site prevê que o tablet seja da linha Nexus, com resolução de 1280 x 800 pixels e 7 polegadas de tela, além do provável Android 4.0.

Com base no mercado, é possível que o Google veja seu tablet como uma versão próxima do Samsung Galaxy Tab 7, que seria um modelo Premium priorizando design refinado e alta qualidade.  Mas ainda não se sabe se a estratégia será de competir com o Kindle Fire e o Nook, ou se vai ficar entre os modelos mais caros.

Como o sistema Android muitas vezes é personalizado de acordo com o fabricante do aparelho que vai utilizá-lo, é bem provável que o Google utilize em seu tablet o Ice Cream Sandwich na sua forma pura, sem alterações.

Por Guilherme Marcon


Pelo o que parece 2011 será o anos dos tablets, tendo em vista que 2010 foi o ano do tablet da Apple, o iPad. Prova disso é a chuva de lançamentos deste tipo de equipamento na CES, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo. A Motorola anunciou o lançamento do seu tablet com o novíssimo Android Honeycomb, desenvolvido especialmente para este tipo de equipamento.

O Xoom, pronuncia-se "zum", terá conexão 3G, rodará Flash, tamanho semelhante ao do iPad e duas câmeras: uma frontal para vídeo chamadas e uma na parte de trás para fotos e vídeos. O início da venda dos modelos está previsto para o mês de março nos EUA.

Por Camila Porto de Camargo


Após pesquisas e algumas conversas com os desenvolvedores do sistema operacional Android, do Google, a coreana LG optou por não usar a versão mais recente. De acordo com o portal Info, o sistema apresenta instabilidades e por isso foi descartado.

Depois deste anúncio, o tablet fica sem previsão de lançamento e preço. Entretanto, o Google afirma que pretende desenvolver um sistema operacional baseado no Android que seja específico para tablets. Por isso, este não é o primeiro tablet a apresentar problemas com este sistema.

O Froyo, como é chamado o Android 2.2, deve chegar ao Brasil em janeiro de 2011 para os smartphones.

Por Luísa Barwinski


Quem é indeciso, vai ficar feliz com esta notícia: a Acer, uma das grandes no mercado de notebooks, vai lançar oficialmente um netbook capaz de rodar Android e Windows XP. A novidade já pode ser vista na feira Taipei Computer Applications Show, na China.

A fabricante desenvolveu um software chamado Acer Configuration Manager, o responsável por gerenciar os dois SO.

De acordo com a Acer, o Android serviria para o usuário rodar aplicativos mais leves ou baseados na web. Já o Windows XP todos sabem, para trabalhar com programas mais pesados.

Com tela de 10.1 polegadas, HD 160 GB, Atom N450 e 1 GB de memória RAM, o netbook Acer AOD255 tem previsão de custar 375 dólares.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: IDGNow!


Rodar o Android num netbook com processador não é possível, a menos que se use algum tipo de macete ou emulação. No entanto, como o sistema operacional do Google é baseado no Linux, não existe razão para que isso não seja possível. E é mais ou menos nisso que a Intel acredita.

E a ideia da fabricante de chips então é criar uma versão nativa do Android 2.2 capaz de rodar em netbooks utilizando a plataforma Atom. Esses processadores estão presentes na maioria dos netbooks atuais. Portanto, ter um sistema operacional feito para dispositivos portáteis na medida pode ser uma saída para dar fôlego a esses laptops.

Froyo, MeeGo, Chrome. Pelo jeito, o Windows cada vez mais ganha concorrentes, e a disputa no mercado de sistema operacionais deve ficar ainda mais acirrada.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Tecnoblog





CONTINUE NAVEGANDO: