Xiaomi RedmiBook 14 Enhanced Edition – Ficha Técnica do Notebook





Modelo chega com CPU Intel de 10ª geração.

A linha de notebooks da chinesa Xiaomi ganhou um novo integrante. Como parte de renovar o porrifólio da empresa na área de computadores pessoais, o RedmiBook 14 Enhanced Edition é o primeiro da marca a integrar o processador da décima geração Intel Core com codinome Comet Lake. As especificações técnicas são bastante interessantes: trata-se de um notebook com tela de 14 polegadas e resolução FULL HD. De tecnologia LCD, a promessa por aqui é que o brilho chegue na casa dos 250 nits.

Seguindo a tendência dos celulares, por aqui há três variações da linha. A primeira delas vem com processador Core I5 da linha U 10210 com quatro núcleos físicos e outros quatro núcleos, sendo um octa-core focado no baixo consumo. O clock padrão é 1.60 GHz ao qual pode chegar até 4.2 através da tecnologia turbo boost, chegando no seu máximo em tarefas onde o processador é mais exigido. O baixo consumo de bateria se confirma pelo TDP – Thermal Design Power – de apenas 15W. Completa-se no conjunto uma memória RAM de 8GB, SSD de 256GB e uma placa de vídeo dedicada, modelo MX250, capaz de rodar jogos em média ou baixa definição.




A segunda variante aposta no mesmo processador, o Core I5 10210U com quatro núcleos físicos e outros quatro núcleos, sendo um octa-core focado no baixo consumo. O clock padrão é 1.60 GHz, ao qual pode chegar até 4.2 através da tecnologia turbo boost, chegando no seu máximo em tarefas onde o processador é mais exigido. O baixo consumo de bateria se confirma pelo TDP – Thermal Design Power – de apenas 15W. Completa-se por aqui o SSD que salta de 256 GB para 512 GB, mantendo-se os mesmos 8GB de RAM e a placa de vídeo, a Nvidia MX250. Em testes encontrados pela internet, a placa dedicada é voltada para notebooks não tão caros e mantém boas taxas de definição quando a resolução cai para média ou até baixa. Os jogos abaixo de 2017 devem rodar de forma mais satisfatória.

Já a terceira e mais potente variante tem em seu interior a linha i7 10510, também com a nomenclatura U, focado na economia de energia. São os mesmos quatro núcleos físicos e outros quatro núcleos, sendo este um octa-core. Seu clock base sobe para 1.80 GHz, podendo subir para até 4.90 GHz através do turbo boost em tarefas que exigem maior processamento. O TDP continua em 15W se comparado ao i5, recebendo assim poucas melhorias e maiores semelhanças, se comparado as outras variantes. A Xiaomi manteve os mesmos 8GB de memória RAM acompanhado de 512 GB de SSD e a Geforce MX250 como placa de vídeo dedicada.


Segundo a fabricante, as vendas começam já na próxima semana, cumprindo os seguintes valores: a primeira variante terá o preço de 3999 renminbi; a segunda variante será comercializada por 4499 renminbi e a variante com o processador i7 ficará em 4999 renminbi.

Nova geração de processadores

Os notebooks da Xiaomi se aproveitarão da décima geração de processadores da Intel para entregar desempenho. Chamados de Comet Lake, a linha U e Y são focadas em processadores para linhas móveis, como notebooks de alto desempenho ou aqueles mais finos, focados apenas em produtividade.

Por padrão, as versões aproveitarão as melhorias da construção em 10 nanômetros, trazendo assim um menor consumo de energia, adicionando maior carga de processamento. São chips que podem ter até 12 núcleos de processamento, chegando aos sonhados 4.9 Ghz de frequência em atividades que demandam maior esforço do processador.

A promessa da Intel é de melhorias em equipamentos que não receberão um processador gráfico dedicado, chegando com a UHD Graphics, já presente nos processadores referência da Intel. Outro suporte interessante é para a linha de placas Wi-Fi com altas transferências de dados.

Por Leandrinho de Souza



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *