Um acessório revolucionário para o Windows 8 foi anunciado pela empresa Tobii. O dispositivo se chama REX e permite que o usuário controle um aparelho que roda o sistema operacional da Microsoft usando os olhos.

O acessório divulgado é uma fita que deve ser colada na parte inferior na frente do monitor, seja do notebook, do ultrabook, do PC ou do tablet, e que vai mapear o movimento que os olhos do usuário fazem enquanto controlam o seu equipamento.

Além da fita colocada no monitor, deve ser instalado um programa chamado Tobii Gaze. Com isso, os usuários podem abrir programas utilizando apenas os olhos, ao olhar para um ícone, por exemplo. Outras ações que podem ser controladas por movimentos dos olhos são a ampliação de fotografias para melhor visualização, jogar games de diversos tipos e rolar páginas da web tanto para cima quanto para baixo.

O REX será apresentado durante a CES 2013, em Las Vegas, e de início a Tobii afirma que produzirá cinco mil unidades e custa cerca de US$ 995 para desenvolvedores. A data de lançamento e os preços de venda para o consumidor final não foram divulgados.

Por Guilherme Marcon


Em matéria de tecnologia computacional, quanto mais controles sem fios surgirem, melhor para o usuário. É certamente o que deve ter passado pela cabeça dos engenheiros da Tobii ao lançar o primeiro notebook controlado pelos olhos do mercado (“eye tracking system”). O protótipo foi divulgado dia 1º de março, durante o CeBIT, evento internacional sobre a indústria digital, que se realiza em Hannover até 05 de março, e é fruto de parceria entre essa empresa e a Lenovo.

O equipamento tem capacidade de fazer o rastreamento ocular do usuário a partir de câmeras especiais acopladas na região frontal e fazer com que, conforme o tipo de movimento, o usuário possa realizar tarefas básicas, como mover o cursor na tela ou até mesmo jogar.

O primeiro lote de aparelhos é pequeno, com apenas 20 unidades, a serem utilizadas para fins de demonstração.  Segundo o site da Tobii, permitir que um computador leia movimentos oculares é o mesmo que fazer com que o aparelho entenda o usuário, pois “basta olhar para um ícone ou um gadget para que mais informações sejam apresentadas”.

Acredita-se que exista um mercado forte para adquirir essa tecnologia, haja vista o quanto ela pode ajudar, por exemplo, na inclusão digital de pessoas com sérias deficiências de movimentos corporais.

Por outro lado, será que já podemos prever um futuro de extinção para o bom e velho mouse?

Por Alberto Vicente





CONTINUE NAVEGANDO: