Quem adquiriu um e-reader tem muitas possibilidades de leitura. A Amazon Kindle Paparwhite, a Saraiva Digital e a Kobo Aura HD são algumas das lojas que apresentam uma gama de títulos em português.

A variedade da Kobo e da Amazon é fruto da parceria com a Livraria Cultura, que ainda oferece aplicativos para smartphones e tablets de diferentes plataformas. Vale ressaltar que os livros vendidos podem ser lidos em diferentes plataformas como iOS, Android, Windows Phone, BlackBerry e outras.

A lista de títulos em português é grande. A Amazon oferece mais de 23 mil títulos, a Kobo 13 mil e a Saraiva digital 19 mil. Parece muito, mas não é em comparação com a quantidade de obras lançadas na nossa língua. Prova disso é a lista de mais de 1,7 milhão de obras em inglês presente na Amazon e 1 milhão no Kobo. A Apple não divulgou o número de livros que disponibiliza e o Google afirma ter mais de 5 milhões em todo o mundo.

Existem opções para quem não deseja pagar pelos livros, uma delas é o Calibre, um programa para computador que gerencia o envio de arquivos para o e-book ou tablet, independente da marca. Basta acessar o site e baixar o programa (calibre-ebook.com).

Por Robson Quirino de Moraes


A canadense Kobo anunciou seu mais novo e-reader, o Aura HD.

O aparelho conta com uma tela em e-ink de 6,8 polegadas com 265 ppi de definição (a maior até o momento em e-readers) com uma incrível resolução de 1440×1080 pixels, além de ter, como o seu irmão Kobo Glo e o concorrente Kindle Paperwhite, retroiluminação na tela, permitindo que você leia seus livros mesmo no escuro.

O aparelho conta com 4GB de memória interna, sendo possível sua expansão para até 32GB por meio de um cartão microSD, a bateria, dura até dois meses, e o processador de 1GHz faz dele "20% mais rápido que qualquer outro e-reader do mercado".

Segundo a fabricante, este poderoso processador em um e-reader faz com que ele "vire a página mais rápido".

A fabricante pretende lançar o aparelho no dia 25 de abril nos EUA pelo preço de US$ 169,00, no Brasil, ele será lançado até julho, mas o preço ainda não está definido. O mesmo será comercializado em três cores: Ivory, Onyx e Expresso.

Por Atila Felipe


No dia 19 de dezembro, o Kindle foi disponibilizado no mercado brasileiro oficialmente pela Amazon.

O e-reader mais famoso pode ser comprado diretamente no site oficial da Amazon no Brasil (amazon.com.br) e em lojas físicas da Livraria da Vila, em São Paulo (SP).

De acordo com o vice-presidente do Kindle, Alexandre Szapiro, a Amazon está muito empolgada em disponibilizar o Kindle no território brasileiro como o e-reader mais acessível do mercado nacional.

A Amazon iniciou a operação no Brasil no dia 6 de dezembro com o lançamento do seu site totalmente na língua portuguesa, após bastante mistério e negociações sigilosas com empresas brasileiras.

O modelo vendido no Brasil é o mais simples, pesando apenas 170 gramas, com tamanho que permite que o dispositivo caiba em um bolso. A sua tela e-ink é de 6 polegadas e possui alto contraste, proporcionando imagens mais limpas e texto mais nítido, além de ser lido como papel de verdade. A capacidade do Kindle é de até 1400 e-books e a bateria dura até um mês. Já em questão de conexões, o aparelho é compatível somente com Wi-Fi.

O preço do leitor de livros digitais da Amazon é R$ 299, valor sugerido pela fabricante. É possível utilizar o armazenamento sem custo na nuvem, além das amostras grátis.

Por Guilherme Marcon


A Livraria Cultura fechou uma parceria com a Kobo e recentemente anunciou que o e-reader Kobo Touch já está sendo vendido. O leitor de livros eletrônicos já pode ser comprado através do site da livraria. Para aqueles que compraram o aparelho em sua pré-venda, a Livraria Cultura começou a enviá-lo a no dia 5 de dezembro.

Além da comercialização nas lojas online, o e-reader também chegou a 16 lojas físicas da Livraria Cultura e está sendo vendido por apenas R$ 400. Vale lembrar que para quem comprá-lo no site, não será cobrado o valor do frete.

O Kobo Touch é o primeiro dos leitores de livros eletrônicos da Kobo a chegar ao mercado brasileiro, mas a companhia tem planos de lançar mais três modelos no país já no primeiro trimestre de 2013. Os próximos modelos que chegarão ao Brasil serão o Kobo Mini, o Kobo Arc e o Kobo Glo.

O Kobo Touch pode guardar em sua memória interna aproximadamente mil livros e os usuários podem fazer o download dos e-books através de uma rede Wi-Fi ou pela entrada USB. A bateria do aparelho tem autonomia de até um mês, dependendo da utilização do produto.

No Brasil, o Kobo Touch deverá concorrer com o Kindle Touch 3G. O e-reader da Amazon é vendido nos Estados Unidos por US$ 189, mas devido à taxa de importação, seu preço fica em R$ 410 para os brasileiros.

Por Felipe Santos Bonfim


A Amazon enfim chegou ao Brasil e já possui um escritório localizado na cidade de São Paulo, onde muito em breve começará a operar. O executivo da Amazon, Mauro Widman, declarou para a revista VEJA que vai cuidar apenas das questões do e-reader da gigante no Brasil.

Ainda, conforme a publicação do cadastro da Amazon feita pela Junta Comercial de São Paulo, a empresa atuará no território brasileiro no ramo varejista, tal qual faz no exterior. Já há boatos de que a Amazon estaria realizando negociações com a Saraiva. Alguns veículos da mídia chegaram a comentar que a gigante internacional pretende comprar a rede de livrarias brasileira.

Além disso, foi divulgada uma lista na qual consta que a Amazon venderá no Brasil produtos como instrumentos musicais, livros, CDs, DVDs, artigos eletrônicos e até artigos de vestuário, sendo roupas e acessórios. Caso a lista seja confirmada, a varejista venderá revistas e livros digitais, o que indica a vinda do Kindle ao nosso país.

Segundo rumores divulgados pela mídia brasileira, a Amazon iniciará suas operações ainda em novembro deste ano, iniciando pela venda de livros digitais. Além disso, informações da VEJA apontam que a empresa quer vender 5.000 e-books até janeiro de 2013 e 1 milhão de Kindles até o final do ano.

Por Guilherme Marcon


A Amazon e o Kindle finalmente estão preparados para entrar no mercado brasileiro. A empresa  já pode começar a trabalhar em seu novo escritório, localizado em São Paulo. O executivo Mauro Widmanm, que saiu da empresa e deu lugar para Alexandre Szapiro, o ex-funcionário da Apple, falou em uma entrevista que no Brasil ele irá cuidar somente dos negócios relacionados ao e-reader da companhia.

O cadastrado da Amazon, segundo as informações da Junta comercial de São Paulo, revela que a companhia irá atuar no ramo de varejo, da mesma forma que acontece no exterior.

Caso seja verdade, a lista de produtos comercializados pela Amazon deverá contar com livros, instrumentos musicais, eletrônicos e até mesmo roupas e acessórios. A empresa também deverá vender revistas e livros digitais, para incentivar as vendas do Kindle, o e-reader da companhia.

Os rumores revelam que a Amazon deverá iniciar suas atividades no Brasil ainda este ano, provavelmente em novembro, quando os livros iriam começar a ser vendidos. Informações publicadas pela revista VEJA ainda revelam que a companhia pretende vender aproximadamente 5 mil e-books por dia no inicio do ano que vem, e, em  somente um ano, vender 1 milhão de unidades do Kindle.

Por Felipe Santos Bonfim


Pensando em revolucionar o mercado de leitores de e-books, uma empresa alemã criou o Txtr Beagle, o aparelho que promete ser um forte concorrente do Kindle  da Amazon.
 

O e-reader alemão é considerado um dos mais leves leitores de livros digitais existente atualmente. Para economizar a fabricante não colocou conectores, desta forma o aparelho só recebe os livros a partir de uma conexão Bluetooth, ao contrário do Kindle, que permite se conectar com redes Wi-Fi e navegar pela web;

O Txtr Beagle possui somente 5 mm de espessura e pesa 128 g, o que faz dele um excelente dispositivo, totalmente portátil.  A fabricante afirma que a localização das baterias cria um design atraente no dispositivo e ainda permite um manuseio mais fácil. Fora isso, a bateria ainda fornece um ótimo desempenho, pois é possível ler cerca de 15 livros com apenas uma recarga.

A parte frontal conta com uma tela com resolução de 800×600 e botões para que os usuários possam controlar a seleção de livros e a rotação das páginas. O Txtr Beagle está disponível nas cores azul, verde, roxo e vermelho.

Ainda não há nenhuma previsão sobre o lançamento do e-reader aqui no Brasil. La fora ele custará apenas 10 libras, aproximadamente 33 reais.

Por Felipe Santos Bonfim
 


A Amazon está preparando o lançamento de sua nova geração de e-readers e tablets para julho deste ano.

A previsão é que o próximo e-reader da empresa venha com tela e-Ink e iluminação frontal, para solucionar os problemas dos usuários que não conseguem ler textos no Kindle em ambientes com pouca iluminação. Além disso, para aumentar a competição com a Apple, a Amazon tem planos de lançar um tablet que tela de 8.9 polegadas.

Uma fonte, ligada diretamente aos negócios da empresa, afirma que a retroiluminação que estará presente no novo Kindle poderá não ter um custo tão alto para os consumidores finais, isso porque todos os componentes utilizados no processo não são muito caros. É provável que o novo e-reader tenha um reajuste no valor de apenas R$ 19 nas lojas, ou até mesmo nem sofra nenhuma alteração de preço.

Rumores ainda apontaram que o novo Kindle chegaria às lojas com tela colorida, porém de acordo com a fonte isso ainda não será possível. A Amazon ainda continua as negociações com uma fabricante de telas desse tipo, mas, a última vez que estes componentes foram mostrados, ainda necessitavam de vários ajustes para poderem ser lançados no mercado.

Por Guilherme Marcon


O Google ataca por todos os lados. Das redes sociais aos tablets. E a nova cartada da gigante americana é o mundo dos livros. Para ser mais exato, o mundo dos leitores de livros digitais. Em parceria com a iRiver, a empresa anunciou o lançamento do leitor de e-books (e-reader) Story HD. O dispositivo chega para concorrer com aparelhos bem posicionados no mercado como o Nook e o Kindle.

Com design semelhante ao do leitor da Amazon, o Story HD tem tela monocromática de 6 polegadas com tecnologia e-Ink. Seu grande trunfo não deve ser o hardware, mas o software. A parceria com o Google significa que o aparelho terá integração com a loja de e-books da companhia americana, a Google ebookstore, que tem um catálogo de milhares de obras.

O e-reader chega ao mercado americano em meados de Julho. Ele será vendido pela loja de departamentos Target e custará 140 dólares. Nesse mercado competitivo, que ainda tem os tablets Android e o iPad, o apoio do Google deve ser crucial para o sucesso do iRiver Story HD.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Engadget


Pode parecer um pouco estranho e inusitado para um eletrônico que se propõe a ser um e-reader, mas o NookColor, novo leitor de livros digitais da livraria americana Barnes & Noble, tem tela colorida e não o tradicional e-ink. O uso dessa tecnologia causou alguma polêmica na última terça-feira (26) dia do anúncio.

Além de possuir tela colorida, o NookColor também é sensível ao toque e possui uma série de novas funções. Ainda assim, a palavra “paradoxo” consegue definir bem este novo gadget. Ele funciona com Android, mas não tem acesso aos aplicativos do Marketplace; tem tela colorida e brilhante, mas é um e-reader.

Outro ponto negativo que pesa muito na escolha de um novo leitor de livros digitais é a autonomia da bateria. Na versão anterior, o usuário poderia passar até 10 dias sem precisar carregar o e-reader. No NookColor a duração não passa de 8 horas de leitura contínua.

O preço deste gadget é US$ 249.

Por Luísa Barwinski


O e-reader Paradigm Shift deverá estrear nos próximos dias nos Estados Unidos. O tablet foi visto durante a CES em Janeiro em Las Vegas. Mas só agora parece estar pronto. Com tela de LCD de 5 polegadas, e 2 GB de memória interna, o aparelho foi anunciado como um e-reader capaz de exibir imagens, sintonizar rádio FM, exibir documentos diversos e tocar MP3.

Na verdade ele pode ser isso, e algo mais. Não trata-se apenas de um e-reader como o Nook, ou o Kindle. E nem é um iPad. Rodando o Windows CE o dispositivo mais parece um daqueles antigos mini-laptops. Para isso só falta o teclado.

Embora anunciado como um e-reader ainda não se sabe que tipo de e-book ele lê. Mas como se trata de um sistema com Windows CE, caso ele não seja compatível com o padrão EPUB, talvez seja o caso de apenas instalar um aplicativo.

Por enquanto, só nos Estados Unidos. E com preço estimado de 150 dólares.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News





CONTINUE NAVEGANDO: