Saiba aqui qual versão do Linux é melhor para uso em computadores antigos.

Com o avanço da tecnologia, muitas máquinas “consideradas antigas” não conseguem acompanhar o requisito dos novos sistema operacionais. Estes equipamentos, que ainda são funcionais e podem suprir o usuário final em muitas tarefas, são deixadas de lado. A boa notícia é que existem alternativas que podem “ressuscitar” estes, e, ainda servir por um bom tempo, até que sejam substituídas.

Entre as opções, uma é adotar um sistema operacional livre, baseado no kernel Linux. Os “sabores” deste kernel podem cumprir as tarefas mais cotidianas de um usuário comum. Como elas não custam nada, podem ser usados livremente por quem assim desejar, seja em empresas ou em residências.

Um destes “sabores” a se considerar é o Lubuntu, derivado do “Ubuntu” e que usa o kernel Linux. Usando a interface gráfica LXDE, esta se assemelha muito as versões mais antigas com Windows (versões 2000 e XP), com um menu iniciar bastante simples, listando algumas configurações e programas instalados. O mais interessante é que, como os sistemas que usam o kernel Linux são seguros, será menos arriscado infectar a máquina com vírus, se comparando com o Windows, usado largamente e vulnerável.

Softwares inclusos

O Lubuntu traz uma gama de programas já instalados, poupando o usuário de “caça-los” na internet. Destaca-se o Abiword, um programa para visualização e edição de textos rápidos. Extremamente leve, pode ser usado para tarefas que se exige maior agilidade e menor complexidade.

Já na parte de navegação na internet, o Firefox já vem embarcado no Lubuntu, possibilitando a abertura de sites sem a instalação de um software apropriado para isto. O Firefox que já existe para Windows e atualmente figura na terceira colocação entre os browsers mais usados atualmente, oferece uma gama de extensões para uma série de atividades, sendo este o seu maior ponto forte.

Para a reprodução multimídia, o Lubuntu traz consigo o Audacious, um simples, porém excelente reprodutor de música. Com suporte aos principais formatos, o usuário não precisará “caçar” plug-ins (extensões com outros formatos) para reproduzir seus arquivos. O visual remete aos clássicos programas antigos que executavam música, podendo ser personalizado com a skin que o utilizador mais desejar. Para os vídeos, o MPlayer fará o serviço. Outro reprodutor de código livre, que sabe executar os principais formatos. Seja o vídeo gravado com a família, ou aquele que você mesmo grava, eles reproduzirão sem pesquisar outros programas.

Quem deseja abrir arquivos em PDF, poderá usar o Evince. Obedecendo as diretrizes de um sistema leve, este é mais um programa sem muitas “firulas”, indo direto ao ponto na reprodução do formato. A leitura é simples e a abertura do arquivo bastante rápida, muito por conta da leveza do Lubuntu.

Loja de aplicativos

Se o usuário sentir falta de algum software, entre os vários existentes que estão embarcados no Lubuntu, pode usar a loja de aplicativos do sistema. Ela oferece os principais programas para download e utilização.

Para o escritório, é encontrado nesta loja, o Libreoffice, uma suíte completa, usada largamente em universidades e órgãos públicos. Praticamente todas as extensões são suportadas por ele, tornando assim uma opção gratuita e viável ao Microsoft Office. Inclusive, o Libre, consegue abrir os documentos editados no software da Microsoft, nos seus formatos.

O Libreoffice atualmente é mantido por uma comunidade de usuários ao longo do mundo, possuindo um fórum de ajuda mútua, de forma gratuita, em seu site oficial.

O Chrome também está presente, com sua versão de software livre: O Chromium. Ela vem sem os plug-ins proprietários inclusos na versão normal do navegador. Porém, suporta todas as extensões do Chrome e funciona da mesma maneira que seu “irmão”.

As atualizações do sistema são gratuitas e não há exigência de reinicialização do sistema para a instalação delas. No site oficial (https://lubuntu.net/) encontra-se a .iso do sistema, basta baixa-la e instalar, ou, se você não sabe, pedir a seu técnico de confiança. É de graça, leve e você irá se surpreender com sua máquina “nova” de “novo”.

Por Leandrinho de Souza


Confira aqui todos os detalhes do novo computador Acer Predator Orion 9000.

Para os amantes de jogos de última geração, que exibem lindos gráficos e boa qualidade de desenvolvimento, a empresa Acer anuncia sua nova máquina, que cumprirá todos os requisitos de configurações para o funcionamento de jogos mais pesados, ou seja, aqueles que precisam de uma plataforma tecnológica mais avançada.

O destaque principal do computador é seu processador como citado no título, ele é nada mais nada menos que um Intel Core i9 Extreme Edition de 18 núcleos, isso ajuda entender já de início o porquê de ser uma máquina tão potente, porém, uma máquina não é formada somente pelo seu processador, pensando nisso a Acer compõe o Predator Orion também com 4 placas de vídeo que são top de linha no mercado eletrônico.

Design

Ao pensar em uma facilitamento de controle e manutenção de hardware, sua produção de gabinete é formada por metal e tampas laterais, facilitando ainda mais o acesso interno.

Para a ideia de computador futurístico a empresa pensou em algo que estivesse além de nossa realidade, a inspiração para o formato do gabinete então foi feita em base de uma nave espacial, que normalmente é o design de "futuro" que é exigido por usuários ultimamente.

É perceptível na máquina o uso de LED's, porém não são apenas LED's simples que ficam estáticos, essas luzes podem ser controladas via software desenvolvido exclusivamente para elas.

Por conta de seu peso, duas alças e rodinhas foram implatadas para que o seu transporte fosse facilitado para onde fosse levado.

Preço

O preço atual é de U$ 7.999.99, que se convertido diretamente para a moeda brasileira resultaria em R$ 26.000.00.

Especificação de Hardware

Como já citado no texto, o computador possuirá 4 placas de vídeo, sendo elas do modelo AMD Radeon MX Vega, porém, o comprador poderá optar por duas NVIDIA GeForce 1080Ti em SLI.

A memória RAM incrivelmente poderá oferecer até 128GB, usando o padrão de entrada DDR4, deixando assim que qualquer jogo que consuma muita RAM com espaço de sobra para desenvolvimento.

De armazenamento também um valor absurdo, chegando a 2TB, sem contar os 512 GB de SSD para o aumento de desenpenho tanto no carregamento de jogos quanto no carregamento do Windows.

Um computador com tanta "força" ao executar o que é pedido, certamente esquentará, porém, isso não vai ser um problema pela composição de seus 5 coolers serem de 120mm distribuídos por toda a parte, mas não é só isso, ele também conta com um watercooler da Cooler Master, e ainda mais um sistema de fluxo de ar Ice Tunnel 2.0, tal que foi desenvolvido pela própria empresa. Essa separação será de forma que seu interior terá zonas térmicas espalhadas, cada uma com um tubo de ar distinto, dissipando o ar quente.

Conclusão

A empresa Acer, neste modelo de computador, procurou buscar as exigências de compradores que exigiam muito de uma máquina, provavelmente não tenha sido pensado por eles abaixar o custo, já que em versão convertida, o computador valerá 26 mil reais, então no Brasil, ter tal máquina pode lhe custar quase o preço de um carro popular atualmente, mas mesmo assim a indústria ainda possui compradores, então certamente conseguiu uma máquina que pode satisfazer a vontade de um cliente de ter essa super máquina dentro de sua casa, ainda mais pela apresentação do novo processador i9 sendo usado em sua plataforma de hardware. Concluindo então que para quem for comprar será um dinheiro totalmente bem investido pelo menos na área de games, pois jogará tranquilamente e sem se preocupar com a exigências dos jogos que serão suportados com facilidade.

Gustavo Martins dos Santos


Modelos chegam ao Brasil com processadores da Intel Core da 8ª geração.

Se você é fã de tecnologia em notebooks não perca os lançamentos que a Dell acaba de anunciar. Trata-se dos notebooks XPS 13 e Inspiron 15 500 que chegam ao Brasil com processadores da Intel Core que pertencem à oitava geração. Com certeza os brasileiros vão gostar muito.

Os computadores da Dell vêm equipados com modernas CPUS, que são chamadas de Coffee Lake e que prometem um excelente desempenho, sendo 40% melhor que os aparelhos que fazem parte da geração passada de notebooks.

De acordo com a fabricante, se for realizada uma comparação entre os processadores das máquinas que já possuem um tempo de uso maior que cinco anos, esses lançamentos chegam ser até duas vezes mais eficientes. Essa rapidez se deve a uma configuração do tipo quad core, a uma microarquitetura muito eficiente no consumo de energia, a um avançado processo de tecnologia e por último a uma grande variedade de otimizações realizadas no silício.

Enfim, é um aparelho repleto de inovações que só contribuem para um desempenho melhor.

De acordo com as primeiras informações da Dell, o XPS 13 possui previsão de chegada ao Brasil, equipado com o processador i7-8550U e com gráficos integrados tipo Intel UHD 620, mais 16GB de memória RAM do tipo DDR3L de 1866MHz, além de SSD de 512GB.

O aparelho ainda vem equipado com uma tela Ultrasharp de 13polegadas, que proporciona um ângulo maior de visão, com suas bordas finas e uma resolução de QHD. Sem falar da poderosa proteção Gorilla Glass.

O corpo do dispositivo é todo em fibra de carbono e alumínio.

Os interessados em levar para casa esse super lançamento da Dell, podem adquiri-lo na loja da marca pelo preço de R$ 9.458. Em breve também poderá ser encontrado em outras lojas varejistas do país.

Já o outro lançamento da Dell é o Inspiron 15 500 que também possui uma excelente qualidade. Este dispositivo possui como processador duas opções do tipo Coffee Lake, sendo elas uma equipada com Core i5-8250U e a outra com i7- 8550U. Ambos são Intel UHD 620.

O notebook também chega equipado com uma variante bem mais potente, a partir de gráficos dedicados AMD Radeon 530, que podem contar com 2 ou ainda 4GB GDDR5 mais USB Tipo-C.

Sula tela é um pouco maior que a do seu companheiro de lançamento, sendo 15,6 polegadas em HD. Sua memória RAM do tipo DDR4 2400MHz é de 8 GB, mas ainda oferece suporte de expansão para até 32 GB. Já via HDD sua capacidade de expansão chega até 2TB de armazenamento.

O dispositivo Inspiron 15 5000 pode ser encontrado na loja Dell por preços a partir de R$3.179. E em breve também estará disponível para venda em lojas varejistas de todo país.

Veja algumas especificações destes dois lançamentos Dell no Brasil:

Dell XPS 13:

– Processador de 8ª geração tipo Intel Core i7 (8550U);

– Tela Ultrasharp 13” polegadas IPS ( ângulos maiores de visão) touchscreen + resolução QHD de 3200×1800;

– Memória de 16GB;

– Bateria com Autonomia de até 13 horas;

– Webcam de resolução HD de 1280 x 720 pixels;

– Placa de vídeo integrada Intel UHD 620;

– Entre outras.

Dell XPS 13

Inspiron 15 5000:

– Tela LED HD 15,6 polegadas com resolução HD de 1366 x 768 pixels;

– Processador de 8ª geração;

– Memória de 8GB Dual Channel, com capacidade de expansão de até 32GB;

– Em HD armazenamento de até 2TB;

– Webcam com resolução HD de 1280 x 720 pixels;

– Entre outras.

Dell Inspiron 15 5000

Enfim, estes lançamentos da Dell serão grandes sucessos no Brasil. Para mais informações acesse o site oficial da DELL.

Por Sirlene Montes


Confira aqui as vantagens e desvantagens dos computadores com Linux.

Antes de comprar um novo computador, é preciso entender suas especificações técnicas e como ele funciona. As vantagens e desvantagens também são muito importantes para tomar essa decisão. Se você pretende comprar um computador com Linux, mas ainda não se decidiu, veja abaixo os prós e os contras de um dos sistemas operacionais livres mais populares do mundo.

Vantagens

– Preço: O Windows possui diversos produtos, que além de pagos, costumam ser muito caros e geralmente só podem ser instalados em um computador. O Linux, por outro lado, possui uma grande vantagem, que é a gratuidade do sistema. Além disso, pode ser instalado em vários computadores. Ainda falando de custo, os computadores operados pela Linux costumam ser mais baratos no mercado, quando comparados com o Windows, mesmo que a maioria das especificações técnicas seja igual para ambos.

– Visual: O Linux oferece um aspecto muito divertido na questão de aparência. São diversas opções de temas e versões. Ao contrário da Microsoft, que oferece apenas uma versão, o Linux disponibiliza diversos formatos e opções de customização de desktop. Desse modo, o usuário pode deixar o computador com a sua cara.

– Segurança e Privacidade: Esse sistema permite ao usuário um grande controle a respeito de privacidade e dados pessoais. Também é possível modificar os comandos ou até mesmo investir numa versão cujo ponto forte seja a privacidade de quem usa. Outra vantagem é o sistema de segurança, que é muito mais eficiente que o do Windows, permitindo que o usuário não tenha custos extras com antivírus, já que diversos aplicativos gratuitos com essa função são compatíveis com esse sistema operacional.

– Software: As opções de programas e aplicativos para Linux são maiores, por conta de seu código aberto. Isso quer dizer que tanto desenvolvedores quanto os próprios usuários podem disponibilizar novidades nos aplicativos para os demais, ou adaptações em algum problema de software. Dessa forma, você pode baixar os programas gratuitamente e ainda fazer alterações no código-fonte, se assim desejar. A maioria dos aplicativos do Windows possuem uma adaptação para o sistema Linux, a única desvantagem é que provavelmente eles sejam bem diferentes do que você está habituado.

Desvantagens

– Aprendizado: Uma das principais desvantagens em usar esse sistema é a diferença entre ele e o Windows ou MacOS. Para se adaptar, você vai precisar se livrar de alguns costumes e manias anteriores, além de ter bastante paciência. Alguns aspectos, como terminal e linhas de comando, exigem um pouco mais de dedicação e você vai se ver buscando soluções na internet. Quem não tem muita habilidade para usar computadores acaba tendo alguma dificuldade nessa parte, ainda mais se estiver usando pela primeira vez, pois o sistema é mais complexo, mas se você é uma pessoa curiosa, que gosta de adquirir novos conhecimentos, pode até ser uma boa experiência.

– Hardware: Nesse quesito, o Linux possui a vantagem de funcionar em praticamente qualquer computador, mesmo que não seja muito atual, mas o destaque maior está na desvantagem. Esse sistema apresenta uma grande carência de drivers, pois existem poucos fabricantes e desenvolvedores de suporte para Linux. Isso acaba acarretando em incompatibilidades, falhas na performance e baixo desempenho. Esse problema é maior quando você modifica o sistema operacional do seu computador, para melhorar a execução, por exemplo. Por outro lado, quando o Linux já vem instalado, a possibilidade da máquina vir com suportes adequados é maior, diminuindo o risco de algum defeito irreversível.

– Compatibilidade e Programas: Apesar da disponibilidade de diversos aplicativos para Linux, muitos dos programas comuns no Windows ainda não possuem adaptação para esse sistema. Outro desafio é a compatibilidade dos hardwares, pois mesmo que a empresa tente manter as atualizações, muitas vezes não há apoio dos demais fabricantes e desenvolvedores.

Fabio Santos


Confira aqui agumas dicas do que fazer para deixar o seu computador mais rápido.

Com o passar do tempo os computadores, assim como todos os outros equipamentos eletrônicos, vão ficando mais lentos e acabam dificultando o uso nas atividades do dia a dia. Isso pode acontecer por diversos motivos, falta de limpeza no sistema, HD lotado, programas rodando em segundo plano, entre outros.

Para ajudar a melhorar o desempenho do seu computador e resolver um pouco seus problemas separamos uma lista com algumas coisas que podem ser feita para deixar seu computador mais rápido sem ter que instalar nada. Confira:

1) Limpeza de Disco/Cache

É muito recomendado que se faça a limpeza com uma frequência regular do sistema do computador, uma vez que ele costuma acumular muitos arquivos temporários quando acessamos a internet, além de cache e relatórios de erro que podem encher ainda mais o espaço interno.

No Windows você pode fazer isso clicando em “Acessórios” , “Ferramentas do Sistema” e depois “Limpeza do Disco”. Após a análise, marque os itens que deseja limpar e conclua em “Ok”.

2) Desinstalar programas

Desinstalar programas pode ajudar a deixar o computador mais rápido. Acesse o “Painel de Controle”, “Programas” e procure pelos itens que quer desinstalar, depois disso é só clicar em “Desinstalar”.

3) Limpar pastas de arquivos inúteis e esvaziar lixeira

O computador tem certas pastas que nem sempre nos lembramos de ver o que tem nelas. Um exemplo é a pasta de “Downloads”, geralmente ela guarda coisas que nem usamos mais. Por isso, se tiver um tempinho dê uma olhada nessas pastas e apague o que não é mais útil. No final não se esqueça também de esvaziar a lixeira.

4) Verificar Tamanho do HD Livre (e usar HD Externo)

Em muitas situações programas e outros arquivos requerem mais espaço do que o HD suporta. Nesse caso compre um HD externo para “aliviar” o disco do computador. Quanto menos coisas tiver nele, melhor ele trabalhará.

5) Desfragmentação de Disco

A desfragmentação de disco ajuda o disco a trabalhar de maneira mais fluída. O processo reorganiza os dados para que o sistema responda melhor. Para desfragmentar o disco no Windows é só ir até a pasta “Acessórios”, “Ferramentas do Sistema “ e “Desfragmentador de Disco”.

Por Denisson Soares


A Microsoft apresentou o all in one Surface Studio, primeiro computador de mesa da empresa que tem alto desempenho.

A Microsoft quer roubar a cena e chamar a atenção dos designers, artistas e profissionais da criação visual.

A apresentação de um computador de alto desempenho, no dia 26 de outubro, o Surface Studio que vem concorrer de frente com o iMac e o Mac Pro da Apple.

Neste artigo iremos apresentar todos os detalhes deste lançamento da gigante americana da informática do seu primeiro computador de mesa.

Estúdio sobre a mesa:

Quando se fala em editores de vídeo, designers, a imagem que temos é de um Macbook ou iMac com suas telas enormes sobre as mesas desses profissionais.

E para mudar esse cenário, a Microsoft quer fazer parte deste nicho de mercado e revolucionar.

Superfície Studio, esta é a tradução para o novo dispositivo Surface Studio. Totalmente desenvolvido para o processo criativo, tudo em um, conta com uma tela Ultra HD de 28 polegadas de 4,5K de resolução, com sensibilidade ao toque. Propondo mais possibilidades aos usuários.

Trabalho vertical:

Posiciona sua tela na vertical para editar fotos, desenhar ou pintar. É possível deixá-lo deitado e transformar em uma mesa de desenho. Dessa forma as possibilidades são variadas.

Ideias saltam da tela:

Tamanho que surpreende e ultrafino, com 13,5 milhões de pixels de cor e clareza, as ideias criativas podem ser assistidas e saltar a tela com a qualidade de imagem imersiva.

Desempenho:

Com processador Core i7 com 4 núcleos, da Intel, o Surface Studio é composto por 32GB de memória RAM, 2TB de armazenamento e placa de vídeo Geforce GTX 980M. Esses componentes de hardware projetam ao computador da Microsoft uma alternativa para os profissionais de ilustração e design.

Pré-venda:

Com sistema operacional Windows 10 e suporte a todos seus recursos, a pré-venda, já está disponível nos Estados Unidos com previsão de entrega a partir do dia 15 de dezembro. O modelo não tem previsão de lançamento no Brasil.

Abaixo destacamos os preços de pré-venda:

· US$ 2.999 (R$ 9.393) com processador Intel i5, 1TB SSD de armazenamento, 8 GB de memória RAM, placa de vídeo Gforce GTX 956M de 2GB.

· US$ 3.499 (R$ 10.959) com processador Intel i7, 1TB SSD de armazenamento, 16 GB de memória RAM, placa de vídeo Gforce GTX 956M de 2GB.

· US$ 4.199 (R$ 13.151) com processador Intel i7, 2TB SSD de armazenamento, 32GB de memória RAM, placa de vídeo Gforce GTX 980 com 4GB.

Desvantagem:

O novo Surface Studio apresentou alguns pontos que ficam abaixo frente ao concorrente. Em relação às portas de expansão, com 4 portas USB 3.0, leitor de cartões, Ethernet e saída Display Port.

No entanto, não apresenta Thunderbolt (conexão de transferência de dados superveloz), USB-C e HDMI.

Por Marcio Ferraz

Microsoft Surface Studio


Algumas ações podem ser feitas para recuperar um computador que foi molhado.

Mesmo com a gente sabendo que aparelhos eletrônicos e líquidos são inimigos mortais os acidentes acontecem. Até mesmo quando observamos o máximo possível para ter cuidado uma simples distração pode ser fatal. Quando por acaso derramamos algum tipo de líquido em algum aparelho, como os computadores, por exemplo, a maior probabilidade é que uma grande parte dos circuitos eletrônicos seja danificada. Além disso, você pode levar um choque bem sério se não tomar as precauções devidas.

Nesse artigo vamos fazer algumas observações que você poderá colocar em prática caso um eventual acidente ocorra. Mas vale lembrar que nada dispensa a análise de um profissional.

Assim que o líquido é derramado no equipamento a primeira coisa a se fazer é garantir que o botão Power esteja completamente seco. Se não estiver seque-o, é claro. Depois desligue imediatamente o computador. E aqui nada de usar o processo convencional. Mantenha o botão Liga/Desliga pressionado para que o PC desligue por completo.

Na sequência o que vamos fazer é remover qualquer tipo de fonte de eletricidade. Desconecte o adaptador de energia e se a bateria for removível retire a mesma.

Agora que retiramos os principais riscos que poderiam causar algum acidente com choques vamos desconectar qualquer outra coisa que esteja ligada ao computador. Tudo mesmo: Mouse, teclado, pendrives e outros dispositivos. Abre o PC e retire qualquer componente que seja removível como a RAM, o SSD e o HD.

Se o líquido derramado no PC for do tipo que fique grudento ou pegajoso como refrigerantes e bebidas alcoólicas a alternativa mais certa é mesmo a procura por um profissional. Esses líquidos dificilmente saem fácil ou prejudicam menos. Mas se for só agua talvez por conta própria seja possível resolver a situação.

Seque a parte externa do computador com uma toalha o máximo possível. Depois em uma superfície plana, uma mesa, por exemplo, abra uma toalha seca e abra o notebook em cima o máximo que der de forma que a tela e o teclado fiquem no mesmo plano. Eles devem ficar voltados para baixo. Deixe o equipamento na posição por algumas horas e dê tempo para água escorrer e se secar.

Em casos simples esse procedimento pode resolver a situação. Conecte tudo novamente e veja se o equipamento funciona como era antes.

Mas como dissemos no início certifique-se de que esteja tudo bem levando a um profissional de sua confiança.

Por Denisson Soares

Teclado molhado

Foto: Divulgação


Empresa afirma que apesar das recentes quedas neste mercado, ainda é possível lucrar e crescer.

Há muito tempo já deixou de ser novidade o fato de que o mercado de computadores pessoais anda passando por maus bocados e amargando resultados nas vendas nada satisfatórios. Ainda assim tem muito dinheiro sendo gerado pelo setor dos PCs. Bom, ao menos é isso que a empresa de consultoria Gartner acredita.

De acordo com ela, ainda existem muitas portas pelas quais os fabricantes de PCs podem passar para garantirem que os lucros continuem aparecendo.

Segundo informações divulgadas pelo analista Meike Escherich, apenas nos últimos cinco anos foi percebido nas vendas em escala global de desktops e notebooks uma queda significativa. Foram 343 milhões de unidades vendidas lá em 2012 para 232 milhões agora, em 2016.

Se for para falar da receita gerada no ano de 2012, o mercado mundial de computadores conseguiu gerar e garantir US$ 219 bilhões. A expectativa nesse sentido para o ano de 2016 é de cerca de US$ 137 bilhões.

Conforme o especialista aponta, essa retração nas vendas de computadores tem um motivo claro e específico: A migração tecnológica. Com isso ele aponta para o fato de que os computadores atualmente já não representam nem a primeira nem a única alternativa para os usuários que desejam acessar a internet.

Desde o ano de 2011 companhias já consagradas no setor sofreram uma perda de algo em torno de 10,5% de participação no mercado. Entre elas estão a Toshiba, Sony, Samsung, Acer e Fujitsu. Em contrapartida, somente no primeiro trimestre de 2016 empresas como a Lenovo, Dell e HP registraram um ganho na participação, mas ainda assim nada que impedisse o declínio das vendas.

Mas não são apenas os fatores citados que impactaram no mau desempenho do setor de computadores pessoais. Alguns fatores regionais também contribuíram para isso. Para se ter idéia, até o preço baixo do petróleo e as incertezas que envolvem a política e que agravaram a situação econômica de países como o Brasil e a Rússia fazem com que eles percam a oportunidade de serem impulsionadores de crescimento.

A Gartner analisa em termos de volume que os EUA, China, Japão, Reino Unido e Alemanha ainda permanecem entre os cinco primeiros do ranking. Mas eles também não escaparam das quedas, uma vez que houve a diminuição de consumidores nessas regiões.

Uma das saídas apontadas pela Gartner é investir nos segmentos chamados de ultraportáteis. Segundo ela, este seria, até o momento, o único que poderia garantir que haja um crescimento nas receitas ainda esse ano.

Por Denisson Soares


Máquina tem a capacidade de processar 93 bilhões de operações por segundo.

O Tianhe-2 acabou perdendo o posto de supercomputador mais rápido do mundo recentemente. Curiosamente ele acabou tendo que ceder seu lugar para outro supercomputador chinês: O Sunway TaihuLigh. A mega máquina tem a incrível capacidade de processar nada mais nada menos do que 93 bilhões de operações por segundo.

O novo líder de supercomputador mais potente do mundo dá aos chineses mais um motivo de orgulho. Ao contrário do seu antecessor que funcionava com processadores fabricados pela Intel o novo equipamento foi completamente construído com chips chineses. Nada mal para eles.

E negócio todo não para por aí. Ao darmos uma breve olhada na 47°edição do ranking dos mais poderosos que lista os 500 principais supercomputadores em escala global a China agora marca presença por lá com 167 sistemas. Em outras palavras isso acaba por colocar o gigante asiático bem na frente de outras potências a começar pelos Estados Unidos que possui 165 listados no ranking.

O novíssimo TaihuLight conseguiu atingir 93 petaflops fazendo uso de 40,960 processadores SW26010 que foram completamente desenhados e produzidos pela China.

De acordo com as informações divulgadas cada um dos seus componentes contam com quatro elementos para gestão de processamento, os chamados MPEs em inglês. Há também a presença de quatro blocos que, neste caso, tem 64 elementos de processamento computacional, são ao todo 260 núcleos por processador. Como se não bastassem tantos números o sistema ao todo possui 10.649,600 cores!

O Tianhe-2 que até então era o dominante estava no topo da lista desde o mês de junho de 2013. Apenas para comparação ele chegou a atingir 33,9 petaflops, possuía um total de 260 mil processadores Intel Xeon E5-2692v2. Cada um deles tinha 12 núcleos que funcionavam a 2.2 GHz resultando em um total de 3.120,000 cores.

Os americanos também não precisam ficar muito tristes com a situação. Dois deles marcam presença na terceira e na quarta posição da lista dos supercomputadores mais rápidos do mundo. São eles: O Titan e o Sequoia. Já o japonêsK Computer ficou no quinto lugar. Depois dele vamos encontrar o Mira, o Trinity e o Piz Daint.

De qualquer maneira a levar pelo desempenho dos chineses seu novo supercomputador também deve ocupar o posto por um bom tempo…ou talvez não. Só o tempo dirá.

Por Denisson Soares

 

Sunway TaihuLigh


Confira aqui algumas dicas e cuidados na hora de fazer o upgrade de seu computador.

Quando você pensa que seu computador está um pouco ultrapassado, o upgrade do mesmo pode ser uma boa saída. O PC deverá ficar mais rápido para suas funções sem eventuais engasgos. Porém, você terá de observar quais as peças que podem trazer um bom ganho em termos de performance.

O que eu devo trocar no meu computador?

O primeiro passo é identificar qual é o seu perfil de uso para o PC, para que então seja possível apontar quais peças devem ser alteradas.

Se a necessidade é para acesso à internet, música e edição de documentos, por exemplo, a memória RAM é um bom ponto a se aumentar. Se você tem menos que 2 GB de memória RAM, pense numa elevação para esse quesito.

Caso o computador é utilizado para jogos ou edição de vídeos, o upgrade é necessário para a placa de vídeo e também para o processador. É importante verificar qual é a compatibilidade da placa-mãe antes da compra das peças novas. Outro ponto importante é observar se o disco rígido conta com uma operação com mais de 80% frente a sua capacidade. Se isso acontece, é bom considerar a compra de um novo.

O cuidado para fazer o upgrade devem ser muito grande, uma vez que os componentes do seu computador vão funcionar com a troca de informações entre si. Caso um componente seja mais rápido que outro, a performance do seu computador vai ficar limitada através do componente que se apresenta mais lento.

Um bom exemplo é quando uma placa de vídeo fica limitada frente a sua performance quando o usuário conta com um processador muito antigo. Se você comprar um SSD, essa peça não vai funcionar se o seu desktop conta com uma memória RAM de apenas 512 MB.

Ou seja, antes que você parta para o upgrade é necessário que seja verificado a configuração atual do computador para a identificação das peças que são mais antigas e podem não atuar bem com as novas.

Evite os chamados gargalos (quando a peça antiga atrapalha a nova) com a verificação destes detalhes. As dicas que o texto trouxe a você serve para priorizar o seu perfil de uso para as peças que forem trocadas e evitar também gastos muito altos sem necessidade.


Samsung é a líder dos notebooks mais buscados do Brasil, seguida de marcas como a Acer e a Dell.

O Zoom, um comparador de preços, organizou uma pesquisa onde listou os dez notebooks mais buscados do Brasil. A partir disso, selecionamos para você o top cinco dos notebooks mais buscados do País. A esse top cinco pertencem três marcas, porém, sendo dominado pela Samsung.

A primeira colocação pertence ao modelo 270E5J-XD2 da Samsung, em segundo lugar é o E5-571G da Acer e a terceira posição é o NP370E4K também da Samsung.

Confira a lista dos top 5 notebooks mais buscados do Brasil:

  • Samsung 270E5J-XD2:

O primeiro colocado é um computador arrojado e de muita valia para pessoas que gostam de games ou precisam rodar softwares pesados.

Configurações:

Intel Core i7 4510U, Tela 15,6 polegadas, 8 GB de memória RAM, HD de 1 TB.

Preço:

Os preços variam de R$ 2.350 até R$ 2.800.

Samsung 270e5j-xd2

  • Acer E5-571G:

Esse modelo é definido como um notebook para quem deseja rodar vários programas ao mesmo tempo.

Configurações:

Intel Core i5 5200U, Tela 15,6 polegadas, 4 GB de memória RAM, HD de 1 TB.

Preço:

Os preços variam entre R$ 1.900 até R$ 2.700.

acer E5-571G

  • Samsung NP370E4K:

O preço desse notebook, unido as suas configurações, tornam-se o maior atrativo desse modelo.

Configurações:

Intel Core i3 5005U, Tela 14 polegadas, 4 GB de memória RAM, HD de 1 TB.

Preço:

Com preços variando entre R$ 1.300 e R$ 1.600.

Samsung NP370e4k

  • Samsung NP370E4K-KD2BR:

A quarta colocação pertence a um terceiro laptop da Samsung. Eh um computador intermediário, sendo muito completo para quem o usa no dia a dia, e pode ainda assim rodar alguns games devido a seus 8GB de RAM.

Configurações:

Intel Core i5 5200U, Tela 14 polegadas, 8 GB de memória RAM, HD de 1 TB.

Preço:

Os preços variam de R$ 1.900 até R$ 2.700.

Samsung NP370e4k-kd2br

  • Dell I14-3442-A10:

O último notebook do top 5 é da marca Dell. É um notebook mais básico, não tendo capacidade de rodar games de alta performance, porém, alegra a todos que precisam de espaço no computador com um HD de 1 TB.

Configurações:

Intel Core i3 4005U, Tela 14 polegadas, 4 GB de memória RAM, HD de 1 TB.

Preço:

Os preços variam de R$ 1.500 até R$ 2.000.

Dell I14-3442-A10

Fotos: Divulgação

Por Igor Furraer


Quando é preferível o PC para jogos ao invés de um vídeo game, o consumidor deve ter em mente que se deseja um computador potente o suficiente para rodar todos os jogos desejados não poderá economizar muito.

A princípio, deve-se conferir o Sistema Operacional do computador. O Windows tem uma variedade de jogos compatíveis, diferente do Mac da Apple. Um requisito que muitos jogos recentes exigem para seu funcionamento é o DirectX 11, que está embutido no Windows 7. O Windows 8 também não perde, tendo uma versão mais atualizada do DirectX, sendo o DirectX 11.1, aumentando ainda mais o desempenho dos gráficos em jogos.

Muitos jogos ultrapassam de 20GB ultimamente, visto que o consumidor desejará instalar vários jogos. Por isso, é preciso escolher um HD de no mínimo 500 GB, assim evitará problemas com espaço para instalar os jogos. Deve-se verificar também a velocidade de rotação, que quanto mais alta mais rápida será a taxa de transferência. O consumidor pode dividir o HD em duas partes, para assim instalar em uma os jogos e na outra o sistema operacional.

Os processadores Core i7 e AMD Phenom são extremamente potentes, sendo este uma peça importante para o bom desempenho dos jogos. Os processadores Intel costumam ser muito bons, assim como também os da AMD, que geralmente são mais baratos do que o da Intel.

Para evitar que a máquina trave a todo momento que estiver rodando um jogo “pesado”, é importante escolher uma boa placa de memória RAM de no mínimo 6 GB e DDR3, que costuma ser mais rápida.

A placa de vídeo é de extrema importância para que os gráficos dos jogos sejam aproveitados ao máximo. É aconselhável que tenham no mínimo 1GB de memória de vídeo não compartilhada com a placa mãe, ou seja, uma placa Off-Board. É importante lembrar que o consumidor pode optar por combinar as configurações de seu computador, se por exemplo optou por um processador Intel, pode escolher uma placa de vídeo Nvidia GeForce.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo


A tendência da evolução tecnológica contemporânea é criar aparelhos cada vez mais prestativos, que atendam às nossas expectativas, facilitem nossas vidas e claro, sejam simples de ser utilizados e carregados, visto que muitas pessoas utilizam seus aparelhos eletrônicos em ambientes escolares e de trabalho.

Há sempre uma novidade para o mercado consumidor de produtos tecnológicos. Desde grandes desktops a pequenos smartphones, recheados de funções e aplicativos que visam à melhoria da praticidade na vida do comprador.

Uma grande novidade são os “Ultrabooks”, embora muita gente ainda não saiba exatamente o que são essas máquinas.

O Ultrabook, originalmente apresentado ao mundo em 2012, está alguns passos à frente dos notebooks, sendo este melhorado em muitos aspectos que antes poderiam incomodar os usuários de computadores portáteis.

A princípio, foi um novo conceito de notebook criado pela Intel, e, logo, outras marcas como HP, Asus, LG e Acer aderiram ao novo conceito de modelo.  

O ultrabook tem menos de 21 milímetros de espessura e costuma custar menos de US$ 1 mil, sendo no Brasil essa faixa de preço de aproximadamente a R$ 2 mil.

É mais leve que o notebook devido ao seu menor tamanho e espessura. Também possui um hardware mais potente e uma bateria que dura mais tempo do que dos notebooks convencionais.

Os compradores que antes contavam com apenas dois tipos de notebook, agora têm a opção do ultrabook. Ou escolhiam entre um netbook, mais portátil, porém de hardware inferior, ou um notebook, com configurações mais avantajadas, embora muito mais difícil de locomover-se com um em mãos.

O ultrabook possibilitou a junção de um bom hardware e um aparelho mais leve e portátil, tornando a locomoção deste mais fácil. É mais um exemplo dos avanços que a tecnologia vem tomando atualmente para atender satisfatoriamente os seres humanos que dependem dela. Logo, se você pretende comprar um PC portátil, não deixe de considerar a possibilidade de adquirir um ultrabook.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo

Ultrabook

Foto: Divulgação


O Google Drive nasceu com o objetivo de auxiliar os usuários na criação de textos, desenhos, planilhas e apresentações online. O que muitos não sabem é que o dispositivo pode funcionar também no modo off-line, ou seja, sem conexão com a internet. Essa opção leva a confirmação de que o Google quer ter uma outra alternativa para o pacote Microsoft Office e valorizando os Chromebooks.

Para usar o Google Drive off-line é preciso ativar o Google Chrome como navegador. No quadro de inserção de endereços, digite drive.google.com e clique em ‘Mais’ no menu à esquerda. Depois em ‘offline’. Aperte em ‘Obter aplicativo’ para baixar o dispositivo Google Chrome. Uma janela pop-up vai abrir para confirmar a instalação. Depois disso, é preciso clicar em ‘Ativar offline’. O sistema irá sincronizar todos os documentos no computador para off-line. Enquanto isso, o usuário tem que aguardar a conclusão do processo. O progresso pode ser acompanhado na linha acima da lista de arquivos.

O Google Drive, após s sincronização, irá criar uma seção chamada ‘Offline’, que nada mais é que uma interface que reúne todos os documentos que são compatíveis com o aplicativo desconectado. O usuário pode verificar isso na tela, em que estarão todos os itens disponíveis para acesso sem necessidade de uma conexão à internet. O Drive no modo off-line pode ser acessado no espaço de aplicativos do Chrome.

Depois de realizar esse processo, o usuário poderá criar, visualizar e editar planilhas, documentos e outros recursos no modo off-line. As planilhas off-line, porém só vão funcionar com a versão mais recente do aplicativo. Compartilhar, fazer download e imprimir só poderão ser feitas em modo online.

O usuário poderá trabalhar no modo off-line usando as disponibilidades que o serviço oferece. Quando estiver conectado, as mudanças e criações feitas serão sincronizadas com a versão guardada nos servidores do Google.

Os sistemas operacionais Android e iOS ainda não tem disponibilização para edição de arquivos em off-line, mas os arquivos disponíveis poderão ser visualizados e ter modificações sincronizadas do mesmo jeito.

Por Carolina Miranda

Google Drive

Foto: Divulgação


Mais de uma década. Esse foi o tempo em que o sistema apresentado em 2001 por Bill Gates obteve suporte por parte da Microsoft. O segundo sistema mais usado do mundo, ficando atrás apenas do WINDOWS 7 deixará de ter suporte da empresa nesta semana, ou para ser mais exato na terça-feira (08/04).  As últimas duas atualizações de segurança marcam o último prego no caixão do querido Windows XP.

A primeira falha de segurança que será corrigida diz respeito a uma falha no Internet Explorer, navegador tão criticado por todos e que reinou soberano nos primeiros anos do XP no mercado, afinal não existia concorrente naquela época. Esse update vem desde o IE 6 até o IE 8 e é uma atualização para tapar uma vulnerabilidade crítica, segundo a Microsoft.

A segunda atualização e não menos importante é para corrigir uma falha no Office 2003, suíte de segurança que também deixa de receber suporte no mesmo dia que o sistema criado pela Microsoft. Uma falha é crítica e outra é grave, ou seja, recomendável atualizar quando o update estiver disponível.

No presente momento, o número de usuários do XP chega a 20% de toda a fatia referente aos sistemas operacionais para computadores. No Brasil a maioria dos bancos privados utiliza o Windows XP em seus terminais. Por mais que houve uma acomodação, os esforços para atualização são gigantescos. Mas nem tudo está perdido. A suíte de segurança da Microsoft ficará atualizada até 2015. Após isto, nem as atualizações de definições de vírus serão disponibilizadas para a plataforma XP.

A partir de agora, o XP não terá mais nenhum suporte em segurança. Todas as falhas que existirão para o sistema não serão mais corrigidas ou reparadas deixando os usuários à mercê dos aproveitadores, que agora tem total liberdade de fazer qualquer estrago no sistema. Há um medo muito grande que parte deles que estão estocando falhas para atacar após o final do suporte, programado para o dia 8 de abril.

Por Leandro de Souza

Windows XP

Foto: Divulgação


A companhia anunciou recentemente um novo jogo, chamado Assassin’s Creed: Unity. O jogo era apenas um rumor, anunciado anteriormente por sites internacionais de tecnologia e jogos de consoles. Porém, a notícia tornou-se realidade para os jogadores da plataforma.

O novo game, dando continuidade à famosa série, se passará na época da Revolução Francesa, período entre os anos de 1789 e 1799. O título da franquia será disponibilizado para as plataformas PC, PS4 e Xbox One. Novos gráficos de alta qualidade foram incorporados ao jogo, dando realidade à cidade francesa, mostrando seus principais locais que hoje são pontos turísticos conhecidos no mundo todo, como a guilhotina central e a Catedral de Notre Dame em Paris.

“Estamos trabalhando no novo Assassin’s Creed há mais de três anos e, apesar de ainda não estarmos prontos para mostrar nossa visão completa de um Assassin’s Creed exclusivo da nova geração (de novos consoles mais potentes), aparentemente a Abstergo (fábrica desenvolvedora fictícia da franquia) está nos forçando”, afirmou a Ubisoft em seu comunicado oficial à imprensa.

Um vídeo também foi lançado, um trailer de um minuto mostrando os gráficos incríveis do local onde será mostrada a história do jogo. O protagonista do jogo aparece em um telhado de uma casa, vendo uma execução em praça pública que não impediu. Ele carrega consigo um sabre do lado esquerdo, e utiliza vestimentas mais escuras em relação às anteriores. Rumores indicaram que o game se passaria no Japão feudal e na Rússia, mas essa informação já foi contrariada, visto que a bandeira da França é exibida no trailer.

É notável que a companhia descartou as versões do título para o Xbox 360 e o PlayStation 3, focando apenas na nova geração de consoles. No início do vídeo, a logomarca da Nintendo não foi exibida, confirmando que o console Wii U não fará parte das plataformas que rodará o game.

Por Danilo Gonçalves

Assassin's Creed: Unity

Foto: Divulgação


Os ultrabooks tornaram-se muito mais do que computadores móveis perfeitos. Esses laptops ultrafinos, são tão elegantes quanto "a rainha do baile".Ultrabooks como o Asus Zenbook PrimeGigabyte Ultrabook e o Lenovo IdeaPad Yoga são tão portáteis, que quando você comparar a diferença de peso entre o seu velho notebook e um novo ultrabook, a diferença física é pura e evidente.

Os tamanhos de tela variam entre 13 a 15 polegadas, tornando-as grandes o suficiente para desfrutar de sua mídia.

O que procurar em um ultrabook?

Coisas como o tamanho da tela, se é ou não é um touchscreen e a possibilidade de atualizar o disco rígido ou memória. Há uma abundância de coisas a considerar, que vai custar-lhe, mas pode ser necessário, dependendo de suas necessidades.

Desempenho:

Você quer um ultrabook que executa tarefas simples, sem lag (travamentos), mas achamos aqueles que permitem que você execute multitarefas sem experimentar quaisquer problemas. Os melhores ultrabooks possuem processadores de 4 ª geração Haswell da Intel que usam menos energia e produz gráficos soberbos, sem o custo de uma placa gráfica separada. Esses processadores têm velocidades de base de 1.8GHz com rajadas de velocidade de até 3.2GHz.

Características:

Como todos os computadores móveis, características padrão incluem capacidades Wi-Fi, uma webcam, microfone e um leitor de cartão de memória. Você deve procurar ultrabooks que têm portas USB 3.0, que são 10 vezes mais rápidas, a transferência de dados do que as portas USB 2.0. Portas Thunderbolt permitem conectar até seis periféricos da porta de um. E se você quiser desembolsar o dinheiro extra – geralmente cerca de R$ 80,00 – você pode adicionar uma unidade óptica externa, juntamente com o seu ultrabook.

Ajuda e Suporte:

Ajuda e Suporte de tecnologia portátil está sempre mudando, isso faz com que seja fácil de encontrar BIOS e atualizações de drivers e downloads. A maioria dos ultrabooks tem pelo menos garantia de 1 ano, os melhores, dando-lhe até 3 anos. E nós sabemos que você não tem tempo a perder se precisar de ajuda do fabricante, de modo a preferir as empresas que rapidamente, respondem a perguntas e preocupações.

Em apenas alguns anos, os ultrabooks tornaram-se poderosos, comparável a muitas máquinas de jogos. Esses laptops finos são cobertos com um poder em seu CPU, espaço de armazenamento e memória, suficientes para permitir que você edite fotos e vídeos ou jogue jogos como Borderlands 2 ou Battlefield 3. Ultrabooks são uma combinação perfeita de desempenho e design, o que torna fácil de levar com você.

Por Igor Lima 

Asus Zenbook Prime

Foto: Divulgação


Para quem gosta de notebooks a principal dica é ficar de olho nas novidades e tendências do mercado. Neste ano de 2014, por exemplo, muitos pontos diferenciais devem ser as marcas registradas desses aparelhos que, com a chegada dos tablets, passaram a ter uma queda em termos de vendas.

Para superar essas questões, as grandes empresas e marcas do setor estão investindo cada vez mais em modernidade, conforto e toques contemporâneos para conquistar seus clientes. 

Após a realização da IFA, principal reunião sobre notebooks do mundo que ocorreu na Alemanha, os especialistas em notebooks chegaram ao veredicto de que muita coisa precisa ser feita. Pois bem, os notes, a partir de agora, irão investir pesado em novas funções, em estratégias que possam, por assim dizer, então superar os tablets e outros dispositivos móveis que vêm diminuindo a força dos notebooks.

O Ultrabook é uma das principais armas para alcançar os objetivos desejados pelas grandes marcas. Um exemplo disso, por sua vez, é o Ultrabook da linha Vaio, da Sony que, com um dos designs mais bonitos e com recursos que superam a maioria dos notebooks comuns tem tudo para ser um campeão de vendas.

Outro notebook que vem com tudo é o IdeaPad Yoga 2 Pro da Lenovo.  Esse aparelho possui uma das melhores resoluções e tem tela de 13 polegadas. No mais, de acordo com especialistas, o fato é que outras novidades ainda vão surgir até o final de 2014. 

É preciso que os notebooks comecem a se reinventar, afinal de contas os tablets, smartphones e demais dispositivos móveis estão sempre com novidades, detalhes que explicam suas boas participações no mercado.

Fique de olho nessas dicas  e escolha o notebook ideal para você. Lembre-se que o mercado tecnológico nunca para.

Por Jaime Pargan

Sony Vaio

Sony Vaio

Foto: Divulgação


Com o avanço dos tablets no mercado e os inusitados lançamentos de Ultrabooks, o Netbook é pouco lembrado nos dias de hoje e já pode se afirmar que sua "fama" foi passageira.

Os Netbooks chegaram para revolucionar o mercado, porém se limitaram em relação ao baixo desempenho de processamento. Além disso, poucas fabricantes conseguiram manter um preço coerente e esses aparelhos vêm se defasando pouco a pouco, basta observar o setor.

2013 já foi considerado o ano que representou o  fim dos Netbooks, mas obviamente ainda existem algumas boas ofertas, mas que também  podem associar ao fim dessa "temporada" sem volta.

No início o tamanho foi o principal fator que atraiu milhares de consumidores a adquirirem o produto: era um dispositivo compacto e prático. Com o tempo, uma série de cores e opções também chamaram a atenção principalmente do público adolescente e jovem, mas não demorou para notar que sua limitação decepcionava em relação a alguns sistemas operacionais do Windows. Sendo assim, desde 2011 os netbooks foram perdendo espaço na preferência mundial, agravando-se ainda mais nos anos posteriores fazendo com que grandes fabricantes como a Dell, HP, Lenovo e outras abandonassem a produção dos seus equipamentos que já foram considerados "modernos".

Em cinco anos de existência (partindo para o sexto agora em 2014 com as unidades restantes), estima-se que as fabricantes não tenham investido em pesquisas complementares e desenvolvimento dessa proposta de inovação. A Microsoft também não teria se adequado à nova tecnologia, por falta de interesse ou não, mas era um fator mais que necessário para o progresso contínuo do lindo portátil.

Em um passado recente, houve registros de uma tentativa de adequação ao sistema Android do Google, porém a interação diferenciada dos Netbooks levou tudo por água abaixo.

O preço dos equipamentos nunca foram um dos mais agradáveis: um elegante Sony da linha Vaio P, por exemplo, chegou a custar entre US$ 900 e US$ 1.900.

Netbooks: mais um exemplo de altos e baixos da nova era digital.

Por Luciana Ávila

Netbooks

Foto: Divulgação


Escolher um notebook requer conhecimento sobre suas configurações, e se o aparelho será útil de acordo com as necessidades do consumidor. Aqui mostramos as dicas de como escolher um bom notebook:

Tamanhos do disco: Notebooks mais caros costumam ter cerca de 240 GB de espaço em seu HD, os modelos mais comuns e econômicos têm cerca de 160 GB no HD, o que se mostra suficiente para muitas pessoas. Caso não queira optar imediatamente por um grande espaço interno, o consumidor pode optar pelo aparelho mais econômico e, futuramente, adquirir um HD externo;

Teclado: Modelos ultraportáteis costumam ter as teclas pequenas, o que pode trazer incômodo na hora de digitar. Alguns modelos maiores possuem até mesmo uma pequena versão do teclado numérico. É importante observar se o teclado é estrangeiro, pois, muitos notebooks trazidos do exterior não possuem a tecla “cedilha”. O teclado próprio para a língua portuguesa é o ABNT-2;

Memória RAM: A memória RAM expande a capacidade do notebook de manter mais de um programa aberto ao mesmo tempo e, também afeta no desempenho de jogos. O ideal, é considerar necessário cerca de 2 GB de memória RAM, mantendo em mente que se o usuário pretende fazer uso de programas e jogos mais pesados, deve adquirir um aparelho com 4 GB de memória RAM ou mais;

Memória e placa de vídeo: O usuário que pretende utilizar seu notebook para tarefas simples, como ver e-mails, ler textos e etc, não precisará de memória e placa de vídeo muito potentes. Porém, se utilizado para programas 3D e jogos, a placa de vídeo e a memória de vídeo tornam-se essenciais, devendo possuir uma boa qualidade;

Garantia: Um fator importante é a garantia do seu produto. Por quanto tempo terá a assistência técnica, de preferência em sua região, caso este pare de funcionar. Notebooks comercializados no Brasil de forma legítima costumam ter assistência técnica local. Com um notebook adquirido no exterior é possível que haja dificuldades em relação ao local de assistência do produto.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo

Escolher notebook

Foto: Divulgação


Inúmeras são as opções que temos hoje em dia quando o assunto é notebook. Essa tecnologia que veio facilitar nossas tarefas do dia a dia apresenta-se em diversos aparelhos com as mais inúmeras funções e configurações, próprias para o funcionamento de jogos, programas entre outros.

Ao tomarmos uma decisão sobre qual notebook compraremos, devemos sempre estar atentos à configuração deste e se ele será apto para lidar com nossas necessidades. Se será prático o suficiente caso seja sempre levado ao trabalho e local de estudo, ou se será potente o suficiente para o funcionamento de programas profissionais e até mesmo jogos de última geração.

Muitos consumidores, porém, confundem-se ao escolher um bom notebook, até mesmo porque muitas pessoas acabam por não entender as configurações que ele possui. Aqui vão algumas dicas de como comprar um bom notebook e ficar satisfeito com sua escolha:

Bateria: é importante escolher um notebook que a bateria dure por um bom tempo e não haja necessidade de estar sempre carregando. Os fabricantes raramente divulgam a duração da bateria, mas pode ser encontrada em fóruns na internet sobre o notebook adquirido. Se você optará por um notebook que irá substituir um desktop, a bateria de 2 horas pode ser uma boa escolha. Existem baterias que duram até 7 horas, porém deixam o notebook relativamente mais caro;

Peso: O peso é um fator importante na escolha de um notebook. Notebooks com a tela menor, naturalmente costumam ser mais leves. Se o consumidor necessita de um aparelho que levará sempre em mãos, deve optar por um modelo mais leve;

Tamanho da tela: Notebooks comuns e econômicos costumam ter uma tela de em média 14 ou 15 polegadas. O consumidor pode optar também por um notebook denominado “gigante”, com uma tela de 17 polegadas, lembrando que este será mais difícil de transportar. Se for preferível um notebook menor e mais leve, o comprador pode optar pelos ultraportáteis, com tela de 13,12 e até mesmo 11 polegadas;

Resolução da tela: A resolução da tela afeta a qualidade que as imagens contidas nela serão apresentadas. A resolução mais utilizada e aceitável para aplicações comuns é a de 1024 x 768. Há notebooks que possuem uma resolução de 1280 x 800, sendo próprios para jogos ou multimídia.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo

Notebooks

Foto: Divulgação


O Instituto Gartner divulgou recentemente previsões nada agradáveis para o mercado de computadores em 2014. De acordo com as informações levantadas pelo referido instituto, 2014 será o “ano limite” onde os dispositivos móveis – como os tablets e smartphones, por exemplo – irão deixar os computadores bem para trás.

Conforme os dados analisados pela Gartner, apenas neste ano cerca de 2,5 bilhões de aparelhos serão introduzidos no mercado. Desse total, mais ou menos a metade (cerca de 1,1 bilhão) deverá funcionar com o sistema operacional móvel do Google, o Android.

A distribuição apresentada para essa nova leva de aparelhos foi feita da seguinte maneira: Aparelhos portáteis representam uma fatia de 1,9 bilhões de dispositivos, enquanto que desktops ou notebooks ficam com uma parcela de 600 mil aparelhos.

Não é nem preciso dizer que a diferença é significativa, mas de acordo com a empresa o motivo de isso ocorrer é basicamente pelo fato de que os “ultramobiles” (termo usado pelo instituto para tablets, celulares, smartphones com telas enormes, etc.) estão cada vez mais integrados ao mercado e dominando o mesmo. Essa aceitação surge a partir do momento em que grande parte desses dispositivos podem, em muitos casos, servir como computadores pessoais.

De acordo com as informações, o total de aparelhos que deverá ser disponibilizado para o mercado em 2014 deverá superar em mais de 7% o índice registrado em 2013. A parte boa é que todos os seguimentos deverão registrar um relativo aumento. Claro que nesse meio os computadores estão de fora. Os ultramobiles é que ficarão com a  maior fatia, sendo que o aumento previsto será de cerca de 54% mais aparelhos nas lojas. Já os smartphones comuns devem apresentar uma leve alta de 5%.

Voltando ao Android, a Gartner informa que o sistema deverá estar presente em mais da metade dos aparelhos no mercado até o ano de 2016. Por enquanto, em 2014, a parte que cabe ao sistema será de 45%, um bom aumento em comparação com os 38% por cento obtidos em 2013.

Por Denisson Soares

Foto: divulgação


Para quem costuma acompanhar o mundo da tecnologia, em especial o setor de que envolve os computadores, já sabe que de uns tempos para cá a indústria que envolve o mesmo não anda muito bem. O lançamento e o barulho causado pelo Windows 8 e os investimentos cada vez maiores em tablets com display touch com o foco de se aumentar as vendas não conseguiram mudar o rumo das coisas. Para falar a verdade a situação piorou.

No ano passado houve uma retração de 10% na área. Entretanto, a Intel parece não estar muito a fim de “chorar o leite derramado” e se depender dela isso vai mudar. De acordo com informações divulgadas por meio do site The Verge, a empresa anda trabalhando com o objetivo de apresentar uma nova marca de computadores com um diferencial que irá chamar muito a atenção: os aparelhos deverão ser capazes de rodar Android e Windows ao mesmo tempo.

Conforme as informações divulgadas a companhia que construiu bases sólidas como fabricante de chips já estaria implementando acordos com diversos fabricantes de computadores com o intuito de tornar viável a fabricação do novo dispositivo. Caso tudo ocorra bem não será preciso esperar muito para vermos os resultados. A Intel estaria planejando apresentar a nova linha de computadores ainda na Consumer Electronic Show 2014 (CES), que acontece em Las Vegas.

O protótipo do dispositivo foi batizado de “Dual OS”. O Android irá rodar virtualizado dentro do Windows. Isso vai permitir que o usuário do aparelho tenha acesso tanto a aplicativos do Windows quanto do Android ao mesmo tempo. Uma boa sacada, já que assim não será preciso que a pessoa reinicie a máquina para trocar de sistema.

Mesmo sendo uma ideia interessante ela não é de todo nova. Vale lembrar que no passado a Samsung já havia lançado um notebook híbrido, o AtivQ, baseado no Windows 8 e no Android. A Asus também já deu sinais que estar trabalhando em algo parecido.

Por Denisson Soares

Intel deve lançar computador híbrido

Foto: Divulgação


Quando se compra um computador de mesa (o chamado desktop), muitas vezes ele vem com itens que talvez não quiséssemos, ou não dá para fazer um upgrade como gostaríamos – na verdade, comprar um computador em lojas dá muita dor de cabeça, caso pense em fazer melhorias no aparelho. Mas será que vale a pena montar um computador do zero?

Sim, a resposta é afirmativa. Qualquer um que entenda de informática, mesmo que seja o básico, vai entender por que vale a pena pagar para montar uma máquina. Apenas vale lembrar que isso só é vantajoso para quem entende de computador. Caso você não tenha conhecimento o suficiente para montar um, pode contratar um especialista ou algum técnico de sua confiança. Também, apenas para os computadores de mesa isso é viável. É praticamente impossível fazer isso com os notebooks, tendo em vista a complexidade que são os portáteis, sem falar que os notebooks não seguem o mesmo padrão em termos de estrutura/arquitetura.

Um aspecto muito influente em se montar um computador é por escolher as peças para o PC de acordo com suas necessidades. Se você trabalha com operações básicas – editar/ler documentos e planilhas, navegar na Internet, etc – não precisa de tanta performance do PC, ao contrário de quem trabalha com edição de vídeos/áudios.

Nada de pagar caro por um computador recheado de funcionalidades que você talvez não use (sem falar que as vendas desses tipos de máquinas caíram significativamente).

Aqui vai uma ressalva: não vale comprar, neste caso, um computador “montado”, é preciso saber o que se está comprando. Deve-se montar sabendo o que realmente está sendo incluso no PC.

Por Reginaldo Soares


Com o crescimento contínuo do mercado de tablets, é bem possível que em breve eles ultrapassem até mesmo os computadores completos.

Isso deve acontecer porque a performance de um tablet tem sido tão satisfatória quanto a de um notebook, por exemplo. Até mesmo podemos ver que estão sendo lançados acessórios que complementam os tablets e os deixam próximos aos notebooks, como podemos ver com o Surface, da Microsoft.

Além disso, em questão de números de vendas, os tablets têm se aproximado dos computadores, sendo que a venda dos gadgets gira em torno de 60 milhões de unidades, enquanto que o número de vendas de computadores é de 80 milhões de aparelhos vendidos.

Há algumas informações circulando na internet de que em alguns meses os tablets superarão o número de vendas bimestrais dos computadores, o que com certeza causará grande mudança no mercado tecnológico, fazendo com que computadores e notebooks precisem se adequar e se reciclar, devido a essa mudança.

Para os consumidores há uma grande divisão, pois alguns preferem aparelhos portáteis e menores, como smartphones e tablets, já outros preferem os computadores, mais robustos e potentes.

Resta ver a movimentação do mercado e os lançamentos que serão feitos em breve para confirmar se as informações são reais ou não.

Por Guilherme Marcon


Para quem está em busca de adquirir o que há de mais moderno em computadores Desktop, aqueles que você usa em casa, a HP, linha de impressoras e demais produtos de segmento tecnológico, está com mais um lançamento para Home Offices: o desktop Pavilion p6-2220jp/CT. O novo computador desenvolvido para uso doméstico,  é uma máquina simples, porém eficiente, para o uso de aplicativos que realizam tarefas cotidianas.

O Pavilion p6-2220jp/CT já vem com Core i3 de 3,3 GHz, com amplo poder de armazenamento, placa gráfica embutida (a Intel HD Graphics), com possibilidade de acesso à sinal de TV digital através de um dispositivo que é vendido separadamente.

O novo computador da HP possui também duas portas USB 3.0 e quatro USB 2.0, vem com 2GB de memória RAM DDR3, disco rígido de 1TB, e com Windows 7 Premium. Não há vendas no Brasil, mas quem quiser comprar de outros países, onde já está sendo comercializado, como Japão, onde foi fabricado, e EUA, o valor para adquirir o produto é de 49.980 Ienes e US$ 630, respectivamente, que  em reais fica em torno de R$ 1.282.

Por Monique Mota


A empresa Acer vai ter um computador especialmente para as Olimpíadas de Londres. O anúncio foi feito pela marca no dia 05 de julho.

O modelo foi batizado com o nome de Aspire Z5 Olympic Games Edition. Ele terá tela de 23 polegadas e, de acordo com informações da empresa, foi planejado para uso doméstico.

O lançamento terá tela Full HD e áudio digital Dolby Home Theater, já pensando em ser usado como TV para acompanhar os Jogos Olímpicos. Com isso, a Acer pretende ganhar o público, oferecendo um pacote de reprodução multimídia que está revolucionando o mercado e acirrando a briga entre as empresas de tecnologia. Como não poderia faltar, há também um sintonizador de televisão.

O design inclui touchscreen, com aplicativos como TouchVideo, TouchPhoto, TouchBrowser, TouchMusic e TouchCam. Tecnicamente ele também reuniu inovações de todos os tipos: processador Intel Core i5, de 3,2 GHz, disco rígido de 1,5 TB e memória RAM de 4 GB. Para registrar momentos, o equipamento traz também webcam, placa de vídeo Intel HD Graphics e conexões para USB 3.0 e HDMI.

Aos interessados, infelizmente a empresa ainda não divulgou o preço do lançamento. Também não há previsão para chegar ao mercado, mas certamente será muito antes das Olimpíadas, então: em breve!

Por GGV


Antigamente, celular era considerado um aparelho para poucos, tinha apenas a função de telefonar para se comunicar rapidamente com alguém, não havia aplicativos extras nem preocupações quanto ao design do eletrônico.

O mesmo ocorreu com os computadores e notebooks. Há um tempo, estes produtos eram muito pesados e a ideia de otimização de espaço também estava longe de se concretizar.

Com o avanço da tecnologia, aos poucos, o desenvolvimento de novos produtos foi surgindo, adaptando-se aos padrões que a sociedade necessitava.

Dessa forma, os atuais aparelhos eletrônicos apresentam maior diversidade com muitas outras funções e estão mais modernos para atender a demanda desde o público jovem até grandes empresas que utilizam celulares corporativos.

Com o passar do tempo, outros produtos também foram elaborados e desenvolvidos, como é o caso do netbook, similar a um notebook de menor tamanho e capacidade de memória, e o tablet, que agrega um pouco dos smartphones atuais com a tecnologia touchscreen e aplicativos funcionais de acesso à internet e redes sociais, além de seu tamanho em formato de prancheta.

No entanto, para acompanhar o que ocorre no mundo, é preciso muita rapidez e praticidade. Hoje em dia a rotina é pesada, a globalização acelerada e a informação imediata. Há muito que melhorar para conseguir facilitar ainda mais a vida das pessoas, mas a tecnologia está cada vez mais buscando fazer a sua parte. 

Por Anne A. Matioli Dias


Raspberry Pi Foundation anunciou o início da fabricação de PC's no valor de US$ 25.

O equipamento, chamado de "Model A", consiste em uma placa integrada do tamanho de uma calculadora de bolso, onde todos os componentes de um micro normal estão reunidos. O modelo conta com sistema operacional Linux (já instalado), saída USB, entrada de cartão SD e 128 MB de memória RAM.

A empresa afirma que esse é o primeiro passo para a produção em massa de PC's acessíveis às populações pobres ou com baixo poder aquisitivo.

Além do "Model A", a empresa disponibiliza também o "Model B", mais potente e sofisticado, contando com 256 MB de memória RAM. Ambos os modelos possuem um processador de apenas 700MHz, capaz de suprir as necessidades dos usuários básicos.

No fim de 2011, a empresa já esboçava sinais de lançamento dos modelos no mercado, mas o anúncio da produção do ousado projeto só se confirmou agora em 2012.

Seria essa a solução para a completa inclusão digital e inserção de países pobres no cenário tecnológico? Muitos especialistas afirmam que sim.

O certo é que, em 2012, você já pode possuir seu PC por uma bagatela e levá-lo no bolso para qualquer canto do planeta. Ótima opção para viajantes e aventureiros de plantão.

Por Tainan Diniz.


Apesar de existirem aplicativos para digitar textos e planilhas no iPad, eles não são completos como os aplicativos para escritório existentes para Windows ou Mac. O ideal seria se a gente pudesse acessar o Word, por exemplo, a partir do iPad. E é exatamente isso que aplicativo GoToMyPC faz.

O aplicativo para iPad GoToMyPC conecta o tablet da Apple ao seu computador, e permite acessá-lo através do iPad. Você pode editar seus arquivos diretamente do iPad e salvá-los no PC sem qualquer complicação. O download do aplicativo é gratuito, e está disponível na App Store brasileira. No entanto, o uso do serviço é pago, e só pode ser experimentado sem custo por 30 dias.

Produzido pela Citryx, o GoToMyPC requer que se faça um breve cadastro. Além disso o PC que desejamos acessar também precisa ser configurado no site www.gotomypc.com. Acredito que o aplicativo possa ser muito útil para profissionais que precisam utilizar o tablet da Apple fora do escritório.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: BGR


A LC Informática, através da Kabum, está com diversas promoções para informática. Computador DexPC Ares Via Phitronics PC3000, 1GB, HD160 por R$ 353,51 à vista no boleto bancário ou em 12 vezes de R$ 34,66 no cartão. O PC não possui caixa de som, monitor e gravador/leitor de DVD e vem com 12 meses de garantia.

Outro produto em promoção é o monitor LG LED 23´ WideScreen Full HD que saí por R$ 560,91 a vista ou em 12 vezes de 54,99 no cartão.

O atendimento on line é de segunda a sexta-feira das 7hs às 18hs.

A loja fica na rua Santa Cruz, 787 – L1, Bairro Centro, em Limeira (SP). A Kabum trabalha com todas as bandeiras de cartão de crédito.

Por E.S.


Uma pesquisa realizada pela Ipsos, encomendada pela Intel, maior fabricante de chips do mundo, revelou que cerca de 38% dos brasileiros pretendem comprar um desktop, notebook ou netbook.

Um dos incentivos ao crescimento do mercado de PCs no ano que vem é a busca pela individualização do PC, ou seja, ao invés de todos os membros da casa compartilharem o mesmo computador, os usuários querem ter sua própria máquina.

A muito se deve esse crescimento. O brasileiro, cada vez mais está interessado em tecnologia, fez com que o Brasil se tornasse o país com o maior número de acessos à internet, e pelo fato do computador se tornar cada vez mais pessoal, é natural que o brasileiro queira um “computador para chamar de seu”.

Sendo assim, é certeza que o reino dos computadores dure cada dia mais, pois o brasileiro está cada vez mais apaixonado por tecnologia.

Por Adriana do Nascimento


Você já ouviu falar da top500.org? Para quem não conhece, este site simplesmente mostra uma lista com estatísticas dos supercomputadores mundiais.

Ele fornece semestralmente, uma lista dos 500 supercomputadores mais potentes, classificando-os por seu desempenho. Objetivo do site é obter uma lista ordenada dos sistemas em aplicações de alto nível.

No topo da lista, pela primeira vez, está a China, com desempenho de 2,57 Petaflops, nada mais nada menos do que quatrilhões de cálculos de ponto flutuante por segundo.

Entre no site www.top500.org conheça quais países estão ganhando esta "briga". O Brasil só aparece na lista no 29º lugar, chegando a 205 Teraflops.

Por Marcos Tegon


O número de computadores pessoais comercializados no Brasil cresceu 29% no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com informações da empresa IDC Brasil.

Segundo a pesquisa da IDC, foram vendidos 3,4 milhões de unidades de computadores pessoais no país entre os meses de abril, maio e junho de 2010. Do total, 54% foram computadores de mesa e 46% foram notebooks.

As vendas até o mês de junho no segmento somaram 6,4 milhões de unidades. O montante é 32% maior que a comercialização do produto registrada no mesmo período de 2009.

A expectativa é que o ano de 2010 se encerre com a venda de 13,7 milhões de computadores, o que representaria um crescimento de mais de 20% em relação às vendas registradas no ano passado.

Por Luana Neves


A feira de eletrônicos Computex, em Taiwan, mal começou e já trouxe algumas novidades interessantes para área de tecnologia em três dimensões. Uma delas é o lançamento de um PC totalmente em 3D. A diferença desse computador é que os componentes necessários para utilizar a tecnologia 3D já vem todos embutidos. Isso elimina a necessidade de ter que comprar os equipamentos separados.

A iniciativa é da nVidia, fabricante da placa de vídeo 3D Vision, e segundo ela o preço de um computador pronto para o 3D deve ficar em torno de 1500 dólares, ou menos de 3000 mil reais. Segundo a nVidia vários fabricantes lançarão seus PCs 3D em 2010, incluindo gigantes do setor como Dell, Toshiba, LG, Asus e Acer.

O preço pode até parecer alto para um computador, mas deve ser levado em conta que uma TV 3D no Brasil pode sair por três ou quatro vezes mais. Isso quer dizer que o PC 3D pode ser uma alternativa à TV 3D devido ao seu preço mais acessível.

 Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra


Computadores mais modernos e eficientes.

Começou como algo grande e esquisito e hoje está super moderno. Refiro-me aos computadores que tem invadido  nossas casas, esses aparelhos têm sido fundamentais em nossas vidas, tão fundamentais que não conseguimos mais viver sem eles.

Os computadores estão comportando mais coisas em menos espaço, e a sua memória é cada vez mais “esticada”. Todos os serviços públicos (ou pelo menos quase todos) são informatizados, as escolas enviam as notas de seus alunos pelo site da educação, os currículos para as empresas são enviados por e-mails.

Hoje são tantas as coisas que o computador pode fazer.  Se você não tem um computador, vá correndo comprar um , pois assim como eles estão mais modernos, também estão mais baratos.


Um momento especial em nossas vidas acontece  quando somos aprovados no vestibular e começamos a cursar uma universidade. Diante de tantas coisas novas que iremos enfrentar, surge à necessidade de adquirir recursos para poder “vencer” essas questões. Refiro-me aos temíveis trabalhos de faculdade, que por conta de serem tão “temíveis” faz-se  necessária a compra de um computador, para que você possa digitar, formatar os trabalhos pedidos.

Em uma universidade sem computador não há como tirar boas notas. Digo isso, pois quando um professor pede para que você faça um trabalho, nesse trabalho o aluno deve obedecer as seguintes regras: seguir á risca as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), fazer referências de livros, e folha de rosto.

Há ainda as pesquisas que temos que fazer sobre determinado tema, os textos que os docentes mandam por e-mail para serem impressos. É uma infinidade de metas para serem cumpridas. É claro que nem todas as pessoas que cursam uma faculdade têm computador, mas as que não tem querem comprar um.

O computador é essencial na faculdade.





CONTINUE NAVEGANDO: