A CCE é uma companhia brasileira que foi recentemente adquirida pela chinesa Lenovo. Desde então a empresa mudou o foco de seus produtos e hoje conta com uma linha de oito diferentes tablets, o que representa um mercado de 14%, isso se levar em conta a estimativa do IDC de que em 2013 serão comercializados 7,2 milhões de tablets no Brasil.

O carro chefe da CCE entrou no mercado de tablets no fim de 2012 e alcançou o segundo lugar, atrás somente da Positivo. O diretor executivo de marketing da Lenovo no Brasil, Humberto De Biase, afirmou que a empresa pretende vender 1,5 milhão de unidades em 2014, alcançando 16% do volume de vendas já no ano que vem.

O diretor também disse que o foco da empresa são os aparelhos de entrada, oferecendo produtos de qualidade a preços acessíveis. A CCE também está preocupada em oferecer produtos próprios para seus tablets e smartphones, dessa forma, uma equipe da Lenovo se dedica a esse fim, não só no Brasil como na América Latina.

O mercado da empresa em smartphones é menor, sobretudo pela concorrência mais acirrada. A empresa pretende comercializar 500 mil unidades dos cinco modelos da linha atual.

Por Robson Quirino de Moraes


A Lenovo anunciou que irá abrir um centro para oferecer serviços especializados aos clientes da marca e da CCE, recém-adquirida pela empresa chinesa. Entre as novidades está um centro de reparos e setores para a administração e distribuição de peças. As instalações possuem uma área de 4 mil m² e, segundo a companhia, atende os padrões globais de atendimento ao consumidor.

Visando agilizar os procedimentos, o novo centro permitirá o conserto da máquina em 10% do tempo que levava anteriormente, o que garante uma entrega mais rápida. As operações começam até o fim de agosto e terá uma estrutura para atender o pós-venda de diversos produtos como smartphones, tablets, TVs e outros.

A construção do centro está ligada ao aumento do mercado da Lenovo no país, que passou a ser a segunda marca mais vendida em território nacional. A companhia criou mais de mil postos de trabalhos em diferentes unidades no país, principalmente na fábrica de Itu, em São Paulo.

Segundo a empresa ainda há muito o que se explorar no Brasil e o salto nas vendas se deu por conta de trabalho árduo e investimentos realizados desde a aquisição da CCE, no ano passado.

Por Robson Quirino de Moraes


Após a compra da CCE por parte da Lenovo, começou a ser desenvolvida uma nova fase dos produtos com a marca CCE. Com isso, dois novos modelos de tablets foram lançados pela companhia, sendo eles o Motion Tab com 7 polegadas e com 10 polegadas.

O anúncio dos novos aparelhos aconteceu no dia 25 de junho em São Paulo e assim a CCE mostrou que está disposta a competir pelo mercado de tablets com configurações boas e preços mais acessíveis.

O primeiro dos gadgets Motion Tab é o TD72G com tela de 7 polegadas e o segundo é o TD102G com display de 10 polegadas. As configurações dos dois são muito parecidas, sendo que ambos contam com sistema operacional Android Jelly Bean, Wi-Fi, 3G, Bluetooth, memória RAM de 1 GB, capacidade interna de armazenamento de 16 GB, processador com 1.2 GHz e dois núcleos, câmera na parte de trás com 5 MP, além de serem à prova d’água e resistentes a impactos.

As vendas do Motion Tab 7” e do Motion Tab 10” devem começar em setembro deste ano. Os preços devem variar de R$ 699 a R$ 899, para o modelo com 7 polegadas e com 10 polegadas, respectivamente. Talvez os bons preços junto de boas configurações sejam resultado da parceria entre a CCE e a Qualcomm no desenvolvimento de gadgets, especialmente para o mercado brasileiro.

Por Guilherme Marcon


Há pouco tempo a CCE foi a primeira empresa brasileira a anunciar que vai trazer ao Brasil tablets utilizando o sistema operacional Windows RT,  projetados em parceria com a desenvolvedora Qualcomm.

Além disso, também foi anunciado um novo modelo que rodará a plataforma Android, porém não foi especificada qual será a sua versão, se é Jelly Bean ou inferior. As configurações dos dispositivos não foram muito abordadas no pronunciamento da CCE, mas foi divulgado que eles terão telas de 7 polegadas e também de 10 polegadas, além de ter compatibilidade com Wi-Fi e conexão 3G.

A melhor notícia nesse pronunciamento oficial da CCE é que os novos tablets serão totalmente fabricados em território brasileiro, o que deve resultar em produtos mais baratos, pois estarão livres de diversas taxas aplicadas em produtos importados.

Mesmo com essa boa notícia para os brasileiros, o lado ruim é que os novos tablets só chegarão ao nosso mercado no primeiro trimestre de 2013. Os valores dos novos tablets da CCE com Windows RT e com Android, assim como os detalhes das especificações de hardware, não foram divulgados, porém há uma boa expectativa na relação custo x benefício.

Por Guilherme Marcon


O projeto do Governo do Rio Grande do Sul chamado professor digital pretende oferecer notebooks para os docentes da rede pública a preços subsidiados. E na disputa para ver quem oferecia o valor mais baixo, venceu a CCE Info.

As máquinas serão vendidas aos professores gaúchos para pagamento em 36 vezes sem juros devem sair entre 1256 a 1450 reais dependendo do sistema operacional. O valor menor é para notebooks com sistema operacional Linux OpenSuse e a suíte de aplicativos para escritório BrOffice. Os outros devem vir com Windows.

Cerca de 32 mil profissionais da área já se interessaram em adquirir os equipamentos, que devem ter uma boa configuração, contando com processadores Intel Core i3 de 2,13 Ghz, 2GB de memória RAM e HD de 320 GB, além de rede sem fio e tudo o mais que um equipamento dessa linha tem a oferecer.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Baguete





CONTINUE NAVEGANDO: