Intel e Microsoft, em parceria com a Lenovo, a Dell e a HP, trabalham juntas em uma campanha que visa mostrar aos usuários as qualidades de se ter um PC moderno.

As tecnologias avançam e novos dispositivos acabam tomando o lugar de outros. É o que está acontecendo com os Personal Computers (PCs). Para enfatizar que o PC ainda tem grandes vantagens sobre os demais dispositivos, várias empresas são capazes de se unir para provar ao consumidor que há espaço para os microcomputadores.

As empresas norte-americanas Intel e Microsoft estão trabalhando juntas com três das maiores fabricantes de computadores convencionais. O objetivo? Trabalhar em uma publicidade capaz de convencer os compradores de todas as coisas incríveis que um PC moderno é capaz de fazer. Os anúncios serão exibidos na TV, online, e em propaganda impressa.

A campanha, que tem por objetivo retomar o mercado de PCs, que vem perdendo espaço para tablets, smartphones e Smart TVs, terá o nome “O que um PC faz?” e será veiculada na China e Estados Unidos.

As marcas escolhidas para a campanha foram: Lenovo, Dell e HP. A campanha enfatizará o fato de que os computadores modernos com Windows 10 fazem muito mais que aqueles que as pessoas normalmente possuem em casa e no trabalho. Segundo a Intel, mais de 500 milhões de PCs já têm mais de 5 anos de uso.

Historicamente, a maioria da publicidade feita em cima da indústria de Computadores foi subsidiada pela Intel e Microsoft, cujos lucros são, obviamente, muito maiores do que o das fabricantes de PCs.

A campanha já iniciou em um webcast com a participação dos diretores executivos de marketing de cada empresa.

Pesquisas indicam que a queda nas vendas de computadores pessoais vai reduzir mais de 8% – e só estabilizarão no ano de 2017 – por esse motivo, as empresas precisaram se unir, e provar ao consumidor que ainda que os outros dispositivos estejam cada vez mais parrudos, a utilidade de um PC deve ser lembrada.

A pergunta que fica no ar é a seguinte: Será que vai dar certo? Os consumidores irão voltar, ainda que devagar, a preferir os microcomputadores aos dispositivos portáteis? Isso apenas o tempo poderá dizer.

Por Júnior Beluzzo

PC da Lenovo

Foto: Divulgação


Esse ano será cheios de novidades para as pessoas que amam tecnologia e tudo o que é relacionado com o mundo dos computadores. O grande barato, todavia, é que a Intel vai lançar, ainda esse ano, novos processadores cheios de modernidade. A empresa, por sua vez, prometeu construir novos chips com a tecnologia Haswell. Seja bem como for, a verdade é que essas novidades estão previstas para  o segundo trimestre. 

No entanto, para alertar nossos leitores, tudo isso são conversas, boatos que ainda não ganharam caráter oficial, mas que, mesmo assim, já despertam o interesse de todos os que estão ansiosos por mudanças tecnológicas e práticas no âmbito dos processadores, a chamada alma do computador

No mais, de acordo com pesquisas e de uma investigação por meio de fontes de natureza internacional, a questão é que a Intel vai atualizar e melhorar seus processadores Intel Core, Pentium e Celeron. Serão construídos, por seu turno, 20 modelos com tecnologia Haswell.

Essa nova arquitetura será para os modelos Core i3, i5 e i7. Assim sendo, por meio dessa expectativa, um pormenor parece certo: os computadores poderão, num futuro nem tão distante, adquirir seus processadores de alto desempenho como o Core i3-4360, Core i5-4590 

O Core i5-4690K e o devem ser lançados provavelmente no final de julho de 2014.  Assim, com promessas de novas placas mãe, novos processadores mais modernos e com tecnologia Haswell, A Intel promete aumentar ainda mais seus lucros e conquistar ainda mais clientes fiéis para essa nova temporada que se aproxima.

Seja lá como for, apesar da presente informação ser extraoficial, tudo indica que a Intel está sim trabalhando muito para revolucionar ainda mais o mundo dos processadores de alto nível. Assim, caso tudo isso seja confirmado, os fãs de computadores e tecnologia de forma geral já podem comemorar essas novidades que serão para o segundo trimestre do ano em vigor.

Agora esperar para ver se, na verdade, a Intel vai mesmo atualizar as linhas de seus componentes e investir em novos processadores. 

Por Juan Wihelm





CONTINUE NAVEGANDO: