Como Bloquear Sites que Mineram Bitcoin e Monero



  

Saiba aqui o que fazer pra evitar que sites minerem Bitcoin e Monero em seu Computador.

Um dos maiores problemas da atualidade, na era digital, em que a maior parte da população está constantemente conectada na internet ou mesmo trabalhando por meio dela, são certos tipos de sites de procedência duvidosa, na web, que utilizam scripts para garimpar Bitcoins e Moneros, parasitando os computadores dos usuários que acessam tais sites.

Esse tipo de atividade tem intenção de utilizar as aplicações digitadas no JavaScript, o qual é a linguagem de programação entre as mais propagadas na Web, no sentido de tirar proveito da potência de processamento, contida nos computadores das pessoas que os acessam, para que seja possível sugar desses mesmos PCs funções de Criptomoedas tais como os Bitcoins, o Monero, o Ethereum, o Litecoin, entre outros tipos de funções virtuais.

Portanto, experimentalmente este tipo de movimento não é perigoso para o computador do usuário, porém, além de ser uma invasão, configurando crime cibernético, esta manobra virtual causa sobrecarga no processador que parasita e eleva o consumo de energia do mesmo. Essas práticas invasoras, que visam minerar funções do computador alheio para seu próprio proveito, com frequência, são muito abusivas em termos de processamento.

Portanto, o computador do usuário que se torna vítima desse tipo de prática acaba funcionando com dificuldade e lentidão, sendo que a funções mais importantes acabam tendo um funcionamento secundário. Geralmente, o site nem mesmo possui notificações automáticas, que deveriam informar os usuários sobre esta situação, além de que, nem sequer existe autorização para isso, pois os responsáveis por este procedimento sabem que isso não é correto, não é seguro e muito menos honesto.

Conforme informações divulgadas pela Avast, em situações como esta frequentemente os dados minerados são os Moneros, muito mais do que os Bitcoins. Os invasores, nomeados "mineradores de ponta", fazem uso de certas espécies de computadores que mantém uma significativa garantia em relação aos usuários que procedem do mesmo modo por meio de computadores mais comuns. Na China existem regiões que são as chamadas “fazendas de Bitcoin”, nas quais galpões estão repletos de monitores, com intensa atividade 24 horas por dia. Mais ou menos 70% dos mineradores no mundo estão naquela região. De acordo com a opinião qualificada do analista de sistemas computacionais Alexej Savčin, o algoritmo próprio de mineração do Monero havia sido elaborado e projetado para funcionar especialmente nos PCs mais comuns.





Algumas dicas são importantes para ajudar proteger os computadores dos usuários. Trata-se de um tipo de prática que não tem como ser ocultada. Os tipos de sites atuantes nesse procedimento provocam um intenso aumento do consumo de energia de funções da CPU que parasitam; como resultado o computador passa a operar muito lentamente. Para justificar-se, os desenvolvedores usam do subterfúgio de não promoverem uma sobrecarga de anúncios ao visitante, ou seja, supostamente isentando-o dos anúncios abusivos nas páginas. Porém, isso tem um preço: o computador do usuário fica submetido, cativo, produzindo um benefício não permitido para o site.

Felizmente métodos preventivos foram desenvolvidos, no sentido de bloquear esse procedimento parasita, oriundo de determinados sites, os quais sugam energia e utilizam ferramentas de computadores alheios, buscando apenas renda virtual. Não é difícil compreender o procedimento que faz garimpo Bitcoin. No site TechTudo os usuário podem encontrar um tutorial com passo a passo sobre o procedimento a adotar, no sentido de proteger os seus computadores. Para ser possível bloquear as atividades ilícitas de um determinado site na Web, que parasite a potência de um PC para explorar os Bitcoin ou outras funções que sobrecarreguem suas máquinas, os usuários podem seguir esse esquema:

O procedimento pelo acesso do Chrome e por meio dos links provenientes do mesmo, ou seja, Opera, Vivaldi, Edge, os quais estão adaptados às extensões dentro do navegador do Google, é do de realizar uma instalação de Plugins bloqueadores da invasão e da mineração de Criptomoedas processados pelos sites acessados pelos usuários. Por meio do Chrome, se faz pelo No Coin e pelo No Mining, que são ferramentas próprias para essa função. Também existem os seguintes esquemas: as extensões que produzem bloqueios na totalidade dos scripts, como no caso do NoScript dentro do Firefox. Também por meio dos Via Adblock Plus, pois esta função Adblock Plus barra as atividades do navegador impedindo que o mesmo mude as informações via URL, bloqueando a mineração dos Bitcoins ou por meio do Tor, além de muito outros navegadores na Internet centrados na segurança e na privacidade dos usuários, barrando a invasão dos scripts, impedindo que os mesmos funcionem de modo padrão, garantindo maior segurança aos navegantes, entre outros recursos.

Paulo Henrique dos Santos



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *