Mais da metade da população do planeta ainda não tem acesso à Internet



  

Cerca de 3,9 bilhões de pessoas do planeta não possuem acesso à internet.

Mesmo com tantos avanços tecnológicos que permitiram que fosse possível reduzir os custos de acesso à Internet, um estudo divulgado recentemente pela União Internacional de Telecomunicações (UIT) aponta para o fato de que mais da metade da população do planeta ainda não tem acesso à Internet. Em números seria algo em torno de 3,9 bilhões de pessoas.

No que diz respeito à diminuição dos preços, a pesquisa revelou que os serviços de internet, desde o ano de 2013, tem sofrido uma queda nos valores e continuaram firmes com o objetivo de oferecerem uma internet mais acessível até o final do ano passado. O estudo destaca que quanto mais desenvolvido é o país, mais rápida é a internet quando comparado com os países que ainda estão em processo de desenvolvimento. Nestes últimos o valor da internet é praticamente o dobro.

Com base no levantamento realizado a maior fatia da população (mundial) que ainda não possui conexão com a internet – cerca de 2,5 bilhões de pessoas – vivem em países em desenvolvimento. Entre estes países e os países desenvolvidos as diferenças são significativas principalmente no ponto de disponibilização do acesso. Em países desenvolvidos essa integração chega a 81%. Já naqueles que estão em desenvolvimento foi verificado uma queda para 40% e os menos desenvolvidos ainda caem mais15%.

De qualquer maneira o que se tem esperado nesse tema é que até o final de 2016, a banda larga consiga atingir 12 entre 100 habitantes no mundo. Seguindo o padrão nessa tendência os países mais desenvolvidos apresentariam um percentual no final do ano de 30,1% em relação ao número de habitantes com assinaturas de banda larga fixa. Ao menos essa é a expectativa da UIT. A título de curiosidade esse número representaria mais do que o triplo do que seria apresentado nos países que ainda estão em desenvolvimento.





Na China, por exemplo, o crescimento no acesso se dá devido ao avanço da Internet de banda larga que vem ocorrendo na região Ásia-Pacifico. A estimativa é que até o final de 2016 haja mais de 10% de assinaturas, por outro lado, a África e países menos desenvolvidos da região deverão permanecer abaixo de 1%.

A internet móvel se posiciona melhor nessa questão toda. Cerca de 95% da população mundial se encontra em áreas cobertas por redes para celular. Deles 84% contam com acesso à internet móvel. Já a rede LTE abrange 4 bilhões de pessoas, mais da metade da população mundial.

Por Denisson Soares

Acesso à internet



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *