Chromebooks devem Ganhar Mais Funcionalidades Offline



  

Google prepara nova ferramenta para gerenciar o armazenamento nestes dispositivos.

Inicialmente a proposta de lançamento do Chromebook era trabalhar somente com ferramentas online. Isso mesmo: Era. O Chorme OS oferecia apenas aplicativos e serviços de armazenamento na nuvem, dando sensação de um dispositivo mais barato com poucos gastos de bateria, baixo armazenamento interno e um processador simples.

Mas com o aumento de funcionalidades e aplicações off-line, o Google sentiu a necessidade criar uma ferramenta que ajudasse na gerência de armazenamento. Então vejamos o que companhia andou planejando:

O hardware deste tipo de aparelho é bem simples e por trabalhar com a tecnologia de armazenamento em nuvem consegue da mesma forma ter o desempenho de aparelhos mais caros. Com processadores de frequência de aproximadamente 1,6 GHz , estes aparelhos possuem 2GB de RAM, 11 polegadas, entrada para slot de até 128 GB e a presença de uma câmera na parte superior do display que grava em 720p. O hardware simples traz vantagens em relação a duração da bateria, que chega a ter autonomia de até 11 horas, a mobilidade do aparelho, que pesa apenas 1,15 kg, também consta entre os pontos positivos.

O novo serviço por enquanto está disponível apenas para os desenvolvedores.

Está nova ferramenta terá a função de ajudar o usuário a manipular melhor os dados que armazenou, como downloads e aplicativos, pois a maioria dos Chormebooks contam com apenas 16 GB de armazenamento SD onboard. A prioridade inicial da máquina era trabalhar com a maioria dos arquivos na nuvem, ou seja, online, mas como atualmente ele já possui diversas funcionalidades off-line, tornou-se necessário acrescentar a ferramenta.

A maior novidade dos Chromebooks está na possibilidade de poder trabalhar com aplicativos Android, mas de acordo com especialistas, a atualização só chegará no Brasil em dezembro deste ano.





De acordo com o porta-voz da empresa, François Beaufort, o gerenciador de armazenamento ainda está nos primeiros estágios. A ferramenta de gerenciamento entre outras funções terá a capacidade de informar sobre a capacidade geral do dispositivo, o espaço disponível e quantias referentes ao armazenamento que está sendo usado e downloads já feitos.

De qualquer forma, antes de qualquer aplicação mais avançada para os desenvolvedores e usuários possa surgir efetivamente, vale lembrar que tem algumas “coisinhas” que podemos fazer com o Chromebook sem internet.

Entre elas podemos não apenas criar, mas também editar documentos.

Pesquisar e escrever e-mails também é possível. Isso porque algumas extensões permitem acessar as contas, pesquisar mensagens e até escreve-las. A questão é que, claro, somente serão enviadas quando o sistema for novamente conectado. São apenas algumas, mais tem muito mais.

Por Denisson Soares



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *