Microsoft irá Monitorar e Bloquear Adwares



  

A partir do dia 1º de julho, a Microsoft vai bloquear e monitorar os softwares que se alojam nos computadores sem autorização dos usuários para exibirem propagandas. Esses programas, conhecidos como adwares, se instalam no equipamento do usuário sem que ele saiba para mostrar insistentemente vários anúncios. Os desenvolvedores para dispositivos móveis que incluem também as propagandas em seus aplicativos também terão que seguir novas regras criadas pela fabricante do Windows. Os programas que farão esse bloqueio e monitoramento são os mesmos já conhecidos, o Microsoft Security Essencial e o Microsoft Forefront.

O problema dos adwares é que eles não apenas se instalam no computador do usuário sem a permissão dele, como muitos invadem dados pessoais e transmitem essas informações aos criadores das propagandas. Além disso, abrem janelas em formato pop-up no meio de qualquer navegação realizada pelo usuário e diminui a velocidade da conexão. O que deveria ser um marketing positivo para os usuários acaba se transformando em um recurso em que as pessoas mais repelem, além de se mostrar suspeito de espionagens.

Nessa versão atual dos programas de segurança da Microsoft o usuário é alertado de que existe um adware instalado em seu computador e questiona se o internauta quer eliminá-lo ou não. Com a atualização desses programas, o usuário não terá a possibilidade de escolher e o conteúdo será removido imediatamente com o intuito de preservar a segurança dos dados da pessoa e de evitar casos de espionagens.

Além do bloqueio imediato, a Microsoft vai entrar em contato com os desenvolvedores de softwares para o Windows para que eles adaptem seus programas e retirem códigos que inclui algum adware. A companhia informou as novas regras que vão ser instauradas em breve em um comunicado oficial. Até julho a empresa quer colocar em prática esse bloqueio e monitoramento de adwares.





“Programas que promovem produtos ou serviços fora de sua interface podem interferir na sua experiência”, explica a Microsoft. A marca só vai permitir o aparecimento de anúncios nos computadores se elas tiverem uma maneira simples de serem fechadas e incluírem o nome de quem criou aquilo. Os anúncios também não podem prejudicar a conexão do usuário e precisa dar possibilidade de fácil desinstalação.

Por Carolina Miranda



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *