Corrija os problemas da sua placa de vídeo



  

Não dá, definitivamente, para usar um computador, ver vídeos e jogar games e a placa de vídeo dar problemas no meio da programação. São pequenos atrasos na imagem que dificultam o uso do equipamento. O usuário precisa estar atento a esse processo para não acabar inutilizando o computador em casa.

O problema mais comum para essas infelicidades é o tempo prolongado que o aparelho fica sem limpeza. E a placa de vídeo funciona da mesma forma. Isso acontece quando o cooler – tipo um ventilador existente no computador – está sujo e por essa causa não consegue refrescar a placa de forma correta, ocasionando o superaquecimento do item e a consequência é a lentidão do sistema.

Para limpar o cooler, basta abrir o gabinete e retirar a placa de vídeo, lá estará o ventilador do computador. Utilize um pincel ou jogue uma jorrada de ar em cima dele para asseá-lo.

Se o computador for mais antigo, pode ser outro problema. Uma placa de vídeo pode ocasionar alguns travamentos porque o driver instalado no equipamento é antigo ou é conflitante com a placa. Para verificar se o driver está corretamente instalado, basta ir em “Painel de Controle”, depois em “Hardware e Sons” e logo após em “Gerenciador de Dispositivos”.

Quando o “Gerenciador de Dispositivos” estiver aberto, é preciso examinar se o ícone “Adaptadores de Vídeo” aparece o nome da placa de vídeo corretamente. Caso o texto seja “Driver Genérico para Monitores PnP”, o usuário precisará baixar o driver adequado no site da fabricante.





Caso a última frase seja o que corresponde a situação do computador, será necessário acessar o site da NVIDIA e buscar no setor de suporte pelo modelo 310M para baixar e daí instalar o driver correspondente.

Alguns usuários não sabem o modelo da sua placa de vídeo. Para conseguir essa informação, pode-se baixar um programinha que se chama DriverPack Solution, que irá ajudar a buscar e baixar o driver certo da placa. O sistema escaneia o equipamento e instala os drivers que não foram localizados ou estão com variantes antigas.

Por Carolina Miranda

Foto: divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *