Apple bloqueou apps que informavam dados dos usuários



  

Desde o final de março, a Apple começou a rejeitar os apps para iPad e iPhone que solicitam o acesso às UDIDs (que são os códigos identificadores de cada aparelho). A decisão já havia sido anunciada no ano passado, buscando evitar que esse recurso pudesse ser utilizado para obter informações pessoais dos usuários.

Muitos desenvolvedores utilizam as UDIDs para levantar as estatísticas do uso dos seus aplicativos, além de coletar informações para serem divulgadas a seus anunciantes. No ano retrasado, em 2010, uma pesquisa indicou que dos 50 apps mais baixados na App Store, 68% transmitiam conteúdo pessoal às empresas anunciantes, que acabou gerando um processo judicial para a Apple.





No início do ano passado, a Maçã ainda teve que enfrentar novamente a justiça, pois ela permitia que o histórico de navegação dos usuários fossem transmitidos a terceiros, sem o consentimento dos consumidores.

Com a decisão da Apple de bloquear os apps que acessam as UDIDs para garantir maior privacidade para seus usuários, os desenvolvedores já estão se mobilizando para encontrar outra forma de coletar as informações dos usuários. Uma das opções encontradas é fazer a identificação via endereço MAC encontrada na placa de rede.

Por Guilherme Marcon



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *